Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Coelho

O coelho é um animal pertencente à família Leporidae, a mesma família das lebres. São animais que possuem orelhas grandes, corpo repleto de pelos e longos membros traseiros.

Coelhos são animais pertencentes à ordem Lagomorpha, portanto, não são roedores.
Coelhos são animais pertencentes à ordem Lagomorpha, portanto, não são roedores.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Coelho é o nome dado a algumas espécies de mamíferos pertencentes à ordem Lagomorpha e família Leporidae. Apresentam o corpo repleto de pelos, orelhas grandes e membros traseiros longos. São animais herbívoros que podem se alimentar, por exemplo, de gramíneas, cascas de árvores e raízes.

Geralmente, são encontrados em ambientes de mata densa, o que facilita que esses animais se escondam. Não são capazes de correr longas distâncias, preferindo, ao fugir de um predador, se esconderem na vegetação ou em tocas. Raposas, onças e corujas são exemplos de animais que podem predar coelhos.

Leia também: Girafa — animal herbívoro nativo do continente africano

Tópicos deste artigo

Resumo sobre coelho

  • Coelhos, assim como lebres, são leporídeos.

  • São animais herbívoros que podem se alimentar, por exemplo, de folhas, raízes, gramíneas e cascas de árvores.

  • São capazes de correr em rajadas curtas.

  • Podem ser predados por diferentes animais carnívoros, tais como raposas e corujas.

  • Para fugir de predadores, escondem-se em buracos que são cavados, em muitos casos, pelos próprios animais.

  • São conhecidos por sua capacidade de reprodução, sendo capazes de se reproduzirem mais de uma vez em um único ano.

  • O tapeti é um coelho que ocorre no Brasil.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Família Leporidae, a família dos coelhos e das lebres

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, coelhos não são animais roedores. Roedores fazem parte da ordem Rodentia, e coelhos são animais pertencentes à ordem Lagomorpha. Dentro dessa ordem, os coelhos estão classificados na família Leporidae, a qual inclui as lebres.

Organismos da família Leporidae variam em massa, comprimento e coloração. Os leporídeos, de maneira geral, apresentam massa entre 300 g e 5 kg, e seu comprimento pode variar de 25 cm a 70 cm a depender da espécie. As espécies domesticadas podem ser maiores que as selvagens, e as fêmeas são maiores que os machos. As lebres, entretanto, são maiores que os coelhos.

Todos os leporídeos se destacam por terem orelhas compridas e membros traseiros longos. Lebres apresentam pernas mais longas do que as dos coelhos. Em relação à pelagem, existe muita variação, especialmente quando falamos em espécies domesticadas.

Geralmente, os leporídeos apresentam pelagem que varia entre o marrom, branco e preto. A coloração do pelo é importante para que esses animais consigam se camuflar no ambiente natural. Algumas espécies que vivem em locais altos, por exemplo, apresentam pelos brancos durante o inverno e mudam a pelagem durante a primavera.

Coelho comendo planta.
Coelhos são animais herbívoros.

Algumas espécies de leporídeos são capazes de cavar tocas. Outras, no entanto, utilizam tocas feitas por outros animais ou buracos que surgem naturalmente no ambiente. Os leporídeos são animais herbívoros que apresentam um apetite voraz. Isso faz com que sejam considerados, em muitas situações, pragas que podem provocar grandes danos à agricultura.

Esses animais apresentam grande importância para os seres humanos, uma vez que:

  • são fonte de comida;

  • são utilizados em pesquisas científicas;

  • são tidos como animais de estimação.

Veja também: Bicho-pau — animal com incrível capacidade de camuflagem

Características do coelho

Coelhos são animais que possuem orelhas grandes, membros traseiros longos e corpo recoberto de pelos. Apresentam tamanhos variados, existindo grandes diferenças entre as espécies.

  • O coelho-pigmeu, por exemplo, pode apresentar cerca de 29,5 cm e pesar 0,46 kg.

  • O coelho-europeu, por sua vez, pode atingir 50 cm de comprimento e pesar mais de 2,5 kg.

Diferentemente das lebres, coelhos não correm por longas distâncias, sendo adaptados a correr em rajadas curtas. Para fugirem de predadores, preferem se esconder na vegetação ou em tocas, as quais, em algumas espécies, são construídas pelo próprio animal. Devido a essa característica, os coelhos são observados com maior frequência em locais onde a cobertura vegetal é densa. As lebres, por sua vez, preferem habitats abertos.

Coelhos são animais herbívoros e podem se alimentar de diferentes elementos, como cascas de árvores, folhas, gramíneas e raízes. Diversos animais são predadores de coelhos, como raposas, onças, falcões, corujas, dentre outros carnívoros. A mortalidade durante o início da vida desses animais é bastante alta, chegando a atingir 90% no primeiro ano de vida dos coelhos-europeus.

Reprodução dos coelhos

Muito conhecidos pela sua capacidade reprodutiva, os coelhos se destacam pelo fato de que podem se reproduzir mais de uma vez durante um ano. O período de gestação é relativamente curto, sendo de 30 dias no coelho-europeu.

Nessa espécie, a fêmea entra no cio logo após o parto, o que favorece as várias gestações anuais. Os coelhos, ao nascerem, não possuem pelo e seus olhos permanecem fechados. Os pelos começam a crescer e os olhos abrem após alguns dias do nascimento.

Algumas espécies de coelho

  • Tapeti

Tapeti em meio a vegetação.
O tapeti é uma espécie que pode ser observada em nosso país.

O tapeti (Sylvilagus brasiliensis) é uma espécie da família Leporidae que pode ser encontrada no Brasil. Ela está distribuída desde o México até a Argentina e ocorre em regiões de florestas até campos, sendo considerada generalista no uso do habitat.

Apresenta entre 21 cm e 40 cm de comprimento e pesa pouco mais de 1 kg. Sua coloração é marrom-amarelada, sendo a região do ventre mais clara que o dorso. A espécie é capaz de cavar tocas, onde passa grande parte do dia. O tapeti apresenta hábitos crepusculares e noturnos e se alimenta de:

  • talos;

  • brotos;

  • raízes;

  • folhas;

  • frutos;

  • cascas.

O período de gestação é de cerca de 30 dias, e a espécie se reproduz, em média, duas vezes por ano. Cada ninhada apresenta de dois a sete filhotes. O tapeti está classificado na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN como “em perigo”, e a tendência populacional é de decréscimo.

Acesse também: Lobo-guará — espécie de lobo que possui hábitos solitátrios e noturnos

  • Coelho-europeu

 Coelho-europeu em meio a grama.
O coelho-europeu apresenta uma gestação de cerca de 30 dias.

O coelho-europeu (Oryctolagus cuniculus) se destaca por ser o ancestral dos coelhos domésticos, os quais atualmente são encontrados em praticamente em todos os locais do mundo, comumente criados como animais de estimação.

No que diz respeito à espécie selvagem, o coelho-europeu apresenta pelagem acizentanda, com manchas marrons e pretas, sendo a parte inferior do corpo de coloração mais clara.

Os coelhos-europeus são animais noturnos, territoriais e gregários. Vivem em sistemas de tocas complexos, formando grupos de seis a dez indivíduos adultos de ambos os sexos. Esses animais são capazes de se comunicar por meio do cheiro e do toque.

Em situações de perigo, podem bater com as patas traseiras no chão como sinal de alerta. Apesar de serem animais silenciosos, esses coelhos podem emitir sons quando machucados ou assustados.

A gestação da espécie dura cerca de 30 dias, e a fêmea dá à luz cinco a seis filhotes. Essa espécie é capaz de ter várias ninhadas em um único ano. Após o nascimento, a fêmea não passa muito tempo com sua cria, visitando a toca apenas poucos minutos por dia. Apesar das visitas rápidas, ao visitar o filhote, a fêmea fornece um leite muito nutritivo. Geralmente, o desmame ocorre com quatro semanas.

A espécie pode viver até nove anos. O coelho-europeu está classificado, atualmente, na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN como “em perigo”, e a tendência populacional é de decréscimo.

  • Coelho-pigmeu

Coelho-pigmeu em ambiente de solo seco.
 O coelho-pigmeu é um coelho de pequeno porte.

O coelho-pigmeu (Brachylagus idahoensis), como o nome sugere, é um animal que possui tamanho pequeno. Essa espécie é encontrada exclusivamente nos Estados Unidos, apresentando comprimento entre 23,5 cm e 29,5 cm e massa que varia entre 246 g a 462 g. Sua pelagem vai do marrom ao cinza escuro, com orelhas de margens brancas.

Destaca-se por ser a única espécie da América do Norte capaz de cavar suas próprias tocas. Pouco se sabe a respeito da forma de acasalamento dessa espécie, bem como sobre sua longevidade. O coelho-pigmeu, atualmente, está classificado na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN como “pouco preocupante” e sua tendência populacional é desconhecida.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Coelho"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/coelho.htm. Acesso em 04 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


Cem anos de solidão | Análise Literária

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais da obra “Cem anos de solidão”, um dos romances mais...

Quem foi Nelson Mandela?

Assista a nossa videoaula para conhecer a história de Nelson Mandela (1918-2013). Confira também, no nosso...