Topo
pesquisar

Hieróglifos egípcios

História Geral

Os hieróglifos egípcios eram considerados uma escrita divina para a sociedade do Antigo Egito e tinham um papel fundamental naquele contexto.
Pictogramas de hieróglifos egípcios
Pictogramas de hieróglifos egípcios
PUBLICIDADE

A escrita que se desenvolveu na antiga civilização egípcia encontrava-se envolta em mistério até o ano de 1822, quando o pesquisador francês Jean François Champollion decifrou a famosa pedra de roseta, na qual se encontravam caracteres demóticos, gregos e os hieróglifos. No Egito, o hieróglifo foi o tipo de escrita que mais exerceu influência na sociedade, haja vista que era a escrita predominante em livros sagrados e nas demais peças fundamentais da Literatura.

Os egípcios utilizavam o termo medjunetjer, que significa “a palavra do deus” ou “palavra divina”, para designar o tipo de escrita hieroglífica. O termo hieróglifo tem origem grega e expressa o mesmo significado, isto é, “inscrição sagrada”, dos radicais: hieros, sagrado, e glyphein, gravar. O hieróglifo, portanto, era considerado o tipo de símbolo mediador entre a mente divina criadora e o mundo criado. Através dessa escrita, os sacerdotes e escribas egípcios poderiam referir-se à criação divina e ao próprio divino, servindo-se dos símbolos por ele fornecidos que eram passíveis de serem associados às coisas existentes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dessa forma, os hieróglifos estruturam-se em três formas principais: 1) como escrita pictográfica, isto é, como produtora de caracteres que formam imagens (de objetos, pessoas, animais etc.), funcionando como signo-palavra; 2) como ideogramas, isto é, cada um desses símbolos pictográficos passa uma ideia que deve ser traduzida de acordo com o contexto dos outros símbolos a ele associados; 3) como fonograma, ou seja, cada hieróglifo também tem a ele associado um som diferente. Curiosamente, os egípcios conseguiram estabelecer som para 24 consoantes de sua língua mesmo sem terem desenvolvido uma língua alfabética, como os fenícios, gregos e romanos.

Sendo assim, cada imagem hieroglífica, ou pictograma, é acompanhada de uma ideia e de um som específicos. Por exemplo, o pictograma de um homem com a mão na boca pode representar várias ideias, como “falar”, “ter sede” ou “comer”, a depender do contexto em que estiver inserido.

Por Me. Cláudio Fernandes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "Hieróglifos egípcios"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/historiag/hieroglifos-egipcios.htm>. Acesso em 15 de novembro de 2018.

Lista de Exercícios
Questão 1

Sabe-se que à escrita desenvolvida no antigo Egito deu-se o nome de hieróglifos, ou escrita hieroglífica. O nome hieróglifo, contudo, tem origem grega e significa:

a) “Escrita do papiro”

b) “Louvor ao Faraó”

c) “Inscrição na pedra”

d) “Inscrição sagrada”.

e) “Palavra do Sol”.

Questão 2

Os hieróglifos possuem uma estrutura bem diferente das outras línguas, tanto das orientais, como o mandarim, quanto das ocidentais, cuja estrutura é predominantemente alfabética (como o português). Com relação a essa estrutura dos hieróglifos, pode-se afirmar que:

a) é inteiramente ideográfica.

b) não possui imagens de animais em sua composição.

c) é trina: ideográfica, fonográfica e, sobretudo, pictográfica.

d) não possui fonemas.

e) nunca pôde ser traduzida para outros idiomas.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola