Topo
pesquisar

Simbolismo

Literatura

Surgido na Europa na segunda metade do século XIX, o Simbolismo rejeitava o materialismo e propunha a retomada de elementos da literatura romântica.
Cruz e Sousa e Alphonsus de Guimaraens são considerados os principais poetas do Simbolismo brasileiro
Cruz e Sousa e Alphonsus de Guimaraens são considerados os principais poetas do Simbolismo brasileiro
PUBLICIDADE

O Simbolismo surgiu na Europa na segunda metade do século XIX em resposta ao cientificismo, tendência intelectual de matriz positivista que preconizava a adoção do método científico para a investigação de todas as áreas do saber e da cultura. Em resposta a esse materialismo cientificista, os escritores simbolistas buscaram o resgate de certos valores do Romantismo que foram esquecidos pelo Realismo. De acordo com a proposta simbolista, a arte e a literatura não poderiam ser retratadas apenas sob o ponto de vista da realidade.

No Brasil, as primeiras manifestações simbolistas já eram sentidas desde o final da década de 80 do século XIX. Aqui, o Simbolismo ficou à margem do Parnasianismo (ao contrário do que aconteceu na Europa), o que não impediu que esse importante movimento literário deixasse uma grande contribuição para a história da literatura brasileira. Seu marco introdutório foi registrado em 1893 com a publicação das obras Missal (prosa) e Broquéis (poesia), ambas de Cruz e Sousa, considerado o maior autor simbolista brasileiro. Além de Cruz e Sousa, destacaram-se Alphonsus de Guimaraens e Pedro Kilkerry.

Cruz e Sousa é considerado o maior poeta do Simbolismo e um dos mais importantes da literatura brasileira
Cruz e Sousa é considerado o maior poeta do Simbolismo e um dos mais importantes da literatura brasileira

Música da morte

A música da Morte, a nebulosa, 
estranha, imensa música sombria, 
passa a tremer pela minh'alma e fria 
gela, fica a tremer, maravilhosa ... 
Onda nervosa e atroz, onda nervosa, 
letes sinistro e torvo da agonia, 
recresce a lancinante sinfonia 
sobe, numa volúpia dolorosa ... 

Sobe, recresce, tumultuando e amarga, 
tremenda, absurda, imponderada e larga, 
de pavores e trevas alucina ... 

E alucinando e em trevas delirando, 
como um ópio letal, vertiginando, 
os meus nervos, letárgica, fascina ...

Cruz e Sousa

Estão, entre as principais características da linguagem simbolista:

● Subjetivismo;

● Linguagem vaga, fluida, que preza pela sugestão;

● Cultivo de formas fixas para o poema, especialmente do soneto;

● Antimaterialismo;

● Misticismo, religiosidade;

● Pessimismo, dor de existir;

● Retomada de elementos do Romantismo;

● Abundância de metáforas e figuras sonoras;

● Interesse pelas zonas profundas da mente humana e pela loucura.

Para que você conheça um pouco mais sobre o Simbolismo brasileiro e as inovações por ele propostas em relação ao plano temático e ao plano formal do poema, o Brasil Escola preparou uma seção sobre a literatura simbolista, suas principais características e principais escritores. Conheça a história do movimento literário que, embora tenha ficado à sombra do Parnasianismo, abriu caminhos para uma nova literatura e influenciou, com suas tendências irracionalistas, o Modernismo. Não deixe de conferir os textos específicos sobre o tema dispostos logo mais abaixo!


Por Luana Castro
Graduada em Letras

Listagem de Artigos

Lista de Exercícios
Questão 1

(ENEM – 2010)

Cárcere das almas

Ah! Toda a alma num cárcere anda presa,
Soluçando nas trevas, entre as grades
Do calabouço olhando imensidades,
Mares, estrelas, tardes, natureza.
Tudo se veste de uma igual grandeza
Quando a alma entre grilhões as liberdades
Sonha e, sonhando, as imortalidades
Rasga no etéreo o Espaço da Pureza.
Ó almas presas, mudas e fechadas
Nas prisões colossais e abandonadas,
Da Dor no calabouço, atroz, funéreo!
Nesses silêncios solitários, graves,
que chaveiro do Céu possui as chaves
para abrir-vos as portas do Mistério?!

(CRUZ E SOUSA, J. Poesia completa. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura / Fundação Banco do Brasil, 1993.)

Os elementos formais e temáticos relacionados com o contexto cultural do Simbolismo encontrados no poema Cárcere das almas, de Cruz e Sousa, são:

a) a opção pela abordagem, em linguagem simples e direta, de temas filosóficos.

b) a prevalência do lirismo amoroso e intimista em relação à temática nacionalista.

c) o refinamento estético da forma poética e o tratamento metafísico de temas universais.

d) a evidente preocupação do eu lírico com a realidade social expressa em imagens poéticas inovadoras.

e) a liberdade formal da estrutura poética que dispensa a rima e a métrica tradicionais em favor de temas do cotidiano.

Questão 2

(Mackenzie)

“Ah! plangentes violões dormentes, mornos,
Soluços ao luar, choros ao vento…
Tristes perfis, os mais vagos contornos,
Bocas murmurejantes de lamento.
Sutis palpitações à luz da lua.
Anseio dos momentos mais saudosos,
Quando lá choram na deserta rua
As cordas vivas dos violões chorosos.
Quando os sons dos violões vão soluçando,
Quando os sons dos violões nas cordas gemem,
E vão dilacerando e deliciando,
Rasgando as almas que nas sombras tremem.
Vozes veladas, veludosas vozes,
Volúpias dos violões, vozes veladas,
Vagam nos velhos vórtices velozes
Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.”

As estrofes anteriores, claramente representativas do_____ , não apresentam _____ .

Assinale a alternativa que completa corretamente AS DUAS lacunas anteriores.

a) Romantismo – sinestesia

b) Simbolismo – aliterações e assonâncias

c) Romantismo – musicalidade

d) Parnasianismo – metáforas e metonímias

e) Simbolismo – versos brancos e livres

Ver resposta
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola