Topo
pesquisar

Sangue

Biologia

O sangue é um tecido conjuntivo especial que é constituído por matriz extracelular líquida, hemácias, leucócitos e plaquetas, sendo os três últimos fragmentos celulares.
O sangue é um tipo de tecido conjuntivo que circula através dos vasos sanguíneos.
O sangue é um tipo de tecido conjuntivo que circula através dos vasos sanguíneos.
PUBLICIDADE

O sangue é um tipo especial de tecido conjuntivo que garante o transporte de nutrientes, oxigênio e resíduos metabólicos pelo corpo, além de garantir os processos de coagulação sanguínea e defesa do organismo. O sangue é formado por uma matriz extracelular líquida, na qual são encontrados células e fragmentos celulares suspensos. Ele está contido dentro do sistema cardiovascular, o qual garante sua movimentação em um fluxo unidirecional.

Leia também: Coração

Após centrifugação do sangue, consegue-se observar a separação de sua parte líquida das células sanguíneas.
Após centrifugação do sangue, consegue-se observar a separação de sua parte líquida das células sanguíneas.

Componentes

O sangue é composto por plasma sanguíneo, dois tipos celulares (eritrócitos e leucócitos) e fragmentos celulares nomeados plaquetas. Os eritrócitos, leucócitos e plaquetas são chamados elementos figurados do sangue. Esses elementos constituem 45% do volume do sangue, enquanto o plasma constitui 55% do seu volume.

Uma pessoa saudável apresenta um volume total de sangue de, aproximadamente, 7% do seu peso corporal.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Plasma sanguíneo

    O plasma sanguíneo é a parte líquida do sangue e apresenta-se com uma coloração amarelo-claro. Esse representa mais da metade do volume total de sangue do nosso corpo e é 90% constituído de água.

    No plasma são encontrados ainda sais minerais, proteínas, hormônios, entre outras substâncias, como nutrientes e resíduos do metabolismo. É no plasma que estão suspensos os elementos figurados.

    - Elementos figurados

      Os elementos figurados são as hemácias, os leucócitos e as plaquetas.
      Os elementos figurados são as hemácias, os leucócitos e as plaquetas.

      • Hemácias, glóbulos vermelhos ou eritrócitos

      As hemácias, também conhecidas como glóbulos vermelhos e eritrócitos, são as células responsáveis pelo transporte de oxigênio no organismo. Elas são células anucleadas, ou seja, não possuem núcleo e têm o formato de um disco bicôncavo. Essas células são pequenas, apresentando cerca de sete a oito micrômetros de diâmetro.

      As hemácias possuem um período de vida curto, o qual dura cerca de 120 dias, sendo posteriormente destruídas, principalmente no baço. Em condições normais, essas células não saem do interior dos vasos sanguíneos.

      As hemácias apresentam formato de disco bicôncavo.
      As hemácias apresentam formato de disco bicôncavo.

      A coloração vermelha dessas células é decorrente da presença de uma proteína denominada hemoglobina, que, além de garantir a cor, é a responsável pelo transporte de oxigênio no corpo.

      A ausência de núcleo nas hemácias favorece o aumento do espaço para a hemoglobina nessas células. Vale salientar que, além da ausência de núcleo, as hemácias também não possuem mitocôndrias.

      Quando observamos uma redução no número de hemácias no sangue, temos uma situação conhecida como anemia.


      O sangue é vermelho devido à grande quantidade de hemácias encontrada nele. Essa célula é a encontrada em maior quantidade, sendo observados, em cada microlitro de sangue, cerca de cinco a seis milhões de eritrócitos.

      • Leucócitos ou glóbulos brancos

      Os leucócitos, também chamados glóbulos brancos, são as células responsáveis pela defesa do nosso organismo. São incolores, apresentam formato esférico e são capazes de realizar diapedese, que é sua saída ativa dos vasos sanguíneos, para atuarem na função de defesa em tecidos lesionados ou atacados por agentes patogênicos. Em média, a cada microlitro de sangue, encontra-se de cinco a dez mil leucócitos.

      Existem diferentes tipos de leucócitos.
      Existem diferentes tipos de leucócitos.

      Existem diferentes tipos de leucócitos, cada um realizando uma determinada função relacionada com a proteção do corpo. Alguns deles, por exemplo, realizam o processo de fagocitose, outros são responsáveis pela produção de anticorpos, que são proteínas de defesa. Neutrófilos, basófilos, monócitos, eosinófilos e linfócitos são tipos de leucócitos.

      Leia também: O que é fagocitose?

      Em um hemograma, o aumento dos valores de leucócitos pode representar uma infecção.


      Os leucócitos são divididos em dois grupos: granulócitos e agranulócitos.

      Os granulócitos caracterizam-se por apresentar núcleo com formato irregular e grânulos específicos em seu citoplasma. Neutrófilos, eosinófilos e basófilos são leucócitos do tipo granulócito.

      Os agranulócitos, diferentemente do grupo anteriormente citado, apresentam um núcleo com formato mais regular e em seu citoplasma não se observa a presença de grânulos específicos. Linfócitos e monócitos são exemplos de agranulócitos.

      • Plaquetas

      As plaquetas são fragmentos de megacariócitos da medula óssea, ou seja, não são células propriamente ditas. Essas estruturas possuem cerca de dois a três micrômetros de diâmetro e também não possuem núcleo.

      Elas atuam no processo de coagulação e também ajudam na reparação de vasos sanguíneos que sofreram algum tipo de lesão. Em cada microlitro de sangue, existem cerca de 150 mil a 450 mil plaquetas.

      Em pacientes com dengue, percebe-se uma queda no número de plaquetas. Na dengue clássica, observa-se que essa contagem fica abaixo de 100 mil em cada microlitro de sangue.

      Onde é produzido

      O sangue é produzido na chamada medula óssea. Essa está localizada nas cavidades dos ossos esponjosos e também no canal medular dos ossos longos.

      Leia também: Doação de medula óssea

      Doenças que afetam o sangue

      Algumas doenças afetam diretamente as células sanguíneas, desencadeando uma série de consequências desagradáveis e até mesmo fatais. Vejamos, a seguir, algumas dessas doenças:

      • Anemia: quando há uma redução da quantidade de hemoglobina no sangue. A anemia pode ser desencadeada, por exemplo, por carência de ferro na alimentação e hemorragias. O indivíduo anêmico apresenta, entre outros sintomas, fraqueza, cansaço, falta de ar e tonturas.

      • Anemia Falciforme: quando se observa uma alteração nas hemácias, as quais apresentam uma forma de foice. Essa alteração pode desencadear a formação de coágulos que levam à obstrução dos vasos sanguíneos, o que pode gerar danos em certos órgãos. Na anemia falciforme, o indivíduo pode apresentar dores e fadiga.

      • Hemofilia: é um problema genético, ligado ao cromossomo X, que provoca alterações na coagulação do sangue. Isso significa que pessoas com esse problema podem apresentar excessivo sangramento diante de uma lesão. O tratamento da hemofilia geralmente se baseia na reposição do fator de coagulação que não está presente no paciente.

      • Leucemia: é um tipo de câncer que afeta os glóbulos brancos e caracteriza-se pela produção de células anormais. Existem, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), mais de 12 tipos diferentes de leucemia. O tratamento da anemia é variado e pode incluir quimioterapia, radioterapia e também transplante de medula óssea.

      Leia também: Doação de sangue


      Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

      Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

      SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Sangue"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/sangue.htm. Acesso em 15 de julho de 2019.

      Assista às nossas videoaulas
      Lista de Exercícios
      Questão 1

      O tecido sanguíneo é formado pelo plasma, substância formada principalmente por água e proteínas, e três tipos de elementos figurados. Marque a alternativa em que estão indicados esses elementos:

      1. Hemácias, neurônios, hormônios.

      2. Plaquetas, anticorpos, neurônios.

      3. Miócitos, fibrócitos e hemácias.

      4. Plaquetas, hemácias e leucócitos.

      5. Fibrócitos, hemácias e leucócitos.

      Questão 2

      Podemos classificar os leucócitos em dois grandes grupos: os que possuem grânulos no citoplasma (granulócitos) e os que não possuem (agranulócitos). No total, temos cinco tipos diferentes de leucócitos, denominados de:

      1. Neutrófilos, eosinófilos, macrófagos, hemácias e plaquetas.

      2. Monócitos, macrófagos, linfócitos, astrócitos, eosinófilos.

      3. Astrócitos, monócitos, basófilos, macrófagos, oligodendrócitos.

      4. Neutrófilo, eosinófilo, basófilo, linfócito, monócito.

      5. Astrócitos, oligodendrócitos, macrófagos, linfócitos, monócitos.

      Mais Questões
      • SIGA O BRASIL ESCOLA
      Brasil Escola