Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O que é sustentabilidade ambiental?

A sustentabilidade ambiental, cujos objetivos são a preservação do meio ambiente e a conservação dos recursos naturais, é um dos pilares da sustentabilidade.

A sustentabilidade ambiental prevê a adoção de práticas voltadas à preservação do meio ambiente para gerações futuras.
A sustentabilidade ambiental prevê a adoção de práticas voltadas à preservação do meio ambiente para gerações futuras.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O que é sustentabilidade ambiental? Sustentabilidade ambiental é um dos três pilares que compõem o princípio da sustentabilidade, sendo, na realidade, o primeiro aspecto que associamos à ideia de desenvolvimento sustentável, uma vez que tem relação direta com a preservação do meio ambiente e com a garantia da disponibilidade dos recursos naturais para as gerações futuras.

A preservação do meio ambiente e a garantia da disponibilidade de recursos naturais para as futuras gerações são os dois principais objetivos da sustentabilidade ambiental. Para que esse objetivo seja atingido é necessário que algumas ações sejam desempenhadas tanto na esfera pública individual ou coletiva quanto na esfera privada. Assim, a sustentabilidade ambiental pode ser posta em prática tanto pelos indivíduos quanto pelas empresas e pelos governos.

Veja também: Pegada ecológica — o que esse conceito significa?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o que é sustentabilidade ambiental

  • Sustentabilidade ambiental é um dos três pilares da sustentabilidade.

  • Corresponde ao princípio de preservação do meio ambiente e utilização dos recursos naturais de maneira equilibrada de forma a garantir a sua existência para as gerações futuras.

  • As práticas sustentáveis podem ser inseridas tanto na vida cotidiana do indivíduo quanto nas empresas e na organização de um território.

  • Seus benefícios incluem a manutenção da biodiversidade e do equilíbrio ambiental e a melhoria na qualidade de vida da população, além do incremento nos rendimentos das empresas, quando se trata de práticas sustentáveis no meio corporativo.

  • Está atrelada ao conceito de desenvolvimento sustentável, que foi definido no ano de 1987 no Relatório Nosso Futuro Comum.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplos de sustentabilidade ambiental

Como um dos três pilares da sustentabilidade, correspondendo a uma ideia de preservação do meio ambiente e garantia da disponibilidade de recursos naturais para as futuras gerações, temos como exemplos de sustentabilidade ambiental, dentre vários outros:

  • adotar práticas de consumo consciente, como substituir a aquisição de objetos com materiais rapidamente descartáveis e que demoram para se decompor na natureza, como o plástico, por materiais duradouros e reutilizáveis ou ainda escolher produtos biodegradáveis;

  • separar o lixo doméstico em orgânico e não orgânico;

  • realizar a coleta seletiva e a reciclagem de materiais;

  • substituir meios de transporte individuais e altamente poluentes por meios de transporte coletivo ou meios com menor impacto à natureza;

  • evitar o desperdício de água e realizar a reutilização desse recurso quando possível;

  • evitar o desperdício de energia;

  • realizar o plantio de árvores;

  • respeitar a legislação ambiental vigente.

Qual a origem da sustentabilidade ambiental?

A sustentabilidade ambiental surgiu junto da ideia de desenvolvimento sustentável, o que aconteceu na segunda metade do século XX. Esse período histórico foi marcado pela expansão das áreas urbanas em todo o mundo e pela intensificação da atividade industrial sustentada pela modernização tecnológica e pelas novas demandas de consumo.

Ao mesmo tempo, crescia a preocupação coletiva a respeito do modelo e ritmo de produção industrial em voga desde pelo menos a Primeira Revolução Industrial e seus impactos sobre o meio ambiente.

Tais discussões foram levadas para a escala mundial na forma de uma reunião de países e entidades na primeira conferência sobre o meio ambiente da Organização das Nações Unidas (ONU) realizada na cidade de Estocolmo, na Suécia, em 1972.

Assuntos como a preservação da biodiversidade do planeta e a necessidade de ação para evitar um agravamento dos problemas ambientais que já estavam em curso foram amplamente debatidos. Os conceitos de desenvolvimento sustentável e sustentabilidade, entretanto, ainda não haviam sido estabelecidos.

Foi a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da ONU, que era presidida então pela médica norueguesa Gro Harlem Brundtland, responsável por lançar, no ano de 1987, o documento denominado Relatório Nosso Futuro Comum ou Relatório Brundtland, em que aparece pela primeira vez a definição de desenvolvimento sustentável.

Dessa forma, podemos dizer que se tem introduzida a ideia de sustentabilidade ambiental, intimamente associada ao novo modelo proposto de desenvolvimento em harmonia com a natureza e os recursos naturais.

Leia também: Conferências ambientais — as reuniões realizadas para discutir questões sobre o meio ambiente

Quais os benefícios da sustentabilidade ambiental?

A sustentabilidade ambiental prevê um conjunto de ações, políticas e normas que têm como objetivo a reorientação do comportamento dos principais agentes sociais, políticos e econômicos diante do meio ambiente, procurando amenizar os problemas correntes e evitar possíveis impactos futuros à natureza. Dessa forma, um dos principais benefícios da sustentabilidade ambiental é uma melhoria nos hábitos e a construção de uma relação harmoniosa com a natureza.

A adoção de práticas sustentáveis pode trazer benefícios diretos para o indivíduo, promovendo qualidade de vida. Isso se estende para a esfera coletiva, uma vez que, garantindo maior equilíbrio ambiental a médio e longo prazo, a preservação ambiental (que por si só é um benefício da sustentabilidade ambiental):

  • melhora a qualidade do ar e das águas;

  • mantém ou amplia as áreas com vegetação, que regulam o microclima, por exemplo;

  • auxilia na diminuição do lixo e da poluição;

  • garante a disponibilidade dos recursos naturais.

Além disso, a organização e a limpeza dos espaços urbanos, a mobilidade e até mesmo o clima urbano tende a apresentar melhorias com a incorporação da sustentabilidade ambiental no planejamento e na gestão desses espaços.

A economia é outro setor que se beneficia com a sustentabilidade ambiental, tanto em relação à economia doméstica quanto das empresas que fazem a adoção de medidas que visam à diminuição do impacto ambiental, atraindo novos consumidores e potenciais investidores interessados nesse perfil de empreendimento, aumentando assim os seus lucros e ainda reduzindo gastos desnecessários, apenas para citarmos alguns exemplos.

Como participar da sustentabilidade ambiental?

A participação na sustentabilidade ambiental envolve desde a dimensão cotidiana do indivíduo até as instâncias governamentais. No que toca os indivíduos, pode ser efetivada mediante a adoção de novos hábitos. Quanto às instâncias governamentais, está relacionada com o desenvolvimento e aplicação de políticas públicas e de gestão territorial.

Para tal, é necessária, primeiramente, a compreensão dos problemas ocasionados pela degradação do meio natural e consciência a respeito da importância do equilíbrio ambiental para a manutenção da vida no planeta, o que torna fundamental a maior difusão da educação ambiental por parte do Estado. Assim, a incorporação de pequenas ações no nosso dia a dia se tornaria uma tarefa muito menos complexa.

Sustentabilidade ambiental nas empresas

Ilustração de uma pessoa com uma representação holográfica da Terra, com a sigla ESG, sobre a mão.
A sustentabilidade ambiental nas empresas aparece associada à sigla ESG (em português, Governança Ambiental, Social e Corporativa).

O princípio da sustentabilidade ambiental tem se tornado cada vez mais presente no ambiente corporativo. Ele aparece como parte da ESG (Environmental, Social, and Corporate Governance, — Governança Ambiental, Social e Corporativa, em português), que corresponde a uma sigla em inglês para descrever as práticas ambientais, sociais e de governança adotadas pelas empresas e os resultados que delas são obtidos.|1|

Assim, como vimos acima, a sustentabilidade ambiental nas empresas começa com a conscientização a respeito das práticas atuais e de como a produção ou outras atividades desempenhadas por essa corporação têm contribuído para a degradação ambiental. Esses aspectos levam à identificação do ponto de partida da ação.

São exemplos de medidas voltadas à adoção do princípio da sustentabilidade ambiental nas empresas:

  • adotar equipamentos menos poluentes, além de optar pelo consumo de energia gerada por fontes renováveis;

  • reduzir o uso de materiais que apresentam longo tempo de decomposição na natureza;

  • separar o lixo (coleta seletiva) e descartar adequadamente os demais resíduos de forma a não direcioná-los para o solo ou para corpos d’água;

  • economizar água e energia;

  • realizar parcerias com outras empresas adeptas das práticas benéficas ao meio ambiente;

  • adequar-se à legislação ambiental vigente no país;

  • fomentar a educação ambiental;

  • ter transparência nas tomadas de decisão e na implantação de políticas internas.

Sustentabilidade ambiental no Brasil

O Brasil abriga uma das maiores biodiversidades do mundo, ao mesmo tempo em que figura na lista dos países mais populosos, com mais de 213 milhões de pessoas vivendo em seu território, número que tem a tendência de continuar em crescimento até a metade do século, de acordo com o IBGE.

Tem-se observado a intensificação de práticas que aceleram a degradação do meio ambiente, como o aumento do desmatamento de alguns dos principais biomas nacionais, como a Amazônia e o Cerrado, e de práticas como a das queimadas.

Temos, portanto, um cenário que torna necessária e urgente a adoção das práticas sustentáveis para o bem-estar da população e para a preservação da imensa riqueza natural de que é composto o país. Nesse sentido, o Brasil é signatário dos principais acordos internacionais sobre o meio ambiente e o clima, tendo sido um dos países que aderiu às metas do desenvolvimento sustentável previstas na Agenda 2030 da ONU, mas pouco progresso foi observado nos últimos anos no sentido de atender a essas metas.|2|

Além disso, a sustentabilidade ambiental também é pauta de muitas empresas brasileiras, que já adotam medidas para viabilizar uma produção mais consciente e integrada com as necessidades atuais. No sentido de ampliar o número de empresas que adotam práticas sustentáveis, o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) tem, desde 2021, um programa de incentivo, com redução das taxas de juros em projetos de investimento para empresas que cumprirem metas ambientais.|3|

Notas

|1| REDAÇÃO. O que é ESG, a sigla que virou sinônimo de sustentabilidade. Revista Exame, 13 mai. 2022. Disponível aqui.

|2| CÂMARA DOS DEPUTADOS. Relatório aponta que o Brasil não avançou em nenhuma das 169 metas de desenvolvimento sustentável da ONU. Agência Câmara de Notícias, 12 jul. 2021. Disponível aqui.

|3| GANDRA, Alana. BNDES reduz juros para empresas com desempenho ambiental e social. Agência Brasil, 11 ago. 2021. Disponível aqui.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "O que é sustentabilidade ambiental?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/geografia/o-que-e-sustentabilidade.htm. Acesso em 20 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas