Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Geografia agrária

A geografia agrária estuda a formação e a transformação do espaço agrário, considerando aspectos socioeconômicos, culturais e ambientais das ações humanas sobre o meio rural.

Máquina agrícola em um campo, uma alusão aos estudos da geografia agrária.
A geografia agrária estuda as relações entre os seres humanos e o meio rural.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Geografia agrária é um ramo do conhecimento geográfico que se dedica ao estudo do meio rural e das formas de atuação dos seres humanos sobre ele. Sendo parte da Geografia Humana e uma vertente da Geografia Econômica, a geografia agrária analisa o processo de formação e reprodução do espaço agrário, bem como as relações econômicas e sociais no meio rural.

A atividade agropecuária, a modernização do campo e o modelo de produção agrícola são alguns temas abordados pela geografia agrária. Importante para a melhor compreensão da complexa relação dos seres humanos com meio, a geografia agrária é um assunto recorrente em provas e vestibulares como o Enem.

Leia também: Questão agrária no Brasil — quais problemas o campo brasileiro enfrenta hoje?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre geografia agrária

  • A geografia agrária é um ramo da ciência geográfica que estuda o processo de formação e transformação do meio rural pela ação dos seres humanos.

  • Dedica-se a temas como a evolução da produção agropecuária, a modernização do campo, os diferentes modos de vida no meio rural e os impactos ambientais dessas atividades.

  • Os sistemas agrícolas e os diferentes tipos de agricultura estão entre os principais eixos de análise da geografia agrária.

  • É um campo importante do conhecimento geográfico porque nos permite conhecer melhor a relação dos seres humanos com o meio rural e com o solo.

  • Dada a importância dos temas estudados pela geografia agrária para a sociedade, ela é cobrada com frequência em provas e vestibulares, como o Enem.

O que a geografia agrária estuda?

A geografia agrária é um ramo da ciência geográfica que se dedica ao estudo das relações entre os seres humanos e o meio rural, o que compreende as atividades econômicas, notadamente a produção agropecuária, o modo de vida e o processo de produção e reprodução do espaço geográfico nesse recorte espacial.

Para além disso, a geografia agrária se ocupa também dos impactos que as diferentes formas de uso do solo produzem no meio ambiente. A terra, enquanto recurso natural, e os seus modos de uso são, portanto, os principais objetos de estudo da geografia agrária.

Os estudos da geografia agrária estão inseridos na grande área da Geografia Humana. Nesse contexto, ela se apresenta como uma subárea da Geografia Econômica, tendo em vista que seu principal foco está no desenvolvimento das atividades produtivas no campo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Temas importantes em geografia agrária

Sistemas agrícolas

São chamados de sistemas agrícolas os conjuntos de técnicas e de práticas utilizadas para o cultivo do solo e para o desenvolvimento das práticas econômicas e de subsistência no campo. Cada sistema agrícola possui um conjunto particular de características que é baseado em elementos como o conjunto de tecnologias utilizado, a produtividade e o tipo de mão de obra empregado.

Os principais sistemas agrícolas são classificados em:

  • Sistema agrícola intensivo: chamado também de agricultura intensiva, é caracterizado pela ampla utilização das tecnologias modernas oriundas da Revolução Verde e de capitais. O processo de produção conta com maquinários de alta tecnologia, defensivos agrícolas, fertilizantes, técnicas de correção do solo e sementes selecionadas, muitas vezes geneticamente modificadas, que proporcionam maior produtividade da lavoura. O sistema intensivo emprega mão de obra pouco numerosa, mas altamente qualificada. Além disso, a produção é destinada para a exportação ou para a indústria nacional na forma de matéria-prima.

  • Sistema agrícola extensivo: chamado também de agricultura extensiva, é caracterizado pelo emprego de técnicas tradicionais de manejo e cultivo do solo, que se apoiam no trabalho manual e em ferramentas auxiliares. Diferentemente do sistema anterior, na agricultura extensiva a aplicação de tecnologias modernas e defensivos agrícolas é menor ou nula, sendo que tanto o capital produtivo empregado na lavoura quanto a sua produtividade são mais restritos do que na agricultura intensiva. Os cultivos são destinados à subsistência e à comercialização local. A mão de obra, por sua vez, é numerosa e possui baixa qualificação.

Homem cultivando a terra com uma enxada, uma prática estudada em geografia agrária.
As diferentes práticas de produção no campo e as ferramentas empregadas auxiliam na caracterização dos sistemas agrícolas.

Tipos de agricultura

A atividade agrícola pode ser categorizada de acordo com as principais características da produção que é desenvolvida. Os principais tipos de agricultura são:

  • Agricultura moderna: atividade praticada com a aplicação das tecnologias modernas e as técnicas produtivas oriundas dos avanços científicos proporcionados pela Revolução Verde. Inserida no sistema extensivo, a agricultura moderna é voltada para a exportação e para a indústria, estando atrelada ao agronegócio. Apresenta elevado nível de produtividade, não estando sujeita às intempéries climáticas e aos aspectos naturais.

  • Agricultura tradicional: atividade praticada mediante a utilização de técnicas tradicionais de preparo do solo, cultivo e colheita. O trabalho é, em sua maioria, realizado manualmente, e as ferramentas entram como auxiliares, e não como substitutas da mão de obra humana.

  • Agricultura familiar: atividade praticada em pequenas propriedades rurais onde a mão de obra empregada é composta, em sua maioria, por pessoas de um mesmo grupo familiar. O imóvel rural é igualmente gerido por membros dessa mesma família. Para saber mais sobre esse tópico, clique aqui.

  • Agricultura de subsistência: atividade praticada comumente em pequenas propriedades rurais com o propósito de garantir o sustento do agricultor e de seus familiares. Para saber mais sobre esse tópico, clique aqui.

  • Agricultura de jardinagem: atividade típica do continente asiático, nas áreas de atuação dos ventos de monção, é praticada com o auxílio de técnicas tradicionais e tem como objetivo a subsistência. Desenvolvida em terraços e planícies alagadas.

  • Permacultura: desenvolvimento de cultivos permanentes e sustentáveis aliando as tecnologias modernas e as técnicas tradicionais da agricultura.

  • Agricultura sustentável: atividade praticada de forma a gerar menos impactos danosos ao meio ambiente e, assim, garantir uma produção mais sustentável e em equilíbrio com a natureza. Dentre as medidas adotadas estão, por exemplo, o não uso de agrotóxicos e o desenvolvimento de métodos alternativos de plantio.

Veja também: Problemas ambientais rurais — o resultado da exploração excessiva dos recursos naturais

Qual a importância da geografia agrária?

Da mesma maneira como acontece com as demais subáreas da Geografia Humana, a geografia agrária é importante porque através dela podemos aprofundar nossos conhecimentos acerca da relação entre os seres humanos e o espaço geográfico, mas, nesse caso, podemos analisar mais a fundo como esse vínculo se estabelece no meio rural.

Os estudos da geografia agrária são fundamentais para a compreensão da forma como o cultivo do solo e a criação de animais evoluíram no decorrer do tempo, tornando-se atividades econômicas basilares de muitas economias nacionais ao redor do planeta. Ela nos auxilia a analisar as relações humanas e econômicas no campo, bem como a maneira como cada povo e cada cultura interage com a terra.

Com a geografia agrária entendemos os principais agentes de transformação do meio rural, além dos processos de modernização e dinamização da atividade agropecuária no contexto da revolução científica e tecnológica. Esse campo do conhecimento geográfico dialoga com outras áreas da Geografia e das ciências naturais, em especial a Geografia Econômica e meio ambiente.

Geografia agrária e o agronegócio

Máquinas agrícolas no campo, tipo de produção agrícola estudada pela geografia agrária.
O agronegócio é fundamental para a economia do Brasil e do mundo.

O agronegócio é uma modalidade de produção agropecuária que surgiu em meados da década de 1950, tendo tomado impulso a partir da Revolução Verde que aconteceu algumas décadas mais tarde. Chamado também de agrobusiness, o agronegócio engloba a produção comercial e o circuito espacial produtivo atrelado à atividade agropecuária, o que compreende desde o desenvolvimento de insumos e maquinários, passando pelos cultivos e pela criação de animais até chegar na logística de transporte e comercialização da produção.

Desenvolvido em grandes propriedades de terra, o agronegócio possui ligação com a agroindústria e a prática da agricultura moderna. Essa atividade é uma das principais responsáveis, hoje, pelo abastecimento do mercado internacional com commodities agrícolas e pecuárias, que são utilizadas principalmente como matéria-prima na indústria.

Apesar da sua importância, o agronegócio é responsável por aprofundar as desigualdades socioeconômicas no campo, visto que o seu surgimento ampliou a competitividade no meio rural e culminou em um movimento de maior concentração de terras e saída de pequenos produtores de suas propriedades. Além disso, as críticas a respeito do agronegócio se voltam para os impactos ambientais por ele provocados, como o desmatamento para a abertura de novas áreas e a poluição dos solos e das águas. Para saber mais sobre agronegócio, clique aqui.

Geografia agrária no Enem

A geografia agrária é um assunto frequentemente abordado nas provas do Enem, aparecendo entre as questões de Ciências Humanas e Suas Naturezas. Seguindo o modelo tradicional desse exame, as perguntas que abordam essa temática apresentam interdisciplinaridade com outras áreas do conhecimento humano (em especial História e Sociologia), trazendo muitos gráficos e mapas para a análise e reflexão. Pode, ainda, conter temas atuais que estão em evidência na mídia.

Veja quais tópicos da geografia agrária são cobrados no Enem:

  • produção agropecuária do Brasil e do mundo;

  • expansão da fronteira agrícola no Brasil;

  • Revolução Verde e modernização do campo;

  • sistemas agrícolas;

  • conflitos no campo;

  • estrutura fundiária brasileira;

  • agronegócio;

  • comercialização de commodities agrícolas;

  • impactos ambientais causados pela atividade agropecuária.

Geografia agrária do Brasil

A atividade agrícola e a criação de animais são as duas atividades econômicas que constituíram a base da economia do Brasil, além de terem sido responsáveis pelo processo de interiorização da ocupação do território brasileiro e pelas transformações promovidas no ordenamento espacial do país.

Com suas raízes no processo de colonização, a agropecuária brasileira se desenvolve sobre uma estrutura fundiária concentrada e que reforça as desigualdades sociais no campo, em que pequenos produtores, assentados e posseiros dividem espaço com grandes fazendeiros e cadeias produtivas do agronegócio.

Máquina agrícola selecionando milho, uma prática estudada pela geografia agrária.
O Brasil se consolidou no mercado internacional como um dos maiores exportadores de commodities do mundo.

A modernização do campo e a expansão da fronteira agrícola a partir da década de 1970 proporcionou ao Brasil a maior internacionalização da produção agropecuária, fazendo com que o país ganhasse posição de destaque no cenário mundial como um dos maiores produtores e exportadores de commodities agrícolas, como a soja e o milho. No entanto, esses processos intensificaram também os conflitos no campo e os problemas ambientais no meio rural.

Esses são temas bastante estudados pela geografia agrária desenvolvida no Brasil, tendo crescido e se aperfeiçoado enquanto disciplina a partir da segunda metade do século XX e sendo hoje um importante campo de estudo da Geografia praticada no país.

Saiba mais: Impactos ambientais do agronegócio em solo brasileiro

História da geografia agrária

A história da humanidade se confunde com a história de formação e transformação do espaço geográfico e do meio rural, uma vez que os seres humanos sempre retiraram o seu sustento da natureza. O cultivo do solo e a domesticação de animais, que teve início no período Neolítico, foi fundamental para o desenvolvimento de todas as civilizações antigas que conhecemos, e o aperfeiçoamento das ferramentas e técnicas de trabalho foram a chave para a transformação do espaço rural e para o estabelecimento de novas e complexas relações entre o ser humano e a natureza.

Processos como a industrialização, que se iniciou no século XIX, colocaram a atividade agropecuária e o campo como subordinados ao meio urbano, em especial nos países desenvolvidos. No entanto, o avanço técnico e científico proporcionado pela globalização e pela Revolução Verde, a partir de meados do século XX, tornaram essa relação mais horizontal, criando um novo ordenamento espacial mais complexo e dinâmico.

A geografia agrária é um campo do conhecimento geográfico que sempre acompanhou essas mudanças ocasionadas no espaço agrário mundial, que aconteceram em consonância com as transformações na economia internacional e no conjunto de técnicas predominantes.

Exercícios resolvidos sobre geografia agrária

Questão 1

(Enem 2020) A demanda mundial para a produção de alimentos aumenta progressivamente a taxas muito altas. Atualmente, na maioria dos países, continentes e regiões, a água consumida na agricultura é de cerca de 70% da disponibilidade total.

TUNDISI, J. G. Recursos hídricos no futuro: problemas e soluções. Estudos Avançados, n. 63, 2008 (adaptado).

Para que haja a redução da pressão sobre o recurso natural mencionado, a expansão da agricultura demanda melhorias no(a):

a) fertilização química do solo.

b) escoamento hídrico do terreno.

c) manutenção de poços artesianos.

d) eficiência das técnicas de irrigação.

e) velocidade das máquinas colheitadeiras.

Resolução:

Alternativa D. A atividade agrícola é uma das maiores consumidoras de água do mundo. Para que haja redução na pressão sobre os recursos hídricos, é fundamental a adoção de técnicas mais eficientes de irrigação.

Questão 2

(Enem 2021) Em regiões antes consideradas periféricas, a exemplo do Centro-Oeste, sob o impulso da técnica, há condições para atividades com alto nível de capital, tecnologia e organização, dando lugar a fenômenos de descentralização seletiva. Ainda que as atividades de comando tendam a se manter concentradas, a rede de atividades produtivas mais modernas tende a se expandir territorialmente.

BERNARDES, J. A. As estratégias do capital no complexo da soja. In CASTRO, I. E, GOMES, P. C. C., CORREA, R. L. (Org.). Brasil: questões atuais da reorganização do território. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008 (adaptado).

O processo característico do espaço rural responsável pela forma descrita de ocupação produtiva do Centro-Oeste brasileiro foi o(a):

a) difusão de sistemas extensivos.

b) propagação do cultivo itinerante.

c) introdução de práticas ecológicas.

d) fortalecimento do trabalho familiar.

e) desenvolvimento do setor agroindustrial.

Resolução:

Alternativa E. O desenvolvimento do setor agroindustrial e a ampliação das fronteiras agrícolas para o interior do território brasileiro, proporcionado por incentivos governamentais e pelo avanço tecnológico no setor agropecuário, proporcionou a ocupação produtiva de regiões como o Centro-Oeste. Essa região é, hoje, a maior produtora de commodities agrícolas do Brasil.

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Geografia agrária"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/geografia-agraria.htm. Acesso em 21 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

A Geografia Agrária é uma das temáticas mais comuns da Geografia. Essa área da ciência geográfica estuda principalmente a

A) diminuição da produção de bens secundários na economia.

B) classificação da produção de produtos minerais e agrícolas.

C) atualização das inovações tecnológicas presentes no campo.

D) descrição da paisagem natural presente no meio geográfico.

E) produção do espaço rural por meio das atividades produtivas.

Exercício 2

Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma característica do sistema agrícola extensivo:

A) Utilização de mão de obra familiar.

B) Emprego de técnicas tradicionais.

C) Pequeno investimento de capital.

D) Cultivação de grãos transgênicos.

E) Produção voltada para a subsistência.