Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Agropecuária no Brasil

A agropecuária no Brasil é a base da economia. O país figura hoje entre os maiores produtores mundiais, tendo soja, café e carne bovina como alguns dos principais produtos.

Pulverização de pesticidas em uma plantação, uma alusão à agropecuária no Brasil.
A agropecuária brasileira se modernizou a partir da segunda metade do século XX, mas ainda se reproduz sobre uma estrutura desigual.
Crédito da Imagem: Shutterstock.com
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A agropecuária no Brasil é uma das principais atividades econômicas desenvolvidas no país, respondendo por aproximadamente um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Praticada desde antes da colonização, a agropecuária é importante para a subsistência de milhares de famílias, para a produção de alimentos, para o crescimento da economia nacional e, também, para a garantia de uma balança comercial positiva ao Brasil. Isso porque o país é um grande exportador de matérias-primas derivadas da agropecuária, com destaque para a soja.

Ainda assim, a agropecuária se desenvolve sobre uma estrutura fundiária concentrada e muito desigual, que favorece os grandes produtores em detrimento dos pequenos agricultores e das produções familiares.

Leia também: Afinal, o que é a agropecuária?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a agropecuária no Brasil

  • A agropecuária é a principal atividade econômica do Brasil, respondendo por quase um quarto do PIB nacional.

  • Passou por um intenso processo de modernização a partir da década de 1970 junto com o avanço da agroindústria, a expansão da fronteira agrícola e a internacionalização da produção.

  • Mesmo com as transformações, essa atividade continua sendo praticada sobre uma estrutura fundiária concentrada e desigual.

  • Existem três tipos de agropecuária no Brasil: extensiva, intensiva e intensiva em mão de obra.

  • A agropecuária intensiva abastece o mercado internacional, tendo como principais parceiros comerciais China, União Europeia e Estados Unidos.

  • A agropecuária extensiva e a intensiva em mão de obra abastecem o mercado interno, sendo responsáveis pela produção de alimentos no Brasil.

  • Seus principais produtos são: soja, algodão, milho, café, cana-de-açúcar, carne bovina, carne de frango, peles, couros e leite.

Características da agropecuária no Brasil

A agropecuária é a principal atividade econômica do Brasil, e tem sido assim desde o período colonial. Tanto a agricultura quanto a criação de animais constituem a fonte de renda de milhares de famílias no território nacional, além de fornecerem a maior parte dos produtos que constituem a cesta de exportações do país. Assim sendo, podemos dizer que a agropecuária praticada no Brasil serve tanto para a subsistência e para o atendimento do mercado doméstico quanto para a exportação.

Pensando na agropecuária voltada para o mercado internacional, temos o foco na produção de matérias-primas que abastecem a indústria de outros países. Tais produtos primários variam enormemente, indo desde os grãos utilizados para a produção de óleo e ração até peles e couros, muito procurados pela indústria de tecidos e vestimentas. O Brasil figura, hoje, entre os maiores produtores agropecuários do mundo, ficando, mais precisamente, na terceira posição. Está atrás apenas da China e dos Estados Unidos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os produtos da agropecuária brasileira têm sido os principais responsáveis pela manutenção de uma balança comercial positiva do país. Isso significa que é graças a essas matérias-primas que o total de mercadorias exportado é maior do que o total de mercadorias importado. Para termos uma ideia, dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que em 2023 o superávit da balança comercial proporcionado pela agropecuária foi de US$ 148 bilhões, quase 5% maior do que no ano de 2022.

Imagem aproximada de um monte de soja, uma alusão a agropecuária no Brasil.
Matérias-primas provenientes da agropecuária, como a soja, são de fundamental importância para a economia brasileira.

Não somente isso, mas os produtos agropecuários já representam 48,6% do total enviado para o exterior. Houve, igualmente, um crescimento importante nesse valor entre 2022 e 2023. Chegando a mais de 200 mercados em todo o mundo, os principais parceiros comerciais e compradores de produtos agropecuários do Brasil são China, União Europeia e Estados Unidos.

Por conta das exportações, a atividade agropecuária é um grande chamariz de investimentos estrangeiros no território brasileiro, especialmente nas principais áreas produtivas como o Centro-Oeste, o Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e, mais recentemente, estados do Norte como Rondônia, Roraima e o Amazonas.

Para além das regiões acima mencionadas, destacam-se também a produção de cana-de-açúcar e de produtos como a laranja no interior do estado de São Paulo e o café de Minas Gerais, no Sudeste, além dos grãos e do trigo na região Sul. O Nordeste brasileiro, mais precisamente as regiões litorâneas, se destaca na produção agrícola com as frutas que são destinadas ao exterior, sendo, igualmente, parte da indústria sucroalcooleira.

Em se tratando da criação de animais, a pecuária bovina é o forte da agropecuária brasileira destinada à exportação. Considerando, entretanto, a criação voltada para ambos os mercados, dados do IBGE para 2022 mostram que as galinhas são o maior efetivo da pecuária, com 259,5 milhões de animais, seguido de 234,4 milhões de cabeças de gado e 44 milhões de suínos.

Rebanho de gado Nelore, uma alusão à agropecuária no Brasil.
A pecuária bovina lidera a atividade de criação de animais no Brasil.

Diante do exposto, é inegável o enorme peso da agropecuária na economia brasileira. Segundo o IBGE, essa atividade obteve taxa de crescimento de 15,1% entre 2022 e 2023, o que impactou positivamente o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq (USP), calcula, por sua vez, que a atividade agropecuária representou 23,8% do PIB brasileiro no ano de 2023.

Principais produtos da agropecuária no Brasil

Principais produtos da agricultura no Brasil

Principais produtos da pecuária no Brasil

soja

cana-de-açúcar

carne bovina

leites

algodão herbáceo

milho

ovos de galinha

mel de abelha

trigo

café

couros

peles

arroz

mandioca

ovos de codorna

laranja

banana

seda

carne de frango

Tipos de agropecuária presentes no Brasil

Agropecuária extensiva

A agropecuária extensiva acontece em áreas relativamente extensas e mediante o emprego de poucas técnicas modernas desenvolvidas durante a Revolução Verde. Os animais não são confinados, isto é, são criados soltos pelos pastos e se alimentam das gramíneas. Trata-se, portanto, da prática da agropecuária tradicional, voltada para a subsistência e para o abastecimento do mercado local, como pequenos comércios e hortifrútis.

No Brasil, esse tipo de agropecuária é encontrado em todos os lugares, muito comum principalmente em cidades pequenas do interior. Em algumas localidades, é possível encontrarmos a agropecuária intensiva em mão de obra, que, embora semelhante à modalidade extensiva, apresenta grande contingente de trabalhadores.

Agropecuária intensiva

Máquinas trabalhando em uma plantação, uma alusão à agropecuária intensiva, um dos tipos de agropecuária no Brasil.
A mecanização de processos é típica da agropecuária intensiva.

A agropecuária intensiva recebe esse nome por empregar um grande número de técnicas e novas tecnologias que surgiram após a modernização da agricultura que sucedeu a partir da segunda metade do século XX. Trata-se da agropecuária que se desenvolve, ainda, mediante injeção de volumes significativos de capital na forma de investimentos, seja ele nacional ou não. É, portanto, intensiva em tecnologia e em capital. A mão de obra é menos numerosa e mais qualificada do que na agricultura extensiva.

Essa modalidade de agropecuária é praticada, no Brasil, em áreas que são grandes produtoras de commodities agrícolas como a soja, o milho, o algodão e os produtos derivados da pecuária.

A agropecuária intensiva brasileira ocorre em conjunto com o agronegócio, e pode ser identificada em regiões produtivas como o Centro-Oeste do país, o Matopiba, áreas de expansão da fronteira agrícola no Norte do país e nas localidades de alta produtividade agropecuária do Sul e do Sudeste. Os produtos desenvolvidos por meio dessa modalidade são destinados, majoritariamente, à exportação.

Acesse também: Agronegócio — detalhes sobre o setor da economia que envolve as atividades agrícolas e pecuaristas

Vantagens e desvantagens da agropecuária no Brasil

Vantagens da agropecuária no Brasil

Desvantagens da agropecuária no Brasil

Uma das principais atividades econômicas do país, fundamental para o comércio exterior e para o crescimento do PIB. Além disso, coloca o Brasil na posição de um dos maiores produtores agropecuários do mundo.

O país se tornou muito dependente dos produtos primários oriundos da agropecuária, o que levou muitos analistas e autores a caracterizarem esse processo como de reprimarização da economia brasileira.

É a atividade econômica responsável pela produção de alimentos e por abastecer o mercado interno com matérias-primas, notadamente a modalidade extensiva.

A agropecuária intensiva, sobretudo o agronegócio, tem como foco o mercado exterior, e direciona a produção nacional, que é de grande volume, para ser comercializada fora do país.

Atrai um volume significativo de investimentos estrangeiros para as grandes lavouras, notadamente aquelas pautadas pelo agroneógico.

Desenvolvida sobre uma estrutura fundiária e econômica profundamente desigual, que beneficia grandes produtores e aqueles que detêm maior poder econômico.

Fundamental para a subsistência de pequenos produtores, camponeses e comunidades tradicionais que vivem no meio rural, especialmente em se tratando da agropecuária extensiva.

A prática intensiva da agropecuária pode ser nociva ao meio ambiente, provocando desmatamento e queimadas para a abertura de novas áreas, poluição e esgotamento e compactação dos solos.

Importância da agropecuária no Brasil

A agropecuária é uma atividade importante para a economia do Brasil. Como vimos, trata-se de um dos seus pilares, sendo responsável por garantir a manutenção de uma balança comercial positiva e do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional mesmo em momentos de crise. A atividade agropecuária tem importância, também, para a produção de alimentos e para o abastecimento da indústria com matérias-primas.

Trabalhadores rurais em uma plantação de tomates em São Paulo, um exemplo da agropecuária no Brasil.
Entre outras funções, a agropecuária brasileira é importante por produzir alimentos e abastecer os mercados locais. [1]

Não somente isso, mas não podemos nos esquecer de que é dela que muitos indivíduos tiram o seu sustento, obtendo tanto o alimento do dia a dia quanto a sua renda mensal para a manutenção da sua residência e da sua família.

Origem e evolução da agropecuária no Brasil

A agropecuária foi a primeira atividade econômica implementada no Brasil quando da chegada dos colonizadores europeus. Muito antes deles, entretanto, os povos indígenas, que são a população nativa do território brasileiro, já retiravam o seu sustento da terra. No entanto, o modelo de produção agropecuária implementado pelos portugueses era baseado no envio das matérias-primas para a Europa. Podemos dizer, então, que desde o Brasil Colônia a agropecuária aqui praticada é voltada para fora.

Inicialmente, a criação de animais servia para a obtenção de alimentos e recursos em escala local. À medida que os colonizadores se deslocaram da costa brasileira e interiorizaram a sua ocupação, novas áreas de pasto e de plantações foram sendo abertas. Não somente isso, mas os cultivos se diversificaram gradualmente: no começo, via-se sobretudo cana-de-açúcar e algodão no meio rural. Com o decorrer do tempo, novos elementos como algodão, milho, café e trigo foram se destacando econômica e comercialmente.

Nota-se que o modo de ocupação do território brasileiro condicionou a concentração de grandes extensões de terra nas mãos de poucas pessoas. Era justamente nessas áreas que a agropecuária comercial era praticada. Essa estrutura desigual se perpetua até hoje, tendo o problema da concentração fundiária se agravado após as transformações que aconteceram em um período histórico mais recente.

As principais mudanças na agropecuária brasileira começaram a acontecer, então, a partir de meados do século XX, mais precisamente entre as décadas de 1960 e 1970. Foi nesse intervalo que emergiram as técnicas produtivas da Revolução Verde, marcada pela mecanização do campo. Junto disso, a agropecuária brasileira passou a se fundir cada vez mais com a indústria, tornando-se o que chamamos de agroindústria. O agronegócio ganhou forças e, a partir de então, novas áreas produtivas se desenvolveram, tendo como foco o desenvolvimento de matérias-primas.

Da década de 1980 em diante aconteceu a expansão da fronteira agrícola brasileira e a maior abertura econômica do país ao comércio exterior, o que favoreceu o processo que chamamos de internacionalização da agropecuária.

Ao mesmo tempo em que a agropecuária voltada para o agronegócio se desenvolveu e modernizou, houve o aumento da competitividade no campo e o aprofundamento das desigualdades socioeconômicas, prejudicando pequenos agricultores, agricultores familiares e aqueles que praticam a agropecuária tradicional.

Exercícios resolvidos sobre agropecuária no Brasil

Questão 1

(Unesp) Analise as seguintes afirmações, relacionadas à agricultura brasileira.

I. A introdução de técnicas que aumentam a produtividade no campo ampliou a concentração de terras.

II. Há, de forma crescente e evidente, a articulação entre indústria e agricultura.

III. Houve um avanço do capital na agricultura brasileira e a introdução exclusiva do trabalho assalariado.

IV. Os pequenos produtores tornaram-se independentes, tanto em relação aos produtos a serem comercializados quanto aos recursos financeiros.

Estão corretas somente as afirmações:

A) I e II

B) I e III

C) I e IV

D) II e III

E) III e IV

Resolução:

Alternativa A.

As novas técnicas introduzidas com a Revolução Verde ampliaram a concentração fundiária, ao mesmo tempo em que esse processo foi marcado pelo crescimento da presença da agroindústria no meio rural. O trabalho assalariado, no entanto, não se tornou exclusividade. Além disso, os pequenos produtores acabaram aumentando a sua dependência de outros agentes econômicos.

Questão 2

(Fuvest)

Dois mapas do Brasil sobre agricultura familiar e não familiar em questão da Fuvest sobre agropecuária no Brasil.

A) A agricultura familiar, que utiliza a maior extensão de terras agricultáveis do país, foi responsável pela produção da maior parte do volume agrícola exportado.

B) A agricultura familiar, que utiliza uma extensão de terras menor que a agricultura não familiar, tem destaque na produção de alimentos para o mercado interno.

C) A agricultura não familiar, que detém a maior extensão de terras agricultáveis do país, consiste em uma barreira ao desenvolvimento das atividades ligadas ao agronegócio.

D) A agricultura não familiar, que apresenta o maior número de estabelecimentos rurais no país, é responsável pela produção de parte das chamadas commodities brasileiras.

E) A concentração fundiária foi superada no país em função de a agricultura familiar ocupar, com seus estabelecimentos, a maior parte das terras.

Resolução:

Alternativa B.

Embora a agricultura familiar seja praticada em uma menor extensão de terras, ela é a responsável pela maior parte dos alimentos produzidos e introduzidos no mercado doméstico.

Crédito de imagem

[1] Alf Ribeiro / Shutterstock

Fontes

BELANDI, Caio. Com alta recorde da Agropecuária, PIB fecha 2023 em 2,9%. Agência IBGE Notícias, 01 mar. 2024. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/39306-com-alta-recorde-da-agropecuaria-pib-fecha-2023-em-2-9.

CEPEA. PIB do agronegócio brasileiro. CEPEA-ESALQ, 2022. Disponível em: https://www.cepea.esalq.usp.br/br/pib-do-agronegocio-brasileiro.aspx.

FERREIRA, Diego. Comércio exterior do agronegócio: primeiro trimestre de 2024. IPEA: Carta de Conjuntura, 16 abr. 2024. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/cartadeconjuntura/index.php/category/agropecuaria/.

IBGE. Produção agropecuária. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/producao-agropecuaria/br.

MAPA. Produtos da agropecuária brasileira chegam a mais de 200 novos mercados mundiais nos últimos três anos. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); Serviços e Informações do Brasil, 15 mar. 2022. Disponível em: https://www.gov.br/pt-br/noticias/agricultura-e-pecuaria/2022/03/produtos-da-agropecuaria-brasileira-chegam-a-mais-de-200-novos-mercados-mundiais-nos-ultimos-tres-anos.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. A mundialização da agricultura brasileira. São Paulo: Iandé Editorial, 2016. 545p. Disponível em: https://agraria.fflch.usp.br/sites/agraria.fflch.usp.br/files/LIVRO%20%20MUNDIALIZA%C3%87%C3%83O%20pronto.pdf.

PODESTÀ, Inez de. Rebanho bovino brasileiro alcançou recorde de 234,4 milhões de animais em 2022. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), 25 set. 2023. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/rebanho-bovino-brasileiro-alcancou-recorde-de-234-4-milhoes-de-animais-em-2022.

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Agropecuária no Brasil"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/a-importancia-agropecuaria-brasileira.htm. Acesso em 21 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

A expansão das cadeias produtivas de carne, grãos e algodão em direção às regiões Centro-Oeste e Norte vem aprofundando o processo de interiorização do país na última década.

A constatação é da nova edição do Atlas Nacional do Brasil Milton Santos, lançado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A publicação, composta por 548 mapas, 76 gráficos, oito tabelas, seis fotos e 14 imagens de satélite, atualiza informações geográficas sobre o território brasileiro na última década”. (…)

Revista Globo Rural, 14 dez. 2010. Adaptado.

O processo acima descrito, no contexto das reconfigurações do espaço agrário do Brasil, deflagra:

a) o processo de redistribuição de terras

b) a expansão da fronteira agrícola

c) a ruralização ou expansão do meio agrário

d) a contração da produção para o mercado externo

e) o estímulo à desapropriação de terras improdutivas

Exercício 2

Nos últimos anos, em virtude do grande nicho mercadológico aberto pelos biocombustíveis, vem se elevando no campo brasileiro uma questão polêmica a respeito do aumento das culturas destinadas, principalmente, à produção de etanol. Em geral, a contestação a essa tendência apresenta como argumento:

a) a falta de espaços agricultáveis no território brasileiro para a produção desse tipo de cultura.

b) os efeitos altamente danosos do cultivo de cana-de-açúcar aos solos existentes no país.

c) a suscetibilidade das erosões no meio agrícola causadas pela agropecuária intensiva voltada a esse mercado.

d) a retração da economia nacional e do PIB frente às oscilações frequentes dos biocombustíveis no mercado externo.

e) a diminuição da produção de alimentos no campo brasileiro, com riscos de ausência de oferta e elevação dos preços.