Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Guerra da Criméia

Conflito que visava as cidades sagradas
Conflito que visava as cidades sagradas
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Tópicos deste artigo

Antecedentes

Após a morte de Alexandre I, rei da Rússia, o trono foi assumido pelo seu sucessor Nicolau I, um déspota que almejava apenas expandir o território russo. Seus projetos de invasões territoriais foram facilitados quando os monges russos e os católicos franceses começaram a discutir a proteção de Jerusalém e Nazaré.

Por causa da disputa entre russos e franceses, acerca da proteção das cidades sagradas, houve em 1853, um grande conflito entre os mesmos, o que causou grande violência e mortes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A Guerra

Nicolau I, sob o pretexto de defender as terras sagradas e o intuito de expandir seu território, invadiu as províncias turcas do Danúbio. A Turquia, apoiada pela França e Reino Unido, reivindicou a invasão declarando guerra à Rússia que destruiu a pequena frota turca e passou a controlar também o porto de Sinope, no Mar Negro.

Em 1854, um ano após a invasão, as aliadas da Turquia declararam guerra à Rússia e esta temendo a entrada da Áustria no conflito deixou rapidamente as províncias. Os aliados turcos cercam Sevastopol, em Criméia.

Em 1854, ocorreu um novo conflito que resultou em inúmeros russos mortos. Em 1856, a Rússia percebe que seus inimigos estão sobressaindo aos seus ataques e resolve assinar o Tratado de Paris, em 30 de março.

A Rússia foi obrigada a se retirar das províncias do Danúbio e impedida de manter bases e forças navais em Sinope.

Escritor do artigo
Escrito por: Brasil Escola Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ESCOLA, Brasil. "Guerra da Criméia"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/guerras/guerra-crimeia.htm. Acesso em 23 de abril de 2024.

De estudante para estudante