Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Hipopótamos

Hipopótamos são animais mamíferos pertencentes à família Hippopotamidae. São encontrados na África e apresentam hábito de vida semiaquático.

Dois hipopótamos na água, no Parque Nacional Rainha Elizabeth, em Uganda, na África.
Hipopótamos são animais que passam grande parte do dia na água.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Hipopótamos são animais mamíferos que estão divididos em dois gêneros e duas espécies. Trata-se de animais relativamente grandes, apesar de o hipopótamo-pigmeu ser bem menor que o hipopótamo-comum.

Possuem corpo em forma de barril e volumoso e uma pele com poucos pelos e que secreta uma substância avermelhada que os ajuda a se proteger do sol e da ação de bactérias. Hipopótamos-comuns vivem em grupos, sendo os pigmeus menos sociais. Ambas espécies ocorrem na África.

Leia também: Girafao mamífero nativo do continente africano que se destaca por sua altura

Tópicos deste artigo

Resumo sobre hipopótamo

  • Hipopótamos são mamíferos pertencentes à ordem Artiodactyla e família Hippopotamidae.

  • São animais que ocorrem na África.

  • Apresentam corpo em forma de barril e volumosos.

  • Hipopótamos são animais que passam grande parte do tempo dentro d’água.

  • Atualmente existem duas espécies de hipopótamos viventes: o hipopótamo-comum e o hipopótamo-pigmeu.

  • O hipopótamo-comum é uma espécie semiaquática e muito social.

  • O hipopótamo-pigmeu é uma espécie solitária.

  • Hipopótamos são herbívoros.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características gerais dos hipopótamos

Hipopótamos são mamíferos pertencentes à ordem Artiodactyla e família Hippopotamidae. São animais que apresentam corpo em forma de barril e volumoso, com pernas relativamente curtas. Realizam poucas atividades que levam ao gasto de energia, passando grande parte de seu dia submersos.

Os hipopótamos ocorrem na África, sendo a maioria da população encontrada na África Oriental e na do Sul. Perda de habitat, caça ilegal para obtenção de carne e marfim, conflito com seres humanos e desertificação são algumas das ameaças enfrentadas pelos hipopótamos.

Espécies de hipopótamos

Atualmente existem duas espécies de hipopótamos viventes: o hipopótamo-comum e o hipopótamo-pigmeu. Trata-se de espécies distintas que também se diferem em seu gênero, sendo o hipopótamo-comum pertencente ao gênero Hippopotamus e espécie Hippopotamus amphibius e o hipopótamo-pigmeu pertencente ao gênero Choeropsis e espécie Choeropsis liberiensis.

Hipopótamo-comum

É a espécie mais conhecida de hipopótamo, destacando-se pelo seu grande tamanho. Apresenta massa entre 1300 kg e 3200 kg e pode medir de 2 m a 5 m de comprimento, com altura de cerca de 1,6 m.

Além das grandes dimensões de seu corpo, o hipopótamo comum destaca-se pelo tamanho de seus dentes. Os caninos desses animais, por exemplo, podem crescer até 50 cm, enquanto os incisivos podem apresentar até 40 cm. Sua mandíbula apresenta a capacidade de se abrir em 150 graus.

Hipopótamo-comum com a boca bem aberta.
O hipopótamo-comum apresenta corpo volumoso e uma boca que se abre em 150 graus.

O hipopótamo-comum é uma espécie de hábito semiaquático frequentemente observada em rios, lagos e pântanos nas áreas de Savana de várias regiões da África. Em geral, a espécie passa grande parte do dia dentro da água, saindo apenas à noite para se alimentar.

A permanência na água garante que sua pele fique úmida, uma vez que, quando exposta ao ar, a pele pode desenvolver rachaduras. A pele desses animais é acinzentada, tem coloração rosa acastanhada ao redor dos olhos e orelhas, e apresenta poucos pelos.

Essa pele também secreta uma substância avermelhada que possui ação antibiótica e ajuda na proteção contra os raios solares. A secreção inicialmente é incolor, tornando-se vermelha alaranjada poucos minutos após a exposição ao Sol. Essa secreção, devido a sua coloração, é conhecida como “suor de sangue”.

Os hipopótamos-comuns podem ficar alguns minutos submersos e destacam-se como excelentes nadadores. A presença de olhos e narinas dispostos no alto da cabeça permite que eles sejam capazes de ficar embaixo da água respirando e, ao mesmo tempo, enxergar tudo que ocorre fora dela.

Quando submersos, as narinas se fecham e as orelhas se dobram, evitando que a água entre nesses lugares. Vale destacar que, além de excelentes nadadores, são animais que também podem se movimentar de maneira rápida em terra, atingindo cerca de 30 km por hora.

Hipopótamos-comuns são uma espécie social que pode ser encontrada em grandes grupos, de 20 a 100 indivíduos. Eles também são territoriais e as lutas pelo território podem ser muito agressivas, com animais saindo seriamente machucados.

Esses animais se comunicam por diferentes formas de vocalização, as quais são produzidas tanto na terra quanto na água. Hipopótamos-comuns apresentam expectativa de vida de cerca de 55 anos. Atualmente estão classificados como vulneráveis na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN.

Hipopótamo-pigmeu

O hipopótamo-pigmeu é uma espécie que ocorre atualmente apenas em Libéria, Costa do Marfim, Serra Leoa e Guiné. Assim como o hipopótamo-comum, o hipopótamo-pigmeu é sempre encontrado próximo a fontes de água, sendo também uma espécie com hábito de vida semiaquático.

Hipopótamo-pigmeu em um ambiente aquático.
Sabe-se muito pouco a respeito dos hábitos de vida do hipopótamo-pigmeu.

Os hipopótamos-pigmeus apresentam comprimento do corpo de 1,5 m a 1,75 m, e sua massa varia de 160 kg a 275 kg. A altura no ombro é de 0,7-1,0 m. Quando observamos seu corpo e o comparamos com o do hipopótamo-comum, verificamos que, proporcionalmente, suas pernas são maiores e a cabeça menor em relação ao tamanho corporal.

A pele desses animais é marrom escura, sendo a região da barriga e garganta com coloração mais clara. A secreção vermelha, também conhecida como “suor de sangue” e produzida pelo hipopótamo-comum, é também produzida pelo pigmeu, sendo importante para proteger a pele do Sol.

Diferentemente dos hipopótamos-comuns, a espécie é solitária. Esses animais só são vistos com outros na época reprodutiva ou com animais jovens. São mais ativos durante a noite, passando o dia, geralmente, se escondendo ou descansando na água. Eles se comunicam por meio de marcação de cheiros, sendo, em geral, silenciosos, apesar de poderem emitir sons.

Essa espécie de hipopótamo vive até 43 anos em cativeiro. Os hipopótamos-pigmeus estão classificados como ameaçados na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN.

Veja também: Elefante — outro mamífero que se destaca por seu grande porte

Alimentação dos hipopótamos

Hipopótamos são animais herbívoros, pois são mamíferos que se alimentam de vegetais. Os hipopótamos-comuns podem ingerir mais de 100 kg de plantas em uma única noite e se alimentam, principalmente, de folhas, ingerindo pequenos brotos, juncos e gramíneas.

Os hipopótamos-pigmeus, por sua vez, alimentam-se de uma grande variedade de vegetais, incluindo, por exemplo, ervas, gramíneas, plantas semiaquáticas e frutas. São também avistados se alimentando de plantações, entretanto, não são considerados pragas agrícolas.

Reprodução dos hipopótamos

  • Hipopótamo-comum: apresenta dimorfismo sexual, com machos sendo maiores do que as fêmeas. São animais políginos, com o macho acasalando com várias fêmeas de seu grupo. Fêmeas grávidas se tornam muito agressivas e protetoras, mantendo esse comportamento também após o parto, protegendo firmemente seus filhotes. Os nascimentos ocorrem, geralmente, na estação seca, e os filhotes nascem com 22-55 kg. A gestação desses animais dura cerca de 243 dias. Em geral, as fêmeas dão à luz uma única prole, a cada dois anos. Isso está relacionado com o fato de que a lactação pode durar 18 meses ou mais.

  • Hipopótamo-pigmeu: o sistema de acasalamento foi observado apenas em cativeiro, sendo, portanto, pobre em muitos aspectos. O intervalo de reprodução é de 7-9 meses, com a gestação durando entre 184-210 dias. Os filhotes podem pesar entre 3,4-6,4 kg.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia 

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Hipopótamos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/hipopotamo.htm. Acesso em 16 de junho de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


Animais herbívoros

Clique aqui e conheça mais sobre os animais herbívoros. Neste texto falaremos sobre as adaptações para a herbivoria e conheceremos exemplos desses animais.
Animais

Girafa

Você sabe tudo sobre girafas? Clique aqui, aprenda um pouco mais sobre esse incrível animal e confira também algumas curiosidades!
Animais

Hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis)

Conheça uma espécie de hipopótamo raramente encontrada em zoológicos.
Animais

Leopardo

Clique aqui e conheça mais sobre os leopardos. Neste texto abordaremos as características físicas desse animal, bem como seu comportamento e classificação.
Animais

Leão

Aprenda mais sobre o leão aqui! Conheça as características gerais dos leões, sua taxonomia, alimentação, habitat e reprodução.
Animais

Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas

Compreenda o que é a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN e sua importância para a criação de políticas de conservação.
Biologia

Mamíferos

Conheça as principais características dos mamíferos. Leia a respeito da sua reprodução. Descubra como esses animais podem ser classificados.
Biologia

Rinocerontes

Que tal conhecer mais sobre os rinocerontes? Clique aqui, descubra as principais características desses animais, e conheça um pouco sobre suas cinco espécies existentes.
Animais

África

Clique aqui e saiba mais sobre o continente africano! Descubra quantos e quais são os países que fazem parte dele. Aprenda também sobre sua história e população!
Geografia