Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Polvos

Os polvos são moluscos que pertencem à classe Cephalopoda, assim como as lulas. Os polvos têm braços ligados à cabeça, possuem três corações e são muito inteligentes.

Polvo
Os polvos utilizam seus braços para "andar" no fundo do mar.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Polvos são moluscos, grupo que inclui alguns dos invertebrados mais bem conhecidos, como caramujos, mexilhões, ostras e lulas. Eles possuem um corpo arredondado e mole com oito braços recobertos por ventosas. São animais solitários que habitam oceanos em todo o mundo, preferindo águas tropicais quentes. Os polvos se alimentam de uma variedade de presas, incluindo peixes, crustáceos e outros moluscos.

Esse grupo apresenta sistema nervoso altamente desenvolvido e um número impressionante de neurônios, especialmente em seus tentáculos, permitindo habilidades complexas de paladar, tato e manipulação de objetos. Além disso, os polvos apresentam refinadas estratégias de defesa, que envolvem camuflagem, jato de tinta para distorcer os sentidos dos predadores e habilidades de fuga.

Leia também: Ostra — características e curiosidades sobre outra conhecida espécie de moluscos

Tópicos deste artigo

Resumo sobre polvos

  • Os polvos são moluscos marinhos caracterizados por seus corpos moles e presença de oito braços com ventosas. Pertencem à classe Cephalopoda.

  • Os polvos são encontrados em todos os oceanos do mundo, mas são mais abundantes em águas tropicais quentes.

  • Eles podem viver no fundo do mar, em águas profundas, ou serem pelágicos, vivendo perto da superfície.

  • Polvos são carnívoros e se alimentam de uma variedade de presas, incluindo caranguejos, peixes, camarões e outros moluscos.

  • Esses animais possuem várias estratégias de defesa, incluindo camuflagem, jato de tinta para confundir predadores e habilidades de fuga rápida.

  • Eles possuem um sistema nervoso altamente desenvolvido, com muitos neurônios localizados nos braços.

  • As fêmeas depositam até centenas de ovos, cuidando deles até a eclosão, quando muitas vezes morrem.

  • A carne de polvo é apreciada em várias cozinhas ao redor do mundo, contribuindo para a pesca desse animal.

  • Os polvos são conhecidos por inspirar personagens famosos na cultura pop, como o Doutor Octopus em Homem-Aranha.

Características dos polvos

Os polvos são moluscos de corpo curto e arredondado, desprovidos de nadadeiras e com concha vestigial ou ausente. Eles pertencem à classe Cephalopoda, junto com as lulas, nautiloides e sépias, que são animais comumente conhecidos como cefalópodes. A palavra "Cephalopoda", originada do grego, significa "cabeça" e "pé". Nos organismos dessa classe, a cabeça está unida aos braços. Os polvos apresentam um anel de oito braços unidos por uma membrana (membrana interbraquial) que está conectada à cabeça.

Reino: Animalia

Filo: Mollusca

Classe: Cephalopoda

Subclasse: Coleoidea

Ordem: Octopoda

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Sistema circulatório dos polvos: os polvos possuem um sistema circulatório funcionalmente fechado e três corações. Dois desses corações são responsáveis por bombear o sangue para além das guelras do animal, enquanto o terceiro mantém a circulação fluindo para os órgãos. Esse sistema circulatório, combinado com um sistema nervoso sofisticado (ver abaixo), está associado à adoção do modo de vida ativo e predatório por esses animais. Os polvos possuem hemocianina, um pigmento à base de cobre, no lugar de hemoglobina para o transporte de oxigênio no sangue. Isso os ajuda a sobreviver nas profundezas do oceano, uma vez que esse pigmento é mais eficiente no transporte de oxigênio quando a temperatura da água é muito baixa e há pouco oxigênio disponível.

  • Órgãos sensoriais dos polvos: a parte inferior dos braços dos polvos é coberta por ventosas equipadas com quimiorreceptores extremamente sensíveis ao toque e ao paladar. Além disso, esses animais possuem dois olhos complexos e altamente sensíveis, proporcionando-lhes uma boa acuidade visual.

  • Locomoção dos polvos: os polvos utilizam seus braços para "andar" ou "rastejar" no fundo do mar. Além disso, eles possuem uma estrutura tubular e muscular conhecida como sifão, que lança água e permite que eles realizem um nado "para trás", principalmente em situações de fuga de predadores.

Esquema ilustrativo da morfologia dos polvos.

Tipos de polvos

Existem cerca de 300 espécies de polvos, e os pesquisadores ainda descobrem novas espécies desse grupo. Algumas espécies notáveis incluem:

  • Polvo-pigmeu-do-atlântico (Octopus joubini): é uma espécie muito pequena, com cerca de 15 centímetros de comprimento, braços curtos e finos, e coloração avermelhada. Alimenta-se de amêijoas e crustáceos, sendo capaz de perfurar a concha da presa e injetar uma substância venenosa que a paralisa. É encontrado nas zonas marítimas dos Estados Unidos, do Golfo do México e do mar do Caribe até a Guiana, onde habita fundos arenosos de pouca profundidade. Utiliza conchas de outros moluscos tanto para camuflagem quanto para encontrar proteção.

  • Polvo-gigante-do-pacífico (Enteroctopus dofleini): é a maior espécie de polvo do mundo, podendo medir até 9 metros de comprimento e pesar em média 50 kg, embora já tenha sido registrado um indivíduo com mais de 260 kg. Apresenta coloração marrom e habita as águas temperadas, estendendo-se do Alasca até o sul da Califórnia, além do Japão. Sua dieta inclui pequenos tubarões e aves marinhas.

Polvo-gigante-do-pacífico
Os polvos-gigantes-do-pacífico podem atingir até 9 metros de comprimento.
  • Polvo-mimético (Thaumoctopus mimicus): recebe esse nome devido à sua habilidade de imitar a aparência física e os movimentos de mais de dez espécies diferentes de animais marinhos, modificando sua cor e forma para fazê-lo. Entre as espécies que ele imita estão estrelas-do-mar, raias, águas-vivas, serpentes marinhas e peixes-leão. Tem aproximadamente 60 centímetros de comprimento e apresenta coloração marrom com listras brancas. Seus braços são mais longos do que o normal, facilitando o fenômeno de mimetismo. Essa espécie habita áreas marinhas tropicais em algumas regiões asiáticas.

Os polvos-miméticos imitam outras espécies marinhas, como raias.
Os polvos-miméticos imitam outras espécies marinhas, como raias.
  • Polvo-de-sete-braços (Haliphron atlanticus): essa espécie aparenta ter um braço a menos do que o normal, pois o braço modificado dos machos para reprodução fica contido em uma bolsa perto do olho, tornando-o menos visível. Os polvos-de-sete-braços podem chegar a medir até 4 metros de comprimento e pesar mais de 70 quilos. Apresentam coloração branca e habitam águas da Nova Zelândia, do Pacífico Norte e do Pacífico Sul.

Veja também: Quais são os sete tipos de moluscos?

Habitat dos polvos

Os polvos são animais solitários encontrados em todos os oceanos do mundo, embora sua maior abundância seja observada em águas tropicais quentes. A maioria dos polvos habita o fundo dos oceanos, em águas profundas e escuras. Algumas espécies são pelágicas, ou seja, vivem próximas da superfície da água. Eles podem se abrigar em tocas construídas nas rochas ou até mesmo sob conchas de outros animais.

Defesa dos polvos

Polvo soltando jato de tinta
Os polvos liberam jatos de tinta quando se sentem ameaçados.

Os polvos possuem predadores e podem ser alvo de ataques por parte de peixes, focas, moreias, lontras-marinhas, leões-marinhos, baleias e até mesmo aves. Para fugir e se defender desses predadores, eles adotam uma série de estratégias, tais como:

  • Camuflagem: quando ameaçados, os polvos podem mudar de cor devido à presença de cromatóforos (células especializadas com pigmentos) em sua pele. Isso lhes permite se misturar ao ambiente, possibilitando que se escondam dos possíveis predadores. Eles podem assumir diferentes cores, como cinza, rosa, verde e azul. A mudança de cor também é usada para comunicação entre os polvos.

  • Jato de tinta: os polvos também têm a capacidade de liberar um fluido escuro, assemelhando-se a uma nuvem de tinta preta, que prejudica fisicamente o predador. Essa tinta contém um composto chamado tirosinase, que irrita a visão e distorce o olfato e o paladar do predador. No entanto, caso não consigam escapar de sua própria nuvem de tinta, os próprios polvos podem ser afetados.

  • Fuga e ocultação: outra estratégia empregada pelos polvos é a fuga rápida, impulsionando-se para frente e expelindo água através de um tubo muscular chamado sifão. Além disso, seus corpos moles, apesar de torná-los mais vulneráveis a predadores, permitem que eles se escondam em buracos de diversos tamanhos e formatos. O único requisito é que o buraco seja maior do que o bico do polvo, a única parte dura de seu corpo.

Reprodução dos polvos

Os polvos apresentam sexos separados, o que significa que existem machos e fêmeas. O ciclo de vida desses animais é curto, geralmente durando de um a três anos. Isso pode ser em parte explicado pelo seu método de reprodução. Os polvos são animais que realizam a fertilização externa. Os machos têm um braço modificado com o qual inserem os espermatóforos (gametas masculinos) em um funil tubular usado pela fêmea para respirar ou entregam diretamente os espermatóforos a ela, que os aceita com um de seus braços. Após a entrega dos espermatóforos, os machos morrem pouco tempo depois.

As fêmeas podem colocar até 400 mil ovos, e ela cuida deles. Durante esse período, a fêmea não procura comida e fica sem se alimentar durante todo o período. Quando os ovos eclodem, o corpo da fêmea passa por um processo de morte celular programada, como se seu próprio corpo estivesse se voltando contra si. Esse processo começa pelas glândulas ópticas e se espalha pelos seus tecidos e órgãos até que ela morra.

Do que os polvos se alimentam?

Os polvos são animais carnívoros. Os recém-nascidos se alimentam de animais pequenos, como copépodes, estrelas-do-mar e larvas de caranguejo. Já os adultos buscam caranguejos adultos, pequenos peixes, camarões e até mesmo outros moluscos. Normalmente, eles caçam durante a noite, deslocando-se pelo fundo do mar e explorando pequenas aberturas com seus braços em busca de comida.

Os polvos atacam suas presas de cima, utilizando as ventosas que revestem seus braços para capturá-las e trazê-las para dentro da boca (localizada na parte inferior do corpo). Além disso, possuem um bico duro na região da boca que utilizam para perfurar as conchas de crustáceos que servirão como alimento.

Por que os polvos são inteligentes?

Os polvos são capazes de abrir conchas, manipular pedras e outros objetos, havendo até relatos de polvos desmontando o sistema de filtragem de um aquário. Isso se deve à presença de um sistema nervoso muito desenvolvido, com aproximadamente 500 milhões de neurônios (células cerebrais) em um polvo médio, colocando-os em uma posição comparável à de mamíferos, como cães.

A maioria desses neurônios não está concentrada no cérebro, mas sim em seus braços (cerca de 2/3). Cada braço do polvo é revestido por centenas de ventosas, as quais possuem um complexo feixe de até 10 mil neurônios que funcionam como um "cérebro". Através disso, o polvo desempenha funções de paladar, tato e manipulação de objetos. Esse mecanismo também faz com que os braços sejam capazes de reagir mesmo após serem separados do corpo por algum tempo.

Saiba mais: Golfinho — outra espécie marinha dotada de grande inteligência

Qual a diferença entre lula e polvo?

Lula
As lulas têm corpo alongado e tubular, nadadeiras e dois tentáculos, uma anatomia diferente da dos polvos.

Polvos e lulas são moluscos da classe Cephalopoda, mas possuem diferenças que permeiam sua anatomia, comportamento e habitat:

 

Polvo

Lula

Forma do corpo

Corpo curto e arredondado

Corpo alongado e tubular

Nadadeiras laterais ao longo do corpo

Ausente

Presente

Tentáculos além dos oito braços

Ausente

Presente, 2 tentáculos

Concha interna

Vestigial ou ausente

Reduzida, de aspecto cartilaginoso

Comportamento e habitat

Arrastam-se no fundo do mar

Maioria nada bem perto da superfície

Curiosidades sobre os polvos

  • O polvo faz parte da alimentação de diversos países, como Espanha, Grécia e Japão.

  • Pesquisas realizadas ao longo das últimas décadas demonstraram que os polvos podem ser treinados para realizar tarefas simples de memória, como acionar uma alavanca para obter comida como recompensa.

  • Polvos em movimento já foram vistos colocando seus braços sobre outros polvos, como se estivessem dando um "tapinha" nas costas. Pesquisadores acreditam que isso não seja um ataque, mas sim uma forma de reconhecimento mútuo, semelhante a um gesto de amizade entre humanos.

  • A tirosinase é um composto que atua no controle da produção de melanina em seres humanos.

  • Os polvos inspiraram diversos personagens famosos do cinema, como a bruxa do mar Ursula, da Disney, e o Doutor Octopus em Homem-Aranha. Além disso, eles também desempenharam papéis como vilões em filmes de terror.

  • Os polvos são capazes de sentir dor, o que torna ainda mais cruel a forma como são mortos. Muitas vezes, os polvos capturados durante a pesca para consumo humano são golpeados na cabeça e agonizam por um longo período até morrerem.

  • O polvo é muito apreciado na culinária de diversos países, inclusive na culinária brasileira. O maior desafio ao cozinhar sua carne é evitar que ela fique com uma textura “borrachuda".

  • Na Copa do Mundo de futebol masculino de 2010, um polvo da espécie Octopus vulgaris do Aquário Marinho de Oberhausen (Alemanha) ficou conhecido mundialmente por "prever" corretamente os resultados da seleção alemã. Conhecido como Paul, a previsão era feita através da escolha do polvo entre dois potes, cada um com a bandeira de um país.

  • O fóssil de polvo mais antigo conhecido pertence a um animal que viveu há cerca de 296 milhões de anos, durante o período Carbonífero, ou seja, antes mesmo da existência dos dinossauros.

  • O coração do polvo para de bater quando ele nada, o que explica a tendência da espécie para rastejar em vez de nadar, pois nadar os deixa exaustos.

Fontes

BRUSCA, R.C. & BRUSCA, G.J. Invertebrados. 2a ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara-Koogan, 2007. 968 p.

CARLS-DIAMANTE, S. Where Is It Like to Be an Octopus? Front Syst Neurosci. 2022. 16:840022.

COURAGE, K.H. Octopus!: the most mysterious creature in the sea. New York: Penguin Books, 2014. 256 p.

NATIONAL GEOGRAPHIC. Octopus Facts. Disponível em: https://www.nationalgeographic.com/animals/invertebrates/facts/octopus-facts.

NUWER, R. Ten Curious Facts About Octopuses. In: Smithsonian Magazine. Disponível em: https://www.smithsonianmag.com/science-nature/ten-curious-facts-about-octopuses-7625828/.  

Escritor do artigo
Escrito por: Heloísa Fernandes Flores Bacharela, licenciada e mestre em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é doutoranda em Entomologia e cursa uma especialização em Gestão Escolar na mesma instituição. Desenvolve pesquisas com análise de conteúdo de livro didático e evolução de insetos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FLORES, Heloísa Fernandes. "Polvos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/polvos.htm. Acesso em 22 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


Animais Carnívoros

Saiba o que são animais carnívoros e conheça suas características.
Animais

Animais invertebrados

Clique aqui e acesse nosso texto sobre animais invertebrados! Entenda o que são, descubra algumas características desse grupo e conheça algumas de suas espécies!
Animais

Camuflagem

Descubra mais sobre a camuflagem, uma importante adaptação animal que permite esconder-se de predadores e obter presas.
Biologia

Classificação dos moluscos

Conheça a classificação completa dos moluscos e entenda as principais características que marcam cada um de seus sete grupos.
Biologia

Crustáceos

Amplie seus conhecimentos a respeito dos crustáceos, animais bastante conhecidos por fazerem parte da alimentação de muitas pessoas. Neste texto, abordaremos as principais características dos crustáceos, sua forma de alimentação, respiração, reprodução e conheceremos também alguns exemplos desses animais.
Biologia

Golfinhos

Saiba mais sobre os golfinhos clicando aqui. Conheça as características básicas desses animais e também algumas espécies.
Animais

Mimetismo

Clique aqui para aprender um pouco mais sobre o mimetismo, conhecer seus principais tipos e descobrir alguns de seus curiosos exemplos!
Biologia

Moluscos

Clique aqui e aprenda mais sobre os moluscos. Neste texto falaremos mais a respeito das características desse grupo bem como sua classificação.
Biologia

Os pratos japoneses mais famosos

O que a culinária japonesa tem de melhor.
Japão

Ostra

Amplie seus conhecimentos sobre a ostra clicando aqui. Neste texto, conheceremos mais sobre esse animal e sua importância econômica.
Animais