close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Foca

Focas são mamíferos marinhos que ocorrem, geralmente, em águas frias do planeta. Destacam-se por viverem parte do tempo na água e parte em superfície sólida.

As focas são mamíferos marinhos carnívoros encontrados, geralmente, em águas geladas.
As focas são mamíferos marinhos carnívoros encontrados, geralmente, em águas geladas.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Focas são mamíferos marinhos que fazem parte da família Phocidae. Essa família está incluída na subordem Pinnipedia, que inclui animais adaptados à vida terrestre e aquática, tais como leões-marinhos, morsas e elefantes-marinhos. As focas possuem nadadeira em forma de remo e corpo hidrodinâmico, características essenciais para a natação. Esses animais são encontrados, geralmente, em regiões de água fria e contam com pelos e uma camada espessa de gordura, que os ajudam na manutenção da temperatura.

Leia mais: Urso-polar — mamífero de hábito solitário encontrado no Círculo Polar Ártico e nas áreas continentais vizinhas

Tópicos deste artigo

Resumo sobre focas

  • São animais marinhos que fazem parte da subordem Pinnipedia e família Phocidae.

  • São pinípedes e, bem como os outros organismos dessa subordem, caracterizam-se por ficar parte do tempo no ambiente aquático e parte em substrato sólido.

  • Possuem corpo fusiforme arredondado e um pescoço curto e volumoso.

  • Geralmente, são encontradas em ambientes com água mais fria, como regiões polares.

  • São animais carnívoros.

Os pinípedes

Antes de conhecermos mais sobre as focas, vamos compreender melhor as características dos representantes da subordem Pinnipedia, na qual está inserida a família das focas. Os pinípedes são mamíferos da ordem Carnivora, e o termo pinípede é derivado do latim, pinna, que significa “nadadeiras”, e pedis, que significa “pés”.

Os pinípedes constituem um grupo de mamíferos que se destacam por viverem parte do tempo na água e parte em substrato sólido, como gelo ou terra. Geralmente, esses animais retornam ao ambiente sólido para descansar, copular e ter seus filhotes. No ambiente aquático, os pinípedes, geralmente, fazem sua alimentação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os pinípedes possuem corpo hidrodinâmico, o qual é importante para a movimentação no ambiente aquático. Além disso, seu corpo é recoberto por pelos, e, no focinho, apresentam-se as chamadas vibrissas sensoriais, os famosos bigodes. Esses animais possuem uma camada de gordura que envolve todo o seu corpo, funcionando como um isolante térmico. Vale salientar que os pelos também atuam na termorregulação desses animais.

Podemos dividir os pinípedes em três famílias: Otariidae, Odobenidae e Phocidae. Na família Otariidae, estão incluídos os lobos-marinhos e leões-marinhos. Na família Odobenidae, por sua vez, estão incluídas as morsas. Por fim, temos a família Phocidae, na qual estão incluídas as focas e os elefantes-marinhos.

  •  Videoaula sobre mamíferos 

Características das focas

As focas são mamíferos aquáticos que se caracterizam por terem corpo fusiforme arredondado e um pescoço curto e volumoso. Elas possuem corpo recoberto por pelo, o qual é trocado anualmente. As focas não possuem orelhas externas. Além disso, os machos não possuem testículos externos, sendo esses órgãos intra-abdominais.

Para se deslocarem no ambiente aquático, as focas utilizam suas nadadeiras posteriores, as quais não podem ser projetadas para frente. Elas servem como forma de direcionar o nado. As focas são excelentes mergulhadores e podem atingir grandes profundidades e permanecer longos períodos embaixo d’água. As focas-comuns podem mergulhar a profundidades de 427 metros e permanecer até 30 minutos embaixo d’água.

No ambiente terrestre, são pouco ágeis, deslocando-se por meio do arqueamento de seu corpo. Diferentemente de outros pinípedes, as focas não utilizam as nadadeiras anteriores como apoio, uma vez que são bastante curtas. As nadadeiras anteriores das focas são cobertas por pelos e possuem cinco dedos com unhas afiadas.

As focas já foram muito caçadas em todo o mundo devido ao alto valor comercial de sua gordura e pele. Muitas populações foram eliminadas, sendo a caça uma das causas que levaram à extinção da foca-do-caribe. A caça desses animais, atualmente, é proibida.

Confira no nosso podcast: Sustentabilidade, degradação ambiental e responsabilidade humana

Onde as focas vivem?

As focas vivem, geralmente, em regiões de águas frias, como as águas do Ártico e da Antártida. Entretanto, cada espécie apresenta um habitat específico, sendo algumas encontradas em regiões relativamente quentes. A espécie Neomonachus schauinslandi, conhecida popularmente como foca-monge-do-havaí, é a última espécie no mundo de foca tropical.

Alimentação das focas

As focas são animais carnívoros. Dentre os animais que fazem parte da dieta delas, podemos citar peixes, moluscos, krill, pinguins e até mesmo outras espécies de focas.

Espécies de focas

Existem diferentes espécies de focas. A seguir, conheceremos mais a respeito de algumas delas.

  • Foca-caranguejeira

A foca-caranguejeira se alimenta, principalmente, de krill.
A foca-caranguejeira se alimenta, principalmente, de krill.

A foca-caranguejeira (Lobodon carcinophagus) é uma espécie de foca encontrada, principalmente, no gelo e costa da Antártica. Apresenta, após a muda de verão, uma pelagem marrom dorsalmente e loura ventralmente e uma série de manchas mais escuras sobre a pelagem mais clara. Ao longo do ano, sua pelagem vai mudando para o louro. Possui corpo esguio, e o focinho é comprido. De maneira geral, os indivíduos adultos pesam cerca de 225 kg e medem aproximadamente 2,60 metros. A fêmea é um pouco maior que o macho.

A foca-caranguejeira se alimenta principalmente de krill. Destaca-se por ter dentes desordenadamente angulosos, que se apresentam como se fossem uma peneira. A espécie pode viver cerca de 20 anos, e, dentre seus predadores, destaca-se a orca e a foca-leopardo. Devido à ação desse último predador, é comum observar a presença de cicatrizes nas laterais do corpo da foca-caranguejeira. De acordo com a IUCN, a foca-caranguejeira está classificada como “pouco preocupante”.

  • Foca-leopardo

Foca-leopardo deitada de boca aberta
A foca-leopardo apresenta várias manchas em seu corpo.

A foca-leopardo (Hydrurga leptonyx) é encontrada ao longo da costa da Antártica, sendo a maior espécie da região. Os machos podem atingir até três metros de comprimento e pesar cerca de 300 kg, enquanto as fêmeas podem atingir 3,8 metros e pesar 500 kg. Apresenta pelagem com coloração mais escura no dorso que no ventre e manchas claras e escuras espalhadas pelo corpo. Possui cabeça grande, mandíbulas bem desenvolvidas e seus dentes têm forma de serras.

São bastante conhecidas por se alimentarem de filhotes de foca-caranguejeira, mas também se alimentam de aves marinhas (como pinguins), peixes, crustáceos e outras espécies de foca. A reprodução dessa espécie é pouco conhecida. Geralmente dão à luz um único filhote, o qual amamentam por, aproximadamente, quatro semanas. Atualmente a espécie é classificada como “pouco preocupante” pela IUCN.

  • Foca-comum

A foca-comum (Phoca vitulina), também conhecida como foca-do-porto, apresenta grande distribuição geográfica, ocorrendo em águas costeiras do Hemisfério Norte, das regiões temperadas às polares. Os machos apresentam de 1,6 m a 1,9 m de comprimento e podem pesar de 70 kg a 150 kg. As fêmeas, por sua vez, podem apresentar entre 1,5 m e 1,7 m de comprimento e pesar entre 60 kg e 110 kg.

Foca-comum em seu habitat
A foca-comum é também chamada de foca-do-porto.

Alimentam-se de uma variedade de presas, incluindo peixes, crustáceos e moluscos. Podem viver de 30 a 35 anos e apresentam como predadores tubarões e orcas. O acasalamento ocorre em ambientes aquáticos e, geralmente, a fêmea dá à luz um único filhote. Os filhotes são, geralmente, amamentados por quatro semanas com leite rico em gordura, o qual permite o crescimento rápido.

Atualmente, a foca-comum é classificada pela IUCN como “pouco preocupante”.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Foca"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/foca.htm. Acesso em 26 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Estude agora


Função Linear

Nesta aula veremos a relação que existe entre a função linear e a função afim. Além disso, resolveremos um...

Força de atrito

Nesta videoaula, você vai entender de vez a força de atrito, um tipo de força dissipativa que surge quando...