Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Êxodo rural

Geografia

PUBLICIDADE

Êxodo rural é o processo de migração de pessoas do campo para a cidade. Muitas causas podem ser associadas a ele, como a modernização da produção agrícola, a concentração fundiária, a busca por melhores condições de vida e melhores empregos, entre outros fatores.

Entre as suas consequências estão o esvaziamento das zonas rurais e o crescimento desordenado das cidades. No Brasil, o êxodo rural ganhou força com a industrialização e se intensificou entre 1970 e 1980, quando mais da metade da população passou a viver nas cidades.

Leia também: Causas e consequências da imigração venezuelana para o Brasil

O que é êxodo rural?

O êxodo rural é um processo de migração que se dá quando as pessoas saem do campo e se mudam para a cidade. Assim como o próprio termo nos sugere, trata-se de um processo de emigração e acontece necessariamente no sentido da zona rural para a zona urbana.

Êxodo rural é a saída de pessoas do campo rumo às cidades.
Êxodo rural é a saída de pessoas do campo rumo às cidades.

Quais são as causas do êxodo rural?

A partida de um grande número de pessoas das áreas rurais em direção aos centros urbanos pode ocorrer de forma espontânea ou forçada, da mesma forma como acontecem com as migrações no geral. Os motivos que levam a esse deslocamento são diversos, estando associados à reestruturação produtiva de um determinado território – portanto, um fator estrutural –, à conjuntura econômica ou questões financeiras particulares e até mesmo a condicionantes naturais (desastres naturais, secas severas e outros).

A principal causa do êxodo rural é a modernização do processo produtivo no campo. Com o advento da Revolução Verde em meados do século XX, um grande número de novas tecnologias foi incorporado nas cadeias produtivas agropecuárias, o que condicionou a transformação do perfil de mão de obra empregada, que passou a exigir maior qualificação e também a substituição de postos de trabalho pelos maquinários. Com isso, muitas pessoas que perderam os seus trabalhos emigraram para os centros urbanos em busca de emprego e um recomeço.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A concentração fundiária é outra razão para a emigração de pessoas da zona rural. Trata-se de um dos problemas estruturais mais antigos do Brasil e é definido como a posse de grandes extensões de terras por um pequeno número de proprietários. Essas áreas são comumente usadas para o plantio de monoculturas destinadas à exportação. Muitos pequenos e médios proprietários de terras que não conseguem incorporar o modelo produtivo do agronegócio acabam por vender ou arrendar suas propriedades para os grandes proprietários, mudando-se para as cidades.

A modernização do campo é uma das causas do êxodo rural.
A modernização do campo é uma das causas do êxodo rural.

O processo de industrialização se tornou um atrativo para pessoas que viviam nas zonas rurais, representando uma oportunidade de mudança de vida. A busca de melhores condições compreende as razões pelas quais o êxodo rural acontece, e não se trata apenas de uma questão financeira, mas também de acesso a serviços básicos, que muitas vezes não abrangem a zona rural, como saneamento e hospitais. Entretanto, nem sempre o cenário que esses indivíduos encontram nas cidades é o mais favorável.

Leia também: Qual a relação entre a industrialização e a urbanização?

Características do êxodo rural

O êxodo rural pode ser classificado como um tipo de migração que chamamos de emigração, uma vez que representa um movimento de saída de pessoas de um local em direção a outro. Nesse caso em específico, o local de partida é a zona rural, e o de chegada, a zona urbana ou cidade. A mudança a que esse processo se refere é definitiva, e as causas atreladas a ela podem ser muito variadas, como vimos anteriormente.

A migração entre campo e cidade pode ocorrer em qualquer país (desenvolvido e subdesenvolvido) e a qualquer momento, independentemente da conjuntura econômica ou política do local. É, na verdade, um movimento bastante comum e que sempre esteve presente na formação e desenvolvimento dos territórios nacionais. O que muitos deles possuem em comum, além disso, são as consequências que o grande influxo de pessoas pode trazer para o espaço urbano.

Quais são as consequências do êxodo rural?

O êxodo rural traz consequências tanto para o meio urbano, para onde a corrente migratória vai, quanto para o meio rural, de onde sai. Esse movimento resulta em um processo gradativo de esvaziamento do campo, que nada mais é do que a diminuição considerável da população rural. Além disso, pode ocorrer também a intensificação da concentração fundiária pela aquisição das terras que foram deixadas pelos emigrantes.

O contingente populacional que passa a ingressar nas cidades pode causar o fenômeno chamado macrocefalia urbana, que é o crescimento rápido e desordenado das áreas urbanas. Os problemas gerados são bastante conhecidos e são sentidos pelas pessoas e observados no espaço. São eles:

  • aumento da pobreza, devido à escassez de empregos e à baixa qualificação profissional daqueles que chegam à cidade;

  • aumento do número de pessoas trabalhando no mercado informal;

  • poluição urbana;

  • problemas de saúde decorrentes da falta de saneamento;

  • crescente número de moradias informais e em locais de risco (favelização).

Dos efeitos elencados acima, a maioria deles poderia ser solucionada por meio de um planejamento urbano adequado.

Êxodo rural no Brasil

O processo de êxodo rural no território brasileiro ganhou força com o início da industrialização, que ocorreu a partir da década de 1930 e se intensificou 20 anos mais tarde, quando novos setores produtivos passaram a ingressar no país. No intervalo que vai de 1950 a 1970, a taxa de crescimento urbano deu um salto e passou de 3,91% ao ano para 5,22%, valor mais elevado entre a década de 1950 e os anos 2000. A taxa de crescimento da zona rural, no entanto, decaiu na mesma velocidade e atingiu patamares negativos em 1980, quando registrou - 0,62%, o que mostra a diminuição da população que vivia no campo. As informações são do IBGE.

O Brasil se tornou um país urbanizado na década de 1970, quando 55,98% da população passou a viver nas cidades. Essa quantidade subiu para 67,7% na década seguinte e, atualmente, é de quase 85%, conforme o IBGE. A formação da Região Concentrada no Sudeste e Sul do Brasil e o processo de modernização conservadora do campo aliado à expansão das fronteiras agrícolas, pautada pelo modelo do agronegócio, são fatores que condicionaram a aceleração da saída de pessoas dos campos em direção às cidades entre as décadas de 1970 e 1980.

A emigração do campo para a cidade não cessou, mas acontece a taxas bem mais modestas do que nas décadas passadas.

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (Enem)

Texto I

Ao se emanciparem da tutela senhorial, muitos camponeses foram desligados legalmente da antiga terra. Deveriam pagar, para adquirir propriedade ou arrendamento. Por não possuírem recursos, engrossaram a camada cada vez maior de jornaleiros e trabalhadores volantes, outros, mesmo tendo propriedade sobre um pequeno lote, suplementavam sua existência com o assalariamento esporádico.

MACHADO, P. P. Política e colonização no Império. Porto Alegre: EdUFRGS, 1999 (adaptado).

Texto II

Com a globalização da economia ampliou-se a hegemonia do modelo de desenvolvimento agropecuário, com seus padrões tecnológicos, caracterizando o agronegócio. Essa nova face da agricultura capitalista também mudou a forma de controle e exploração da terra. Ampliou-se, assim, a ocupação de áreas agricultáveis e as fronteiras agrícolas se estenderam.

SADER, E.; JINKINGS, I. Enciclopédia Contemporânea da América Latina e do Caribe. São Paulo: Boitempo, 2006 (adaptado).

Os textos demonstram que, tanto na Europa do século XIX quanto no contexto latino-americano do século XXI, as alterações tecnológicas vivenciadas no campo interferem na vida das populações locais, pois:

A) induzem os jovens ao estudo nas grandes cidades, causando o êxodo rural, uma vez que formados, não retornam à sua região de origem.

B) impulsionam as populações locais a buscar linhas de financiamento estatal com o objetivo de ampliar a agricultura familiar, garantindo sua fixação no campo.

C) ampliam o protagonismo do Estado, possibilitando a grupos econômicos ruralistas produzir e impor políticas agrícolas, ampliando o controle que tinham dos mercados.

D) aumentam a produção e a produtividade de determinadas culturas em função da intensificação da mecanização, do uso de agrotóxicos e cultivo de plantas transgênicas.

E) desorganizam o modo tradicional de vida impelindo-as à busca por melhores condições no espaço urbano ou em outros países em situações muitas vezes precárias.

Resolução

Alternativa E. A modernização do campo desloca um grande contingente populacional em direção aos centros urbanos na busca por empregos, melhores salários e melhores condições de vida, mas nem sempre suas expectativas são atingidas.

Questão 2 - (UFPB) A urbanização brasileira intensificou-se a partir dos anos de 1960, atingindo mais de 85% no último censo demográfico realizado em 2010. Em contrapartida, a população rural vem caindo a cada censo demográfico realizado, e o Brasil passa a ser cada vez mais urbano e menos rural.

Com base nessas informações e na literatura sobre o assunto, identifique as afirmativas corretas:

I. Os serviços essenciais, como escolas e hospitais, estão concentrados na zona urbana, contribuindo para o êxodo rural e o inchamento das cidades.

II. O êxodo rural vem aumentando ultimamente, implicando a falta de mão de obra no campo e a consequente diminuição da produção agrícola brasileira.

III. A mecanização da agricultura é homogênea em todas as regiões do Brasil, implicando o êxodo rural e a consequente urbanização.

IV. As cidades brasileiras, em geral, não estão preparadas para receber um grande contingente de população rural, acarretando a falta e a escassez de serviços básicos, como escola, moradia e leitos hospitalares.

Estão corretas apenas as afirmativas:

A) I e II.

B) I e IV.

C) I, II e III.

D) I, II e IV.

E) I, III e IV.

Resolução

Alternativa B. Apenas as afirmativas I e IV trazem informações verdadeiras. Uma das causas do êxodo rural é a busca por serviços que não abrangem as áreas rurais. Com a intensificação da entrada de pessoas nas cidades, há a ocorrência da macrocefalia urbana, que retrata a falta de estrutura e planejamento nas cidades.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Êxodo rural"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/exodo-rural.htm. Acesso em 24 de setembro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Assinale a alternativa que apresenta corretamente o conceito de êxodo rural:

A) É a entrada de indivíduos em um país diferente da sua nacionalidade.

B) É o movimento diário da população nos grandes centros urbanos.

C) É o processo de saída da população rural para o ambiente urbano.

D) É a movimentação de indivíduos numa única região do globo.

E) É a saída de população de um país em razão de perseguições culturais.

Questão 2

Com base na leitura das alternativas seguintes, indique aquela que NÃO apresenta um motivo gerador do êxodo rural:

A) O processo de concentração fundiária presente no campo.

B) O aumento da tecnologia empregada no meio agrário.

C) A melhor distribuição de terras para os camponeses.

D) A queda dos salários praticados nas propriedades rurais.

E) A maior utilização de colheitadeiras nas grandes lavouras.

Mais Questões
Artigos Relacionados
Entenda os contrastes das favelas, aglomerações urbanas que possuem características distintas umas das outras.
Entenda como ocorreu (e ainda ocorre) o processo de modernização do campo e quais são os seus efeitos sobre a sociedade e o espaço geográfico.
Conheça os principais efeitos do Êxodo Rural sobre o arcabouço social e sobre os elementos da infraestrutura urbana.
Descubra a relação e as diferenças entre urbano e rural, bem como compreenda a complexidade desses conceitos.
Entenda o conceito de favelização e a dinâmica espacial desse problema urbano.
Compreenda o que é a macrocefalia urbana e quais são as causas e consequências desse fenômeno. Saiba ainda qual é a definição de Milton Santos para esse conceito.
Você sabe o que é migração? Leia nosso texto e aprenda sobre esse fenômeno demográfico. Entenda suas causas e as atuais tendências migratórias no Brasil.
Entenda a Revolução Verde e suas consequências. Conheça suas características assim como sua origem e objetivos iniciais. Veja quando ela chegou ao Brasil.
Clique aqui e saiba o que é urbanização e como ocorre seu processo. Veja como este se deu aqui e lá fora. Confira também as cidades mais populosas do mundo!