Topo
pesquisar

Rotação de culturas

Geografia

Rotação de culturas representa uma prática agrícola na qual ocorre a alternância planejada de culturas diferentes em uma mesma área em um dado espaço de tempo.
PUBLICIDADE

 

Rotação de culturas é uma técnica agrícola que alterna, de maneira ordenada e planejada, diferentes culturas em uma mesma área em um dado período. Essa técnica de plantio tem como objetivo a conservação do solo e a consequente redução de sua exaustão.

Nessa prática, por exemplo, uma espécie vegetal não é repetida na mesma área ao longo de um período estabelecido. É viável que se alternem espécies de sistemas radiculares (raízes) diferentes a fim de amenizar os efeitos de compactação do solo. As espécies escolhidas devem apresentar, além de vantagem comercial, um propósito de recuperação do solo.

Por que é importante fazer rotação de culturas?

A rotação de culturas é uma técnica de plantio aliada ao Sistema de Plantio Direto (SPD). Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no SPD, não são realizadas as etapas de preparo habitual de plantio, como aração (inversão das camadas do solo) e gradagem (rompimento dos torrões deixados pelo processo de aração como forma de aplanar o solo).

Por alternar os cultivos de maneira planejada e ordenada, a rotação de culturas reduz de forma eficiente os impactos ambientais causados pela monocultura (produção agrícola de apenas uma espécie), como a degradação física, química e biológica do solo e o desenvolvimento de pragas. Portanto, essa técnica de plantio, além de favorecer a conservação do solo, aumenta a produtividade e reduz a ocorrência de pragas.

Saiba também: Quais são as principais potências agrícolas?

Principais objetivos

  • Conservação do solo;

  • Melhoria e manutenção da fertilidade do solo;

  • Melhor aproveitamento do maquinário e da mão de obra;

  • Diminuição da incidência de pragas, doenças e plantas daninhas;

  • Aumento do teor de matéria orgânica no solo;

  • Estruturação e descompactação do solo;

  • Estabilização da produtividade das espécias cultivadas.

A alternância de culturas propicia diversos benefícios, como a produção diversificada e a conservação do solo.
A alternância de culturas propicia diversos benefícios, como a produção diversificada e a conservação do solo.

Benefícios

  1. Produção diversificada de culturas;

  2. Melhoria das características físicas, químicas e biológicas do solo;

  3. Auxílio no controle e na redução de ocorrência de plantas daninhas, doenças e pragas;

  4. Reposição da matéria orgânica;

  5. Proteção do solo contra a ação de agentes climáticos, aumentando a estabilidade da produção;

  6. Viabilização do SPD;

  7. Aumento da produtividade.

Desvantagens

  1. Difícil elaboração de planejamento estratégico que atenda aos objetivos.

  2. Necessidade de maiores investimentos, especialmente em maquinário.

  3. Mecanização dependente de um trabalho bem dirigido.

  4. Dificuldade de créditos e de investimentos em culturas de menor expressão.

Rotação de Culturas x Monocultura

Leia também: Degradação do solo no Brasil

A monocultura favorece a exaustão do solo e é uma prática mais suscetível à ocorrência de pragas e de doenças.
A monocultura favorece a exaustão do solo e é uma prática mais suscetível à ocorrência de pragas e de doenças.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é sucessão de culturas?

A sucessão de culturas é uma técnica agrícola na qual duas ou mais espécias são cultivadas em sequência em uma mesma área durante um determinado período (um ano, normalmente). Essa prática não leva em consideração a família botânica das espécies. Difere-se da rotação de culturas, pois esta alterna as espécies cultivadas ao passo que aquela cultiva em sequência.

A sucessão de culturas pode provocar degradação física, química e biológica do solo, acarretando queda da produtividade e favorecendo o desenvolvimento de plantas daninhas, pragas e doenças.

Seleção das espécies para o cultivo na rotação de culturas

As espécies cultiváveis que compõem o sistema de rotação de culturas são selecionadas segundo alguns critérios fundamentais:

  • Apresentar propósito comercial e de recuperação do solo.

  • Produzir fitomassa (massa dos seres vegetais que vivem na superfície do solo) suficiente para controlar os processos erosivos, diminuir as oscilações de temperatura e reduzir a perda de água pelo processo de evapotranspiração.

  • Proporcionar condições favoráveis ao solo a fim de diminuir sua suscetibilidade à ação de pragas, doenças e plantas daninhas.

  • Apresentar exigências nutricionais e aproveitamento nutritivo diferentes.

  • Ter suscetibilidades diferentes a pragas e doenças.

Por apresentarem grande capacidade de proteção do solo, as espécies mais indicadas são milho, soja, feijão, aveia e gramíneas.

Rotação de culturas e sustentabilidade

Rotação de culturas e sustentabilidade andam de mãos dadas em virtude dos inúmeros benefícios proporcionados por essa prática agrícola. Por alternar o cultivo de diferentes espécies em uma área, a rotação torna a terra mais produtiva e reaproveitável. Dessa forma, não há necessidade de utilizar novas áreas, o que leva à redução do desmatamento.

A prática também favorece à conservação do solo, já que o protege de processos de lixiviação e mantém sua umidade. Promove também a melhoria das características físicas, químicas e biológicas do solo, diminuindo sua exaustão e conservando seus nutrientes.

Em áreas onde há predomínio de monoculturas, é fundamental que seja praticada a rotação de culturas. Segundo o engenheiro agrônomo José Laércio Favarin, professor da USP, a rotação de culturas não deve ser praticada apenas como remediação, mas sim de maneira preventiva, buscando produzir com sustentabilidade.

Leia mais: Agricultura e desenvolvimento sustentável

Resumo

A rotação de culturas é uma das técnicas aliadas ao Sistema de Plantio Direto e à sustentabilidade. Essa prática agrícola consiste na alternância planejada e ordenada de culturas em uma área em um dado período. As espécies são selecionadas de acordo com alguns critérios, como possuir diferente suscetibilidade a pragas e doenças e apresentar necessidades nutricionais diferentes. O principal objetivo da rotação de culturas é promover a conservação do solo, evitando, assim, sua exaustão. Muitos são os benefícios dessa prática, como a conservação das características físicas, químicas e biológicas do solo, além de uma maior produtividade.


Por Rafaela Sousa
Graduada em Geografia

A rotação de culturas é uma prática agrícola que visa à alternância de culturas a fim de preservar o solo.
A rotação de culturas é uma prática agrícola que visa à alternância de culturas a fim de preservar o solo.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rafaela. "Rotação de culturas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/rotacao-culturas.htm. Acesso em 15 de outubro de 2019.

Lista de Exercícios
Questão 1

(UFPI – Concurso Público)  A rotação de culturas consiste em alternar espécies vegetais numa mesma área agrícola, anualmente. Em geral, as espécies escolhidas devem ter diferentes hábitos de crescimento do sistema radicular. Com relação às características da rotação de culturas, assinale a opção CORRETA.

a) Necessidade do uso frequente de herbicidas, inseticidas e fungicidas para o controle de invasores, pragas e doenças foliares.

b) Esgotamento progressivo de nutrientes do solo, embora exista vantagem do ponto de vista econômico.

c) Possibilidade de intensificação de ocorrência de insetos do solo e nematoides.

d) Aumento potencial de ocorrência de erosão, causada pela desestruturação do solo.

e) Melhoria e/ou manutenção da fertilidade do solo.

Questão 2

(UECE) Rotação de culturas é uma técnica agrícola de conservação que visa a diminuir a exaustão do solo. Isso é feito trocando as culturas a cada novo plantio de forma que as necessidades de adubação sejam diferentes a cada ciclo. Consiste em alternar espécies vegetais numa mesma área agrícola. A rotação de culturas é vantajosa porque

a) viabiliza a possibilidade de produção de vários produtos na mesma safra.

b) diminui a longo e a médio prazo os gastos com recuperação de solo.

c) garante ao agricultor maior lucratividade em curtíssimo prazo.

d) aumenta a lucratividade do produtor por conta da qualidade do produto.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola