Whatsapp

Eletrólise Ígnea do Cloreto de Sódio

Química

A eletrólise ígnea do cloreto de sódio ou sal de cozinha é muito importante, pois produz sódio metálico e gás cloro.
PUBLICIDADE

No texto “Eletrólise Ígnea”, explicou-se que esse processo ocorre quando se passa uma corrente elétrica numa substância fundida (no estado líquido), sem a presença de água e, dessa forma, o cátion recebe elétrons e o ânion doa elétrons, para que ambos fiquem com carga elétrica igual a zero e com energia acumulada.

Para compreender melhor como a eletrólise ígnea ocorre, vamos considerar um dos mais importantes exemplos desse tipo de processo, a eletrólise do cloreto de sódio ou sal de cozinha (NaCl).

O cloreto de sódio se forma na natureza por meio da transferência de um elétron do sódio (Na) para o cloro (Cl), conforme a reação abaixo:

2Na(s) + 1Cl2(g) → 2NaCl(s)

O cloreto de sódio ou sal de cozinha forma-se por meio de um processo espontâneo

Esse processo é espontâneo, mas o processo inverso dessa reação não é espontâneo, ou seja, a produção do gás cloro (Cl2(g) – figura abaixo) e do sódio metálico (Na(s)) não ocorre na natureza. Se quisermos que isso ocorra, teremos que iniciar o processo.

Isso pode ser feito pela eletrólise ígnea. O sal é aquecido a uma temperatura superior a 800,4ºC, que é o seu ponto de fusão; e, dessa forma, ele se funde, passando do estado sólido para o líquido. Nesse estado físico, os seus íons Na+ e Cl- ficam livres.

O sal fundido é então colocado em um recipiente, a cuba eletrolítica, e dois eletrodos inertes de platina ou de grafite são mergulhados no cloreto de sódio. Esses eletrodos são ligados a uma fonte geradora de corrente elétrica contínua, como uma bateria ou uma pilha.

Com a passagem de corrente elétrica, acontece o seguinte:

  • O polo negativo da bateria ou pilha fornece elétrons para um dos eletrodos, que se torna o cátodo;
  • Cátodo: recebe os elétrons da pilha e se torna o polo negativo, atraindo os cátions Na+, pois cargas opostas se atraem. Esses íons recebem os elétrons do eletrodo (cátodo) e ocorre a sua redução, formando sódio metálico:

Redução: Na+(ℓ) + e- → Na(s)

O sódio metálico vai se depositando na parte de cima do eletrodo e é encaminhado a um reservatório.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Ânodo: fica carregado positivamente, atraindo os ânions Cl- (por isso, chama-se ânodo). Esses íons perdem seus elétrons ao entrarem em contato com o ânodo e, por isso, sofrem oxidação, formando átomos de cloro, que imediatamente se combinam de dois a dois formando o gás cloro:

Oxidação: 2Cl-(ℓ) → 2 e-  + 1Cl2(g)

Esse gás fica borbulhando ao redor do ânodo e é recolhido por um tubo de vidro adaptado ao sistema.

Esquema de processo de eletrólise do cloreto de sódio (sal de cozinha)

Assim, a reação global que ocorre nesse caso é dada por:

Cátodo: 2Na+(ℓ) + 2e- → 2Na(s)
Ânodo: 2Cl-(ℓ) → 2 e-  + 1Cl2(g)____________
Reação Global: 2Na+(ℓ) + 2Cl-(ℓ)  → 2Na(s) + 1Cl2(g)

Outro aspecto importante a que se deve estar atento e que foi salientado no final do texto mencionado (Eletrólise ígnea), é que, para que a eletrólise ocorra, a pilha ou bateria usada para gerar a corrente elétrica deve ter uma ddp (diferença de potencial) igual ou maior que a diferença de potencial da reação.

Vejamos isso no caso da eletrólise do cloreto de sódio que estamos considerando. Para descobrir a diferença de potencial dessa reação, basta diminuir o potencial-padrão de redução do cátodo pelo o do ânodo. Isso é explicado no texto Diferença de potencial de uma pilha .

Por meio da tabela de potenciais-padrão de redução (E0red), sabemos que:

Na+(ℓ) + e- → Na(s)                        E0red= -2,71
2Cl-(ℓ) → 2 e-  + 1Cl2(g)                     E0red= +1,36

Agora, basta diminuir esses valores para saber a diferença de potencial da reação global:

∆E0 =  E0red(cátodo)  -  E0red(ânodo)
∆E0 = -2,71 – (+ 1,36)
∆E0 = - 4,07 V

Portanto, isso significa que a pilha ou bateria que será usada precisa ter a voltagem igual ou maior que 4,07V para realizar a eletrólise ígnea do cloreto de sódio.

O valor negativo apenas indica que se trata de um processo não espontâneo. No caso das pilhas, que se trata de um processo espontâneo, o valor de força eletromotriz (∆E0) sempre dá positivo.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Por meio da eletrólise ígnea do cloreto de sódio são formados sódio metálico e gás cloro, mostrados na figura respectivamente
Por meio da eletrólise ígnea do cloreto de sódio são formados sódio metálico e gás cloro, mostrados na figura respectivamente

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Eletrólise Ígnea do Cloreto de Sódio"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/eletrolise-Ignea-cloreto-sodio.htm. Acesso em 16 de abril de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Na eletrólise ígnea do cloreto de sódio, obtém-se sódio metálico e cloro no ânodo. Escreva as semirreações anódica e catódica e a equação global que representa o processo.

Questão 2

Abaixo, temos um esquema da eletrólise ígnea do cloreto de sódio:

Esquema de processo de eletrólise ígnea do cloreto de sódio (sal de cozinha)
Esquema de processo de eletrólise ígnea do cloreto de sódio (sal de cozinha)

Sobre esse processo é possível afirmar que:

a)      A oxidação dos íons Na+ se dá no cátodo, polo negativo da célula.

b)      Os cátions Na+ migram em direção ao eletrodo negativo, onde ocorre redução.

c)      Elétrons migram do cátodo para o ânodo.

d)     Cada íon Cl- perde dois elétrons.

e)      Trata-se de um processo espontâneo de oxirredução.

Mais Questões
Artigos Relacionados
Aplicações da Eletrólise, galvanoplastia, niquelação, cromação, níquel, cromo, cátodo, sódio, alumínio, cloro, soda cáustica, gás hidrogênio, eletrólise ígnea, eletrólise aquosa, metais alcalinos, alcalino-terrosos, gás cloro.
Veja neste texto exemplos de cálculos envolvendo os aspectos quantitativos da eletrólise.
Conheça os aspectos quantitativos da eletrólise e consiga resolver uma série de problemas de ordem prática relacionados aos processos eletroquímicos.
Clique e conheça as principais características, usos e prejuízos causados pelo sal mais famoso do mundo: o cloreto de sódio.
Eletrólise, soluções eletrolíticas, corrente elétrica, reações de óxido-redução, processo químico espontâneo, processo químico não espontâneo, transformador, transformação artificial, indústrias, metais alcalinos, alcalino-terrosos, gás hidrogênio, gás cl
Clique aqui e aprenda sobre eletrólise em meio aquoso, desde sua definição até a forma como ocorre para produção de gases e obtenção de metais.
A eletrólise com eletrodos ativos, isto é, que sofrem reação de oxirredução, é usada principalmente na purificação do cobre e na galvanoplastia.
Conheça o processo de eletrólise da água usado para produzir os gases hidrogênio e oxigênio.
Qual processo é adequado na obtenção de Sódio e Magnésio?
Saiba o processo que permite obter Cloro no estado líquido.