Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Eletrólise Ígnea

Química

A eletrólise ígnea é um processo não espontâneo de decomposição de uma substância iônica fundida por meio de passagem de corrente elétrica.
Na eletrólise, o ânodo atrai os ânions e o cátodo atrai os cátions
Na eletrólise, o ânodo atrai os ânions e o cátodo atrai os cátions
PUBLICIDADE

A eletrólise é um processo muito utilizado pela indústria química, pois ele permite a obtenção de substâncias que não existem livres na natureza, tais como o cloro, o iodo, a soda cáustica, entre outros.

A eletrólise é o oposto da pilha, sendo que nesta última se obtém eletricidade por meio de reações de oxirredução, isto é, transforma-se energia química em energia elétrica. Já na eletrólise, a eletricidade é usada para produzir reações de oxirredução e energia química.

Daí a origem de seu nome, sendo que eletro significa “corrente elétrica” e lise significa “quebra”. É exatamente isso o que ocorre, a corrente elétrica quebra ou decompõe a substância que está sendo submetida a ela.

A pilha é um processo espontâneo, a eletrólise, porém, é um processo não espontâneo, que precisa ser iniciado por meio da corrente elétrica.

Existem dois tipos de eletrólise: a ígnea e a em meio aquoso. Neste texto, trataremos do primeiro caso.

A diferença entre a eletrólise ígnea e a eletrólise em meio aquoso é a forma em que está a substância que será submetida à corrente elétrica. No caso da eletrólise ígnea, a substância iônica está no estado líquido, ou seja, fundida, sem a presença de água. A palavra “ígnea” vem do latim ígneus, que significa “ardente, inflamado”.

Na eletrólise, usa-se um recipiente que é chamado de cuba ou célula eletrolítica, onde são adaptados dois eletrodos por onde passarão a corrente elétrica. Os eletrodos podem ser inertes (não sofrem alteração durante a eletrólise) ou ativos (sofrem algum tipo de alteração durante a eletrólise). Os mais usados são os inertes de platina ou de grafite.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os eletrodos são, então, ligados a uma fonte de corrente contínua (pilha ou bateria). O polo negativo da bateria irá fornecer elétrons para um dos eletrodos, ficando carregado negativamente e atrairá os cátions (íons positivos) da substância fundida. Devido ao fato de atrair os cátions, esse eletrodo negativo é chamado de cátodo. Nele, os cátions recebem elétrons e se reduzem.

Já o eletrodo positivo atrai os ânions (íons negativos) e, devido a isso, é chamado de ânodo. Os ânions descarregam seus elétrons no ânodo, sofrendo oxidação.

Esquema genérico de eletrólise ígnea

Nas pilhas, o eletrodo positivo é chamado de cátodo e o negativo é o ânodo. Aqui na eletrólise é o contrário, o ânodo é o polo positivo e o cátodo é o polo negativo. No entanto, nos dois casos, na pilha e na eletrólise, no ânodo há a oxidação e no cátodo há a redução.

Resumidamente, temos:

Ânodo e cátodo na eletrólise

Outro fato importante é que a pilha ou bateria usada para gerar a corrente elétrica deve ter uma ddp (diferença de potencial) igual ou maior que a diferença de potencial da reação.

Para entender melhor como ocorre o processo da eletrólise e como ela decompõe as substâncias produzindo elementos ou substâncias simples importantes, leia o texto Eletrólise Ígnea do Cloreto de Sódio.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Eletrólise Ígnea"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/eletrolise-Ignea.htm. Acesso em 23 de julho de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Na eletrólise ígnea do MgCl2, obtiveram-se gás cloro no ânodo e magnésio metálico no cátodo. Para tal processo, indique:

a) As equações que representam as semirreações que ocorrem no cátodo e no ânodo.

b) A equação da reação global.

Questão 2

Julgue como verdadeiras ou falsas as afirmativas abaixo em relação à eletrólise:

a)      A redução acontece no cátodo e a oxidação no ânodo.

b)      Trata-se de um processo de oxirredução.

c)      A eletrólise de sais só é possível quando eles são dissolvidos em meio aquoso.

d)     A eletrólise é uma reação de oxirredução espontânea.

Mais Questões
Artigos Relacionados
Aplicações da Eletrólise, galvanoplastia, niquelação, cromação, níquel, cromo, cátodo, sódio, alumínio, cloro, soda cáustica, gás hidrogênio, eletrólise ígnea, eletrólise aquosa, metais alcalinos, alcalino-terrosos, gás cloro.
Veja neste texto exemplos de cálculos envolvendo os aspectos quantitativos da eletrólise.
Conheça os aspectos quantitativos da eletrólise e consiga resolver uma série de problemas de ordem prática relacionados aos processos eletroquímicos.
Eletrólise, soluções eletrolíticas, corrente elétrica, reações de óxido-redução, processo químico espontâneo, processo químico não espontâneo, transformador, transformação artificial, indústrias, metais alcalinos, alcalino-terrosos, gás hidrogênio, gás cl
Saiba o que é estudado na Eletroquímica e veja como esse ramo da Química é importante no nosso dia a dia.
Clique aqui e aprenda sobre eletrólise em meio aquoso, desde sua definição até a forma como ocorre para produção de gases e obtenção de metais.
A eletrólise com eletrodos ativos, isto é, que sofrem reação de oxirredução, é usada principalmente na purificação do cobre e na galvanoplastia.
Conheça o processo de eletrólise da água usado para produzir os gases hidrogênio e oxigênio.
Qual processo é adequado na obtenção de Sódio e Magnésio?
Saiba o processo que permite obter Cloro no estado líquido.