Cálculo do pH de uma solução-tampão

Química

Reunimos para você dicas valiosíssimas para o cálculo do pH de uma solução-tampão, assunto muito importante de Físico-química.
PUBLICIDADE

O cálculo do pH é um importante recurso que o estudante possui para determinar o caráter ácido, básico ou neutro de uma solução. Neste texto vamos propor dicas para calcular o pH de uma solução-tampão de forma simples.

Vale ressaltar que uma solução-tampão pode ser formada pelas seguintes misturas:

  • Mistura de um sal com uma base fraca, que deve apresentar o mesmo cátion do sal. Trata-se de um tampão básico;

  • Mistura de um sal com um ácido fraco, que deve apresentar o mesmo ânion do sal. Trata-se de um tampão ácido.

Vamos às dicas?!

1ª Dica: Fórmulas de acordo com o tipo de solução-tampão

  • Quando tiver uma solução-tampão ácida, use:

pH = pKa + log [sal] 
                     [ácido]

  • Quando tiver uma solução-tampão básica, use:

pOH = pKb + log [sal] 
                      [base]

  • Quando tiver uma solução-tampão básica e um Kw (Constante de ionização da água) diferente, use:

pH = pKb - pKb - log [sal] 
                              [base]

2ª Dica: Quando o exercício fornecer as concentrações dos participantes e constante de ionização...

  • Teremos a concentração do ácido ou da base que forma a solução;

  • Teremos a concentração do sal que forma a solução;

  • Teremos a constante de ionização (Ka ou Kb) do ácido ou da base que forma a solução.

Exemplo: (UNIFOR-CE-Adaptada) Uma mistura de ácido láctico (CH3CH(OH)COOH) e lactato de sódio (CH3CH(OH)COONa) em solução aquosa funciona como uma solução-tampão, ou seja, praticamente não muda seu pH pela adição de H+ ou OH-. Uma solução contendo 0,12 mol/L de ácido láctico e 0,12 mol/L de lactato de sódio tem pH que pode ser calculado pela equação:

pH = pKa + log [sal] 
                      [ácido]

Ka = 1,0x10-4 = constante de ionização do ácido. Negligenciando a quantidade de ácido que sofre ionização, determine o valor do pH da solução.

Resolução:

Nesse exemplo, temos uma solução-tampão formada por sal e ácido. Os dados fornecidos são:

  • [sal] = 0,12 mol/L

  • [ácido] = 0,12 mol/L

  • Ka = 1.10-4

OBS.: o exercício forneceu o Ka, mas, na fórmula, utilizamos o pKa, que é simplesmente – logKa.

Por ser um tampão ácido, basta utilizar a expressão:

pH = pKa + log [sal] 
                      [ácido]

pH = - log 1.10-4 + log 0,12
                                 0,12

pH = - log10-4 + log 0,12
                              0,12

pH = 4.log 10 + log 1

pH = 4.1 + 0

pH = 4

3ª Dica: Quando o exercício requerer a variação do pH de uma solução-tampão que recebeu uma quantidade de ácido ou base forte...

  • O exercício fornecerá a concentração do ácido ou da base que a forma;

  • Teremos a concentração do sal que forma a solução;

  • Teremos a constante de ionização (Ka ou Kb) do ácido ou da base que forma a solução;

  • O exercício fornecerá o valor do pH do tampão após a adição do ácido ou base forte;

  • É necessário encontrar o valor do pH do tampão antes da adição do ácido ou da base forte;

  • Em seguida, devemos subtrair o pH após a adição do pH antes da adição.

Exemplo: (Unimontes-MG) Um litro de solução-tampão contém 0,2 mol/L de acetato de sódio e 0,2 mol/L de ácido acético. Ao acrescentar hidróxido de sódio, o pH da solução alterou-se para 4,94. Considerando que o pKa do ácido acético é de 4,76 a 25ºC, qual é a variação no pH da solução tampão?

Resolução: Nesse exemplo temos uma solução-tampão formada por sal e ácido. Os dados fornecidos são:

  • pH após a adição da base forte = 4,94

  • [sal] = 0,2 mol/L

  • [ácido] = 0,2 mol/L

  • pKa = 4,76

Inicialmente devemos calcular o pH do tampão antes da adição da base forte. Para isso, devemos utlizar a expressão para tampão ácido:

pH = pKa + log [sal] 
                     [ácido]

pH = 4,76 + log 0,2
                        0,2

pH = 4,76 + log 1

pH = 4,76 + 0

pH = 4,76

Por fim, subtraímos o pH após a adição da base do pH antes da adição:

ΔpH = após – antes da adição de base

ΔpH = 4,94 – 4,76

ΔpH = 0,18

4ª Dica: Cálculo do pH de um tampão quando o exercício fornece a massa de um dos participantes

  • O exercício fornecerá a concentração ou a quantidade de matéria do ácido, da base ou do sal que a forma;

  • Quando o exercício fornecer quantidade de matéria (mol), fornecerá também o volume, pois no cálculo do pH utilizamos concentração (divisão do mol pelo volume);

  • Teremos a constante de ionização (Ka ou Kb) do ácido ou da base que forma a solução;

  • É necessário calcular a massa molar e a quantidade de matéria do participante que foi dada a massa no exercício.

Exemplo: (UFES - Adaptada) Uma solução foi preparada adicionando-se 0,30 mol de ácido acético e 24,6 gramas de acetato de sódio em quantidade suficiente de água para completar 1,0 litro de solução. O sistema de CH3COOH e CH3COONa constitui uma solução-tampão na qual esse sistema está em equilíbrio. Assim, determine o pH da solução preparada. (Dados: Ka = 1,8×10-5, log 1,8 = 0,26)

Resolução:

Os dados fornecidos pelo exercício foram:

  • Ka = 1,8×10-5

  • log 1,8 = 0,26

  • Volume = 1L

  • Número de mol do ácido 0,30 mol

  • Como o volume é 1L, logo [ácido] = 0,30 mol/L

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Massa do sal utilizada = 24,6 g

Primeiro: Devemos calcular a massa molar (M1) do sal:

CH3COONa

M1 = 1.12 + 3.1+ 1.12 + 1.16 + 1.16 + 1.23

M1 = 12 + 3 + 12 + 16 + 16 + 23

M1 = 82 g/mol

Segundo: Agora vamos determinar o número de mol do sal dividindo a massa fornecida pelo exercício pela massa molar encontrada:

n = 24,6
      82

n = 0,3 mol

Terceiro: Devemos calcular a concentração molar do sal dividindo o número de mol pelo volume fornecido:

M =
      V

M = 0,3
       1

M = 0,3 mol/L

Quarto: Devemos calcular o pH utilizando a expressão para solução-tampão ácida:

pH = pKa + log [sal]
                       [ácido]

pH = -log 1,8.10-5 + log 0,3
                             0,3

pH = 5 - log 1,8 + log 1

pH = 5 – 0,26 + 0

pH = 4,74

5ª Dica: Cálculo do pH de uma solução-tampão que foi preparada pela mistura de um ácido e uma base

  • Teremos a concentração molar e o volume da solução ácida;

  • Teremos a concentração molar e o volume da solução básica;

  • Teremos a constante de ionização do ácido ou da base;

  • Determinar o número de mol de ácido e base utilizados no preparo (multiplicando a concentração molar pelo volume);

  • Respeitar a proporção estequiométrica, ou seja, para cada H+ do ácido, utiliza-se um OH- da base para neutralizar;

  • Como ácido e base neutralizam-se e formam um sal, devemos saber se sobra ácido (tampão ácido) ou base (tampão básico);

  • Determinar a concentração molar da sobra e do sal dividindo seus números de mol pelo volume (soma dos volumes utilizados no preparo).

Exemplo: (UEL) Soluções-tampão são soluções que resistem à mudança no pH quando ácidos ou bases são adicionados ou quando ocorre diluição. Essas soluções são particularmente importantes em processos bioquímicos, pois muitos sistemas biológicos dependem do pH. Cita-se, por exemplo, a dependência do pH na taxa de clivagem da ligação amida do aminoácido tripisina pela enzima quimotripisina, em que a alteração em uma unidade de pH 8 (pH ótimo) para 7 resulta numa redução em 50% na ação enzimática. Para que a solução-tampão tenha ação tamponante significativa, é preciso ter quantidades comparáveis de ácido e base conjugados. Em um laboratório de Química, uma solução-tampão foi preparada pela mistura de 0,50 L de ácido etanoico (CH3COOH) 0,20 mol L-1 com 0,50 L de hidróxido de sódio (NaOH) 0,10 mol L-1. (Dado: pKa do ácido etanoico = 4,75)

Resolução:

Os dados fornecidos pelo exercício são:

  • [ácido] = 0,20 mol/L

  • Volume do ácido = 0,5 L

  • [base]= 0,10 mol/L

  • Volume da base = 0,5 L

  • pKa = 4,75

Primeiro: cálculo do número de mol do ácido (na):

na = 0,20 . 0,5

na = 0,1 mol

Segundo: cálculo do número de mol da base:

nb = 0,10 . 0,5

nb = 0,05 mol

Terceiro: Determinar quem está sobrando na solução:

O ácido etanoico apresenta apenas um hidrogênio ionizável, e a base apresenta um grupo hidroxila, logo, a proporção entre eles é de 1:1. Assim, o número de mol de ambos deveria ser o mesmo, mas temos uma maior quantidade (0,1 mol) de ácido em relação à quantidade de base (0,05 mol), sobrando 0,05 mol de ácido.

Quarto: Determinação do número de mol do sal

Como a quantidade de sal formado sempre está relacionada com os componentes de menor proporção estequiométrica (balanceamento), nesse exemplo, a quantidade de sal segue o coeficiente 1, ou seja, seu número de mol também é 0,5 mol.

Quinto: Determinação da concentração molar do ácido e do sal

Foi misturado 0,5 L de ácido com 0,5 L de base, resultando em um volume de 1 L. Dessa forma, a concentração do ácido e do sal são iguais a 0,05 mol/L.

Sexto: Determinação do pH

Como o tampão é ácido, basta utilizar os valores na expressão a seguir:

pH = pKa + log [sal]
                       [ácido]

pH = 4,75 + log 0,05
                        0,05

pH = 4,75 + log 1

pH = 4,75 + 0

pH = 4,75

6ª Dica: Quando o exercício questiona o novo valor do pH após a adição de uma quantidade de ácido ou base forte...

  • Teremos o valor da concentração molar do ácido ou da base que foi adicionada ao tampão;

  • Devemos ter a concentração molar do sal, ácido ou base que forma o tampão. Caso não tenhamos, basta calculá-la como já foi visto nas dicas anteriores;

  • A concentração adicionada sempre será subtraída da concentração do ácido ou da base;

  • A concentração adicionada sempre será adicionada à concentração do sal.

Exemplo: Determine o pH da solução-tampão após a adição de 0,01 mol de NaOH sabendo que, em 1,0 L da solução preparada, temos 0,05 mol/L de ácido acético e 0,05 mol/L de acetato de sódio. Dados: (pKa = 4,75, log 0,0666 = 0,1765)

Resolução:

Dados fornecidos:

  • [sal] = 0,05 mol/L

  • [ácido] = 0,05 mol/L

  • [base adicionada ao tampão] = 0,01 mol/L

  • pKa = 4,75

pH = pKa – log (sal - base)
                      (ácido + base)

pH = 4,75 – log (0,05 - 0,01)
                       (0,05 + 0,01)

pH = 4,75 – log 0,04
                        0,06

pH = 4,75 – log 0,666

pH = 4,75 + 0,1765

pH = 4,9265


Por Me. Diogo Lopes Dias

Equipamento que mede o pH de uma solução qualquer
Equipamento que mede o pH de uma solução qualquer

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Cálculo do pH de uma solução-tampão"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/calculo-ph-uma-solucao-tampao.htm. Acesso em 26 de janeiro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Qual é o pH de um tampão de 0,12 mol/L de ácido lático (HC3H5O3) e 0,10 mol/L de lactato de sódio (NaC3H5O3)? Dado: para o ácido lático Ka = 1,4 x 10-4.

a) 8,69

b) 4,89

c) 5,89

d) 4,69

e) 6,89

Questão 2

Determine o pH de uma solução formada pela mistura de 5,4 g de ácido cianídrico, cuja fórmula é HCN (Ka = 7,0 . 10-10), com 1,30 g de cianeto de potássio, cuja fórmula é KCN. (Dado: log 7 = 0,85).

a) 9,15

b) 4,85

c) 8,15

d) 3,85

e) 10,15

Mais Questões
Artigos Relacionados
Conheça a titulação, ou titulometria, método usado para determinar a concentração de uma solução.
Definição de base e as principais representantes.
Bicarbonato de sódio e cloreto de sódio são sais presentes em nosso dia a dia. Clique aqui e conheça as principais características dos sais.
Saiba mais sobre as características, classificação e nomenclatura dos ácidos, substâncias que se ionizam em meio aquoso.
Nomenclatura das Bases, solução aquosa, dissociação iônica, Cátion, Ânion, Hidróxido de sódio, Hidróxido de alumínio, Hidróxido de ferro, Hidróxido de cobre, hidróxido férrico, Hidróxido de cálcio.
Nomenclatura dos sais, classificação dos sais, nome do ânion, nome do cátion, sulfato de ferro, sulfato ferroso, nitrato de prata, cloreto de potássio, cloreto de sódio, cloreto de cálcio, nitrato de prata, sulfato de cobre, carbonato de cálcio.
Entenda o conceito de pH e aprenda a utilizá-lo para classificar um determinado meio.
Como nomear hidrácidos e oxiácidos.
Como distinguir um sal pela natureza de seus íons?
Conheça os principais critérios utilizados na classificação dos ácidos.