Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O que é o TSE?

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a maior instância da Justiça Eleitoral brasileira e o responsável por organizar o sistema eleitoral do Brasil.

Fachada do TSE.
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a instância máxima da Justiça Eleitoral e está sediado em Brasília.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é o órgão máximo que compõe a Justiça Eleitoral, sendo o responsável por administrar o sistema eleitoral brasileiro. Está sediado na Praça dos Tribunais Superiores, em Brasília, sendo composto por sete ministros, que assumem essa posição para um mandato conhecido como biênio (com dois anos de duração).

O Tribunal Superior Eleitoral foi criado durante o governo de Getúlio Vargas, por meio do Código Eleitoral de 1932. Foi extinto em 1937 e restabelecido em 1945. A composição da Justiça Eleitoral, da qual o TSE faz parte, bem como a composição do próprio TSE estão definidas na Constituição de 1988.

Leia também: Como funciona o sistema eleitoral brasileiro?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

  • O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a instância máxima da Justiça Eleitoral.

  • Foi criado em 1932, com a Justiça Eleitoral, por meio do Código Eleitoral.

  • É o responsável por administrar o sistema eleitoral do Brasil.

  • É composto de sete ministros, eleitos para um biênio.

  • Está sediado na Praça dos Tribunais Superiores, em Brasília.

Você sabe o que é o TSE?

Quadro com o conceito de TSE.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é a instância máxima do que conhecemos como Justiça Eleitoral, o órgão do Poder Judiciário responsável pela organização do sistema eleitoral brasileiro. É o TSE que realiza as eleições bem como estabelece de normas, julga de recursos, realiza a diplomação dos presidentes eleitos etc.

O TSE está localizado na Praça dos Tribunais Superiores, em Brasília, Distrito Federal. A primeira sede oficial do TSE, em Brasília, foi inaugurada em 9 de fevereiro de 1971, e o prédio foi construído por meio de um projeto arquitetônico de Nauro Esteves. Em 2005, decidiu-se pela mudança da sede do TSE devido à falta de espaço na antiga sede. O novo prédio foi inaugurado em 15 de dezembro de 2011.

O funcionamento e a organização da Justiça Eleitoral, da qual o TSE faz parte, estão determinados na Constituição de 1988, entre os artigos 118 e 121. A Justiça Eleitoral é composta por:

  • Tribunal Superior Eleitoral;

  • Tribunais Regionais Eleitorais, instalados em cada capital do Brasil;

  • juízes eleitorais;

  • juntas eleitorais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quem faz parte do TSE?

O TSE é composto por sete ministros, eleitos para um mandato de dois anos de duração, com direito a uma reeleição. A Constituição Brasileira determina como deve ser a composição dos sete ministros do TSE:

  • Três ministros são oriundos do Supremo Tribunal Federal (STF).

  • Dois ministros são oriundos do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

  • Dois ministros são escolhidos pelo presidente com base em duas listas tríplices e com auxílio de advogados com notável saber jurídico e idoneidade moral.

Os ministros oriundos do STF e do STJ são escolhidos mediante eleição secreta, realizada em cada um desses tribunais. Em geral, os membros do STJ são eleitos para apenas um biênio (mandato de dois anos), já os membros do STF se reelegem com maior frequência. O presidente e o vice-presidente do TSE são escolhidos entre os três ministros do STF.

A Constituição determina a criação de uma lei complementar que aborde os poderes e atribuições do TSE, mas como uma lei desse tipo ainda não foi estabelecida, as leis que regem os poderes do TSE são, além da Constituição de 1988, as seguintes:

  • Código Eleitoral de 1965;

  • Lei 9.504, de 1997;

  • Lei dos Partidos Políticos, de 1995;

  • Lei 12.034, de 2009;

  • As resoluções emitidas pelo próprio TSE.

Os juristas entendem que a legislação brasileira dá poderes ao TSE característicos do Executivo e Legislativo, o que torna esse tribunal o único da Justiça com poderes extras aos da sua jurisdição.

Leia também: O que pode ser considerado crime eleitoral?

Quando surgiu o TSE?

O surgimento do TSE aconteceu junto do surgimento da Justiça Eleitoral brasileira. Considera-se que o TSE foi fundado em 1932, durante o Governo Provisório de Vargas, com a instituição do Código Eleitoral daquele ano. A criação do Código foi resultado de uma demanda existente na sociedade brasileira para a criação de um sistema que tornasse o sistema eleitoral brasileiro mais transparente.

Na época, a lei que criou o TSE e a Justiça Eleitoral foi o decreto nº 21.076/1932, e o Tribunal foi instalado no Rio de Janeiro, tendo Hermenegildo Rodrigues de Barros como seu primeiro presidente. A Justiça Eleitoral foi criada para acabar com as fraudes eleitorais, uma marca do sistema eleitoral brasileiro durante a Primeira República.

Com o golpe do Estado Novo, Getúlio Vargas extinguiu a Justiça Eleitoral e o TSE porque foi atribuído à União o direito de julgar e cuidar dos assuntos eleitorais. A Justiça Eleitoral e o TSE só foram restabelecidos, por meio do decreto-lei nº 7.586/1945, com o desmonte da ditadura do Estado Novo.

Nessa ocasião, o prédio do TSE foi estabelecido no Palácio Monroe, localizado no Rio de Janeiro. Um ano depois, foi transferido para a rua 1º de Março, também no Rio de Janeiro. Como já vimos, TSE atualmente está localizado na Capital Federal, a cidade de Brasília.

Créditos da imagem:

[1] rafastockbr e Shutterstock

 

Por Daniel Neves
Professor de História

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "O que é o TSE?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-e-o-tse.htm. Acesso em 18 de abril de 2024.

De estudante para estudante


Artigos Relacionados


O que foi o Estado Novo?

Você sabe o que foi o Estado Novo? Leia este texto e saiba detalhes desse que foi um dos períodos mais conturbados da História política do Brasil.
O que é História?

O que é corrupção?

Você sabe o que é corrupção? Com este texto, você entenderá a origem desse conceito e as reflexões sobre ele ao longo da história!
O que é História?

O que é democracia?

Você sabe o que é democracia? Leia este texto e saiba onde nasceu, que importância tem e quais são as características desse modelo político.
O que é História?

O que é foro privilegiado?

Clique aqui, saiba o que é o foro privilegiado, entenda a função desse mecanismo jurídico e descubra quais cargos têm direito a ele.
O que é História?

O que é golpe de Estado?

Acesse o texto para entender o que é golpe de Estado. Veja as características desse ato e saiba por que golpe de Estado e revolução são ações distintas.
O que é História?

O que é greve?

Clique para entender de uma vez por todas o conceito de greve e como a Constituição brasileira resguarda a greve como um direito fundamental do cidadão brasileiro. Além disso, veja também alguns exemplos importantes de greves realizadas no cenário brasileiro, como a Greve dos 300 mil e a Greve Geral de 1917.
O que é História?

Poder Judiciário

Clique aqui, saiba o que é o Poder Judiciário, entenda como funciona e saiba quais são seus órgãos.
Política

Três Poderes

Clique e acesse para saber do que se trata a teoria dos Três Poderes. Entenda sua origem e conheça suas funções no Brasil.
Política

Você sabe como funciona o sistema eleitoral brasileiro?

Clique aqui e saiba como funciona o sistema eleitoral brasileiro. Entenda também a diferença entre o sistema majoritário e o sistema proporcional.
Política

Crimes eleitorais

Veja este texto e entenda o que são crimes eleitorais. Conheça alguns crimes eleitorais que são previstos pela legislação brasileira, tais como boca de urna, corrupção eleitoral e desordem, violação do voto, etc.
Política

PUBLICIDADE