Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Feudalismo

O feudalismo foi um sistema político, econômico e social que existiu na Europa Ocidental durante o período medieval. Seu auge aconteceu entre os séculos XI e XIII.

Vista aérea de um castelo, na Europa Ocidental, com áreas cultivadas ao seu redor
O feudalismo foi um sistema típico da Europa Ocidental durante a Idade Média.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

O feudalismo foi um sistema político, econômico e social típico da Europa Ocidental durante a Idade Média, principalmente na Baixa Idade Média. Seu auge aconteceu durante os séculos XI e XIII, entrando em crise a partir de então. O feudalismo teve seu processo de formação iniciado com a desagregação do Império Romano, no século V.

Esse sistema foi marcado por uma sociedade estamental que se organizava com base em três classes sociais: o clero, a nobreza e os servos. A economia girava em torno do feudo e da exploração da terra, mas um crescimento comercial significativo aconteceu a partir do século XI, permitindo o surgimento da burguesia e o crescimento urbano.

Confira nosso podcast: Pontos-chave da Idade Média para o Enem

Tópicos deste artigo

Resumo sobre feudalismo

  • O feudalismo foi um sistema político, econômico e social que existiu na Europa Ocidental durante a Idade Média.

  • Ficou marcado por uma sociedade estamental e pela dependência e exploração do solo.

  • A sociedade feudal era formada por clero, nobre e servos.

  • A economia feudal dependia da agricultura, mas, a partir do século XI, houve um crescimento comercial.

  • Esse sistema entrou em crise a partir do século XIV devido a múltiplos fatores.

O que é o feudalismo?

O feudalismo é entendido como o sistema político, econômico e social que regeu a sociedade da Europa Ocidental durante a Idade Média, em especial na Baixa Idade Média. Esse sistema também se relacionou com a ideologia vigorante nesse período e teve uma forte ligação com as relações de vassalagem e com o feudo.

No vocabulário medievalista, o feudo era a terra explorada pelos servos. Sendo assim, a produção de riqueza nesse sistema se dava mediante a posse e exploração da terra. Esses feudos pertenciam ao rei, sendo distribuídos aos senhores por meio de juramentos de fidelidade. Esses senhores, por sua vez, permitiam que os servos explorassem a terra.

O feudalismo foi resultado de séculos de uma formação que levou em consideração traços da cultura romana e da cultura latina. Os historiadores entendem que o auge desse sistema se deu entre os séculos XI e XIII. Entre os séculos V e X, o feudalismo esteve em formação à medida que o continente se alterava.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Qual a origem do feudalismo?

As origens do feudalismo passaram diretamente pela desgregação do Império Romano do Ocidente, um processo de crise do Império Romano que levou ao fim de sua porção ocidental, em 476. A desagregação foi acompanhada das invasões germânicas, além de uma forte crise econômica.

A insegurança e a violência trazidas pelas invasões germânicas levaram à ruralização da Europa, isto é, a um processo de esvaziamento das cidades e aglomeração da população nas regiões rurais da Europa Ocidental. Isso contribuiu diretamente para estabelecer uma relação entre o servo, aquele que procurava uma terra para viver, e o senhor, o dono da terra — disso surgiu o colonato.

Esse processo foi acompanhado por outros, como o declínio do comércio e a formação de diversos reinos bárbaros, que, no longo prazo, contribuíram para a consolidação das relações de homenagem (juramento de lealdade). A formação do feudalismo também passou pelo fortalecimento da Igreja Católica no continente europeu.

A concentração de riqueza baseada na posse da terra, aliada com a formação de diferentes reinos, permitiu o estabelecimento de um grupo aristocrático que controlava a sociedade em aspectos políticos, econômicos e militares. A Igreja Católica ainda serviu como meio para dar sustentação ideológica a esse regime.

Leia mais: Inquisição — criada pela Igreja Católica, julgava pessoas não adeptas do cristianismo

Como era a sociedade feudal?

A sociedade feudal ficou conhecida pela sua pouca mobilidade, sendo assim, as classes são chamadas de estamentos, tendo seu papel na sociedade muito bem definido. Um bispo francês do século XI chamado Adalberão de Laon definia a sociedade medieval em três grupos: os que oravam, os que guerreavam e os que trabalhavam.

Essa definição nos ajuda a entender a divisão da sociedade feudal: os três grupos que a formavam eram o clero, a nobreza e os servos.

  • Clero: era formado pelos representantes da Igreja Católica, sendo a classe social mais rica e poderosa, que detinha o maior número de terras e tinha forte influência sobre os reinos europeus.

  • Nobreza: era formada pelos reis e nobres que mantinham juramentos de fidelidade com os monarcas. Controlavam terras e possuíam servos trabalhando em seus domínios, sendo também os responsáveis pela administração do reino. Por fim, era a classe que detinha o poder militar e que guerreava quando necessário.

  • Servos: eram aqueles quem trabalhavam nas terras da nobreza, devendo pagar impostos estabelecidos pelas leis feudais. Estavam presos à terra em que trabalhavam e só poderiam abandoná-la com uma autorização do senhor feudal. Era quase impossível para um servo ascender socialmente na Europa feudal.

Como era a economia feudal?

A economia feudal era agrícola e dependia da exploração da terra para que a riqueza fosse produzida. Pode ser dividida em duas fases, sendo que a primeira, até por volta do século X, era marcada por um comércio muito fraco e pela quase inexistência de moedas circulantes.

A partir do século XI, a produção agrícola aumentou devido ao aprimoramento nas técnicas de produção, o que trouxe uma melhoria na produtividade das colheitas. Além disso, a quantidade de terra cultivada também aumentou devido à drenagem de pântanos e à derrubada das florestas.

Esse aumento na produção gerou um excedente, permitindo um crescimento do comércio e do uso da moeda. Feiras itinerantes surgiram na Europa, e muitos comerciantes passaram a se estabelecer aos redores das cidades europeias, formando os burgos. Essas mudanças pavimentaram o caminho para o fim do feudalismo.

No feudalismo, os servos também eram obrigados a pagar impostos para os senhores feudais e para a Igreja. Entre esses impostos, estavam:

  • A talha: o servo deveria dar uma parte do que ele produziu para o senhor feudal (dono da terra).

  • As banalidades: os servos deveriam pagar pelo uso dos equipamentos do senhor feudal em seu feudo.

  • A corveia: obrigava o servo a trabalhar na colheita do senhor feudal durante um período da semana.

Leia mais: Renascimento comercial e urbano — um fenômeno da Baixa Idade Média

O que foi a vassalagem no feudalismo?

Uma parte importante do feudalismo foram as relações de vassalagem o termo juramentado que ligava os senhores feudais ao rei. Nesse acordo, um rei cedia terras para o nobre que jurasse fidelidade a ele, permitindo que esse nobre explorasse essas terras e os servos que nelas trabalhassem. Tal fidelidade fazia com que o vassalo tivesse obrigações a cumprir com o rei sempre que fosse convocado, em especial quando se tratava de dever militar.

Aquele que prestava o juramento era o vassalo e aquele que o recebia era o suserano. Esse sistema surgiu no Império Carolíngio, e por meio dele os monarcas conseguiram estabelecer uma rede de fidelidade que lhes garantia apoio, embora também os tornasse dependentes de seus vassalos.

Quais as principais causas para a crise do feudalismo?

A partir do século XIII, as transformações em curso na Europa levaram o feudalismo a enfrentar uma crise, que levou ao fim desse sistema político, econômico e social. A seguir, confira os principais aspectos dela:

  • Surgimento da burguesia: o fortalecimento do comércio e a consolidação dos burgueses contribuíram para maior diversificação econômica, reduzindo a importância da posse e exploração da terra.

  • Crescimento demográfico e urbano: a maior disponibilidade de alimentos permitiu um aumento populacional, criando uma pressão sobre a servidão. Muitos servos compraram suas liberdades ou simplesmente fugiam e se estabeleciam nas cidades.

  • Fortalecimento do poder real: os reis passaram a fortalecer o seu poder, reduzindo sua dependência dos nobres.

Além disso, a abertura da Europa durante as Cruzadas; o fortalecimento econômico e político da burguesia; a peste negra; a crescente contestação à Igreja Católica; e o Renascimento contribuíram diretamente para o fim do feudalismo. Caso queira se aprofundar no tema deste tópico, leia: Crise do feudalismo.

 

Por Daniel Neves
Professor de História

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Feudalismo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/feudalismo.htm. Acesso em 27 de maio de 2024.

Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

(Cespe — adaptado) As relações sociais na Idade Média europeia:

a) foram marcadas por hierarquia discreta e pouco impositiva, mesmo que organizadas em forma de ordens.

b) traduzem, com grande tipicidade, as formas que ficaram consagradas na história social como de sociedades estamentais.

c) assistiram mudanças, mas que não alteraram o caráter vertical e fechado dessas relações, mesmo ante o florescimento de novas formas de organização da economia e a urbanização em fins da Idade Média.

d) tiveram origem em várias formas de organização da vida no campo advindas da crise dos sistemas sociais herdados das cidades-estado gregas da Antiguidade Clássica.

e) nenhuma das alternativas acima.

Exercício 2

(Fundatec) A passagem do Feudalismo para o Capitalismo ocorreu através de um longo processo

de acúmulo de capitais. As condições necessárias para o seu desenvolvimento foram encontradas no

Período Moderno, também caracterizado como Era pré-capitalista. Essa descrição corresponde à fase do Capitalismo:

a) Financeiro.

b) Comercial.

c) Industrial.

d) Monopolista.

e) Liberal.

Artigos Feudalismo


A cerimônia de vassalagem

O momento em que os nobres formavam um importante acordo de ordem política e cultural.
História Geral

A crise do sistema feudal

As transformações que determinaram a crise desse modelo econômico medieval.
História Geral

As obrigações feudais

Os impostos e cobranças pagos pelos servos medievais.
História Geral

Características do Feudalismo

Uma das principais características do feudalismo foi a economia fundamentalmente agrária.
História Geral

Cavalaria Medieval

Saiba como era formada a cavalaria medieval, quais eram os rituais de formação do cavaleiro e suas principais designações no mundo feudal.
História Geral

Cerimônia de excomunhão medieval

Veja como era realizada a cerimônia de excomunhão na Europa medieval e saiba o que acontecia com a pessoa excomungada.
História Geral

Crise do Feudalismo

Os imprevistas e problemas que marcaram o enfraquecimento do feudalismo na Europa.
História Geral

Crise do Mundo Feudal

As mudanças que impuseram um ponto de inflexão no mundo feudal.
História Geral

Economia Feudal

A organização do sistema produtivo dentro da Europa Feudal.
História Geral

Sociedade Feudal

As diferenças responsáveis por dar ordem à sociedade feudal.
História Geral

Surgimento da burguesia

Saiba mais sobre o renascimento urbano e comercial europeu ocorrido a partir do século XI e o consequente surgimento de uma nova camada social que desenvolveu o capitalismo, a burguesia.
História Geral

Transformações na Sociedade Feudal

As mundanças que reformularam as relações sociais durante a Idade Média.
História Geral

PUBLICIDADE