Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Período composto por subordinação

O período composto por subordinação é formado por oração principal e oração subordinada. As orações subordinadas podem ser substantivas, adjetivas ou adverbiais.

Livro aberto abaixo do escrito “período composto por subordinação”.
O período composto apresenta mais de uma oração. Quando uma oração é subordinada à oração principal, temos um período composto por subordinação.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

   Período composto por subordinação é aquele que possui uma oração subordinada à oração principal. As orações subordinadas podem ser substantivas, adjetivas ou adverbiais. O período composto por subordinação difere-se do período composto por coordenação, formado por orações independentes. Dizemos que o período é misto quando é constituído por oração coordenada, principal e subordinada.

Leia também: Quais são as conjunções subordinativas?

Tópicos deste artigo

Como identificar um período composto por subordinação?

Um período composto por subordinação apresenta uma oração principal e uma oração subordinada à principal. Essa oração subordinada exerce uma função sintática em relação à principal, por exemplo, a função de objeto direto:

Você disse que não queria bolo.

Esse período é composto por duas orações:

  • Oração principal — “Você disse”.

  • Oração subordinada substantiva direta — “que não queria bolo”.

Afinal, quem diz, diz alguma coisa. O quê? A resposta é: “que não queria bolo”. Essa oração subordinada funciona como objeto direto da oração principal. Portanto, para identificar um período composto por subordinação, você precisa localizar a oração principal e ver se, no período, existe uma oração subordinada à principal:

É necessário que os médicos sejam didáticos.

Nesse enunciado, “que os médicos sejam didáticos” exerce a função de sujeito da oração principal “é necessário”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Já no próximo período, “de que a casa pegara fogo” tem função de objeto indireto da oração principal “lembrava-se”:

Lembrava-se de que a casa pegara fogo.

Por fim, a oração subordinada “de que nosso convívio seja impossível” cumpre a função de complemento nominal do substantivo “medo”, que integra a oração principal:

Temos medo de que nosso convívio seja impossível.

É importante ressaltar que um período composto é aquele que possui mais de uma oração e que uma oração é um enunciado que apresenta verbo.

Período composto por coordenação e subordinação

O período composto por coordenação e subordinação é um período misto, ou seja, apresenta tanto oração coordenada (independente) quanto subordinada (dependente da principal):

Os românticos acreditam no amor e não aceitam que a realidade é inevitável.

Veja que, nesse exemplo, temos uma oração independente (coordenada), uma principal e uma subordinada. Assim, a oração “Os românticos acreditam no amor” não possui relação de dependência com a oração “[os românticos] não aceitam que a realidade é inevitável”. Contudo, a oração “que a realidade é inevitável” exerce a função de objeto direto da oração principal “não aceitam”.

Veja mais um exemplo:

Elias sabia de toda a verdade e só me pediu isto: que não a contasse a ninguém.

“Elias sabia de toda a verdade” é uma oração coordenada. Já a oração “que não a contasse a ninguém” é subordinada à oração principal “só me pediu isto”.

Quais são os tipos de orações subordinadas?

Oração subordinada substantiva

A oração subordinada substantiva exerce a função de sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal, predicativo ou aposto em relação à oração principal:

O fundamental é que fiquemos todos juntos.

  • Oração principal — “O fundamental é”.

  • Oração subordinada substantiva predicativa — “que fiquemos todos juntos”.

Oração subordinada adjetiva

A oração subordinada adjetiva atua como adjunto adnominal em relação ao substantivo ou pronome da oração principal:

Cumpri bem o papel que esperavam de mim.

  • Oração principal — “Cumpri bem o papel”.

  • Oração subordinada adjetiva restritiva — “que esperavam de mim”.

O dinheiro, que move o mundo, poderia ser bem distribuído.

  • Oração principal — “O dinheiro poderia ser bem distribuído”.

  • Oração subordinada adjetiva explicativa — “que move o mundo”.

Oração subordinada adverbial

A oração subordinada adverbial exerce a função de adjunto adverbial em relação à oração principal:

Quando completei 18 anos, fui morar sozinho em um novo apartamento.

  • Oração principal — “fui morar sozinho em um novo apartamento”.

  • Oração subordinada adverbial temporal — “Quando completei 18 anos”.

Portanto, a oração subordinada adverbial indica circunstâncias tais como: causa, comparação, concessão, condição, consequência, finalidade, tempo etc.

Saiba mais: Qual a diferença entre orações subordinadas desenvolvidas e reduzidas?

Diferenças entre o período composto por coordenação e o período composto por subordinação

  • Período composto por coordenação: apresenta orações independentes. Elas podem ser sindéticas (com conjunção) ou assindéticas (sem conjunção). As sindéticas são assim classificadas:

    • aditivas;

    • adversativas;

    • alternativas;

    • conclusivas;

    • explicativas.

  • Período composto por subordinação: apresenta uma oração subordinada à oração principal. As orações subordinadas podem ser assim classificadas:

    • substantivas:

      • subjetivas;

      • objetivas diretas;

      • objetivas indiretas;

      • predicativas;

      • apositivas;

    • adjetivas:

      • restritivas;

      • explicativas;

    • adverbiais:

      • causais;

      • comparativas;

      • concessivas;

      • condicionais;

      • conformativas;

      • consecutivas;

      • finais;

      • proporcionais;

      • temporais.

Exercícios resolvidos sobre período composto por subordinação

Questão 1

(Unimontes) A circunstância expressa pelas orações adverbiais dos períodos abaixo foi corretamente determinada em cada alternativa, EXCETO em

A) “Mas nada nos impede de aprender com os personagens a usar a nossa imaginação para viver melhor.” ⇒ CAUSA.

B) “Tanto mais tempo [requer] quanto menos ritualizada é a despedida.” ⇒ PROPORCIONALIDADE.

C) “Só superamos a tristeza quando entendemos que perder não é sinônimo de não ter.” ⇒ TEMPO.

D) “Nas sociedades em que existe o culto ao ancestral, a morte não deixa quem perde inteiramente desprotegido como na nossa sociedade.” ⇒ COMPARAÇÃO.

Resolução:

Alternativa A

Nessa questão, foram isolados períodos extraídos do texto “O desconsolo da perda”, de Betty Milan, publicado na revista Veja, em setembro de 2010. Assim, no fragmento “Mas nada nos impede de aprender com os personagens a usar a nossa imaginação para viver melhor”, temos um período composto por subordinação em que a oração “para viver melhor” é subordinada adverbial final, pois expressa finalidade e não causa.

Questão 2

A seguir, mostramos alguns períodos da obra Noite na taverna, do escritor romântico Álvares de Azevedo. Sua tarefa é apontar a alternativa que apresenta um período composto por coordenação.

A) “Não sabes, desgraçada, que os lábios da garrafa são como os da mulher: [...].”

B) “O vinho acabou-se nos copos, Bertram, mas o fumo ondula ainda nos cachimbos!”

C) “Quando recobrei os sentidos estava num escaler de marinheiros que remavam mar em fora.”

D) “O velho lembrou-me que me acolhera a seu bordo, por piedade de mim, [...].”

E) “Eram dois homens que se não conheciam, [...].”

Resolução:

Alternativa B

Em “O vinho acabou-se nos copos, Bertram, mas o fumo ondula ainda nos cachimbos!”, temos duas orações coordenadas, sendo a segunda sindética adversativa.

 

Por Warley Souza
Professor de Português   

Escritor do artigo
Escrito por: Warley Souza Professor de Português e Literatura, com licenciatura e mestrado em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Período composto por subordinação"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/periodo-composto-subordinacao.htm. Acesso em 14 de julho de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Reescreva os períodos acrescentando no lugar da indicação entre parênteses uma oração de sentido correspondente:

a – (oração subordinada adverbial proporcional) que o tempo passa, tornamo-nos mais experientes.

b – (oração subordinada adverbial causal) estava chovendo, não fomos ao passeio combinado.

c – Devemos sempre acreditar em um mundo melhor (oração subordinada adverbial concessiva) a paz pareça estar longe do nosso alcance.

d– (oração subordinada adverbial temporal) você chegar, avise-me, pois precisamos conversar sobre um assunto de seu interesse.

e – Precisamos nos qualificar sempre (oração subordinada adverbial final) possamos acompanhar as novas exigências do mercado de trabalho.

Exercício 2

Referindo-nos aos períodos abaixo, analise-os de acordo com o que se pede:

Mariana está à espera de notícias desde que amanheceu.
Mariana mudaria para São Paulo desde que conseguisse um bom emprego.

a – Procurando manter o mesmo sentido, atribua uma outra conjunção para as que encontram-se em destaque.
b – De acordo com sua análise, as orações subordinadas possuem a mesma classificação?
c – Caso sua resposta tenha sido negativa, justifique, levando em consideração o modo como são classificadas.