close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Adjunto adnominal

Adjunto adnominal, termo acessório em uma oração, pode ser um adjetivo, artigo, numeral ou pronome. Tem a função de caracterizar, especificar ou quantificar o substantivo.

O adjunto adnominal é um termo acessório em uma oração. Sua compreensão é muito importante para a escrita.
O adjunto adnominal é um termo acessório em uma oração. Sua compreensão é muito importante para a escrita.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Adjunto adnominal é uma palavra ou locução cuja função é qualificar, especificar ou quantificar o substantivo. Podem exercer esse papel os adjetivos, artigos, numerais ou pronomes. Além disso, ele não se confunde com predicativos (que qualificam sujeito ou objeto), complementos nominais (relacionados à regência) ou adjuntos adverbiais (circunstâncias associadas ao verbo).

Leia mais: Regência verbal — trata da relação de subordinação entre um verbo e outro termo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre adjunto adnominal

  • O adjunto adnominal acompanha, qualifica, especifica ou quantifica o substantivo.

  • Adjetivo, artigo, numeral e pronome podem exercer a função de adjunto adnominal.

  • O predicativo qualifica o sujeito ou o objeto em uma oração.

  • O complemento nominal está associado à regência de um substantivo, adjetivo ou advérbio.

  • O adjunto adverbial indica uma circunstância relacionada ao verbo ou a uma oração.

Videoaula sobre adjunto adnominal

O que é adjunto adnominal?

O adjunto adnominal é uma palavra ou locução que acompanha, caracteriza, especifica ou quantifica o substantivo:

Os três feios cintos de couro não foram vendidos.

Nesse exemplo, temos o substantivo “cintos” acompanhado dos seguintes adjuntos adnominais: “Os”, “três”, “feios” e “de couro”. Já no próximo enunciado, os adjuntos adnominais “esses”, “cinco”, “deliciosos” e “de chocolate” acompanham o substantivo “bolos”:

Rita ganhou esses cinco deliciosos bolos de chocolate.

Como identificar o adjunto adnominal?

Antes de identificar o adjunto adnominal, é preciso identificar o substantivo da oração, isto é, uma palavra que designa um ser, coisa ou ideia:

Ela me deu uma viagem para a Argentina.

Nesse exemplo, a palavra “viagem” é um substantivo, pois nomeia, designa uma coisa. Sabendo disso, precisamos localizar um ou mais termos que acompanham esse substantivo. Nesse caso, o vocábulo “uma” especifica o substantivo, além de concordar em número e gênero com ele.

Agora, vamos acrescentar outros termos acessórios a essa oração:

Ela me deu uma fantástica viagem de férias para a Argentina.

Note que as expressões “fantástica” e “de férias” caracterizam o nome “viagem”. Assim como o termo “uma”, elas estão diretamente relacionadas ao substantivo, de maneira a acrescentar informações sobre ele. Cada um desses termos acessórios, portanto, é chamado de adjunto adnominal.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

As classes gramaticais que podem ser adjunto adnominal

Uma história triste foi contada.

Esse livro interessante foi escrito há 20 anos.

Também, locução adjetiva:

Não sou um homem de ferro.

Uma pessoa de caráter não age assim.

O dicionário está ali.

Peguei um peixe imaginário.

Dez ciclistas estavam envolvidos no acidente.

Dois cientistas dividiram o prêmio este ano.

Nunca mais esqueci aquela frase.

Sua função é bastante simples.

Diferenças entre adjunto adnominal e predicativo

O adjunto adnominal é um numeral, artigo, pronome, adjetivo ou locução adjetiva que acompanha, caracteriza, especifica ou quantifica o substantivo. Já o predicativo é um substantivo, adjetivo, pronome ou locução que qualifica o sujeito ou o objeto em uma oração.

Vejamos alguns exemplos de predicativo do sujeito:

A vida está difícil.

A sua dívida é um poço sem fundo.

De pedra é o meu coração.

Esta cadeira é a sua.

Nos enunciados acima, os sujeitos “a vida”, “a sua dívida”, “o meu coração” e “esta cadeira” são qualificados, respectivamente, pelos seguintes predicativos: “difícil”, “um poço sem fundo”, “de pedra” e “a sua”.

Agora, vamos ver alguns exemplos de predicativo do objeto:

Achamos envolvente a sua história.

Chamaram-me de insano.

Os resultados fizeram-no feliz.

Nesses exemplos, os objetos “a sua história”, “me” e “no” são caracterizados, respectivamente, por estes predicativos: “envolvente”, “de insano” e “feliz”. Portanto, o adjunto adnominal qualifica o substantivo, enquanto os predicativos caracterizam o sujeito ou o objeto direto ou indireto de uma oração.

Diferenças entre adjunto adnominal e complemento nominal

Quando o adjunto adnominal é uma locução adjetiva, ele pode ser confundido com o complemento nominal, já que conta com uma preposição:

O ventilador do vizinho foi jogado pela janela.

No entanto, tudo fica claro quando entendemos que o substantivo “ventilador” não possui uma regência, isto é, ele não pede uma preposição. Diferentemente do substantivo “medo”, que pode exigir um complemento nominal:

Tenho medo do vizinho.

Perceba que quem tem medo, tem medo de algo ou alguém. No caso, medo do vizinho. Entretanto, “do vizinho” se transforma em um adjunto adnominal e deixa de ser um complemento nominal se qualificar o substantivo “medo”:

O medo do vizinho era que vendêssemos nossa casa para o seu irmão.

Observe que, agora, o enunciado se refere ao medo que o vizinho sente. Dessa forma, “do vizinho” qualifica o substantivo “medo” em vez de ser o seu complemento nominal.

Diferenças entre adjunto adnominal e adjunto adverbial

Como vimos, o adjunto adnominal acompanha, caracteriza, especifica ou quantifica o substantivo. Já o adjunto adverbial é um advérbio ou locução adverbial que aponta uma circunstância relacionada a um verbo ou a uma oração. Assim, ele pode indicar tempo, lugar, modo, intensidade, entre outras circunstâncias:

Chegamos ontem.

Estávamos na rua quando o terremoto aconteceu.

Viviane passeava despreocupadamente na praça.

Sorria muito, mas estava sempre infeliz.

Leia mais: Graus dos advérbios

Frases com adjunto adnominal

O preço do quiabo gerou muitas reclamações.

As pessoas livres abominam o autoritarismo.

Um litro de leite é pouco!

Uma chuva medonha pegou-me no caminho.

Essa menina não tem jeito mesmo.

Exercícios resolvidos sobre adjunto adnominal

Questão 01

Analise as orações abaixo e marque a alternativa em que o trecho em destaque NÃO é um adjunto adnominal.

a) Os filmes de terror agradam muito aos meus filhos.

b) Vivia naquele estado de espírito sempre lamentável.

c) A escolha de Sofia é uma obra muito famosa.

d) Elias é um cantor famoso e popular que vive cheio de si.

e) Um artista de verdade não se preocupa em agradar a ninguém.

Resolução:

Alternativa “d”

Na expressão “cheio de si”, o adjetivo “cheio” pede um complemento nominal, isto é, “de si”. Afinal, quem ou o que vive cheio, vive cheio de alguma coisa ou de alguém (no sentido figurado).

Questão 02

Todas as frases a seguir apresentam um complemento nominal, EXCETO:

a) Ele sentia muita raiva de mim, não tenho dúvida disso.

b) Eram os gritos de um povo, de uma nação, de irmãos.

c) Sou muito competitiva, pois tenho desejo de vitória.

d) Eu possuo lembranças de momentos inesquecíveis.

e) Sentia medo de fantasma desde os cinco anos de idade.

Resolução:

Alternativa “b”

São complementos nominais: “de mim” (letra “a”), “de vitória” (letra “c”), “de momentos inesquecíveis” (letra “d”) e “de fantasma” (letra “e”). Já na frase “Eram os gritos de um povo, de uma nação, de irmãos”, temos os seguintes adjuntos adnominais: “de um povo”, “de uma nação” e “de irmãos”.

 

Por Warley Souza
Professor de Gramática

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Adjunto adnominal"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/adjunto-adnominal-adjunto-adverbial.htm. Acesso em 19 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Na oração: Cabe aos envolvidos no processo de escolarização questionar: Quais são suas histórias, seus saberes, seus sonhos? A pronome QUAIS deve ser com "q" maiúsculo ou minúsculo?

Por KARLA Ventura
Responder
Ver respostas

Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Eis o seguinte poema. Leia-o atenciosamente:

 “Poema só para Jaime Ovalle"

Quando hoje acordei, ainda fazia escuro
 (Embora a manhã já estivesse avançada).
Chovia.
Chovia uma triste chuva de resignação
Como contraste e consolo ao calor tempestuoso da noite.
Então me levantei,
Bebi o café que eu mesmo preparei,
Depois me deitei novamente, acendi um cigarro e fiquei pensando...
- Humildemente pensando na vida e nas mulheres que amei.

Manuel Bandeira, in “Antologia", pág.198.

A propósito do mesmo, explicite seus conhecimentos, levando em consideração o que se pede:

a – De acordo com sua percepção, há a presença de vários verbos. Destaque-os.

b – Analise atentamente sobre a ocorrência de adjuntos adverbiais. Caso tenha identificado, aponte-os. 

c- Feito isso, indique a circunstância expressa pelos mesmos, dizendo se é de modo, tempo, entre outras.

Exercício 2

Tendo como referência os termos em destaque, relacione a 2ª coluna de acordo com a primeira:

a – Quando chegares do trabalho avise-me.
b – O discurso do diretor foi aplaudido com entusiasmo.
c – Visitaremos o litoral nordestino nestas férias.
d – Como chovia bastante, não fomos ao cinema, conforme combinado.

e – Fiquei muito agradecida pela sua ajuda.

(  ) adjunto adverbial de intensidade

(  ) adjunto adverbial de lugar
(  ) adjunto adverbial de modo
(  ) adjunto adverbial de causa

(  ) adjunto adverbial de tempo

Estude agora


Guerra do Afeganistão (1979 à atualidade)

Assista à videoaula e conheça a geopolítica conflituosa do Afeganistão. Entenda as questões que levaram esse país...

Por que a gasolina aumenta tanto no Brasil?

Assista à videoaula e conheça os fatores que provocam os aumentos nos preços da gasolina e demais derivados do...