Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Etiópia

Geografia

A Etiópia é um país da região do Chifre da África. É o segundo mais populoso do continente e também um dos mais pobres. Os serviços e a agricultura lideram a sua economia.
Bandeira da Etiópia
Bandeira da Etiópia
PUBLICIDADE

A Etiópia é um país da África Oriental, localizado na região conhecida como Chifre da África. Sua capital é a cidade de Adis Abeba. O país é atravessado pelo Grande Vale do Rifte e possui terrenos montanhosos e planálticos em sua maioria, o que condiciona a ocorrência de climas mais amenos, como o temperado.

A população etíope é de mais de 114 milhões de habitantes, a segunda maior da África, a maior parte deles vivendo na zona rural. Com baixos IDH e PIB per capita, a Etiópia é um país pobre cuja economia se baseia nos setores terciário e primário.

Leia também: Quais são os países da África?

Resumo sobre a Etiópia

  • A Etiópia é um país africano da região da África Oriental e tem como capital a cidade de Adis Abeba.

  • O clima predominante no país é do tipo temperado, mas há ocorrência de climas tropicais.

  • Uma das principais feições de relevo da Etiópia é o Grande Vale do Rifte. O país é composto por montanhas e planaltos em sua maioria.

  • É o segundo país mais populoso da África, com 114.964.000 habitantes.

  • Sua taxa de urbanização é de 22,2%, caracterizando um país essencialmente rural.

  • O país possui baixo IDH e baixa renda per capita. Embora tenha reduzido a parcela de população abaixo da linha da pobreza, ainda é um dos países mais pobres da África e do mundo.

  • A economia é liderada pelos serviços e pela agropecuária.

  • Existe um grande déficit estrutural no país no que diz respeito ao acesso à água potável e saneamento.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dados gerais da Etiópia

  • Nome oficial: República Democrática Federal da Etiópia.

  • Gentílico: etíope.

  • Extensão territorial: 1.104.300 km² (ONU, 2020).

  • Localização: África Oriental.

  • Capital: Adis Abeba.

  • Clima: temperado.

  • Governo: república federal parlamentarista.

  • Divisão administrativa: 10 regiões administrativas baseadas em etnias e 2 administrações autônomas.

  • Idioma: oromo, amárico, somali, tigrínia e outras línguas nativas.

  • Religiões:

    • Igreja Ortodoxa Etíope: 43,8%;

    • Islâmica: 31,3%;

    • Protestante: 22,8%;

    • Católica: 0,7%;

    • Outras: 1,4%.

  • População: 114.964.000 habitantes (ONU, 2020).

  • Densidade demográfica: 115 hab./km² (ONU, 2020).

  • Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,485.

  • Moeda: birr etíope.

  • Produto Interno Bruto (PIB): US$ 93,97 bilhões (FMI, 2021).

  • PIB per capita: US$ 951,76 (FMI, 2021).

  • Gini: 0,350 (Banco Mundial, 2015).

  • Fuso horário: GMT +3 horas.

  • Relações exteriores:

    • ONU;

    • FMI;

    • União Africana;

    • Banco Mundial;

    • Mercado Comum da África Oriental e Austral (Comesa).

Veja também: Egito país africano que foi um importante império na Antiguidade

História da Etiópia

A Etiópia é conhecida como o país mais antigo do continente africano. Não somente isso, mas foi nesse país que foi feita a descoberta do fóssil mais antigo de um ancestral humano, que ficou batizado como Lucy. Ela teria vivido há mais de três milhões de anos, e seus remanescentes estavam no Vale do Rifte. Sabe-se, portanto, que a ocupação do território que conhecemos hoje como sendo a Etiópia data de milhares de anos antes da era atual.

Durante muitos séculos, a região da Etiópia foi governada por vários importantes reinos. Seus primeiros contatos com o povo europeu foram estabelecidos somente no século XV, por motivos atrelados à política interna do então reino. As relações diplomáticas com a Inglaterra e, especialmente, com Portugal foram de grande valia durante conflitos que foram travados com os árabes do Império Otomano, por volta do século XVI.

No século XIX, após a Conferência de Berlim, a Itália, que havia dominado a vizinha Eritreia, tentou fazer da Etiópia uma de suas colônias. Suas tentativas, no entanto, não obtiveram sucesso, e os etíopes saíram vitoriosos da Batalha de Adawa (1896), que caracterizou as disputas com os italianos. Um tratado de paz foi assinado entre eles, mas, no início do século XX, uma nova investida infrutífera da Itália foi realizada. Outro conflito que marcou a história do país foi aquele que determinou a independência da Eritreia, que havia então sido ocupada pela Etiópia em 1952.

No ano de 1974, teve fim o período monárquico no país, com a deposição de Hailê Selassiê, que tinha se tornado imperador em 1916. O novo regime adotado foi do tipo socialista e decorreu a partir dos militares etíopes. A segunda metade do século XX, na Etiópia, foi marcada por uma grande quantidade de conflitos políticos e pela fome e seca que afligiram a população, levando à morte de milhões de pessoas. No ano de 1991, chegou ao fim o regime socialista na Etiópia, que viria a realizar eleições democráticas quatro anos mais tarde.

  • Videoaula sobre a Conferência de Berlim: partilha da África

Mapa da Etiópia

Mapa da Etiópia

Geografia da Etiópia

A Etiópia é um país africano situado na região da África Oriental, em uma área que é conhecida como Chifre da África, em função do seu formato. A capital etíope está estabelecida na cidade de Adis Abeba.

Trata-se do 10º maior país em área do continente, com 1,104 milhão de km². A Etiópia faz fronteira com:

Vamos ver na sequência as principais características físicas da Etiópia.

  • Clima da Etiópia

Dois tipos climáticos são predominantes na Etiópia: o tropical e o temperado. As condições locais variam consideravelmente em função do relevo, sendo mais amenas nas áreas mais elevadas do país. As temperaturas médias variam entre 15 ºC e mais de 20 ºC nos terrenos rebaixados. O período mais quente se concentra entre março e maio, enquanto os dias mais frios ocorrem entre os meses de dezembro e janeiro.

O regime pluviométrico anual varia bastante a depender da região, com volumes que vão de 500 mm nas planícies do norte até 2000 mm no oeste da Etiópia.

Veja também: Quais são os fatores e elementos climáticos?

  • Relevo da Etiópia

A Etiópia possui um relevo intensamente acidentado, formado por rochas com idades variáveis, sendo as mais antigas datadas do Período Pré-Cambriano. Uma das principais feições do modelado etíope é o Vale do Rifte, que se constituiu em uma área de movimento divergente de placas tectônicas. Ao redor dessa formação ficam as terras altas de oeste e de leste.

O relevo etíope se constitui ainda por planícies e depressões, as quais se distribuem principalmente pelas regiões nordeste e sudoeste do país.

Vista aérea de parte do Vale do Rifte.
 Parte do Vale do Rifte na Etiópia, uma das principais feições do relevo da África Oriental.
  • Vegetação da Etiópia

A cobertura vegetal da Etiópia acompanha a distribuição climática naquele território. O país possui um mosaico bastante variado, que é composto por diversas formações, das quais se destacam:

  • as florestas tropicais e de altitude;

  • as savanas nas áreas mais rebaixadas; e

  • as estepes nas planícies secas e terrenos menos acidentados.

  • Hidrografia da Etiópia

A Etiópia possui um amplo sistema de drenagem que atravessa todo o país. Entre os seus principais rios estão o Nilo Azul, Tekeze, Baro, Awash, Omo, Shebele e Genale.

Demografia da Etiópia

A Etiópia é um país populoso, com 114.964.000 habitantes, conforme os dados das Nações Unidas para 2020. Trata-se de uma das maiores populações do mundo e a segunda maior de todo o continente africano depois da Nigéria. A densidade demográfica do território etíope é da ordem de 115 hab./km², havendo concentração populacional nas terras centrais e setentrionais do país.

Sabe-se que a Etiópia é um país essencialmente rural. Sua taxa de urbanização é de 22,2 %, e a população que vive nas cidades aumenta cerca de 4% todos os anos. A capital, Addis Abeba, é a maior e principal área urbana do país, reunindo um contingente populacional de 4.592.000 habitantes (ONU, 2020). Outras cidades populosas da Etiópia são Mekelle, Gondar e Adama.

Região central da capital etíope, Adis Abeba.[1]
Região central da capital etíope, Adis Abeba.[1]

A população etíope cresce em ritmo acelerado de 2,5% ao ano, o que se deve principalmente ao crescimento vegetativo, uma vez que o país registra taxa de natalidade elevada de 31 nascimentos por 1000 habitantes, ao passo que a taxa de mortalidade é de 5,8/1000. A migração tem pouca ou nenhuma participação nesse cálculo, visto que a emigração é consideravelmente maior no país, o que se deve a conflitos internos, repressão política, busca por melhores condições e fatores naturais, como a ocorrência de secas severas.

A Etiópia possui uma das populações mais jovens do mundo. A idade mediana dos etíopes é de 19,8 anos, sendo de 20,1 para as mulheres e 19,6 anos para os homens. A expectativa de vida no país é de 67,9 anos, que fica também entre as mais baixas do planeta.

Economia da Etiópia

A economia etíope é do tipo planificada, centrada nas ações e decisões do Estado. Mesmo que tenha experimentado um importante crescimento recente, que foi de aproximadamente 9,4% ao ano na última década, conforme o Banco Mundial, a Etiópia permanece como sendo uma das nações mais pobres da África e de todo o mundo.

De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o PIB do país é de 93,97 bilhões de dólares. O valor per capita é muito baixo, de 951 dólares. Destaca-se que houve a redução da parcela da população que vivia abaixo da linha da pobreza, passando de 30% para 24% entre 2011 e 2016 (Banco Mundial, 2021).

O setor de serviços e a agropecuária conduzem a economia do país. O terciário, que abrange o comércio e os serviços, responde por 43,6% do PIB etíope e quase 20% da mão de obra. Esta se concentra no setor primário, que emprega 72,7% dos trabalhadores do país e é responsável por uma parcela de 34,8% do seu PIB. A produção gira em torno de gêneros como trigo, milho, batatas e tubérculos no geral, cana-de-açúcar e leite. A indústria corresponde a 21,6% do PIB e se concentra no processamento de alimentos, produção de bebidas, têxtil e na produção de metais e cimentos.

Veja também: Os 10 países mais pobres do mundo

Cultura da Etiópia

A Etiópia é detentora de uma ampla e rica diversidade cultural, que tem como base a multietnicidade do país. Entre as etnias que possuem o maior número correspondente de população estão: oromo, amara, tigré, sidama, wolaita, gurage, somali, hadyia e afar, que, somados, perfazem pouco mais de 87% dos etíopes. Esse aspecto influencia diretamente no idioma falado em cada região do país e, principalmente, nos costumes e tradições perpetuados por cada povo.

Muitas das práticas da população, das manifestações culturais e até mesmo do calendário de celebrações estão diretamente associadas à religiosidade. A Igreja Ortodoxa Etíope é aquela que possui o maior número de adeptos no país, seguida do islamismo e do protestantismo. Uma das principais expressões culturais no país, além das artes e da literatura, é a música, que mistura elementos religiosos e seculares no que ficou conhecido como “gold and wax”.

Destaca-se ainda a grande quantidade de festivais que são realizados anualmente na Etiópia, como o religioso Timtek (Epifania), que celebra o batismo do menino Jesus, e a Grande Corrida da Etiópia, um dos principais eventos esportivos do tipo na África.

Infraestrutura da Etiópia

De população majoritariamente rural, a Etiópia possui sério déficit infraestrutural, notadamente no que diz respeito aos serviços de saneamento para a população. Somente 4,6% dos moradores das zonas rurais possui acesso à água potável, o que corresponde a uma pequena parcela da população do país. Quando se analisam os dados de saneamento de forma mais ampla, abrangendo, além da rede de água, coleta e tratamento de esgoto e do lixo, a parcela de pessoas atendidas no meio rural cai para 3,9%, conforme os dados das Nações Unidas.

A energia elétrica que abastece o país é gerada principalmente por meio de hidrelétricas, e a rede atende cerca de 34% da população rural e 96% da urbana, o que constitui assim uma parcela restrita da população.

Os transportes na Etiópia são realizados principalmente por meio de estradas, embora o país também conte com uma rede ferroviária de 660 km. O principal aeroporto do país fica na sua capital, Addis Abeba.

Governo da Etiópia

A Etiópia é uma república federal parlamentarista. O presidente do país, chefe de Estado, exerce um mandato de seis anos, sendo eleito pela Casa do Povo, que é composta por 547 membros. Esse órgão é uma das câmaras que compõem o Poder Legislativo, e cada um de seus integrantes é eleito por meio das eleições gerais organizadas no país. O primeiro-ministro é o chefe de governo e é selecionado pelo Legislativo.

Curiosidades sobre a Etiópia

 Foto do Museu Nacional da Etiópia.
O Museu Nacional da Etiópia é onde se encontra o fóssil do ancestral humano mais antigo do mundo e, por isso, ficou conhecido como o Museu de Lucy.[2]
  • O fóssil mais antigo já encontrado de um ancestral humano foi localizado na Etiópia. Lucy ou Dinknesh, um australopiteco, foi achada na depressão de Afar, no Vale do Rifte. Estima-se que ela viveu há aproximadamente 3,2 milhões de anos.

  • A Etiópia é o país mais antigo do continente africano.

  • A maior parte das montanhas da África fica na Etiópia.

  • O país possui nove sítios considerados como patrimônios mundiais pela Unesco, sendo tanto naturais quanto religiosos.

Créditos das imagens

[1] fivepointsix / Shutterstock

[2] IMAG3S / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Listagem de Artigos