Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Variante delta da covid-19

Variante delta é uma das variantes do vírus causador da covid-19. Caracteriza-se por ser mais transmissível, porém não há comprovação de que seja mais letal.

Mutações fazem com que surjam novas variantes do vírus SARS-CoV-2, causador da covid-19.
Mutações fazem com que surjam novas variantes do vírus SARS-CoV-2, causador da covid-19.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A variante Delta do vírus SARS-CoV-2, causador da covid-19, foi descrita inicialmente na Índia e posteriormente em várias regiões do planeta. É considerada uma variante preocupante, pois apresenta alta transmissibilidade e grande risco de provocar hospitalização. Estima-se que ela seja 60% mais transmissível que a variante Alfa (B.1.1.7), detectada pela primeira vez no Reino Unido, e seja tão transmissível quanto a catapora. Assim como outras variantes, a proteção contra a variante Delta envolve usar máscaras bem ajustadas, vacinar-se e evitar aglomerações.

Leia também: Ômicron — a variante ligada a casos mais leves de covid-19

Tópicos deste artigo

Resumo sobre variante delta da covid-19

  • A variante SARS-CoV-2 B.1.617.2, ou variante Delta, foi detectada em 2020 na Índia.

  • Estudos demonstram que a variante Delta é mais transmissível que outras variantes.

  • Ela apresenta alto risco de provocar hospitalização.

  • Pessoas vacinadas apresentam um risco reduzido de contraírem infecções sérias.

  • Para maior proteção, é fundamental que todas as pessoas recebam todas as doses das vacinas contra covid-19, incluindo a dose de reforço.

  • A vacinação, o distanciamento físico, a higienização das mãos, o uso de máscaras e evitar aglomerações são medidas essenciais para evitar a contaminação pela variante Delta, bem como por outras variantes do vírus causador da covid-19.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é a variante Delta?

A SARS-CoV-2 B.1.617.2, mais conhecida como variante Delta, é uma variante do vírus causador da covid-19 detectada na Índia, em outubro de 2020, e que se difundiu por todo o mundo. Ela se destaca por apresentar mutações em seu material genético na região do genoma responsável por orientar a produção da chamada proteína Spike.

Essa proteína está relacionada com a capacidade do vírus de infectar as células do nosso corpo, e alterações nessa proteína podem trazer vantagens ao vírus, garantindo, por exemplo, que ele aumente sua capacidade de infectar as células e seja capaz de escapar do sistema imunológico.

Qual a maior preocupação em relação à variante Delta?

A variante Delta tornou-se motivo de preocupação por apresentar-se mais transmissível que as variantes anteriormente descritas, ser capaz de provocar adoecimento rápido e desencadear um aumento de hospitalizações. Após a sua identificação, logo se tornou a cepa dominante em várias regiões do planeta, devido à sua alta transmissibilidade, a qual foi comparada, pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, com a capacidade de transmissão da catapora.

Os casos de Delta entraram em queda assim que a variante Ômicron entrou em cena, variante esta que apresenta uma capacidade de transmissão ainda maior. A Ômicron, no entanto, geralmente, é responsável por doença menos grave..

Leia também: 5 mitos sobre vacinas

Quais os sintomas da variante Delta?

A variante Delta é uma variante responsável por provocar casos mais graves de covid-19 quando comparada a outras variantes. Seus sintomas mais comuns, de acordo com o Instituto Butantan, são: coriza, dor de cabeça, espirros, dor de garganta, tosse persistente e febre. A perda de olfato e paladar, sintoma muito observado em casos de covid-19 provocados pelas variantes anteriores, não é observada com frequência em infecções pela Delta.

O que podemos fazer para nos protegermos da variante Delta?

Professora e alunos em sala de aula e usando máscara.
O uso de máscara continua sendo recomendado mesmo para pessoas vacinadas.

Para nos protegermos da variante Delta, é fundamental que continuemos adotando as medidas de prevenção contra a covid-19. Isso significa que ações como uso de máscara, higienização adequada das mãos, distanciamento físico e evitar aglomerações não podem ser ignoradas.

Outro ponto importante diz respeito à vacinação, sendo fundamental que todas as pessoas aptas a receber a vacina se dirijam até os postos de vacinação de sua cidade para receber a dose do imunizante. É fundamental também que as pessoas que receberam a primeira dose da vacina procurem, na data adequada, os postos de saúde para o recebimento da segunda dose e, posteriormente, a dose de reforço. Completar o esquema vacinal é fundamental para garantir maior proteção contra as diferentes variantes do SARS-CoV-2, incluindo a Delta.

É importante salientar que mesmo aqueles que já completaram seu esquema vacinal devem permanecer adotando as medidas de prevenção contra a covid-19. Apesar de casos graves de covid-19 serem raros em pessoas vacinadas, eles ainda podem ocorrer. Vacinados podem também espalhar o vírus para outras pessoas, entretanto, de acordo com o CDC, parecem espalhar o vírus por um tempo mais curto.

Videoaula sobre 5 vacinas que marcaram a história



Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Variante delta da covid-19"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/variante-delta-da-covid-19.htm. Acesso em 02 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


Argumento por exemplificação

A exemplificação sempre foi um recurso importante para a explicação de conceitos mais teóricos ou mais difíceis...

Tempos verbais

Pretérito, presente ou futuro são tempos verbais que exprimem uma variação que indica o momento em que se dá o...