Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Coronavírus

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

Coronavírus são uma família de vírus conhecida há muito tempo e que é responsável por desencadear desde resfriados comuns a síndromes respiratórias graves, como é o caso da síndrome respiratória aguda grave (Sars) e a síndrome respiratória do Oriente Médio (Mers). A transmissão desses vírus pode ocorrer de uma pessoa para outra por meio de contato próximo com o doente. Recentemente, um novo tipo de coronavírus foi descoberto, o SARS-CoV-2, o qual tem causado mortes e também bastante preocupação.

Vale salientar que os coronavírus são vírus zoonóticos, ou seja, podem ser transmitidos entre o ser humano e outros animais. Porém, isso não ocorre com todos os coronavírus, sendo conhecidos alguns tipos que circulam apenas entre os animais. O nome coronavírus vem do latim corona, que significa coroa. Essa denominação é dada, pois, ao serem vistos no microscópio eletrônico, os coronavírus lembram uma coroa.

Leia também: Doenças que ocorrem tanto em homens quanto em outros animais

 Coronavírus é uma família de vírus que apresenta tipos capazes de desencadear infecções respiratórias graves.
Coronavírus é uma família de vírus que apresenta tipos capazes de desencadear infecções respiratórias graves.

Sintomas de doenças causadas pelos coronavírus

Os coronavírus provocam desde um resfriado comum até síndromes respiratórias graves e de difícil tratamento. De maneira geral, podemos citar como sintomas das doenças causadas por coronavírus:

  • tosse;
  • dificuldade respiratória;
  • falta de ar;
  • febre.

Em casos de síndromes respiratórias mais graves, podem ocorrer insuficiência renal e até mesmo  morte.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Prevenção dos coronavírus

Os coronavírus são frequentemente transmitidos de uma pessoa para outra por meio de contato próximo com o doente ou com objetos contaminados e o posterior contato das mãos com as mucosas. Sendo assim, para se prevenir de doenças causadas por esses vírus, as principais medidas são:

  • evitar contato próximo com pessoas que apresentam infecções respiratórias;
  • lavar bem as mãos;
  • evitar tocar os olhos, nariz e boca sem ter higienizado as mãos;
  • evitar compartilhamento de objetos de uso pessoal, tais como copos e talheres;
  • evitar contato com animais doentes;
  • cozinhar bem ovos e carne.

Leia também: Influenza A (H3N2) — o vírus que causa ocorrências graves de gripe

Síndromes respiratórias agudas graves causadas por coronavírus

A síndrome respiratória aguda grave (Sars) e a síndrome respiratória do Oriente Médio (Mers) são duas ocorrências graves causadas pelo coronavírus.

A Sars foi identificada pela primeira vez na China, em 2002. Essa doença espalhou-se rapidamente e causou a morte de mais de 800 pessoas. A epidemia da doença foi controlada em 2003. Os sintomas da Sars são febre, tosse e dificuldade respiratória, evoluindo rapidamente para insuficiência respiratória. Não há casos da doença desde 2004. Hoje se sabe que a transmissão dela apresentava relação com gatos selvagens que continham o vírus.

A Mers foi identificada pela primeira vez na Arábia Saudita, no ano de 2012. Os sintomas são semelhantes aos de outras doenças causadas por coronavírus, ou seja, febre, tosse e falta de ar. Alguns pacientes também relataram sintomas gastrointestinais. Hoje se sabe que o vírus ligado à Mers tinha nos dromedários um importante reservatório. Esses animais eram, portanto, os transmissores da doença.

Leia também: 10 formas de se prevenir de gripes e resfriados

Covid-19 (SARS-CoV-2 )

O SARS-CoV-2 é o coronavírus mais recentemente descoberto. Inicialmente recebeu a denominação de 2019-nCoV, mas, no dia 11 de fevereiro de 2020, passou a ser chamado de SARS-CoV-2.

O vírus foi isolado no dia 7 de janeiro de 2020 e detectado primeiramente na cidade chinesa de Wuhan. Antes dessa identificação, a China já havia informado a Organização Mundial de Saúde, no dia 31 de dezembro de 2019, da ocorrência de uma pneumonia de causa desconhecida.

O SARS-CoV-2, identificado na China, é um novo tipo de coronavírus.

A primeira morte ocorrida em decorrência desse novo vírus aconteceu no dia 11 de janeiro de 2020. Rapidamente a doença, que ficou conhecida por covid-19, alastrou-se pelo planeta. Em março de 2020, todos os continentes já haviam sido afetados. Isso levou a OMS a declarar, no dia 11 de março de 2020, que a covid-19 é, sim, uma pandemia.

Até o dia 4 de março de 2021, foram registrados pela OMS 114.853.685 casos da doença no mundo e 2.554.694 mortes. No mundo, a letalidade do vírus é de cerca de 2%. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, até o dia 3 de março de 2021, havia 10.718.630 casos confirmados e 259.271 mortes.

Inicialmente, acreditou-se que a doença era transmitida apenas de animais para humanos. Entretanto, após o aumento do número de casos, descobriu-se que a transmissão poderia ocorrer também de uma pessoa para outra. Os sintomas da infecção causada pelo novo coronavírus são: febre, dificuldade respiratória, tosse e falta de ar. Os casos mais graves podem evoluir para insuficiência renal e síndrome respiratória aguda grave. Entre os grupos de risco para desenvolver a forma grave da doença estão os idosos.

A recomendação para se prevenir da doença é lavar as mãos regularmente com água e sabão ou fazer a higienização das mãos utilizando álcool em gel e evitar tocar nos olhos, nariz e boca sem que as mãos tenham sido limpas. Recomenda-se também evitar contato próximo com pessoas com sintomas de doenças respiratórias.

O uso de máscaras é também recomendado e deve ser feito por todos, independentemente de apresentarem ou não sintomas respiratórios. A covid-19 pode ser transmitida por pessoas assintomáticas, ou seja, pessoas com o vírus, mas que não apresentam sintomas, portanto é importante evitar aglomerações e permanecer a pelo menos dois metros de distância de outras pessoas.

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Coronavírus"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/coronavirus.htm. Acesso em 24 de setembro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Conheça algumas dicas para se prevenir da gripe H1N1 e evite a contaminação por essa doença!
Você sabe quais são as medidas de distanciamento social? Clique aqui, entenda essas medidas e a importância de sua adoção em situações de pandemia.
Entenda o que é a doença de Kawasaki e conheça seus principais sintomas clicando aqui. Descubra ainda a relação entre essa doença e a COVID-19.
Entenda o que é a febre, como ela ocorre em nosso corpo e como deve ser controlada.
Entenda mais sobre a febre hemorrágica brasileira. Conheça a forma de transmissão e seus sintomas principais. Saiba como é o tratamento dessa doença.
Você sabe o que são febres hemorrágicas? Clique aqui e entenda mais sobre esse problema conhecendo suas causas e alguns exemplos.
Acesse e veja detalhes sobre as grandes epidemias que aconteceram na história da humanidade. Veja detalhes de epidemias que atingiram sociedades em diferentes períodos.
Clique para saber mais acerca da gripe espanhola. Entenda por que ela leva esse nome, vejas as teorias sobre onde surgiu e saiba como afetou o Brasil.
Acesse este link para saber o que é isolamento social, em quais casos ele ocorre e quais são as suas causas e consequências.
Aprenda a diferença entre isolamento vertical e horizontal clicando aqui. Entenda também os impactos decorrentes da adoção dessas medidas.