Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Rio Branco

Geografia do Brasil

Rio Branco é a capital do estado do Acre, que se localiza na região Norte. Conta com 413 mil habitantes e possui uma das menores economias entre as capitais brasileiras.
Bandeira de Rio Branco
Bandeira de Rio Branco
PUBLICIDADE

A cidade de Rio Branco é a capital do estado do Acre, unidade pertencente à região Norte do Brasil. Inserida no bioma amazônico, dispõe de um relevo marcado pela presença de planícies e de clima quente e úmido. Sua população de 413 mil habitantes representa 46% de toda a população estadual, embora seja uma das menores capitais brasileiras. Além de ser o centro político, desempenha o papel de centro econômico do Acre.

Leia também: Quais são as capitais dos estados do Brasil?

Dados gerais de Rio Branco

  • Gentílico: rio-branquense

  • Localização:

  • País: Brasil
  • Unidade federativa: Acre
  • Região intermediária: Rio Branco
  • Região imediata: Rio Branco
  • Região metropolitana: não há regiões metropolitanas estabelecidas.
  • Municípios limítrofes: Sena Madureira, Bujari, Porto Acre, Senador Guiomard, Capixaba, Xapuri, Brasileia.
  • Geografia

  • Área total: 8.835,154 km² (IBGE, 2020)
  • População total: 413.418 habitantes (IBGE, 2020)
  • Densidade: 38,03 hab./km² (IBGE, 2010)
  • Clima: Tropical úmido
  • Altitude: 153 metros
  • Fuso horário: GMT -5
  • Histórico

  • Fundação: 28 de dezembro de 1882

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geografia de Rio Branco

Rio Branco é um município brasileiro localizado na região Norte do país. Pertence ao estado do Acre, e abriga a sede do governo desse estado. É, portanto, considerado a sua capital. A cidade está localizada na porção sudeste do território acriano, fazendo divisa com outros sete municípios:

  • Sena Madureira, a oeste e noroeste

  • Bujari e Porto Acre, ao norte

  • Senador Guiomard, a leste e sudeste

  • Capixaba e Xapuri, ao sul

  • Brasileia, a sudoeste

A capital acriana possui uma superfície de 8.835,154 km², de acordo com dados do IBGE. É o quinto maior município em extensão territorial do estado, ficando em 150º lugar no ranking nacional. Rio Branco fica, ainda, nas proximidades das fronteiras estaduais com o Amazonas e com Rondônia, além das divisas internacionais com os territórios boliviano e peruano.

  • Clima de Rio Branco

Localizada no noroeste do Brasil e inserida no bioma amazônico, ocorre na cidade de Rio Branco o clima Tropical úmido. Esse tipo climático é caracterizado pelos elevados índices de umidade na maior parte do ano (acima de 70%) e pelas temperaturas que permanecem acima dos 18 ºC, mesmo durante o inverno. Sob a influência da massa Polar Atlântica, pode haver dias mais frios, embora seja um intervalo bastante curto de tempo. Além disso, essa estação é caracterizada pelos menores índices pluviométricos registrados em todo o ano.

A temperatura média na cidade varia entre 22 ºC e 25 ºC, enquanto as chuvas acumuladas no ano podem somar mais de 2000 mm.

Veja também: Qual a diferença entre tempo e clima?

  • Relevo de Rio Branco

Rio Branco está situada no domínio das planícies e terras baixas amazônicas, de acordo com a classificação proposta por Aziz Ab’Sáber. Dessa forma, o relevo da cidade varia entre suavemente ondulado e plano, com baixa amplitude altimétrica. Os terraços fluviais compõem também o quadro geomorfológico rio-branquense, o que se deve à presença do rio Acre, que atravessa o município.

Foto do rio Acre, que divide a capital Rio Branco; à direita, está a bandeira do Acre, nas margens do rio, há construções.
O rio Acre divide a capital do estado em dois distritos.
  • Vegetação de Rio Branco

As áreas antrópicas representam a maior parcela da cobertura do solo na capital acriana, com poucas áreas de vegetação nativa remanescente. Rio Branco, no entanto, pertence à Amazônia e é caracterizada pela formação de floresta do tipo equatorial e aluvial.

  • Hidrografia de Rio Branco

Um dos principais rios do estado, o rio Acre, divide o território rio-branquense em dois diferentes distritos, denominados Primeiro e Segundo Distrito. No período em que há maior incidência de chuvas, determinadas áreas da capital estão sujeitas à ocorrência de enchentes. A rede hidrográfica de Rio Branco é formada também pelos igarapés.

Mapa de Rio Branco

Mapa do Acre com a indicação de Rio Branco.
Mapa do Acre com a indicação de Rio Branco. 

Demografia de Rio Branco

A cidade de Rio Branco é a mais populosa do Acre, reunindo hoje um contingente de 413.418 habitantes. Esse valor é equivalente a 46,2% de toda a população estadual, que supera os 894 mil habitantes. Em escala nacional, a população rio-branquense é a 66ª mais numerosa do Brasil, sendo a segunda menor capital depois de Porto Velho. Sua distribuição populacional também se encontra entre as mais baixas do território nacional, com 38,03 hab./km², mas bastante superior à média estadual de 4,47 hab./km².

Os dados do Censo Demográfico de 2010 indicam que a capital acriana possui uma população consideravelmente jovem, com grande concentração de pessoas entre as faixas etárias de 10 a 14 anos e no intervalo entre as faixas de 10 a 39 anos.

Com relação à cor ou raça:

  • pardos (65,99%)

  • brancos (26,12%)

  • negros (5,54%)

  • amarelos (2,13%)

  • indígena (0,21%)

O IBGE faz um recorte também por religião, no qual se tem a maioria da população católica e evangélica, com uma minoria espírita.

Leia também: Relação entre crescimento demográfico e escassez de recursos naturais

Divisão geográfica de Rio Branco

A cidade de Rio Branco possui um divisor natural, que é o rio Acre. Na sua margem esquerda, fica o Primeiro Distrito, enquanto, na margem direita, está situado o Segundo Distrito. Cada um deles é formado por distintas áreas urbanas que se convencionou chamar de regionais, as quais são numeradas de I a VII. As regionais II até VI ficam no Primeiro Distrito, e as regionais I e VII estão localizadas no Segundo Distrito.

Por fim, as áreas urbanas do município de Rio Branco estão subdivididas nos bairros, um total de 110.

Economia de Rio Branco

A cidade de Rio Branco concentra as principais indústrias do estado do Acre, além de responder por aproximadamente 58% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual. Conforme os dados do IBGE para 2018, o PIB municipal é da ordem de R$ 8,94 bilhões, representando o 3º menor valor entre as capitais do Brasil. O valor per capita é de R$ 22.287, o segundo do Acre e 19º entre as sedes estaduais.

O setor terciário, que abrange as atividades do comércio, turismo, finanças e serviços da administração pública, é o responsável pela maior parcela do PIB rio-branquense. O extrativismo vegetal, com destaque para o ramo madeireiro e a extração de borracha e castanha-do-pará, consiste na principal atividade econômica do Acre e também se sobressai em Rio Branco, em conjunto com a indústria alimentícia, têxtil e de transformação.

Somada à produção de outros três municípios acrianos nas suas proximidades, a produção rio-branquense de leite é um dos destaques do setor primário, bem como a atividade aquicultora. Entre os cultivos agrícolas desenvolvidos em Rio Branco, estão a soja, a cana-de-açúcar, o arroz, a batata-doce, o milho, o feijão, a melancia e o abacaxi, além das hortaliças.

Governo de Rio Branco

O governo de Rio Branco é do tipo democrático representativo. A cada quatro anos, são realizadas eleições municipais para que a população faça a escolha dos ocupantes dos cargos de prefeito, chefe do Poder Executivo local, e dos vereadores, que compõem o Legislativo. A Câmara Municipal de Rio Branco é composta por 17 vereadores.

O município é também a sede do governo do estado do Acre, sendo, portanto, a capital estadual. O edifício que abriga tal função é o Palácio Rio Branco, localizado no centro da cidade.

Foto do Palácio Rio Branco, com um chafariz à sua frente, em uma praça e rodeado de coqueiros.
Palácio Rio Branco, que compreende a sede do governo do Acre.

Infraestrutura de Rio Branco

Conforme os dados disponíveis pelo IBGE, a capital do Acre possui 92,5% dos seus domicílios na sua zona urbanizada, enquanto 7,4% estão situados no campo. É muito baixa a porcentagem dos rio-branquenses que possui acesso à rede de saneamento. Quando o último Censo foi realizado, a porcentagem era de 56,7%. No ano de 2020, entre as 100 maiores cidades do Brasil, Rio Branco figurava na 84ª posição no que tange ao acesso dos cidadãos aos serviços urbanos básicos.

O transporte intraurbano é realizado por meio das quase 60 linhas de ônibus que percorrem toda a capital acriana em itinerários diversos. Os deslocamentos intermunicipais e interestaduais são feitos através das rodovias principalmente, como as vias federais 364 e 317, que ligam o Acre também aos países fronteiriços e às regiões central e sul do Brasil, por exemplo. Fica na capital acriana o maior e principal aeroporto do estado, que é o Aeroporto Internacional de Rio Branco.

Cultura de Rio Branco

A capital acriana é detentora de uma ampla diversidade cultural formada por elementos incorporados pelos migrantes vindos de outras regiões do Brasil e dos países vizinhos, bem como pelas populações indígenas. Feiras e festivais são realizados todos os anos a fim de promoverem a cultura e as tradições dessas populações indígenas. Celebrações de cunho folclórico e religioso têm também espaço na agenda cultural da cidade, como o circuito de Festas Juninas, que inclui o Festival de Quadrilhas Juninas e o Arraial Cultural.

A história de Rio Branco pode ser revisitada por meio dos monumentos e edifícios históricos, como:

  • a Gameleira

  • o Museu da Borracha

  • o Novo Mercado Velho

  • o Palácio Rio Branco

  • a Praça dos Povos da Floresta

  • a Praça dos Seringueiros

  • a Casa dos Povos Indígenas

  • uma série de teatros, parques urbanos e áreas verdes

Entre outros importantes sítios históricos, Rio Branco abriga, ainda, o primeiro geoglifo a ser tombado como patrimônio cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Trata-se do geoglifo do sítio arqueológico Jacó Sá, cujo tombamento foi finalizado no ano de 2018.

Leia também: Patrimônio histórico cultural – importantes produções culturais de determinada sociedade

História de Rio Branco

A economia da borracha, que se convencionou chamar de Ciclo da Borracha e que despontou a partir dos últimos anos do século XIX, teve papel fundamental no processo de formação da cidade de Rio Branco. Esta surgiu do seringal Volta da Empreza, em 28 de dezembro do ano de 1882, sendo assim a mais antiga do estado do Acre.

Desde muito cedo nesse processo, o rio Acre se tornou um meio de deslocamento e também de acesso à região, sendo intensamente transitado por vapores. A partir de então, notou-se um ganho de dinamismo na economia regional e o início da centralização das atividades primárias, como a criação de gado e, é claro, a extração de látex.

Com a Revolução Acriana (1889-1903), que culminou com a anexação definitiva do Acre ao território brasileiro, a cidade se consolidou também como centro político do estado e era, até então, chamada de Villa Rio Branco. O município foi finalmente reconhecido como capital acriana apenas no ano de 1920.

Duas décadas mais tarde, destacou-se o acontecimento da Batalha da Borracha como importante para a chegada de novos imigrantes nordestinos à capital, o que trouxe profundas transformações estruturais e melhorias para o Rio Branco, notadamente no setor de infraestrutura urbana. A malha urbana rio-branquense foi ganhando cada vez mais vulto e relevância em escala estadual, sendo atualmente a principal cidade do Acre e de sua região de influência.


Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Rio Branco"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/rio-branco.htm. Acesso em 17 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Aspectos naturais do Acre, Aspectos do relevo do Acre, Aspectos climáticos do Acre, Aspectos da vegetação do Acre, Aspectos da rede hidrográfica do Acre.
Você sabia que Boa Vista é a única capital brasileira localizada acima da Linha do Equador? Leia nosso texto e conheça um pouco mais da capital do estado de Roraima.
Conheça quais são as capitais do Brasil e seus respectivos estados. Saiba como essas capitais distribuem-se pelo Brasil e quais foram as capitais federais.
A importância do extrativismo vegetal para a economia acriana.
Conheça o processo de ocupação da região Norte desde a ocupação europeia até o declínio do Ciclo da Borracha, no início do século XX.
Sabia que Palmas é a capital mais jovem do Brasil? Clique aqui e leia nosso texto sobre a capital do Tocantins. Conheça seus principais aspectos geográficos.
Leia nosso texto sobre Porto Velho e conheça um pouco da capital de Rondônia, na região Norte do Brasil. Entenda também como se deu seu o seu processo de formação.
Leia nosso texto sobre Vitória e conheça um pouco da capital do Espírito Santo. Saiba mais sobre seus aspectos físicos, econômicos, demográficos e culturais.