Whatsapp

Patrimônio histórico cultural

Curiosidades

PUBLICIDADE

O termo patrimônio histórico cultural diz respeito a tudo aquilo que é produzido, material ou imaterialmente, pela cultura de determinada sociedade que, devido à sua importância cultural e científica em geral, deve ser preservado por representar uma riqueza cultural para a comunidade e para a humanidade. Os profissionais que lidam diretamente com a identificação e preservação do patrimônio histórico cultural são historiadores, historiadores da arte, antropólogos, paleontólogos, arquitetos e urbanistas, entre outros.

Saiba também: Valores morais e sua importância para a sociedade

O que é patrimônio histórico cultural?

Quando um elemento cultural é considerado patrimônio histórico cultural por algum órgão ou entidade especializado no assunto, dizemos que ele foi “tombado” como patrimônio. Podem ser bens considerados patrimônio histórico cultural: obras de artes plásticas (pinturas, esculturas, ilustrações, tapeçarias e artefatos artísticos históricos em geral); construções e conjuntos arquitetônicos (cidades, casas, palácios, casarões, jardins, monumentos); festas e festividades; músicas; elementos culinários, entre outros representantes das diversas culturas ainda existentes ou que já existiram no mundo.

A cidade de Salvador foi tombada pela Unesco como patrimônio histórico cultural material da humanidade.
A cidade de Salvador foi tombada pela Unesco como patrimônio histórico cultural material da humanidade.

O que determina se um bem cultural é ou não patrimônio histórico cultural são a sua relevância histórica para a formação identitária da cultura de um povo e a importância da preservação desse bem para a consequente manutenção cultural daquele povo.

Por estarmos diariamente em contato com aqueles bens culturais, nós desenvolvemos certo apreço pela sua preservação devido ao fato de que esse convívio é fator decisivo para a formação das nossas identidades.

Veja também: Origem da festa junina - como foi o início dessa festividade no Brasil?

Importância do patrimônio histórico cultural

Para pensar na importância do patrimônio histórico cultural e de sua preservação, basta fazer um exercício de imaginação: imagine que você tenha nascido em um local completamente isolado, sem desenvolvimento linguístico, sem alteração do ser humano na paisagem e sem interação com outros seres humanos.

Nesse exercício imaginário, você não seria apresentado a uma cultura. Você não aprenderia a falar, pois não existem outros falantes ali, você provavelmente não alteraria o meio, pois ele não foi alterado antes de você e não haveria como aprender técnicas que permitem essa mudança. Você não teria cultura.

É difícil imaginar isso, pois nós nascemos e crescemos em ambientes culturais. Do mesmo modo, vamos adquirindo e incorporando elementos participantes da cultura em que estamos inseridos para nosso modo de viver, internalizando-os a ponto de tratá-los como quase naturais.

Se um bebê brasileiro é levado para o Japão ainda pequeno e criado lá, nos moldes e costumes de lá, ele vai internalizar em si a cultura japonesa. Se um paulistano é levado quando pequeno para uma aldeia indígena e criado como as crianças indígenas, ele desenvolverá uma cultura condizente com a cultura indígena dessa aldeia, e não com a de seu local de nascimento.

Isso atesta que a cultura molda as nossas personalidades, colocando-nos uma identidade cultural. Do mesmo modo, o brasileiro que foi criado no Japão ou o paulistano que foi criado na tribo indígena, se tiverem noção de sua origem, podem desenvolver algum sentimento de pertencimento à sua cultura original, pois há uma identidade de cada cultura que possibilita o sentimento de valorização.

A valorização do patrimônio histórico cultural é a valorização da identidade que molda as pessoas. Por isso, preservar as paisagens, as obras de arte, as festas populares, a culinária ou qualquer outro elemento cultural de um povo, é manter a identidade desse povo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja também: Diferença entre paisagem natural e cultural

Tipos de patrimônio cultural

  • Patrimônio histórico material

É o conjunto de bens materiais, físicos, que possuem importância histórica para a formação cultural da sociedade. Podemos destacar como bens materiais obras de arte, como pinturas e monumentos, cidades, prédios e conjuntos arquitetônicos, parques naturais, sítios arqueológicos, enfim, tudo aquilo que existe materialmente e possui algum valor histórico e cultural que o dignifica de ser preservado e lembrado.

  • Patrimônio histórico imaterial

Esse conceito é mais abrangente, pois não requer a existência material e imediata de um bem para reconhecê-lo como patrimônio. Podem ser considerados patrimônios históricos culturais imateriais o idioma e os dialetos, a culinária, as festas populares, os rituais religiosos, os conjuntos de ditos populares, entre outros elementos.

O frevo é uma festa popular de Olinda considerada patrimônio imaterial da humanidade.
O frevo é uma festa popular de Olinda considerada patrimônio imaterial da humanidade.

Patrimônio histórico nacional

No Brasil, temos uma vasta lista de patrimônios materiais e imateriais tombados pelo Iphan. Entre eles, encontramos artefatos artísticos, igrejas, museus, cidades e patrimônio imaterial que somam, em sua totalidade, centenas de itens. Para citar dois bons exemplos de patrimônio imaterial, temos o acarajé, parte da culinária baiana herdeira da cultura africana, e o frevo, famosa festa tradicional pernambucana.

Somente como patrimônio cultural da humanidade reconhecido pela Unesco, temos dez cidades tombadas por seu conjunto paisagístico, arquitetônico e urbanístico, além de conjuntos de obras avulsas, tombadas por sua beleza natural e cultural. São elas:

  • Conjunto da Pampulha - MG

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de Brasília - DF

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico da Cidade de Goiás (antiga capital do Estado de Goiás) - GO

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de Diamantina - MG

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de Ouro Preto - MG

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de Olinda - PE

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de São Luís - MA

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de Salvador - BA

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico Congonhas - MG

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de São Cristóvão - SE

  • Conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico de São Miguel das Missões - RS

  • Conjunto paisagístico do Rio de Janeiro - RJ

  • Sítios arqueológicos da Serra da Capivara - PI

Leia também: 02 de setembro - dia em que Ouro Preto tornou-se patrimônio histórico

Iphan

A sigla Iphan significa Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional. O instituto nasceu em 1937, sendo fruto de políticas públicas oriundas do governo de Getúlio Vargas para o reconhecimento e a preservação da diversidade cultural brasileira. No entanto, os primeiros indícios que remontam à história do Iphan datam de 1933, quando foi criada a Inspetoria de Monumentos Nacionais (IMN), órgão vinculado ao Museu Histórico Nacional. A principal função desse órgão era impedir a retirada de artefatos históricos do país, prática comum na época devido ao comércio de objetos históricos e obras de arte.

Em 1937, o IMN foi substituído pelo Serviço do Patrimônio Histórico Nacional (SPHAN). Em 1937, entram em trâmite as discussões a respeito da ampliação de atuação da SPHAN, envolvendo uma densa equipe ministerial do governo, que decide pela ampliação do órgão, vinculando-o ao então Ministério da Educação e Saúde, comandado à época por Gustavo Capanema.

Desde então, o Iphan passou por progressivas mudanças. Somente em 1994 ele tomou a nomenclatura que possui hoje e, no ano 2000, passou a registrar também os bens patrimoniais imateriais.

 

Por Francisco Porfírio
Professor de Sociologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PORFíRIO, Francisco. "Patrimônio histórico cultural"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/patrimonio-historico-cultural.htm. Acesso em 13 de abril de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Artigos Relacionados
Em 02 de setembro a cidade de Ouro Preto foi reconhecida, pela UNESCO, como Patrimônio Cultural da Humanidade.
Os elementos naturais do estado que abriga os Lençóis Maranhenses.
Características de uma das populações mais miscigenadas do Brasil.
Acesse este link para entender o que é cultura erudita, como ela se consolidou, e qual a diferença entre cultura erudita, cultura popular e cultura de massa.
Compreender o frevo como uma manifestação cultural local.
Saiba a história do Instituto Butantan e conheça a função do seu trabalho para o Brasil. Veja as curiosidades e as principais vacinas e soros produzidos pelo instituto.