Topo
pesquisar

Curiosidades sobre o Sistema Solar

Física

O Sistema Solar é formado pelo conjunto de todos os corpos celestes que são afetados pela atração gravitacional do Sol. Existem inúmeras curiosidades sobre esse sistema.
PUBLICIDADE

O Sistema Solar é o conjunto de planetas, planetas anões, asteroides e demais corpos celestes que orbitam ao redor do Sol. Para conhecer suas características específicas, basta acessar: Características do Sistema Solar. Vamos aos fatos curiosos sobre o nosso endereço cósmico?

1. Números do Sistema Solar

Os dados mais recentes da Astronomia indicam que a idade do Sistema Solar é de cerca de 4,6 bilhões de anos. Ao todo, são oito planetas, cinco planetas anões, 181 luas, 552.894 asteroides e 3.083 cometas, espalhados ao longo de 18,75 trilhões de quilômetros. Em termos de massa, o Sol apresenta 99,8 % de toda a massa do Sistema Solar.

2. Planetas gasosos e planetas sólidos

Você sabia que nem todos os planetas do Sistema Solar são sólidos? Na verdade, esse tipo de planeta (sólido), chamado de planeta telúrico, representa metade dos planetas do Sistema Solar. Apenas Mercúrio, Vênus, Terra e Marte são rochosos.

Os gigantes gasosos, como Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, são compostos majoritariamente por gases de hidrogênio, hélio e metano e são geralmente muito frios, de massas gigantescas. Júpiter, por exemplo, tem volume de 1.321 “Terras” e massa 317 vezes maior que a do nosso planeta. Além disso, sua massa é cerca de 2,5 vezes maior que a massa de todos os demais planetas do Sistema Solar juntos.

Júpiter é um dos gigantes gasosos. Em razão da grande pressão, o seu núcleo é formado por hidrogênio metálico.
Júpiter é um dos gigantes gasosos. Em razão da grande pressão, o seu núcleo é formado por hidrogênio metálico.

Veja também: Lixo espacial

3. O planeta mais quente do Sistema Solar

É natural imaginarmos que o planeta mais quente do Sistema Solar seja o mais próximo ao Sol, no entanto, isso não é verdade. O planeta mais quente do Sistema Solar é o segundo em distância relativa ao Sol: Vênus. Mesmo estando muito mais distante do Sol que Mercúrio, Vênus apresenta uma atmosfera densa e turbulenta, rica em gases como o dióxido de carbono, responsável por um constante efeito estufa. Dessa forma, as temperaturas em Vênus atingem facilmente os 470 °C.

Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar.
Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar.

Veja também: Origem da Lua

4. Nós vivemos “dentro” do Sol

Apesar de estar a uma distância média em relação à Terra de aproximadamente 150 milhões de quilômetros, nosso planeta encontra-se dentro da atmosfera solar, em uma região conhecida por heliosfera. A heliosfera é muito grande: estende-se além da órbita de Plutão, a mais de 100 unidades astronômicas, ou seja, mais de 16 bilhões de quilômetros. Dentro dessa região, é possível sentir a influência dos ventos solares, responsáveis por interferências nos sistemas de telecomunicações e fenômenos como as auroras polares, também observadas em outros planetas, como em Júpiter, Urano e Netuno.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os ventos solares são constituídos por partículas provenientes da coroa solar e são capazes de afetar as telecomunicações terrestres.
Os ventos solares são constituídos por partículas provenientes da coroa solar e são capazes de afetar as telecomunicações terrestres.

Veja também: O que são os ventos solares?

5. Grande mancha vermelha de Júpiter

A maior tempestade do Sistema Solar encontra-se em Júpiter e foi observada pela primeira vez no ano de 1831. Quando descoberta, a grande mancha estendia-se por incríveis 48.000 km. Em 1979, no entanto, as medidas feitas pela sonda Voyager indicaram um novo diâmetro de 23.000 km. Os dados sugerem que a tempestade está perdendo forças e diminuindo cerca de 900 km por ano, mas ainda assim sua área é duas vezes maior que a área da Terra.

Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar.
Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar.

6. Muito além dos planetas

Além dos oito planetas conhecidos do Sistema Solar, existem muitos outros corpos que orbitam o nosso Sol. Dentre eles, podemos destacar diversos planetas anões, como Ceres e Plutão, centenas de luas (sozinho, Júpiter é orbitado por 79 luas), um grande cinturão de asteroides formado por bilhões deles e que fica localizado entre as órbitas de Marte e Júpiter e, por fim, o Cinturão de Kuiper, localizado na margem do Sistema Solar, após a órbita de Netuno, formado por trilhões de rochas gélidas e cometas. O maior objeto encontrado no Cinturão de Kuiper é Plutão.

7. Girando no sentido oposto

Todos os planetas do Sistema Solar apresentam luas e giram no mesmo sentido, à exceção de um: Vênus. Esse é o único planeta do Sistema Solar de rotação retrógrada e que não apresenta qualquer lua, o que sugere um passado violento. Estudos indicam que Vênus colidiu-se com um grande asteroide, o qual alterou o seu sentido de rotação no Sistema Solar.

8. O Sol não está mais onde ele parece estar

O Sol encontra-se a cerca de 150 milhões de quilômetros da Terra. Essa grande distância torna a viagem da luz solar até nós um pouco demorada: pouco mais de oito minutos, mesmo com a luz propagando-se a 300.000 quilômetros por segundo. O caso mais dramático é o de Plutão: a luz solar leva cerca de 5 horas e meia para chegar no planeta anão!

Por Me. Rafael Helerbrock

O Sistema Solar não se resume aos planetas conhecidos. Ele se estende por mais de 16 bilhões de quilômetros.
O Sistema Solar não se resume aos planetas conhecidos. Ele se estende por mais de 16 bilhões de quilômetros.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

HELERBROCK, Rafael. "Curiosidades sobre o Sistema Solar"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/fisica/curiosidades-sobre-sistema-solar.htm. Acesso em 16 de dezembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola