Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Pecuária

Pecuária é a criação de animais para a produção de alimentos ou matéria-prima. Trata-se de uma das atividades mais importantes para a economia do Brasil.

A criação de animais para a produção de alimentos e matérias-primas recebe o nome de pecuária.
A criação de animais para a produção de alimentos e matérias-primas recebe o nome de pecuária.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Pecuária é a atividade produtiva de criação de animais que tem como propósito a produção de alimentos como carnes, ovos e leites, ou de matérias-primas, a exemplo de peles, couros e lãs destinadas à confecção de outros artigos. A pecuária pode ser de corte, leiteira ou de lã, e praticada nas modalidades extensiva ou intensiva. Não obstante ela possua grande importância para a economia e para a subsistência, pode causar alguns problemas ambientais, como o desmatamento, a compactação dos solos e a emissão de gases poluentes na atmosfera.

Leia também: Agronegócio — as atividades econômicas ligadas à agropecuária

Tópicos deste artigo

Resumo sobre pecuária

  • Corresponde à criação de animais para a produção de alimentos e o fornecimento de matérias-primas.

  • Pode ser classificada, quanto à sua finalidade produtiva, em: de corte (produção de carnes), leiteira (produção de leite) e de lã.

  • Possui três modalidades: extensiva, intensiva e pastoreio nômade.

  • Entre os problemas ambientais causados pela pecuária estão os desmatamentos e as queimadas, a compactação do solo, e a emissão de gases poluentes na atmosfera.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é pecuária?

A pecuária é uma atividade econômica pertencente ao setor primário que diz respeito à criação de animais para a comercialização direta, para o fornecimento de matérias-primas empregadas em outros setores produtivos (como couros, lãs e peles) e, principalmente, para a produção de alimentos como carnes, leites, ovos e mel.

Tipos de pecuária

Quando falamos em pecuária, a primeira coisa que nos vem à mente é a criação do gado bovino. No entanto, todo e qualquer tipo de criação de animais com fins econômicos e para a alimentação está incluso no escopo da pecuária. Existem, portanto, diferentes tipos em que essa atividade pode ser dividida, e até mesmo dentro dessa separação são identificadas finalidades distintas.

A primeira forma de se categorizar a pecuária é com base na criação propriamente dita, ou seja, de acordo com a espécie animal envolvida nos processos. Tem-se, com isso, as pecuárias:

  • bovina (bois e vacas);

  • suína (porcos);

  • caprina e ovina (cabras, bodes e ovelhas);

  • equina (cavalos);

  • bufalina (búfalos);

  • avicultura e aquicultura, que se tratam, respectivamente, da criação de aves, como galinhas, frangos, patos e gansos, e de peixes e demais espécies de pescados e animais aquáticos.

A pecuária pode ser classificada também conforme a sua finalidade produtiva, dividindo-se em:

  • Pecuária de corte: destinada à produção exclusiva de carnes para o consumo. O destaque nessa categoria são as carnes bovina e suína, mas elas não são as únicas geradas pela pecuária de corte.

  • Pecuária leiteira: voltada à produção de diversos tipos de leite, o qual pode ser direcionado sem intermediários ao consumidor final ou ainda se tornar matéria-prima para a indústria de laticínios, que produz queijos, manteiga, creme de leite, iogurte, leite pasteurizado e outros produtos derivados.

  • Pecuária de lã: a produção de animais se volta para a obtenção de lãs, as quais são derivadas de ovinos e caprinos.

Alimentos de origem animal sobre tábua de madeira
A  pecuária pode ser classificada, de acordo com a sua finalidade de produção, em: de corte, leiteira ou de lã.

Modalidades da pecuária

As modalidades da pecuária dizem respeito à maneira pela qual se dá a criação dos animais, como a utilização do espaço e as técnicas empregadas no manejo dos rebanhos.

  • Pecuária extensiva: a criação é feita em extensas áreas, por isso o seu nome, nas quais os animais ficam soltos para circularem e para se alimentarem da pastagem disponível. A tecnologia empregada nessa modalidade é baixa, da mesma forma como os investimentos necessários para o estabelecimento da produção e de manutenção. Com isso, a pecuária extensiva apresenta baixos níveis de produtividade comparativamente à pecuária intensiva.

  • Pecuária intensiva: diferentemente da primeira, na pecuária intensiva os animais são criados em confinamento, com condições adaptadas, alimentação balanceada e enriquecida e cuidados veterinários necessários, preocupando-se assim com a qualidade do produto final. Observa-se nessa modalidade o emprego intensivo de tecnologia e mão de obra, assim como há a demanda de um alto grau de investimentos, o que lhe confere alta produtividade.

  • Pastoreio nômade: essa modalidade se assemelha à pecuária extensiva. No entanto, é um tipo de produção destinado à subsistência do produtor e de seus familiares, com a comercialização dos excedentes nos circuitos comerciais locais.

Leia também: Diferenças entre a agricultura intensiva e extensiva

Importância da pecuária

A criação de animais para a alimentação e a obtenção de peles está presente na história da humanidade há muitos séculos, sendo importante para a subsistência de agrupamentos humanos. No decorrer do tempo, a relevância dessa atividade deixou de ser atrelada exclusivamente à sobrevivência e se tornou econômica, representando assim uma fonte importante de receitas para economias locais e nacionais, além de gerar diversos empregos direta e indiretamente.

Os produtos derivados da pecuária, como as carnes (destacando-se a bovina), os leites e as peles e os couros, ocupam uma posição de destaque na cesta de exportação de muitos países, como Brasil, Austrália, Argentina, Estados Unidos e Índia. Além do mercado externo, a atividade pecuária é responsável pelo abastecimento dos mercados internos com alimentos (carnes, leites, ovos, mel) e matérias-primas que serão utilizadas principalmente na produção de outros gêneros alimentícios, calçados e vestuário.

Problemas ambientais causados pela pecuária

Foto aérea de rebanho de gado
Um dos problemas ambientais causados pela pecuária é a substituição de vegetação nativa por pastagem.

A criação de animais pode gerar um conjunto de problemas ao meio ambiente, especialmente a pecuária bovina. Listamos os principais deles abaixo.

  • Desmatamento e queimadas: a criação de animais em espaços abertos pode ocasionar a remoção da vegetação nativa para a instalação da pastagem, causando alterações no solo, afetando os corpos d’água e destruindo os habitat da fauna local. Entre as técnicas utilizadas para a abertura de áreas, estão as queimadas, altamente prejudiciais para o meio ambiente.

  • Compactação do solo: o pisoteio do gado intensifica a pressão sobre o solo e modifica a sua estrutura física por meio do processo de compactação, que reduz a porosidade e aumenta seu grau de impermeabilização. Como consequência, a água das chuvas não consegue infiltrar no solo e há o aumento do escoamento superficial, que potencializa os processos erosivos. A circulação dos nutrientes e gases necessários ao desenvolvimento dos cultivos e da cobertura vegetal é também dificultada, o que altera a composição química desse solo e prejudica futuros plantios.

  • Emissão de gases poluentes na atmosfera: como resultado do processo digestivo, os animais, especialmente os bovinos, emitem o gás metano (CH4) — um tipo de gás poluente que contribui diretamente para a intensificação do efeito estufa e, por conseguinte, para o aquecimento global.

Leia também: Problemas ambientais rurais — os impactos gerados no espaço do campo

Pecuária no Brasil

A pecuária é hoje uma das atividades econômicas mais importantes do Brasil, com grande destaque para a pecuária bovina de corte. Entre 2019 e 2020, a sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) do país saltou de 8,4% para 10%, ambas cifras muito expressivas.

Ainda considerando a criação de gado bovino, o IBGE calcula que o país dispõe atualmente de 215 milhões de cabeças de gado, as quais se concentram nos estados da região Centro-Oeste do país, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e do Norte, com grande participação de municípios paraenses.

As carnes integram a lista de principais produtos exportados pelo país, com a carne bovina ocupando a quinta posição entre as mercadorias destinadas ao mercado externo. Tem destaque também a carne de origem suína. Os maiores compradores da carne brasileira são a China, o Chile, os Estados Unidos e as Filipinas.

A produção de pequena escala é de suma importância para o abastecimento do mercado interno e para a subsistência. Já o abastecimento do mercado externo está diretamente associado ao desenvolvimento do agronegócio e à prática da pecuária extensiva em áreas de expansão da fronteira agrícola, onde é possível observar a presença de extensas áreas de pastagem. Além dos estados previamente mencionados, Goiás, Minas Gerais e Rondônia concentram uma grande parcela do rebanho brasileiro.

História da pecuária

A história da pecuária teve início em conjunto com a domesticação de animais para a alimentação. Esse processo teve início com a domesticação de ovelhas na região do sudeste asiático, entre os anos de 11.000 e 9000 a.C, seguido da criação de cabras um milênio mais tarde, por volta do ano 8000 a.C.

As comunidades nômades foram as primeiras a extraírem os produtos desse rebanhos, fazendo grande uso das peles, lãs, carnes e leites. Concomitantemente, comunidades sedentárias realizaram o mesmo procedimento, mas com rebanhos bovinos e suínos.

Pensando na pecuária brasileira, os primeiros animais foram introduzidos no território pelo estado da Bahia, no século XVI, e vinham das ilhas de Cabo Verde. Inicialmente o gado foi utilizado como força motora nas lavouras de cana-de-açúcar. Depois, os rebanhos tiveram papel fundamental na interiorização da ocupação das terras brasileiras, em um primeiro momento no sertão nordestino, onde o pastoreio nômade representou uma importante prática para a subsistência e, mais tarde, fonte de renda para os moradores locais.

Esse processo ocorreu em outras regiões, principalmente no Sul e no Sudeste do país, e atualmente fica na região Centro-Oeste a principal produção pecuária do país.

Confira no nosso podcast: Evolução do espaço agrário brasileiro e seus efeitos

Exercícios resolvidos sobre pecuária

Questão 1

(ETEC) “A atividade pecuária possui grande representatividade na economia brasileira. Não é novidade que o Brasil possui um dos maiores rebanhos comerciais de bovinos do mundo. Essa atividade gera milhões de empregos diretos e indiretos, e 20% do território nacional é ocupado com pastagens que são destinadas à criação do gado.”

Acesso em: 07.10.2019. Adaptado.

Assim como na agricultura, a atividade pecuária se diferencia em extensiva e intensiva.

A pecuária intensiva é um sistema:

a) tradicional de produção, em que os animais são criados em grandes áreas, o qual emprega técnicas arcaicas com objetivo de manter a produtividade.

b) tradicional de produção, em que predomina a utilização dos nutrientes do pasto como fonte de alimentos para os animais e utilização mínima de água.

c) tradicional de produção, em que, nos períodos mais secos, complementa-se a alimentação dos rebanhos com cactáceas, como a palma e proteinados de baixo custo.

d) moderno de produção, em que ocorrem investimentos em técnicas avançadas aplicadas nos rebanhos, tais como melhoramento genético e inseminação artificial.

e) moderno de produção, em que os animais são criados soltos e, como forma de suplementação, é feito o fornecimento de sal comum e de sal mineral aos rebanhos.

Resolução: Alternativa D. A pecuária intensiva tem como principais características o emprego de tecnologias modernas e o cuidado e acompanhamento veterinário do animal, visando sempre à melhor produtividade e qualidade do produto final.

Questão 2

(Enem) O mapa abaixo mostra a distribuição de bovinos no bioma amazônico, cuja ocupação foi responsável pelo desmatamento de significativas extensões de terra na região. Verifica-se que existem municípios com grande contingente de bovinos, nas áreas mais escuras do mapa, entre 750.001 e 1.500.000 cabeças de bovinos.

Mapa mostra a distribuição de bovinos no bioma amazônico.

A análise do mapa permite concluir que:

a) os estados do Pará, Mato Grosso e Rondônia detêm a maior parte de bovinos em relação ao bioma amazônico.

b) os municípios de maior extensão são responsáveis pela maior produção de bovinos, segundo mostra a legenda.

c) a criação de bovinos é a atividade econômica principal nos municípios mostrados no mapa.

d) o efetivo de cabeças de bovinos se distribui amplamente pelo bioma amazônico.

e) as terras florestadas são as áreas mais favoráveis ao desenvolvimento da criação de bovinos.

Resolução: Alternativa A. O mapa indica que, na Amazônia, os rebanhos se concentram no Pará, norte do Mato Grosso e Rondônia, áreas que, não por coincidência, representam os locais para onde a fronteira agrícola brasileira tem se expandido nos últimos anos.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Pecuária"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/pecuaria.htm. Acesso em 03 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Lista de exercícios


Exercício 1

A prática da pecuária está atrelada, dentre outros, ao objetivo de

a) promover a criação de animais para fins econômicos.

b) homogeneizar a utilização de carne na alimentação.

c) expandir a distribuição de renda nas zonas rurais.

d) diminuir a dependência da produção de hortaliças.

e) mitigar o consumo de carne nos países desenvolvidos.

Exercício 2

A pecuária é subdividida conforme a sua finalidade produtiva. Sendo assim, a alternativa que apresenta corretamente um tipo de pecuária e a sua produção é a

a) pecuária meeira — divisão da parcela de animais.

b) pecuária leiteira — produção de leite.

c) pecuária hídrica — abate de peixes.

d) pecuária de lã — fabricação de couro.

e) pecuária de corte — criação de frangos.

PUBLICIDADE

Estude agora


A condição pós-moderna de Jean-François Lyotard

Jean-François Lyotard é um dos pensadores que se dedicam a entender a complexa condição pós-moderna. Entender a...

Êxodo rural

Assista à nossa aula e descubra o que é o êxodo rural. Conheça as causas e consequências desse fenômeno mundial....