Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Piauí

Geografia do Brasil

PUBLICIDADE

O Piauí é um estado brasileiro que forma a região Nordeste do país, com território que se divide entre as sub-regiões do Meio Norte e Sertão. Sua capital é o município de Teresina, também o mais populoso do estado. No total, o Piauí possui 3.281.480 habitantes. A pecuária consiste em uma importante atividade econômica desenvolvida no estado.

Leia também: Quais são os estados do Brasil?

Dados gerais do Piauí

  • Região: Nordeste

  • Capital: Teresina

  • Governo: democracia representativa

  • Área territorial: 251.755,485 km² (IBGE, 2020)

  • População: 3.281.480 habitantes (IBGE, 2020)

  • Densidade demográfica: 12,4 hab./km² (IBGE, 2010)

  • Fuso: Horário Padrão de Brasília (GMT -3 horas)

  • Clima: Tropical do tipo quente e úmido e Semiárido

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geografia do Piauí

O Piauí integra a região Nordeste do país. O estado se limita:

Ao norte, o Piauí possui saída para o oceano Atlântico.

O território piauiense pertence a duas das quatro sub-regiões em que o Nordeste do Brasil está dividido. São elas o Sertão, que abrange o leste do Piauí, e o Meio Norte, que corresponde às terras situadas a oeste.

  • Clima do Piauí

Na porção leste do Piauí, há predominância do clima Semiárido. Esse tipo climático é marcado pelas altas temperaturas, que podem chegar a 38 ºC, condicionadas pela baixa umidade do ar e pela irregularidade da precipitação, podendo ocorrer longos períodos de seca. Os índices pluviométricos variam de 250 mm a 750 mm, com estiagem que vai maio a outubro, meses em que diversas áreas chegam a registrar 0 mm de chuvas.

Já no clima Tropical do tipo quente e úmido, predominante no oeste do estado, encontram-se temperaturas relativamente mais amenas, que podem variar entre mínimas de 18 ºC e máximas de 35 ºC. A umidade do ar é maior, e as chuvas anuais chegam a 1200 mm.

  • Relevo do Piauí

O Piauí dispõe de um relevo com altitudes modestas, formado por um substrato bastante antigo e intensamente moldado pela ação dos agentes intempéricos. Predominam formas como planaltos e planícies.

Conforme a classificação proposta por Jurandyr Ross, o estado é composto por três unidades morfológicas. A primeira é composta pelas planícies e pelos tabuleiros litorâneos, que se estendem pela estreita zona costeira do estado. A segunda consiste nos planaltos e chapadas da bacia do Parnaíba, que se estendem pelo oeste piauiense.

A leste, por sua vez, fica a depressão Sertaneja e do São Francisco, onde se localizam as maiores altitudes do estado. Algumas das chapadas localizadas nessa região possuem cotas altimétricas que superam os 800 metros, das quais se destaca a serra de Ibiapaba (ou serra Grande).

  • Vegetação do Piauí

A Mata dos Cocais é um dos domínios encontrados no Piauí.
A Mata dos Cocais é um dos domínios encontrados no Piauí.

A cobertura vegetal do Piauí é composta por espécies características de três domínios, sendo um deles de transição. Trata-se da Mata dos Cocais, composta por palmeiras e árvores de médio e grande porte, como carnaúbas, babaçus e buritis. Esse domínio se estende entre a Amazônia, o Cerrado e a Caatinga.

Em porções do oeste piauiense e, sobretudo, do sul, predomina a flora do Cerrado. Nas áreas a leste, encontra-se a Caatinga. O litoral piauiense é coberto pela vegetação típica de áreas úmidas, como restinga e mangue.

Veja também: Quais são os biomas brasileiros?

  • Hidrografia do Piauí

A maior parte do Piauí está incorporada à bacia hidrográfica do Parnaíba. Alguns dos principais rios que correm pelo estado são: Parnaíba, Gurguéia, Poti, Canindé, Piauí, Guaribas e Uruçui Preto.

Mapa do Piauí

Fonte: IBGE.
Fonte: IBGE.

Demografia do Piauí

O estado do Piauí conta com uma população de 3.281.480 habitantes. Consiste em um dos estados menos populosos da região Nordeste, representando uma parcela de 5,7% da população regional e apenas 1,6% do país. Sua densidade demográfica, quando foi realizado o Censo de 2010, era de 12,4 hab/km². Levando em consideração os valores atualizados de população e área, temos uma distribuição de 13,03 hab/km².

A população piauiense é essencialmente urbana, com taxa de urbanização de 65,77%. O município mais populoso é a capital, Teresina, que reúne 868.075 moradores. Na sequência está Parnaíba, com 153.482 habitantes. A menor população do estado é da cidade de Miguel Leão, com 1246 habitantes.

O crescimento populacional no estado acontece de forma lenta, tendo sido uma das unidades federativas que menos cresceu no país nos últimos anos. Entre 2019 e 2020, ao menos 43 municípios registraram queda na sua população.|1|

Veja também: Pirâmides etárias – representações gráficas da estrutura populacional de determinado local

Divisão geográfica do Piauí

O IBGE passou a dividir os estados brasileiros por meio de regiões geográficas intermediárias e regiões geográficas imediatas. O Piauí é composto por 19 regiões geográficas imediatas, nas quais se distribuem os seus 224 municípios. As regiões imediatas, por sua vez, agrupam-se em seis regiões intermediárias. São elas:

  • Corrente–Bom Jesus, ao sul;

  • Floriano, a sudoeste;

  • Parnaíba, ao norte;

  • Picos, a leste;

  • São Raimundo Nonato, a sudeste;

  • Teresina, que abrange uma faixa ao norte do estado, englobando a capital.

Economia do Piauí

O Produto Interno Bruto (PIB) do Piauí é de R$ 50,37 bilhões, o equivalente a 0,7% do PIB brasileiro. Trata-se de uma das menores economias da região Nordeste, sendo, ainda, a 21ª do país. O setor de serviços é principal em termos de valor agregado, com fatia de 44,31%. Na sequência vem a indústria, com 12,44%, e, por fim, a agropecuária, com 9,93%.

A indústria piauiense é liderada pelo setor da construção civil, seguido dos serviços de utilidade pública. Outros ramos importantes da atividade secundária são o alimentício e da produção de bebidas, o de vestuário, e o químico.

O setor agropecuário tem grande força econômica no estado, com destaque para o rebanho bovino e para agricultura, que é praticada nas porções de Cerrado. Essas áreas foram visadas a partir da década de 1970, quando houve o movimento de expansão da fronteira agrícola brasileira. Formou-se, nas regiões Norte e Nordeste, uma região produtiva conhecida como Matopiba, da qual os municípios produtores do sul piauiense são parte. Adotou-se nessas áreas o modelo produtivo do agronegócio, pautado pela produção de commodities como a soja, o milho e o algodão.

Para além dos cultivos citados, o Piauí é produtor de frutas como caju, manga e laranja, e de cana-de-açúcar.

Bandeira do Piauí

Governo do Piauí

O governo piauiense é do tipo democrático representativo, com eleições estaduais realizadas a cada quatro anos para que a população possa selecionar os seus governantes. À frente do Poder Executivo do estado, encontra-se o governador. O Legislativo é composto por três senadores federais, 10 deputados federais e 30 deputados estaduais.

Infraestrutura do Piauí

A ligação do território piauiense com outros estados é feita principalmente por meio das rodovias federais. Uma delas é a BR-230 ou Transamazônica, que cruza o país desde a Paraíba até o Amazonas. Podemos citar, ainda, a BR-020, que parte do Distrito Federal, a BR-135, que vai do Maranhão até o Sudeste, em Belo Horizonte, entre outras.

Algumas das estruturas de transporte do Piauí são de grande valor para as suas cadeias produtivas. A rodovia Transcerrados, que seria uma importante via escoadora de grãos, apresenta hoje uma série de problemas relativos aos trechos sem pavimentação. O setor ferroviário conta com a Transnordestina e com a ferrovia São Luís–Teresina. Em fase de execução, a Ferrovia de Integração Oeste–Leste (Fiol) se estenderá pelo sul do Piauí e terá grande impacto na economia do Nordeste. Soma-se a essa estrutura a Zona de Processamento de Exportações (ZPE) de Parnaíba.

Cabe ressaltar que o Piauí é um grande produtor de energia eólica, com potencial para expansão do total de parques instalados. Ainda assim, a principal fonte de geração de energia elétrica no estado é a força das águas.

Cultura do Piauí

O Piauí dispõe de uma riqueza cultural derivada dos povos indígenas, africanos, europeus e migrantes de outras localidades do Brasil. Ela se expressa por celebrações de cunho religioso e folclórico, danças, música, gastronomia e artes.

Uma das celebrações típicas é o Encontro Nacional de Folguedos. De frequência anual, essa festividade reúne pessoas e tradições de vários estados na apresentação de danças folclóricas, quadrilhas, shows e também do bumba meu boi. Na cidade de Floriano, realiza-se a famosa encenação da Paixão de Cristo. Na música, destaca-se a tradição do samba de cumbuca, da comunidade quilombola de Salinas.

A diversidade gastronômica do estado inclui preparos à base de caju, como a cajuína. Os pratos típicos incluem o baião de dois, o capote, a paçoca de carne seca e a Maria Isabel (arroz com carne picada e cheiro verde).

O Piauí resguarda um dos locais de maior valor histórico e cultural para o continente americano, o Parque Nacional da Serra da Capivara, que fica no sudeste do estado. Em função dos milhares de sítios arqueológicos lá encontrados, é considerado Patrimônio Mundial pela Unesco.

Registros rupestres no Parque da Serra da Capivara, no Piauí.
Registros rupestres no Parque da Serra da Capivara, no Piauí.

História do Piauí

O Piauí era povoado por diversos povos indígenas antes das primeiras incursões exploratórias que adentraram pelo sul do seu território, no século XVII. Uma das particularidades da sua história de formação com relação aos demais estados nordestinos se inicia a partir de então, uma vez que as expedições que levariam ao posterior povoamento de suas terras se deram pelo interior.

A ocupação aconteceu em decorrência da expansão da criação de gado, daí a importância da pecuária bovina para o estado. Esse processo se deu inicialmente seguindo o curso dos rios, como o Gurguéia. Além dos bandeirantes paulistas que chegaram à região na segunda metade do século XVII, destacou-se também a presença dos criadores vindos da Bahia. Decorre dessas incursões a fundação de Oeiras, em 1695, que foi estabelecida como primeira capital do estado no ano de 1759.

Em 1718 foi criada a capitania de São José do Piauí, que veio a se tornar uma província no século XIX, mais precisamente em 1821. No ano em que o Brasil foi declarado como uma república, 1889, o Piauí se tornou oficialmente um estado. Seu nome é derivado do tupi-guarani, e significa “rio dos piaus”.

Nota

|1| No Piauí, 43 municípios tiveram redução da população em 2020; veja a lista. Cidade Verde, 27 agosto 2020. Disponível em: https://cidadeverde.com/noticias/331121/no-piaui-43-municipios-tiveram-reducao-da-populacao-em-2020-veja-a-lista.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Listagem de Artigos