Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Mamas

As mamas são órgãos localizados na região anterior e superior do tórax, e nelas são encontradas as glândulas produtoras de leite. São bem desenvolvidas em mulheres.

Amamentação de uma criança com leite materno, produzido nas glândulas que existem nas mamas.
As mamas possuem glândulas responsáveis pela produção de leite.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

As mamas são órgãos localizados na porção anterior e superior do tórax e que podem ser encontrados tanto em homens quanto em mulheres. Nas mulheres, no entanto, essa estrutura é mais bem desenvolvida. Nas mamas estão presentes as glândulas responsáveis pela lactação, que garante a nutrição do bebê nas fases iniciais de seu desenvolvimento.

Veja também: Vagina — uma estrutura do sistema reprodutor feminino

Tópicos deste artigo

Resumo sobre mamas

  • A mama é um órgão presente em homens e mulheres.

  • As mamas são constituídas de tecido epitelial glandular, tecido conjuntivo e tecido adiposo.

  • Na mama é possível observar uma região pigmentada chamada de aréola e uma pequena projeção chamada de mamilo.

  • São nos mamilos que desembocam os ductos provenientes das glândulas mamárias.

  • As glândulas mamárias relacionam-se com a produção de leite.

  • O surgimento de caroços, alterações no mamilo e na coloração da pele e saída de líquido anormal pelos mamilos são sintomas que devem ser investigados e podem indicar câncer de mama.

  • De acordo com o Inca, o câncer de mama é a neoplasia mais incidente, excetuando-se o câncer de pele não melanoma, e de maior mortalidade em mulheres.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que são mamas?

As mamas são dois órgãos localizados na porção anterior e superior do tórax. A mama ocorre tanto em homens quanto em mulheres, entretanto no sexo masculino o tecido mamário não se desenvolve da mesma forma que no sexo feminino.

Apesar da ocorrência nos dois sexos, descreveremos, neste texto, a mama feminina. Ela apresenta forma, geralmente, semiesférica, é revestida por uma pele lisa e é formada por tecido epitelial glandular, tecido conjuntivo e tecido adiposo.

Na região central, é possível observar a aréola e o mamilo. A aréola possui aspecto circular e coloração diferente do restante da mama. Essa coloração pode variar durante alguns momentos da vida da mulher, sendo mais escura durante a gravidez, por exemplo.

No centro da aréola é possível observar uma protuberância que recebe o nome de mamilo. São nos mamilos que desembocam os ductos provenientes das glândulas mamárias.

As mamas apresentam grande variação em volume, entretanto apresenta, em média, de 12 a 13 cm de largura e 10 a 11 cm de altura. É importante lembrar que na mesma mulher as mamas podem ter tamanho desigual. Geralmente, observa-se a mama esquerda menor que a direita.

Durante a gestação, as mamas podem aumentar de tamanho e, após o parto, podem atingir até o dobro do tamanho de antes da gestação. Mulheres jovens possuem mamas mais firmes que mulheres após a menopausa. Isso acontece em virtude da atrofia das glândulas mamárias.

O que são as glândulas mamárias?

As glândulas mamárias são as glândulas presentes nas mamas e são formadas por 15 a 25 lóbulos de glândulas tubuloalveolares compostas. Os lóbulos que formam as glândulas mamárias são separados uns dos outros por tecido conjuntivo denso e tecido adiposo, constituindo uma glândula individualizada que possui seu próprio ducto excretor. Esses ductos emergem de forma independente no mamilo e medem entre 2 e 4,5 cm.

Representação de glândulas mamárias e ducto excretor.
As glândulas mamárias são formadas por lóbulos de glândulas. Os ductos dessas glândulas emergem no mamilo.

O desenvolvimento das glândulas mamárias nas meninas ocorre durante a puberdade. Durante essa etapa, as mamas aumentam de tamanho e o mamilo torna-se proeminente. O aumento das mamas durante a puberdade é resultado de um acúmulo de tecido adiposo e conjuntivo e do crescimento e ramificação dos ductos das glândulas mamárias. Essas mudanças ocorrem como consequência do aumento da produção dos estrógenos.

As glândulas mamárias apresentam a função de produzir leite, o qual é fundamental para a nutrição dos recém-nascidos. A produção de leite é precedida de um aumento rápido do hormônio prolactina. Após o nascimento do bebê, a manutenção da secreção normal está relacionada com a sucção da mama pela criança, que promove a liberação de ocitocina. Esse hormônio atua garantindo a ejeção do leite durante a amamentação.

O que é o câncer de mama?

O câncer de mama é, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a neoplasia mais incidente, excetuando-se o câncer de pele não melanoma, e de maior mortalidade em mulheres.

Assim como outros tipos de câncer, ele surge devido a uma multiplicação desordenada de células anormais no órgão, formando um tumor capaz de invadir outros tecidos e órgãos.

Representação de um tumor na mama, característico do câncer de mama.
O câncer de mama provoca a morte de várias mulheres todos os anos.

Alguns sinais e sintomas que podem surgir em caso de câncer de mama são:

  • surgimento de caroço, o qual é geralmente indolor;

  • alterações no aspecto da pele da mama, como aparência de casca de laranja e pele avermelhada;

  • alterações no mamilo;

  • saída de líquido pelos mamilos;

  • nódulos na região da axila e pescoço.

Ao notar qualquer uma dessas alterações, um médico deve ser consultado. A recomendação para a realização de mamografia de rastreamento é recomendada pelo Ministério da Saúde para mulheres com idade entre 50 e 69 anos a cada dois anos. De acordo com o Inca, a recomendação brasileira segue a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de países que adotam o rastreamento mamográfico.

O tratamento do câncer de mama varia em cada caso e pode incluir terapias como a radioterapia, quimioterapia, cirurgia, hormonioterapia e terapia biológica.

Leia também: Outubro Rosa — uma campanha internacional de conscientização sobre o câncer de mama

Como fazer o autoexame das mamas?

Apesar de ter sido muito recomendado anteriormente, o autoexame das mamas não é mais indicado, pois desencoraja a mulher a procurar um médico, caso ela não identifique nada em suas mamas durante o exame.

Tendo isso em vista, é importante destacar que o exame físico das mamas é importante para o diagnóstico precoce do câncer de mama e que, por esse motivo, a palpação do órgão deve ser feita por um médico, uma pessoa com conhecimento e experiência. O exame físico mamário é parte obrigatória da consulta ginecológica, e exames complementares podem ser solicitados pelo médico.

Sendo assim, é importante que a mulher se toque sempre que se sentir confortável e busque conhecer bem o seu corpo. Isso é importante, pois, desse modo, a mulher é capaz de identificar aquilo que é normal e aquilo que é anormal em suas mamas e, assim, buscar avaliação médica. No entanto, não há a necessidade de realização de técnicas específicas, como era recomendado no passado, sendo, portanto, um toque de autoconhecimento e de observação.

Além disso, mesmo sem a presença de sintomas, as recomendações da Sociedade Brasileira de Mastologia são as seguintes:

  • mulheres a partir dos 40 anos devem fazer anualmente o exame clínico das mamas;

  • mulheres com idade entre 50 e 69 anos devem realizar a mamografia a cada dois anos.

O diagnóstico precoce é fundamental para se aumentar as chances de cura e a adoção de tratamentos menos agressivos.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Escritor do artigo
Escrito por: Vanessa Sardinha dos Santos Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Goiás (2008) e mestrado em Biodiversidade Vegetal pela Universidade Federal de Goiás (2013). Atua como professora de Ciências e Biologia da Educação Básica desde 2008.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Mamas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/mamas.htm. Acesso em 24 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas