close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Dissertação

A dissertação é uma modalidade textual que utiliza elementos expositivos e argumentativos. Ela abrange vários gêneros, como o artigo de opinião e o debate.

A dissertação é uma das modalidades textuais mais utilizadas no debate, na produção científica, na conferência, entre outros gêneros.
A dissertação é uma das modalidades textuais mais utilizadas no debate, na produção científica, na conferência, entre outros gêneros.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

A dissertação é um tipo textual que abrange uma série de textos, como a conferência, manifesto, artigo científico, editorial etc. Ela tem como base a exposição (dissertação expositiva) ou a argumentação (dissertação argumentativa).

Veja também: Narração — o tipo textual que consiste no relato de uma história, fictícia ou não

Tópicos deste artigo

Resumo sobre dissertação

  • A dissertação é um tipo de texto que visa analisar e interpretar elementos da realidade através de ideias abstratas.

  • Os gêneros mais conhecidos por seu caráter dissertativo são a tese acadêmica, artigo científico, debate, monografia, conferência, artigo de opinião, editorial e manifesto.

  • A dissertação expositiva tem como principal característica a apresentação de dados e informações sobre um determinado assunto.

  • A dissertação argumentativa é baseada na defesa de um ponto de vista (tese).

  • Para desenvolver uma boa dissertação é necessário compreender o tema, conhecer o público-alvo (leitor) e estudar a estrutura da dissertação.

Videoaula sobre dissertação

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é dissertação?

A dissertação, de acordo com o linguista e pesquisador José Luiz Fiorin, é um tipo de texto que tem como objetivo analisar e interpretar elementos da realidade. Isso se dá por meio de ideias abstratas. A dissertação está presente em textos científicos e filosóficos.

Ela contém a exposição e a discussão sobre um determinado assunto. Assim, a dissertação inclui a interpretação de informações para que se adote uma posição e se defenda uma tese. Trata-se de uma sequência de natureza linguística presente em vários gêneros textuais. A seguir, listamos alguns deles:

Características e estrutura da dissertação

A dissertação é classificada em expositiva ou argumentativa. A primeira tem como principal característica apresentar dados sobre um determinado assunto. Já a segunda tem como foco, além da exposição de informações, a defesa de um ponto de vista.

Ambas apresentam uma estrutura padrão de introdução, desenvolvimento e conclusão.

  • Introdução: Apresentação do tema de maneira sucinta para despertar no leitor o interesse pela leitura.

  • Desenvolvimento: Componente de maior importância na organização estrutural da dissertação. É nesse espaço que o autor expõe as informações relacionadas ao tema e, no caso de uma dissertação de base argumentativa, os elementos que reforçam seu ponto de vista (tese).

  • Conclusão: Encerramento do texto. Nessa parte, o autor pode retomar os tópicos fundamentais de sua exposição ou argumentação, bem como reforçar a tese defendida.

Leia também: Texto descritivo — tipo textual marcado pela descrição que busca apresentar uma imagem ao leitor

Tipos de dissertação

Conforme dito anteriormente, a dissertação subdivide-se em dois tipos. São eles:

→ Dissertação expositiva

A dissertação expositiva consiste em demonstrar dados, fatos e interpretações sobre um determinado tema, sem a necessidade de apresentar argumentos que corroboram para um ponto de vista. A dissertação expositiva apenas expõe uma série de elementos que compõem uma ideia, sem posicionamentos.

Um exemplo de dissertação expositiva é o gênero aula expositiva. Nela, o professor apresenta conteúdos previstos na matriz curricular a fim de demonstrar aos alunos ideias e conceitos. Não há, portanto, presença de argumentos, ou seja, a defesa de uma opinião pelo professor, que apenas explicita uma ideia.

→ Dissertação argumentativa

A dissertação argumentativa possui elementos expositivos que se somam a argumentos em defesa de uma opinião. Ela é muito comum em gêneros como o artigo de opinião e o editorial, em que são apresentados dados que contribuem para a composição de uma tese no texto.

Geralmente, a dissertação argumentativa trata de temas de relevância social, e sua produção é destinada a uma ampla audiência, principalmente em relação aos gêneros produzidos no âmbito jornalístico.

Como fazer uma ótima dissertação?

É muito comum que haja dúvidas a respeito de como fazer uma boa dissertação. Para que seja produzida uma ótima dissertação, algumas ações são necessárias.

→ Dominar o tema escolhido

A dissertação exige pesquisa e estudo acerca do tema. É preciso lembrar que você irá expor e/ou defender uma ideia. Por isso, é importante procurar informações atualizadas sobre o tema que tornarão o texto interessante ao leitor. O uso de intertextualidade e a presença de declarações de especialistas (institutos ou pesquisadores) auxiliam na construção textual por conferir maior credibilidade ao conteúdo.

→ Conhecer o público-alvo

Você está escrevendo um texto de cunho dissertativo para quem? Para uma banca avaliadora? Trata-se de uma opinião emitida em algum veículo de comunicação? Saber quem é o leitor é importante para escolher um determinado gênero dissertativo. Ao publicar uma opinião em um jornal, opta-se pelo artigo de opinião. Para divulgar um trabalho acadêmico, é adequado desenvolver um artigo científico. Já o debate é um gênero de caráter dissertativo-argumentativo muito comum em eventos públicos.

→ Entender a estrutura da dissertação

A escolha de um ou outro gênero ajuda na construção textual. Apesar de eles possuírem finalidades distintas, a estrutura dissertativa segue um padrão de introdução, desenvolvimento e conclusão. Porém, antes de iniciar a escrita, é importante construir um projeto de texto definindo elementos essenciais, como o tema a ser introduzido e, no caso do texto dissertativo-argumentativo, o ponto de vista defendido.

Após a organização do texto, vem a escrita propriamente dita, dentro dos parâmetros estruturais da dissertação. Na introdução, evidencia-se o tema e os argumentos a serem expostos de maneira subsequente. Em seguida, há o desenvolvimento, focado no detalhamento dos argumentos introduzidos anteriormente. No caso do texto dissertativo-argumentativo, é importante expor claramente ao leitor a tese defendida. Por fim, na conclusão, o autor faz o fechamento, retomando as ideias principais ou mesmo reforçando seu ponto de vista.

Saiba também: Carta argumentativa — gênero discursivo que também visa a defesa de um ponto de vista

Exemplos de dissertação

→ Dissertação expositiva

Covid-19 é uma doença causada por um vírus da família dos coronavírus. Registros da doença iniciaram-se no ano de 2019, mas a identificação do agente causador e as consequências dessa infecção só ocorreram no ano de 2020.

Responsável por causar febre, dificuldade respiratória e tosse, essa infecção assemelha-se a uma gripe. Entretanto, a covid-19 pode levar a complicações sérias e até mesmo à morte, devendo ser, portanto, encarada como um grave problema de saúde pública. A transmissão da covid-19 ocorre de uma pessoa para outra por meio do contato com gotículas respiratórias. Assim, uma das medidas para se prevenir é evitar locais com aglomeração de pessoas.

Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/doencas/coronavirus-covid-19.htm>


O trecho acima é um exemplo de dissertação expositiva. Nele, há uma explicação acerca da covid-19 e a exposição de dados em relação aos tipos de sintomas mais recorrentes. Não há, no decorrer do texto, qualquer juízo de valor.

→ Dissertação argumentativa

A covid-19 é uma doença infecciosa causada por uma síndrome respiratória aguda grave. Ela atingiu cerca de 385 milhões de pessoas no mundo todo, causando 5,7 milhões de mortes. Mesmo com todos esses dados que acendem um alerta na população sobre cuidados e vacinação, uma parcela da sociedade ainda resiste e se empenha em uma série de campanhas antivacinação e antimáscaras.

Com o advento da covid-19 pelo mundo, ganharam força os movimentos antivax (contra a vacinação). Eles pregam que essa forma de imunização é prejudicial à saúde e defendem uma suposta liberdade do indivíduo em poder fazer as suas próprias escolhas, sendo a não vacinação uma delas. No entanto, estudos já demonstraram que a vacina é o método mais eficaz contra pandemias.

Além disso, historicamente, o processo de vacinação em massa proporcionou a erradicação de algumas doenças letais, como a varíola, poliomelite e sarampo. Sobre a hipótese da liberdade, é preciso lembrar que, ao viver em sociedade, são feitas concessões para a boa convivência. Assim, abre-se mão de algumas regalias para que se possa viver bem em grupo. A covid-19 é uma pandemia de alto contágio, e escolher não se vacinar pode acarretar a proliferação do vírus e a morte de pessoas que optaram pelo cuidado, mas que foram contaminadas por descrentes.

Assim, vacina é o método mais eficaz disponível atualmente. É possível que haja alternativas? A ciência nos mostrou ao longo dos anos que nada é impossível, mas se quisermos lidar com o presente, é o que temos por ora.


O texto acima também trata do tema covid-19. Porém, de forma distinta do exemplo anterior, ele fala especificamente da vacinação como método de combate ao vírus. Ele apresenta a postura de indivíduos antivacina e procura rebatê-la demonstrando argumentos que sustentam sua tese. Desse modo, o texto apresenta argumentação em defesa de um ponto de vista.

 

Por Rafael Camargo de Oliveira
Professor de Redação

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

OLIVEIRA, Rafael Camargo de. "Dissertação"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/dissertacao.htm. Acesso em 26 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Videoaulas


Estude agora


A rosa do povo I Análise literária

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais da obra A rosa do povo, do poeta brasileiro Carlos Drummond de...

Por que o gás hélio deixa a voz fina?

Você já deve ter brincado alguma vez com balões cheios de gás hélio em uma festa de aniversário ou feira livre...