Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Texto expositivo

Redação

O texto expositivo é um modo textual formado por uma série de sequências linguísticas cujo objetivo é apresentar dados ou informações.
A palestra é um dos modelos de texto expositivo mais conhecidos.
A palestra é um dos modelos de texto expositivo mais conhecidos.
PUBLICIDADE

O texto expositivo é utilizado para introduzir, discutir ou explicar um determinado assunto. Ele é muito comum em contextos acadêmicos e escolares, como em aulas, palestras, entrevistas, seminários, defesas de dissertações, congressos etc.

Segundo o linguista Marcuschi, o texto expositivo configura-se como um tipo textual e somam-se a ele a narração, a argumentação, a descrição e a injunção. Por se tratar de um tipo, isto é, um modo textual, ele abrange uma diversidade de gêneros textuais.

Leia também: Narração — tipo textual que se dedica a relatar uma história

Resumo sobre o texto expositivo

  • O texto expositivo tem como principal objetivo apresentação de um conceito ou uma ideia.

  • Ele é comumente utilizado em escolas e ambientes acadêmicos por meio de aulas, seminários, palestras, entrevistas etc.

  • O texto expositivo pode apresentar os seguintes elementos linguísticos em sua composição: conceituação, definição, descrição, comparação, informação e enumeração.

  • Para escrever um texto expositivo é preciso atentar-se aos conhecimentos prévios de seu receptor e elaborar a escrita com uma linguagem condizente com o público-alvo.

Videoaula sobre a tipologia textual: exposição

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é texto expositivo?

O texto expositivo é conhecido como uma sequência tipológica dos textos. Em outras palavras, ele é definido por aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas ou mesmo estilo. Ele também é classificado como um tipo textual.

Em sua composição prática, o texto expositivo tem como principal função a apresentação de um tema ou ideia a partir de recursos descritivos, informativos, comparativos, conceituais (definição) e, em alguns casos, de argumentação, nos chamados textos expositivos argumentativos.

Um dos exemplos mais explícitos de texto expositivo está no gênero aula. Em uma aula de literatura, por exemplo, o professor apresenta uma série de características de determinada escola literária por meio de elementos comparativos (“a escola X faz uso da realidade cotidiana, enquanto a escola Y faz uso de elementos simbólicos”), informativos (“a escola tem seu marco inicial no fim do século XVIII e início do século XIX”), dentre outros.

Leia também: Textos publicitários — aqueles que têm o objetivo de anunciar alguma coisa

Características do texto expositivo

O texto expositivo tem como característica a exposição e defesa de determinado tema ou ideia a um receptor. Muito utilizado em ambientes escolares e acadêmicos, o texto expositivo pode apresentar algumas variações em sua composição. Por exemplo, o seminário é um texto expositivo que se diferencia de uma entrevista ou um relatório.

No entanto, de maneira geral, os textos expositivos apresentam uma linguagem considerada neutra, isto é, impessoal, na terceira pessoa. A comunicação precisa ser clara e acessível ao público-alvo.

É muito comum a presença da descrição em textos expositivos. Ela ajuda a detalhar ou evidenciar algum tópico dentro de uma discussão. Nos textos expositivos argumentativos, como o próprio nome já diz, o foco está na construção dos argumentos para convencer a audiência.

Elementos e estrutura do texto expositivo

O texto expositivo utiliza alguns recursos linguísticos importantes em sua construção. São eles: a conceituação, a definição, a descrição, a comparação, a informação e a enumeração.

  • Conceituação: consiste na apresentação dos conceitos acerca de um dado tema ou assunto.

  • Definição: processo de estabelecer os limites do tema, delimitá-lo de forma objetiva e atribuir o seu significado.

  • Descrição: é a análise minuciosa e detalhada do objeto de estudo.

  • Comparação: distinção entre dois ou mais conceitos a fim de esclarecer e evidenciar suas contradições ou mesmo aproximações, quando houver.

  • Informação: trata-se de um conjunto de enunciados capazes de acrescentar conteúdo ao tema.

  • Enumeração: elaboração de listas ou agrupamento de itens com explicações didáticas ou separação para abordagem isolada de cada um deles.

A composição do texto expositivo, portanto, depende de quais recursos estarão presentes em sua construção. Como dito anteriormente, a depender do gênero textual (seminário, entrevista, aula etc.), alguns elementos ocupam uma posição mais ou menos destacada.

Leia também: Texto descritivo — aquele que busca apresentar impressões ou um retrato (por meio da escrita) de algo

Como se faz um texto expositivo?

Antes de iniciar a produção escrita de um texto, é necessário possuir algumas informações básicas. De início, é importante ter conhecimento sobre o seu receptor, ou seja, o público que acompanhará a sua exposição. Portanto, é fundamental saber com qual linguagem o público está acostumado ou mesmo quais conhecimentos prévios a audiência possui.

Em uma palestra sobre o modelo econômico keynesiano, por exemplo, é necessário levar em consideração o que já se sabe e o que ainda não se sabe sobre o tema. Assim, uma investigação sobre a instituição, alunos e demais informações relevantes é necessária.

Em seguida, sabendo mais sobre o seu receptor, inicia-se o processo de preparação da exposição. Para tal, é necessário estudo e pesquisa. Em uma exposição, é importante que o receptor conheça o assunto e, ao mesmo tempo, consiga aprender algo novo. Por isso, a pesquisa e os estudos devem visar desde conhecimentos básicos e introdutórios até informações e dados pouco conhecidos da audiência.

Durante o processo de escrita, é recomendável cuidado com a linguagem. Ela não pode ser confusa, pois o público pode ficar desinteressado. É comum que as exposições comecem com informações básicas e introdutórias e vão, aos poucos, avançando para algo mais complexo e novo.

Em textos teóricos, é interessante estes que estejam acompanhados de exemplos ou mesmo de explicações práticas para que a exposição seja compreendida e o receptor não perca o interesse por não entender o assunto.

Exemplos de texto expositivo

Estudo de caso — Paciente em terapia

A paciente A. C. apresentou, em sua primeira sessão, alguns conflitos acerca das relações interpessoais envolvendo família, amigos e namorado. Ela relatou insatisfação nos relacionamentos e, consoante Freud, criou-se um Ideal do Eu — um modelo moral e perfeito herdado dos pais — que a paciente passou a procurar em seus círculos de amizade, em seus pais e, principalmente, em seu namorado.

A queixa principal envolve uma série de conflitos e coloca em questão uma possível união matrimonial com o parceiro. Dentre os elementos apresentados, destacam-se críticas ao jeito irônico e, por vezes, explosivo do companheiro. São relatados também os constantes apontamentos de erros praticados pelo namorado. Ela exige de seu par, como ela própria diz, “algo mais romântico e existencialista”. A comparação é feita a partir dos conhecimentos da paciente com relação a uma série de estudiosos existencialistas, a exemplo de Jean-Paul Sartre.

Como meta terapêutica, é preciso trabalhar as concepções idealizadoras da paciente, pois só assim ela conseguirá escapar da busca por sujeitos “perfeitos e dotados de excessiva moralidade”. O método de associação livre é o mais adequado na construção dessas percepções.


O texto acima é um estudo de caso terapêutico. Nele, é feita a exposição de uma demanda de ajuda resultante de um sofrimento psíquico pela paciente. O texto se propõe a trazer informações e dados dos principais pontos trabalhados em sessão, isto é, tudo aquilo que foi dito pelo sujeito que busca suporte. É a partir dos elementos expostos que o terapeuta consegue elaborar uma meta ou plano terapêutico.

Significado de discurso

Exposição de ideias, proferida em público, feita de improviso ou antecipadamente escrita com esse propósito; oração, fala.

Maneira própria de se expressar através da fala: seu discurso era caótico.

Conjunto de sentenças e enunciados que demonstram o modo comportamental ou as ações particulares de um grupo, ideologia, assunto etc.: discurso religioso.

[Linguística] Unidade de um idioma que é maior que uma sentença; enunciado.

[Linguística] Quaisquer expressões de uma língua, suas manifestações (oral ou escrita), tendo em conta o momento e contexto em que está inserida.

[Linguística] Língua falada no momento, do modo como é utilizada por quem dela faz uso.

[Popular] Fala comprida e chata, geralmente de quem pretende passar um ensinamento, uma lição de moral: ninguém aguenta mais esse seu discurso moralista!

Disponível em <https://www.dicio.com.br/discurso/>


O trecho acima é um verbete de dicionário e é um dos gêneros em que podemos encontrar a exposição. O intuito do verbete é informar, descrever e apresentar algum termo ou expressão ao leitor.

 

Por Rafael Camargo de Oliveira
Professor de Redação

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

OLIVEIRA, Rafael Camargo de. "Texto expositivo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/texto-expositivo.htm. Acesso em 29 de janeiro de 2022.

Artigos Relacionados
Características da descrição objetiva e subjetiva.
Na narração, a preocupação com o foco narrativo é fundamental: narrador-personagem; narrador-observador; narrador-onisciente.
Os textos injuntivos e os textos prescritivos pertencem à modalidade injuntiva, por isso não deixe de conhecê-los por meio de um simples clique!