Topo
pesquisar

Conectores discursivos

Redação

Os conectores discursivos são responsáveis pela articulação e progressão textuais. A utilização adequada desses recursos possibilita a redação de um texto claro e eficiente.
PUBLICIDADE

Um bom texto é aquele que consegue comunicar-se e transmitir informações aos seus leitores. Para isso, é fundamental que o autor do texto exponha suas ideias de maneira clara e objetiva e construa parágrafos, períodos e orações muito bem articulados.

A coesão textual, nome atribuído a essa articulação, é explicitada por meio de elementos de conexão, normalmente conjunções, advérbios e pronomes. A utilização adequada dos elementos de coesão promove o encadeamento das ideias e contribui para a progressão textual. Na realidade, são os conectores discursivos os responsáveis pela sequenciação de ideias entre as orações e os períodos e possibilitam também um processo de paragrafação bem estruturado, sendo essenciais à manutenção do eixo temático que o autor pretende desenvolver.

Na Língua Portuguesa, além da pontuação, há inúmeros conectores discursivos para que você possa redigir um texto com excelente articulação de ideias, com orações completas e sintaticamente bem estruturadas. Entretanto, a escolha errada desses conectivos pode ocasionar a deturpação de sentido do texto.

Preparamos, a seguir, uma tabela para que você possa consultar alguns dos principais conectores discursivos e os efeitos de sentido que agregam às orações, aos períodos e aos parágrafos e redigir um excelente texto.

Tabela com alguns dos principais conectores discursivos:

ADIÇÃO

E, pois, além disso, e ainda, mas também, por um lado … por outro

CAUSA

É evidente que, certamente, naturalmente, evidentemente, por

REAFIRMAÇÃO

Nesse sentido, nessa perspectiva, em outras palavras, ou seja, novamente, em suma, em resumo, dessa forma, outrossim, dessarte, destarte

SEMELHANÇA

Do mesmo modo, tal como, assim como, pela mesma razão

OPOSIÇÃO/RESTRIÇÃO

Mas, apesar de, no entanto, entretanto, porém, contudo, todavia, tampouco, por outro lado

LIGAÇÃO TEMPORAL

Atualmente, contemporaneamente, após a década de, antes de, em seguida, até que, quando

OPINIÃO

Ao meu ver, creio que, em meu/nosso entender, parece-me que, (in)felizmente, incrível como, admito que, (não) penso dessa forma/assim, obviamente

HIPÓTESE

A menos que, supondo que, mesmo que, salvo se, exceto se

FINALIDADE

Para, para que, com o intuito de, com o objetivo de, a fim de

EXEMPLIFICAÇÃO

Por exemplo, isto é, como se pode ver, a exemplo de

ESCLARECER

(não) significa que, quer dizer, isto é, não pense que, com isto, (não) pretendemos

ENFATIZAR

Efetivamente, com efeito, na verdade, como vimos, como pudemos refletir, mais uma vez

DÚVIDA

Talvez, é provável, é possível, provavelmente, possivelmente, porventura

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

CHAMAR ATENÇÃO

Note-se que, atentar para o fato de que, constata-se que, verificamos, mais uma vez

CONCLUSÃO

Portanto, logo, enfim, à guisa de conclusão, em suma, concluindo, para que

CERTEZA

Evidentemente, certamente, decerto, naturalmente

PROPORÇÃO

À medida que, da mesma forma

CONFORMIDADE

Conforme o(a), de acordo com, consoante, em conformidade

Conectores discursivos a serviço do texto

Os conectores discursivos estão a serviço do texto
Os conectores discursivos estão a serviço do texto

Agora que você conheceu alguns dos vários elementos de coesão textual, leia o texto de Contardo Calligaris e verifique de que maneira eles contribuem para a estruturação e organização das informações no texto:

Jovens delinquentes

Na noite de terça-feira passada (dia 9), em São Paulo, Victor Hugo Deppman, estudante de 19 anos, foi assassinado. As câmeras mostram que ele entregou seu celular, e o assaltante o matou sem razão, com um tiro na cabeça.

O criminoso se entregou à polícia declarando que faltavam dois dias para ele completar 18 anos. Apesar disso, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), aos 20 anos e 11 meses, no máximo, ele voltará a circular. A gente não pode nem deixar anotado o nome do assassino para mantê-lo afastado de nossas vidas futuras: por ele ser menor, seu anonimato é preservado. É assim que protegemos o futuro do criminoso, para que, uma vez regenerado pela mágica de três anos de internação (alguém acredita?), ele possa facilmente reintegrar a sociedade e ser um cidadão exemplar, nosso vizinho.

Obviamente, nos últimos dias, multiplicaram-se os pedidos de revisão do próprio ECA. Marcos Augusto Gonçalves observou que, na boca dos políticos, esses pedidos escondem décadas de descaso em matéria de segurança pública. Concordo. Porém, à medida que não sou político, não vou deixar de discutir, mais uma vez, o estatuto do menor.

Análise dos elementos coesivos do texto

Como você pôde observar, o texto apresenta um repertório diversificado de recursos coesivos (conjunções, pronomes, advérbios, palavras do mesmo campo lexical, conectores sequenciais), os quais são empregados com maturidade e contribuem para que as informações sejam expostas de maneira clara e objetiva. Agora aproveite nossas dicas e boa escrita!

 

Por Ma. Luciana Kuchenbecker Araújo

Os conectores discursivos contribuem para a articulação e a progressão textuais
Os conectores discursivos contribuem para a articulação e a progressão textuais

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAúJO, Luciana Kuchenbecker. "Conectores discursivos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/conectores-discursivos.htm. Acesso em 19 de setembro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

(CESGRANRIO – 2011. Adaptada.) Considere a sentença: “Marisa saiu de casa atrasada e perdeu o ônibus”. As duas orações do período estão unidas pela conjunção “e”, que, além de indicar adição, introduz a ideia de

a) oposição

b) condição

c) consequência

d) comparação

e) união

Questão 2

(FUMARC – 2011. Adaptada.) No enunciado, lê-se: “A língua que falamos é um bem, se considerarmos “bens” “as coisas úteis ao homem”. O termo negritado, segundo Cunha e Cintra (2009), tem o valor de um (a):

a) construção linguística que apresenta relação causal.

b) sintagma com sentido opinativo, que apresenta uma relação comparativa.

c) conectivo com valor de condição, pois indica uma hipótese.

d) vocábulo gramatical que serve para adicionar uma ideia à outra.

e) Trata-se de uma próclise.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola