Topo
pesquisar

Camada de valência

Química

A camada de valência é a última camada de um átomo, ou seja, o nível mais distante do núcleo, e pode ser determinada pela distribuição eletrônica ou pela Tabela Periódica.
Indicação da camada de valência do átomo de Alumínio
Indicação da camada de valência do átomo de Alumínio
PUBLICIDADE

Denomina-se de camada de valência o nível mais externo que um átomo apresenta. Nela estão contidos os elétrons mais distantes do núcleo do átomo, ou seja, aqueles que menos sofrem a atração dos prótons (situados no interior do núcleo).

De acordo com Niels Bohr, um átomo pode apresentar até sete níveis (representados pelas letras K, L, M, N, O, P, Q), sendo a camada de valência o último nível. Assim, para um átomo que apresenta os níveis K, L e M, o nível M é a camada de valência.

Para determinar a camada de valência de um átomo, há duas maneiras:

  • Realizar a distribuição eletrônica do átomo;

  • Conhecer o período e a família do elemento químico na Tabela Periódica.

Determinação da camada de valência com distribuição eletrônica

Podemos determinar a camada de valência de um átomo utilizando o número de elétrons para realizar a distribuição eletrônica no diagrama de Linus Pauling.

Ordem de energia ou distribuição no diagrama de Linus Pauling
Ordem de energia ou distribuição no diagrama de Linus Pauling

A última camada obtida na distribuição eletrônica do átomo sempre será a camada de valência, como podemos observar nas distribuições abaixo:

Exemplo 1: Elemento químico telúrio (52Te)

Na distribuição eletrônica do telúrio, temos que sua camada de valência é a quinta, pois é o nível mais distante do núcleo desse átomo. Nela temos a presença de 6 elétrons (dois estão no subnível s e quatro estão no subnível p).

Exemplo 2: Elemento químico ouro (79Au)

Na distribuição eletrônica do ouro, temos que sua camada de valência é a sexta. Nela temos a presença de dois elétrons (os dois estão no subnível s).

Exemplo 3: Elemento químico térbio (65Tb)

Na distribuição eletrônica do térbio, temos que sua camada de valência é a sexta. Nela temos a presença de dois elétrons (os dois estão no subnível s).

Determinação da camada de valência com Tabela Periódica

A determinação da camada de valência dos átomos de um elemento químico por meio da Tabela Periódica está relacionada com o conhecimento do período e da família do elemento.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

a) Período

Conhecendo o período (coluna horizontal) que o elemento químico ocupa na Tabela Periódica, automaticamente conhecemos sua camada de valência. Veja alguns exemplos:

Exemplo 1: Elemento químico arsênio (As)

O arsênio está localizado no quarto período da Tabela, logo, seus átomos apresentam quatro níveis, sendo a camada de valência o quarto nível (nível N).

Exemplo 2: Elemento químico califórnio (Cf)

O califórnio está localizado no sétimo período da Tabela Periódica, logo, seus átomos apresentam sete níveis, sendo a camada de valência o sétimo nível (nível Q).

Exemplo 3: Elemento químico lítio (Lítio)

O lítio está localizado no segundo período da Tabela Periódica, logo, seus átomos apresentam dois níveis, sendo a camada de valência o segundo nível (nível L).

b) Famílias

Saber localizar a família de um elemento é importante para que possamos determinar o número de elétrons presente na camada de valência. Para tal, basta utilizar a seguinte relação:

  • Para elementos das famílias A

O número da família sempre indicará a quantidade de elétrons na camada de valência. Esses elétrons estão presentes nos subníveis s e p de acordo com o número da família.

Exemplo 1: Elemento químico Tálio (Ta)

O tálio está localizado na família IIIA, por isso, na camada de valência, existem três elétrons (estando dois no subnível s e um no subnível p)

Exemplo 2: Elemento químico argônio (Ar)

O argônio está localizado na família VIIIA, por isso, na camada de valência de seus átomos, existem oito elétrons (estando dois no subnível s e seis no subnível p)

OBS.: O único elemento químico da família A que foge à regra exposta acima é o hélio, já que ele está na família VIIIA, mas seus átomos apresentam apenas dois elétrons na camada de valência.

  • Para elementos das famílias B

Qualquer elemento químico localizado na família B apresentará dois elétrons na camada de valência, estando eles presentes no subnível s, independentemente do seu número atômico.

Exemplo 1: Elemento químico tungstênio (W)

O tungstênio está localizado na família VIB, por isso, na camada de valência de seus átomos, existem dois elétrons (no subnível s).

Exemplo 2: Elemento químico férmio (Fm)

O férmio está localizado na família IIIB, por isso, na camada de valência de seus átomos, existem dois elétrons (no subnível s).


Por Me. Diogo Lopes Dias

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Camada de valência"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/camada-valencia.htm. Acesso em 19 de agosto de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

Quantos elétrons de valência existem na configuração do elemento químico de número atômico 83?

a) 2

b) 3

c) 4

d) 5

e) 6

Questão 2

Qual dos números atômicos a seguir corresponde a um elemento químico que apresenta em sua camada de valência 3 elétrons?

a) 6

b) 55

c) 32

d) 17

e) 49

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola