Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é função metalinguística?

O que é Português?

Compreender o que é a função metalinguística é entender que o objetivo da mensagem é a própria linguagem utilizada no momento da comunicação.
A função metalinguística é muito utilizada nos verbetes de dicionários
A função metalinguística é muito utilizada nos verbetes de dicionários
PUBLICIDADE

Observe a obra de Vincent van Gogh:

Autorretrato, 1889*
                                                                                                                          Autorretrato, 1889*

Como você pode notar, trata-se de um autorretrato no qual o artista utilizou-se da pintura para falar do próprio ato de pintar, ou seja, sua profissão. Assim, o autor utiliza-se de uma função da linguagem conhecida como função metalinguística, que pode ser definida como:

A função que dá ênfase ao código, ou seja, quando o objetivo da mensagem é falar sobre a própria linguagem.

Além das artes plásticas, podemos notar a presença da função metalinguística em outros gêneros textuais:

a) na poesia:

O Autorretrato

No retrato que me faço
traço a traço –
às vezes me pinto nuvem,
às vezes me pinto árvore…

às vezes me pinto coisas
de que nem há mais lembrança…
ou coisas que não existem mas que um dia existirão…

e, desta lida, em que busco
pouco a pouco –
minha eterna semelhança,

no final, que restará?
Um desenho de criança…
Corrigido por um louco!

(Mário Quintana, Apontamentos de História Sobrenatural)

Veja como o autor do poema utiliza-se da linguagem para falar de como ele faz um autorretrato e, ao mesmo tempo, construí-lo por meio do poema, ou seja, tem por tema o fazer poético.

b) na crônica:

Crônica tem esta vantagem: não obriga ao paletó e gravata do editorialista, forçado a definir uma posição correta diante dos grandes problemas; não exige de quem o faz o nervosismo saltitante do repórter, responsável pela apuração do fato na hora mesma em que ele acontece; dispensa a especialização suada em economia, esporte, política nacional e internacional, religião e o mais que imaginar se possa. Sei bem que existem o cronista político, o esportivo, o religioso, o econômico, etc., mas a crônica de que estou falando é aquela que não precisa entender de nada ao falar de tudo. Não se exige do cronista geral a informação ou o comentário preciso que cobramos dos outros. O que lhe pedimos é uma espécie de loucura mansa, que desenvolva determinado ponto de vista não ortodoxo e não trivial, e desperte em nós a inclinação para o jogo da fantasia, o absurdo e a variação do espírito. Claro que ele deve ser um cara confiável, ainda na divagação. Não se compreende, ou não compreendo, cronista faccioso, que sirva a interesse pessoal, ou de grupo, porque a crônica é território livre da imaginação, empenhada em circular entre os acontecimentos do dia, sem procurar influir neles. Fazer mais do que isso seria pretensão descabida de sua parte. Ele sabe que seu prazo de atuação é limitado: minutos no café da manhã ou à espera do coletivo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

(Carlos Drummond de Andrade)

Agora, perceba como o autor utiliza-se da escrita de uma crônica para falar do próprio ato de escrever esse tipo de texto.

c) no dicionário:

Substantivo
subs·tan·ti·vo

adj

1 Diz-se de palavra que, exclusivamente e sem auxílio de outra, designa a substância dos seres.
2 Diz-se de palavra que designa os seres em geral, ações, estados e noções.

3 JUR: Diz-se do direito que constitui a parte essencial da legislação ou define princípios.
4 QUÍM: Diz-se de corante que é aplicado diretamente a fibras anfotéricas, sem a necessidade da adição de mordente; direto.

sm
GRAM: Classe de palavras com que nomeamos os seres em geral, ações, estados e noções (Luciana, Brasil, livro, peixe, corrida, alegria, largura etc.).

(Dicionário Michaelis Online- <http://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/substantivo/> Acesso em: 6 de fevereiro de 2018)

Nesse caso, note o objetivo da mensagem em falar sobre a própria linguagem, ou seja, o objetivo de definir o que é substantivo.

d) nos filmes quando têm por próprio tema o cinema.

e) no teatro que tem por tema o próprio teatro, etc.

Dessa forma, é possível notar que essa função da linguagem encontra-se presente nas mais diversas formas comunicativas, tanto em contextos formais quanto informais.

* Crédito da imagem: Everett - Art / Shutterstock.com


Por Mariana Rigonatto
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

RIGONATTO, Mariana. "O que é função metalinguística?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/portugues/o-que-e-funcao-metalinguistica.htm. Acesso em 21 de agosto de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola