Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

O que são big techs?

As big techs são as grandes empresas de tecnologia e inovação que apresentam dominância no mercado econômico. Destacam-se nomes como Google, Apple, Meta, Amazon e Microsoft.

Quadro com o conceito de big techs em fundo verde
As big techs são as empresas de tecnologia e inovação dominantes no mercado financeiro. [1]
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Big techs, ou gigantes de tecnologia, são as grandes empresas que exercem domínio no mercado de tecnologia e inovação, como a Apple, o Google, a Amazon, a Microsoft e a Meta. Essas companhias trabalham no desenvolvimento de bens e serviços que atendam a demandas atuais e futuras da sociedade e de outros agentes econômicos, trazendo soluções inovadoras e consideradas revolucionárias.

As big techs estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia, como através das redes sociais, dos sites de compra e dos gadgets produzidos por elas. Essas gigantes da tecnologia são pauta também de discussões acerca da formação de monopólios e do seu poder de influência na sociedade.

Leia também: Quais são as 10 maiores empresas multinacionais da atualidade?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre big techs

  • As big techs são as grandes empresas de tecnologia e inovação dominantes no mercado.

  • Funcionam por meio da coleta e processamento de dados e do desenvolvimento de bens e serviços inovadores que atendem as demandas da sociedade e de outros agentes econômicos.

  • As principais big techs são: Alphabet (Google), Apple, Amazon, Microsoft e Meta.

  • São responsáveis por alguns dos mais importantes avanços tecnológicos do mundo moderno, estando cada vez mais presentes no nosso cotidiano.

  • Em contrapartida, criam monopólios que elevam o preço das mercadorias e serviços e dificultam a atuação de empresas menores do mesmo setor.

  • Atualmente se discutem os métodos de atuação das big techs e até onde vai o seu poder de influência sobre a sociedade.

Big techs: o que são e como funcionam

São chamadas de big techs as maiores empresas de tecnologia, comunicação e inovação do mundo moderno. Essas gigantes da tecnologia funcionam a partir da coleta e do processamento de informações como forma de desenvolver serviços e produtos a serem disponibilizados para a sociedade, para o mercado e, ainda, para governos.

Principalmente em relação às empresas de comunicação, não é incomum que muitas das soluções promovidas pelas big techs sejam disponibilizadas ao grande público de maneira gratuita. O maior exemplo disso são as plataformas digitais e aplicativos com o maior tráfego de usuários e informações que temos atualmente, como o Twitter, Facebook, Instagram, o YouTube e boa parte dos serviços do Google (buscador, e-mail, plataforma de videoconferência e outros).

Podemos dizer, então, que as big techs já são parte do nosso cotidiano e apresentam impacto em nossa vida, seja de forma direta ou indireta. Como qualquer outra empresa, as big techs funcionam a partir da oferta de serviços e bens finalizados para um consumidor intermediário, como as empresas e fábricas, ou para um consumidor final, que somos nós.

Seus produtos incluem inovações tecnológicas a serem introduzidas imediatamente no mercado ou projetos que visam a atender a demandas mercadológicas e da sociedade em médio e longo prazo. As big techs operam no mercado financeiro e, no período mais recente, apresentaram crescimento significativo diante de empresas de outros ramos de atuação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vantagens e desvantagens das big techs

  • Vantagens das big techs: as big techs são as principais responsáveis pelo desenvolvimento de produtos inovadores e disruptivos, promovendo assim importantes avanços em setores-chave, como nas comunicações, nos transportes e na produção econômica. Elas atendem também a demandas antigas e novas da sociedade, de outras empresas e do mercado, criando soluções para o dia a dia das pessoas e dos agentes econômicos.

  • Desvantagens das big techs: o grupo de empresas que recebem a alcunha de big techs é formado por companhias dominantes em suas respectivas áreas de atuação. Nesse contexto se formam os monopólios que ditam o funcionamento do mercado, o que pode criar um ambiente com maiores dificuldades para novas empresas do setor, muitas das quais acabam sendo incorporadas pelas big techs ou tendo suas inovações adquiridas por elas. A monopolização causa, ainda, aumento dos preços dos serviços e dos produtos, tornando-os menos acessíveis.

Veja também: Era da informação — o que é e como ela transformou a sociedade?

As 10 maiores big techs do mundo

Logo das big techs que formam o Big Five.
Logo das empresas que integram o grupo das Big Five (Google, Amazon, Apple, Meta e Microsoft). [2]

As big techs são as empresas dominantes no mercado hoje em dia. Algumas das maiores empresas desse setor econômico, com ampla presença no mercado e na nossa vida cotidiana, possuem sede nos Estados Unidos e formam o grupo conhecido como Big Five, representado pelo acrônimo GAMAM: Google, Apple, Microsoft, Amazon e Meta.

A seguir, confira quais são as dez maiores big techs do mundo de acordo com seu valor de mercado|1| e os principais serviços e produtos que elas oferecem.

As 10 maiores big techs do mundo

Big tech

País de origem

Valor de mercado*

Principais produtos e serviços

Apple

Estados Unidos

US$ 2,2 trilhões

iPhone, MacBook, AppleWatch, iTunes, Apple TV

Microsoft

Estados Unidos

US$ 1,8 trilhões

Windows, Microsoft 365, Teams

Alphabet (Google)

Estados Unidos

US$ 1,2 trilhões

Google, Android, YouTube

Amazon

Estados Unidos

US$ 902 bilhões

Amazon Web Services, Amazon Prime, Alexa, Twich

Tesla

Estados Unidos

US$ 541 bilhões

Veículos elétricos, sistemas de geração e armazenamento de energia

TSMC (Taiwan Semiconductor Manufacturing Company Limited)

Taiwan

US$ 410 bilhões

Semicondutores, chips, microchips

NVIDIA

Estados Unidos

US$ 401 bilhões

Unidades de processamento gráfico (GPU), drivers, computadores, interface de programas de aplicações (API)

Tencent

China

US$ 377 bilhões

Jogos eletrônicos, aplicativos e plataformas de comunicação

Meta

Estados Unidos

US$ 302 bilhões

Facebook, Instagram, Whatsapp, Messenger

Samsung

Coreia do Sul

US$ 301 bilhões

Telefones, televisores e outros produtos eletrônicos

*Dados referentes a dezembro de 2022, atualizados em janeiro de 2023.

Como surgiram as big techs?

Algumas das principais big techs atuantes no mundo atual surgiram a partir da década de 1970, como é o caso da Microsoft (1975), da Apple (1976), do Google (1998) — que mais tarde passou a integrar a Alphabet (2015) — e da Meta, que surgiu como Facebook no ano de 2004.

Uma das principais estratégias de crescimento utilizadas por essas companhias para o seu estabelecimento no mercado foi a aquisição de empresas menores do mesmo ramo de atuação, tornando-se dominantes em seus respectivos campos. Dentre as empresas citadas, a Apple foi uma das primeiras a realizar aquisições ainda na década de 1980.

Não obstante a longa existência de empresas de tecnologia, o termo “big tech” passou a ser utilizado com maior frequência a partir de 2013 para retratar aquelas companhias com maior dominância no mercado internacional. A maioria delas pertencente ao Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Importância das big techs

A importância das big techs reside no fato de essas empresas serem grandes desenvolvedoras de inovações tecnológicas e de modelos de negócios que adquiriram utilidade na vida cotidiana das pessoas e no mercado econômico. Os serviços providos pelas big techs ampliaram a conectividade do espaço mundial e foram incorporados ao cotidiano da sociedade, transformando-se em itens básicos para a comunicação e para o compartilhamento de informações.

Essas empresas são importantes também porque estimulam a implementação de melhorias em outras companhias concorrentes, pertencentes ao mesmo ramo produtivo, embora haja muita discordância a respeito do tipo de competitividade que as big techs criam no mercado.

Em função da sua presença cada vez mais dominante no mundo moderno, discute-se muito sobre o uso dos dados pessoais coletados pelas diferentes empresas de tecnologia e o papel que as big techs possuem na disseminação de informações e na formação e manipulação da opinião pública.

Qual a diferença entre startups e big techs?

Fachada do prédio sede do Google, que faz parte de uma big tech.
Empresas como a Alphabet, da qual a Google faz parte, possuem um elevado poder de influência no mercado. [3]
  • Startups: as startups são empresas iniciantes compostas, em um primeiro momento, por um pequeno número de pessoas que visam a desenvolver serviços ou produtos inovadores e, com isso, se estabelecerem no mercado. As startups adotam um modelo de negócio denominado escalável, caracterizado pela possibilidade de se expandir com uma menor quantidade de recursos disponíveis.

  • Big techs: são chamadas também de gigantes da tecnologia por se tratarem de empresas já estabelecidas que atuam no setor tecnológico e da inovação e exercem dominância no mercado. Elas apresentam elevado valor de mercado e desempenham suas atividades em larga escala, oferecendo uma grande variedade de produtos (de hardwares e softwares a automóveis) e serviços.

Saiba mais: 5 metodologias que podem ajudar a desenvolver ideias e criar startups

Big techs no Brasil

As big techs estão presentes em todo o mundo, inclusive no território brasileiro. Algumas das principais gigantes da tecnologia se instalaram no Brasil no início dos anos 2000, em um período que sucede a maior abertura econômica do país e que ficou marcado pela recepção de grandes aportes de investimentos estrangeiros diretos. Uma dessas empresas é o Google, que abriu seu escritório aqui no ano de 2005. Seis anos mais tarde foi a vez de o Facebook, hoje parte da Meta, se instalar em terras brasileiras.

O Brasil possui as suas próprias empresas de tecnologia, que estão há muito tempo no mercado oferecendo serviços de utilidade para o consumidor, em especial na área de telefonia móvel, televisão, hospedagem e de internet, mas elas ainda não apresentam a mesma escala de inserção na economia mundial que as big techs que estudamos anteriormente possuem.

A legislação brasileira apresenta alguns dispositivos que procuram regulamentar a atuação das empresas de tecnologia no território nacional, que vão além dos mecanismos próprios de autorregulação através dos quais a maioria das big techs opera. Essas leis versam, principalmente, sobre a privacidade dos dados dos usuários, como o Marco Civil da Internet (2014) e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (2018).

Atualmente, está em votação a PL2660, ou PL das Fake News, que tem como objetivo instituir a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet para regulamentar as plataformas digitais no país e impedir a propagação de notícias falsas e outros conteúdos criminosos nas redes sociais. A proposta tem dividido opiniões na sociedade brasileira e fez surgir um movimento das big techs contrárias à aprovação desse projeto de lei.

Crise nas big techs

O impacto das big techs escalou muito rapidamente nos últimos anos, em especial durante a pandemia de covid-19 entre 2020 e 2022, quando medidas de segurança como o lockdown intensificaram o uso das plataformas digitais para a comunicação e o compartilhamento de informações. As big techs atingiram seus mais elevados valores de mercado durante esse período. Com o gradual fim da pandemia e a flexibilização das medidas sanitárias, as big techs enfrentam hoje um cenário de crise econômica que levou à realização de demissões em massa em todo o mundo desde o final de 2022.

Créditos das imagens

[1] mundissima/ Shuttertock

[2] SgtShyGuy/ Wikimedia Commons

[3] achintamb/ Shutterstock

Notas

|1| LARICCHIA, Federica. Leading tech companies worldwide 2022, by market cap. Statista, 13 jan. 2023. Disponível em: https://www.statista.com/statistics/1350976/leading-tech-companies-worldwide-by-market-cap/.

Fontes

ALCANTARA, C.; SCHAUL, K.; VYNK, G. de; ALBERGOTTI, R. How Big Tech got so big: Hundreds of acquisitions. The Washington Post, 21 abr. 2021. Disponível em: https://www.washingtonpost.com/technology/interactive/2021/amazon-apple-facebook-google-acquisitions/.

CURBAN, C. World’s 22 Biggest Tech Companies of 2023. User Guiding, 13 mar. 2023. Disponível em: https://userguiding.com/blog/biggest-tech-companies/.

HILSDORF, A.; COUTINHO, D.; CRUZ, F.; STERN, J. Quem manda nas gigantes de tecnologia? Com Ciência, 12 dez. 2022. Disponível em: https://www.comciencia.br/quem-manda-nas-gigantes-de-tecnologia/.

LARICCHIA, F. Leading tech companies worldwide 2022, by market cap. Statista, 13 jan. 2023. Disponível em: https://www.statista.com/statistics/1350976/leading-tech-companies-worldwide-by-market-cap/.

MOROZOV, E. Big Tech: A ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu Editora, 2018. 192p.

REDAÇÃO. Big Tech: o que são e qual sua importância no mercado? Ludos Pro, 13 abr. 2022. Disponível em: https://www.ludospro.com.br/blog/big-techs.

REDAÇÃO. 'Big techs' já demitiram mais de 60 mil pessoas em 5 meses. G1, 14 mar. 2023. Disponível em: https://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2023/03/14/big-techs-demissao-em-massa-em-5-meses.ghtml.

REDAÇÃO. O que são big techs e como trabalhar em uma? Estácio, 21 mar. 2022. Disponível em: https://blog.estacio.br/futuro-profissional/big-techs/.

REDAÇÃO. O que torna um negócio escalável? Conheça 5 exemplos de escalabilidade. Play Studio, 06 jul. 2022. Disponível em: https://www.playstudio.io/blog/negocios-escalaveis-e-escalabilidade.

ROSENCRANCE, L. Definition: Big Tech. TechTarget, [2021]. Disponível em: https://www.techtarget.com/whatis/definition/Big-Tech.

ZIMERMANN, I. Big Techs: até onde vai o poder das corporações que dominam o mercado de tecnologia? Politize, 01 abr. 2021. Disponível em: https://www.politize.com.br/big-techs/.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "O que são big techs?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/geografia/o-que-sao-big-techs.htm. Acesso em 01 de março de 2024.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE