Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Bloqueio Continental

O Bloqueio Continental foi um decreto assinado pelo imperador francês Napoleão Bonaparte em 1806. Essa resolução proibia países europeus de comercializarem produtos ingleses.

Napoleão Bonaparte foi imperador da França e decretou o Bloqueio Continental para arruinar a economia da Inglaterra.
Napoleão Bonaparte foi imperador da França e decretou o Bloqueio Continental para arruinar a economia da Inglaterra.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Bloqueio Continental foi um ato elaborado pelo imperador francês Napoleão Bonaparte que visava prejudicar a economia da Inglaterra. Os países dominados pela França estavam proibidos de comercializar produtos ingleses, e seus portos não podiam receber navios vindos da Inglaterra. Porém, nem todos os países aderiram ao bloqueio, a exemplo de Portugal e Rússia.

Os portugueses mantiveram relações comerciais com a Inglaterra, e Napoleão ordenou às suas tropas a invasão de Portugal. Isso fez com que a família real se mudasse para o Brasil. O Bloqueio Continental foi extinto em 1813, junto do fim da Era Napoleônica.

Confira nosso podcast: O que você precisa saber sobre a Era Napoleônica

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Bloqueio Continental

  • O Bloqueio Continental foi criado em 1806 pelo imperador francês Napoleão Bonaparte, que pretendia isolar a Inglaterra do comércio europeu, prejudicando sua economia.

  • Alguns países não aderiram ao bloqueio. Foram eles:

  • Por não romper relações comerciais com os ingleses, em 1808, a família real portuguesa decidiu se mudar para o Brasil, fugindo das tropas napoleônicas.

  • O fim do Bloqueio Continental ocorreu em 1813, com o fim do domínio da França napoleônica sobre a Europa.

Como foi a criação do Bloqueio Continental?

Napoleão Bonaparte chegou ao poder na França em 1804. Ao se tornar imperador, ele entrou em conflito com outros países europeus, expandindo o domínio da França em grande parte do continente. O imperador garantia sua influência ao fazer várias alianças e nomear amigos e familiares para comandarem os países dominados. No contexto da expansão do domínio francês, o principal inimigo de Napoleão era a Inglaterra.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No início do século XIX, os ingleses dominavam a economia da Europa. O pioneirismo na industrialização garantiu à Inglaterra pleno controle do comércio europeu. Além disso, a marinha inglesa era forte e garantia proteção nacional contra ataques inimigos.

Desde sua chegada ao poder na França, Napoleão concentrou seus esforços em destruir os ingleses para que a França se estabelecesse como a principal potência europeia. Não podendo atacá-la pelo mar, o imperador francês teve que exercer seu domínio sobre os países europeus para atingir a Inglaterra por meio da economia.

Em 21 de novembro de 1806, Napoleão Bonaparte assinou o decreto que criou o Bloqueio Continental. Por meio desse ato, os países da Europa sob domínio francês ficaram proibidos de manter relações comerciais com a Inglaterra e de receber navios ingleses em seus portos. Napoleão acreditava que o bloqueio arruinaria a economia inglesa e garantiria o desenvolvimento econômico da França, bem como o seu domínio completo sobre a Europa.

Ilustração de um navio de guerra inglês feita por Meyers Konversations-Lexikon.
Por causa do Bloqueio Continental, criado em 1806, os navios ingleses foram proibidos de atracar nos portos dos países europeus dominados pela França.

Apesar da ordem napoleônica, alguns países não aderiram ao bloqueio. Foram eles:

  • Portugal;

  • Áustria;

  • Rússia.

É importante destacar que o não cumprimento da ordem causaria a invasão do dissidente pelas tropas francesas. Isso aconteceu com Portugal no ano de 1808, o que obrigou a família real a fugir para sua colônia na América.

Bloqueio Continental e a transferência da corte portuguesa para o Brasil

Portugal mantinha estreita relação comercial com a Inglaterra no período do bloqueio. O reino português era comandado pelo príncipe regente Dom João VI na época. Quando recebeu o decreto referente ao Bloqueio Continental, o príncipe não aderiu ao que fora ordenado. Como consequência, Napoleão ordenou que as tropas francesas invadissem o reino português.

A Espanha, vizinha de Portugal, facilitou a passagem das tropas francesas. Em 1808, Dom João VI e a família real portuguesa embarcaram para o Brasil, transferindo sua Corte para a América do Sul. Pela primeira vez, a sede de um reinado europeu foi alocada em uma colônia. O traslado da família real até o Brasil contou com a proteção dos navios ingleses.

A transferência da Corte portuguesa para o Brasil era vantajosa para a Inglaterra. O Brasil era um mercado consumidor a ser explorado, e a ida de Dom João VI para a colônia seria uma oportunidade de ampliar o mercado inglês na América. Dessa forma, a Inglaterra poderia contrapor o avanço dos Estados Unidos, seus antigos colonos, no continente americano.

Desembarcando no Rio de Janeiro, capital da colônia, Dom João VI assinou um decreto ordenando a abertura dos portos brasileiros às nações amigas. Dessa forma, o Pacto Colonial, ou seja, o exclusivo domínio português sobre a economia brasileira, foi rompido. A abertura dos portos possibilitou a entrada de novos produtos europeus no mercado do Brasil.

A Inglaterra foi a principal beneficiada por esse ato de Dom João VI. Eram cobrados menos impostos dos produtos ingleses que entravam em solo brasileiro, o que os tornavam muito lucrativos para seus exportadores.

→ Videoaula sobre a chegada da família real no Brasil

Fim do Bloqueio Continental

Os russos também romperam o Bloqueio Continental, em 1812. Assim como aconteceu com Portugal, Napoleão Bonaparte ordenou que suas tropas invadissem a Rússia. O combate entre os dois inimigos foi desgastante, e o clima congelante da região contribuiu para esse desgaste. As tropas francesas venceram os russos na Batalha de Moscou, mas o inverno russo e a dificuldade em obter alimentos e outros mantimentos fizeram com que a França fosse derrotada.

A derrota na guerra contra a Rússia foi determinante para o fim da Era Napoleônica. O imperador francês foi exilado na ilha de Elba, em 1814, encerrando o seu domínio sobre a Europa, o que extinguiu o Bloqueio Continental. Dessa forma, os países europeus retomaram a comercialização com a Inglaterra.

Veja também: Congresso de Viena — organização geopolítica da Europa após a derrota de Napoleão

Quais as consequências do Bloqueio Continental?

Apesar do Bloqueio Continental estar diretamente ligado às ações dos países europeus, suas consequências alcançaram o continente americano. Ao invadir Espanha e Portugal, as tropas napoleônicas destronaram monarquias absolutistas, as quais controlavam as colônias latino-americanas. Os colonos aproveitaram o vácuo de poder na Península Ibérica para articular seus respectivos processos de independência.

A família real portuguesa veio para o Brasil, em 1808, por causa do não cumprimento do bloqueio e pela invasão das tropas francesas. A presença de Dom João VI em território nacional contribuiu diretamente para que o Grito do Ipiranga e a ocorrência pacífica do processo de independência do Brasil constituíssem o Império do Brasil.

Exercícios resolvidos sobre Bloqueio Continental

Questão 1

(IFSC 2015) Em 1806, o Imperador francês Napoleão Bonaparte anunciou o Bloqueio Continental à Inglaterra, estabelecendo que nenhum país europeu poderia comercializar com os ingleses. O rei de Portugal, pressionado pela onda liberal da Revolução Francesa e apoiado pela Inglaterra, fugiu para a colônia portuguesa, na América, para esperar a situação se normalizar.

Com relação à presença da família real portuguesa no Brasil é CORRETO afirmar que:

A) A Revolução Farroupilha, ocorrida no sul do Brasil, tinha como principal objetivo expulsar a Corte portuguesa e proclamar a independência da colônia americana.

B) Salvador foi elevada à condição de capital do Reino Unido de Portugal e Algarves, tornando-se o maior centro político, econômico e cultural da colônia.

C) A presença da Corte portuguesa no Brasil, exercendo um governo absolutista e conservador, contribuiu para retardar a Independência do Brasil, pois as melhorias administrativas e econômicas deixaram a elite liberal brasileira satisfeita.

D) Chegando ao Brasil, D. João VI tratou logo de cumprir o prometido aos ingleses e decretou a abertura dos portos, em 1808, para as nações amigas comercializarem diretamente com a colônia.

E) Em 1821, os franceses foram expulsos de Portugal e D. João VI foi chamado para assumir o trono português, mas ele preferiu ficar no Brasil. Esse fato ficou conhecido como Dia do Fico.

Resolução:

Alternativa D

A vinda da família real portuguesa para o Brasil teve apoio da Inglaterra. Por conta disso, Dom João VI assinou um decreto abrindo os portos brasileiros para nações amigas, o que beneficiou o comércio dos produtos ingleses.

Questão 2

(Unesp 2011) Artigo 5º — O comércio de mercadorias inglesas é proibido, e qualquer mercadoria pertencente à Inglaterra ou proveniente de suas fábricas e de suas colônias é declarada boa presa

(…) Artigo 7º — Nenhuma embarcação vinda diretamente da Inglaterra ou das colônias inglesas, ou lá tendo estado, desde a publicação do presente decreto, será recebida em porto algum.

Artigo 8º — Qualquer embarcação que, por meio de uma declaração, transgredir a disposição acima, será apresada, e o navio e sua carga serão confiscados como se fossem propriedade inglesa.

Excerto do Bloqueio Continental, Napoleão Bonaparte. Citado por Kátia M. de Queirós Mattoso. Textos e documentos para o estudo da história contemporânea (1789–1963), 1977.

Esses artigos do Bloqueio Continental, decretado pelo Imperador da França em 1806, permitem notar a disposição francesa de

A) estimular a autonomia das colônias inglesas na América, que passariam a depender mais de seu comércio interno.

B) impedir a Inglaterra de negociar com a França uma nova legislação para o comércio na Europa e nas áreas coloniais.

C) provocar a transferência da Corte portuguesa para o Brasil, por meio da ocupação militar da Península Ibérica.

D) ampliar a ação de corsários ingleses no norte do oceano Atlântico e ampliar a hegemonia francesa nos mares europeus.

E) debilitar economicamente a Inglaterra, então em processo de industrialização, limitando seu comércio com o restante da Europa.

Resolução:

Alternativa E

Como não poderia derrotar a Inglaterra em combate, Napoleão decidiu atacá-la com sanções econômicas por meio do Bloqueio Continental, que proibiu os países europeus de comercializarem produtos ingleses.

 

Por Carlos César Higa
Professor de História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

HIGA, Carlos César. "Bloqueio Continental"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/bloqueio-continental.htm. Acesso em 01 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Quantas Constituições o Brasil já teve?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Quem foi Tiradentes?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Lista de exercícios


Exercício 1

Explique as relações políticas entre a França Napoleônica e o restante da Europa no início do século XIX.

Exercício 2

Em que medida a Inglaterra era a grande rival de Napoleão Bonaparte ao longo de seu governo?

PUBLICIDADE

Estude agora


Função logarítmica

Nesta aula vamos explicar a definição de logaritmo e como construir uma função logarítmica. Também resolveremos...

Quem foi Nelson Mandela?

Assista a nossa videoaula para conhecer a história de Nelson Mandela (1918-2013). Confira também, no nosso...