close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Objeto direto

O objeto direto, termo integrante em uma oração, pode ser um substantivo ou um pronome. Ele exerce a função de complemento verbal. É unido ao verbo sem o uso de preposição.

O objeto direto atua como complemento da ação verbal.
O objeto direto atua como complemento da ação verbal.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Objeto direto é um termo integrante da oração e atua como complemento de um verbo transitivo. Assim, é unido a ele de maneira direta (sem preposição). Podem exercer esse papel o substantivo ou um vocábulo substantivado, os pronomes oblíquos e o pronome substantivo. Além disso, existem outros tipos de objeto direto: preposicionado, pleonástico e interno.

Leia também: Predicativo do objeto — expressa uma qualidade, um estado ou uma condição do complemento verbal

Tópicos deste artigo

Resumo sobre objeto direto

  • O objeto direto exerce a função de complemento de um verbo transitivo direto ou de um verbo transitivo direto e indireto.

  • Ele está conectado ao verbo de forma direta, isto é, sem qualquer preposição.

  • Exercem o papel de objeto direto: substantivo ou palavra substantivada, pronomes oblíquos e pronome substantivo.

  • Outros tipos de objeto direto: preposicionado, pleonástico e interno.

  • O objeto indireto também atua como complemento de um verbo transitivo, no entanto, está ligado a ele de forma indireta, ou seja, com uma preposição.

O que é objeto direto?

O objeto direto é o complemento de um verbo transitivo. Ele é ligado a esse verbo de forma direta, ou seja, sem preposição. Assim, completa o sentido de verbos transitivos diretos e indiretos.

Veja este exemplo:

Peguei o pacote de biscoitos.

O verbo da oração é “peguei”. Então, vamos fazer a seguinte pergunta: Peguei O QUÊ? A resposta é o objeto direto: “o pacote de biscoitos”. Note que entre o verbo transitivo e seu complemento não há uma preposição.

Agora, vamos analisar este enunciado:

Deu presente aos filhos.

O verbo transitivo direto e indireto é “deu”. Isso porque quem dá, dá alguma coisa a alguém. Dá O QUÊ? Presente. A QUEM? Aos filhos. Assim, temos um objeto direto (“presente”) e um objeto indireto (“aos filhos”).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Representações do objeto direto

  • Substantivo ou palavra substantivada

A menina chuta a bola.

Encontramos o belo nas coisas simples.

  • Pronomes oblíquos “me”, “te”, “se”, “a”, “o”, “nos”, “vos”, “as”, “os”

Ele me ama muito!

Luísa chamou-te muitas vezes.

Clóvis mirou-se no espelho.

Vejo-a mais tarde.

Conheceu-o no ano passado.

Ele nos ama muito!

Luísa chamou-vos muitas vezes.

Vejo-as mais tarde.

Conheceu-os no ano passado.

  • Pronome substantivo

Não tinha ninguém ao seu lado?

O livro que eu li é genial!

Achei isso muito bom!

Confira no nosso podcast: Regência dos verbos assistir, trazer, agradar e prever

Tipos de objeto direto

Homem fazendo o número com a mão e sentado em frente a notebook
Existem mais três tipos de objeto direto.
  • Objeto direto preposicionado

Em alguns casos especiais, o objeto direto vem antecedido de preposição:

Os fiéis amam a Cristo.

Observou a ambos durante algum tempo.

Ele é o amigo a quem você busca?

Ouviu a mim, não a esposa.

Convidei a todos para a festa de sábado.

Usar de violência.

  • Objeto direto pleonástico

É a repetição enfática do objeto direto em uma mesma oração:

O medo já não o tenho.

  • Objeto direto interno

Possui o mesmo radical do verbo transitivo direto ou apresenta sentido paralelo:

Riu um riso encantador.

Dormiu um sono profundo.

Chorou lágrimas de crocodilo.

Leia também: Complemento nominal — outro termo integrante da oração

Frases com objeto direto

Maria sufocou a raiva em seu coração.

Ele vendeu a casa de seus pais.

Olha-o e não o .

Admiramos pessoas de caráter.

Não posso deixá-lo, pois o amo muito.

Bebo água de coco todos os dias.

Luciano esperou-me durante 15 anos.

Hélio ajudou o irmão mais uma vez.

Dina entendeu a atitude da amiga.

Objeto direto e objeto indireto

O objeto indireto, assim como o direto, exerce a função de complemento do verbo transitivo. No entanto, ele é ligado a esse verbo de forma indireta, isto é, com o uso de uma preposição:

A criança perdoou ao seu pai.

Não se trata de obrigação, mas de responsabilidade.

Não se esqueça dos dias felizes.

Eu só obedeço à minha consciência.

  • Videoaula sobre objeto direto e indireto

Exercícios resolvidos sobre objeto direto

Questão 1

(Enem)

Tirinha “As cobras”, de Luís Fernando Veríssimo

VERÍSSIMO, L. F. As cobras em: Se Deus existe que eu seja atingido por um raio. Porto Alegre: L&PM, 1997.

O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de pronome oblíquo. De acordo com a norma-padrão da língua, esse uso é inadequado, pois

a) contraria o uso previsto para o registro oral da língua.

b) contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto.

c) gera inadequação na concordância com o verbo.

d) gera ambiguidade na leitura do texto.

e) apresenta dupla marcação de sujeito.

Resolução:

Alternativa B

No segundo quadro, a frase “Vamos arrasar eles” não está de acordo com a norma-padrão da língua, pois “eles” está sendo usado como objeto direto. O pronome pessoal reto não pode atuar como objeto, mas apenas como sujeito. Portanto, o correto, segundo a norma culta, seria utilizar o pronome oblíquo: “Vamos arrasá-los”.

Questão 2

(Unimontes)

Triângulo da alegria

Ruy Castro

Na condição de passageiro profissional — nunca dirigi um carro —, sempre vi com simpatia a categoria dos taxistas. O fato de não saber onde fica a rebimboca da parafuseta não me impede de apreciar o drama desses homens que passam 12 horas por dia amarrados a uma poltrona, enfrentando engarrafamento, calor, barulho, fumaça, ônibus, caminhões, grosserias, o irritante bibi das motos e, mesmo assim, principalmente em São Paulo, não gostam de ligar o ar-condicionado.

Pela vida, sentado no banco de trás ou do carona, a quantidade de motoristas que conheci deve ter superado em número os elencos de Balzac e Zola em seus romances e, em figuras da psicologia, todos os desvios e transtornos do catálogo.

Já viajei com motoristas neuróticos, estressados, depressivos, hipocondríacos, bipolares, dementes, delirantes, amnésicos, fóbicos, obsessivos, compulsivos, sonados, insones, bulímicos, anoréxicos, hiperativos e sujeitos a tiques.

Você dirá que, em 30 minutos de corrida, é impossível diagnosticar o problema do taxista. Também acho. Na verdade, o que me interessa neles não é a doença, mas o que fazem com ela. Cada qual tem seu estilo de vencer a exasperação.

Meu favorito é um motorista do ponto de táxis do hotel em que me hospedo há mais de dez anos em São Paulo. Chama-se Fernando, tem uns 60 anos, cabelos brancos e parece mal-humorado. Mas não é.

Quando o trânsito para naqueles infernais nós, ele tira do porta-luvas um triângulo. Um triângulo metálico, prateado, e um bastão idem — instrumento vital na cozinha rítmica dos baiões, xaxados, cocos e outros ritmos do Nordeste de onde, um dia, ele saiu.

Fernando põe para tocar um CD de Luiz Gonzaga. Segura o triângulo com a mão esquerda, o bastão com a direita e, por alguns minutos, com a maior competência e alegria, torna melhor a vida dele e a minha.

Folha de São Paulo, 2 de abril de 2011, Caderno Opinião.

O substantivo “Fernando”, em “Chama-se Fernando” exerce, nessa oração, a função sintática de

a) sujeito.

b) objeto direto.

c) predicativo.

d) agente da passiva.

Resolução:

Alternativa C

O substantivo “Fernando”, em “Chama-se Fernando”, à primeira vista, pode se confundir com um objeto direto. No entanto, aos fazermos uma análise mais cuidadosa, percebemos que tal substantivo é um predicativo do sujeito, já que qualifica o sujeito “ele”, ou seja, Ele chama-se Fernando.

Questão 3

Analise as frases a seguir e marque a alternativa que apresenta um objeto direto.

a) Tratava-se de coisa muito complicada.

b) Apenas obedeçam às minhas ordens.

c) Assistimos ao filme emocionados.

d) Não lhe nego coisa alguma.

e) Todos pareciam contentes.

Resolução:

Alternativa D

Nas frases, temos estes objetos indiretos: “de coisa muito complicada”, “às minhas ordens”, “ao filme” e “lhe” (em “lhe nego”). Já em “Todos pareciam contentes”, temos um verbo de ligação. Assim, o único objeto direto pode ser encontrado na oração “Não lhe nego coisa alguma”, em que “coisa alguma” é objeto direto do verbo “negar”.

 

Por Warley Souza
Professor de Português  

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "Objeto direto"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/as-particularidades-objeto-direto.htm. Acesso em 20 de maio de 2022.

De estudante para estudante


Na oração: Cabe aos envolvidos no processo de escolarização questionar: Quais são suas histórias, seus saberes, seus sonhos? A pronome QUAIS deve ser com "q" maiúsculo ou minúsculo?

Por KARLA Ventura
Responder
Ver respostas

Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

Marque a alternativa cujo objeto direto preposicionado é representado por um pronome oblíquo tônico:

a) Admiro a você e sua família.

b) Agradeceram ao carteiro toda a vizinhança.

c) Abra a boca para que eu possa ver.

d) Ela não dirige a palavra a mim.

e) Ele não gosta de você.

Exercício 2

(PUC-RJ) "O homem está imerso num mundo ao qual percebe". O termo em negrito é:

a) objeto direto preposicionado

b) objeto indireto

c) adjunto adverbial

d) agente da passiva

e) adjunto adnominal.

Estude agora


Discussões sobre o clima 2021 e COP-26

Assista à videoaula sobre as discussões sobre o clima 2021 e a COP-26. Saiba o que são as COP, onde será a COP-26 e...

Equações modulares

Nesta aula vamos relembrar o que é módulo para, depois, resolvermos questões que evidenciarão o que é equação...