Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Linha Internacional da Data

A Linha Internacional da Data corresponde ao meridiano de 180° e atravessa o oceano Pacífico de norte a sul. Sua função é a demarcação da passagem de um dia para outro.

A Linha Internacional de Data demarca o limite entre os dias, padronizando assim os calendários em todo o mundo.
A Linha Internacional de Data demarca o limite entre os dias, padronizando assim os calendários em todo o mundo.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Linha Internacional da Data é a linha imaginária que coincide com o meridiano de longitude 180°, que atravessa o Oceano Pacífico. Ela foi estabelecida como uma maneira de padronizar os calendários em escala mundial e facilitar, assim, a contagem do tempo.

Essa linha marca o limite entre um dia e outro, e a sua travessia resulta na mudança da data. De oeste para leste, voltamos um dia no calendário. Para avançar, basta atravessá-la no sentido contrário, de leste para oeste.

Veja também: Paralelos e meridianos — qual é a diferença?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a Linha Internacional da Data

  • A Linha Internacional da Data (LID) se estende pelo Pacífico e corresponde ao meridiano de longitude 180°.

  • Ela demarca a passagem do dia no calendário, indicando a mudança de data.

  • Representa também o extremo leste e o extremo oeste dos hemisférios oriental e ocidental.

  • Quando a atravessamos de oeste para leste, voltamos um dia no calendário. De leste para oeste, avançamos um dia no calendário.

  • Seu estabelecimento foi importante para a padronização dos calendários em escala internacional, criando uma convenção para a contagem do tempo.

  • Seu uso facilitou o estabelecimento dos fusos horários e foi fundamental em diversos aspectos das relações internacionais, como no comércio, e da vida cotidiana, como nas viagens e comunicação de longa distância.

Para que serve a Linha Internacional da Data?

A Linha Internacional da Data apresenta uma função muito importante na delimitação do tempo e na instrumentalização do sistema de fusos horários. Essa linha imaginária foi instituída como uma forma de delimitar a passagem de um dia para o outro de forma oficial.

Ela estabelece um padrão internacional que tornou muito mais fácil e prática a contagem da passagem do tempo em todo o globo. Além disso, ela representa o extremo leste e oeste dos hemisférios oriental e ocidental, respectivamente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Como é o funcionamento da Linha Internacional da Data?

A Linha Internacional da Data (LID) é o meridiano oposto ao Meridiano de Greenwich, localizado portanto na longitude de 180°. Ela demarca o limite entre um dia e outro no calendário, mudança que ocorre mediante a sua travessia. O seu funcionamento, portanto, acontece da seguinte maneira:

  • Oeste para leste: quando atravessamos essa linha de oeste para leste, voltamos um dia no calendário.

  • Leste para oeste: quando a atravessamos no sentido contrário, de leste para oeste, avançamos um dia.

Representação gráfica da Linha Internacional da Data

Mapa mostrando a Linha Internacional da Data.
A linha em preto atravessando o Pacífico de norte a sul é a Linha Internacional da Data.

A Linha Internacional da Data está localizada no oceano Pacífico, atravessando-o desde o Polo Norte até o Polo Sul. Embora ela passe por uma região de baixíssima densidade demográfica, seu traçado foi adaptado de acordo com os limites territoriais dos países e ilhas que se encontram em seu caminho, como vemos no mapa, de forma a evitar maiores transtornos nessas localidades.

Saiba mais: O que é o Acordo de Associação Transpacífico (TPP)?

Qual a importância da Linha Internacional da Data?

O estabelecimento da Linha Internacional da Data decorreu de uma série de problemas surgidos em diários de bordo no período das Grandes Navegações, época em que ainda não existia uma convenção internacional para a determinação da contagem do tempo no planeta.

Assim, a linha de mudança de data apresenta uma importância fundamental mundialmente, já que ela padroniza o calendário internacional e demarca a passagem dos dias, implicando em melhorias em diversos aspectos da vida cotidiana, sobretudo no que diz respeito às viagens de longa distância, à comunicação e ao comércio internacional.

História da Linha Internacional da Data

Como vimos, os problemas relacionados à contagem do tempo tiveram início no século XVI, período caracterizado pelas expedições marítimas de maioria europeia que partiram em direção à Ásia e às Américas denominadas Grandes Navegações.

As discrepâncias encontradas nos registros de viagens aliadas à necessidade de padronização da contagem das horas resultou em uma reunião ocorrida no ano de 1884 na cidade de Washington, capital dos Estados Unidos, chamada de Conferência Internacional do Meridiano.

A reunião de 1884 definiu qual seria o marco zero para a determinação das longitudes e também para a contagem dos fusos horários, sendo ele o Meridiano de Greenwich (0°). O meridiano situado no lado oposto a esse seria então o meridiano de longitude 180°, que foi chamado de Linha Internacional da Data.

O seu traçado original era um pouco diferente daquele que observamos nos dias hoje e, de início, nem todos os países adotaram as novas convenções. Uma série de alterações foram feitas nessa linha imaginária, de forma a respeitar os limites territoriais dos países localizados no Pacífico, notadamente as nações insulares do Pacífico Sul.

As mudanças mais recentes ocorreram na última década, mais precisamente no final de dezembro de 2011, quando os países polinésios de Samoa e Toquelau fizeram alterações no seu fuso horário e deixaram de adotar o horário civil ocidental, no padrão americano, para adotarem o horário oriental.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Linha Internacional da Data"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/linha-internacional-da-data.htm. Acesso em 29 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas