Topo
pesquisar

Febre hemorrágica brasileira

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

A febre hemorrágica brasileira é uma doença grave e rara, tendo ressurgido, no Brasil, em 2020, com o registro da primeira morte pela doença, após 20 anos sem casos registrados. A transmissão dessa doença relaciona-se ao contato com roedores silvestres. Os sintomas principais, como o nome sugere, são febre e hemorragia, e seu tratamento é voltado apenas para a redução desses e dos demais sintomas.

O que é a febre hemorrágica brasileira?

A febre hemorrágica brasileira é provocada por vírus da família Arenaviridae, a qual possui três gêneros: Mammarenavirus, Reptarenavirus e Hartmanivirus. De acordo com o Ministério da Saúde, na literatura, são registrados quatro casos de febre hemorrágica brasileira em humanos, todos provocados pelo gênero Mammarenavirus.

Leia também: Doenças causadas por vírus: sintomas, tratamento, prevenção

Transmissão da febre hemorrágica brasileira

A febre hemorrágica brasileira pode ser transmitida de duas maneiras distintas. Um indivíduo pode contrair a doença, por exemplo, ao inalar partículas formadas a partir de secreções e excreções de pequenos mamíferos, possivelmente roedores silvestres, que podem ser infectados pelos vírus e eliminá-lo por toda a vida.

A transmissão pode ocorrer ainda de uma pessoa para outra, quando há o contato prolongado e próximo com o doente por meio de secreções e excreções do infectado. Vale salientar que, para evitar esse tipo de transmissão, deve-se ter um cuidado redobrado em ambientes hospitalares, sendo fundamental a atenção quanto à utilização de equipamento de proteção individual.

Leia também: Dicas para se prevenir da gripe H1N1 (Gripe A)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sintomas da febre hemorrágica brasileira

A febre hemorrágica brasileira não possui sintomas específicos, portanto, pode ser facilmente confundida com outras doenças virais, como é o caso da dengue e da febre amarela. No quadro a seguir, separamos os principais sintomas que podem ser atribuídos a essa doença.

Sintomas da febre hemorrágica brasileira

Febre

Mal-estar

Sangramento das mucosas

Dores no corpo

Dor de cabeça

Dor no estômago

Dor de garganta

Dor atrás dos olhos

Sensibilidade à luz

Manchas avermelhadas no corpo

Sonolência

Tontura

Alterações comportamentais

Convulsões

 

O tempo compreendido entre a exposição ao vírus causador da febre hemorrágica brasileira e o início dos sintomas, em média, é de 6 a 14 dias. Como a evolução da doença é rápida e pode levar à morte, é fundamental buscar atendimento médico ao apresentar os sintomas descritos anteriormente, principalmente, se houve contato com roedores silvestres, pessoas doentes ou visitou áreas onde há relatos da doença.

Leia também: Febre Chikungunya: como reconhecer essa doença?

Diagnóstico e tratamento da febre hemorrágica brasileira

O diagnóstico da febre hemorrágica brasileira baseia-se em um exame de biologia molecular, o qual está disponível no Sistema Único de Saúde. A doença não apresenta um tratamento específico, sendo recomendada a terapia para o tratamento dos sintomas identificados. Durante o tratamento, o paciente com suspeita ou confirmação da doença deve permanecer isolado.

A febre hemorrágica provoca sangramentos e febre e sua transmissão pode ocorrer de um indivíduo para outro.
A febre hemorrágica provoca sangramentos e febre e sua transmissão pode ocorrer de um indivíduo para outro.

Prevenção da febre hemorrágica brasileira

Como vimos anteriormente, a transmissão da febre hemorrágica está relacionada ao contato com secreções e excreções de roedores contaminados, bem como contato com pacientes. Desse modo, a prevenção baseia-se em evitar roedores silvestres e locais onde há a presença desses animais, evitar contato com o doente e, para profissionais da saúde, a adoção de técnica de proteção individual.

Outras febres hemorrágicas

A febre hemorrágica brasileira não é a única febre hemorrágica conhecida. Além dela, várias outras doenças encaixam-se nessa categoria, sendo esse o caso da malária, da leptospirose e da febre hemorrágica da dengue, por exemplo. Todas essas doenças apresentam em comum o fato de serem responsáveis por desencadear febre e distúrbios hemorrágicos. Para saber mais sobre esse tipo de doença, acesse nosso texto febres hemorrágicas.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Febre hemorrágica brasileira"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/febre-hemorragica-brasileira.htm. Acesso em 28 de fevereiro de 2020.

A dengue é uma doença transmitida pela picada do mosquito do gênero Aedes.
Doenças e patologias Dengue
AEDES AEGYPTI : mosquito transmissor da febre amarela nas cidades.
Doenças e patologias Febre Amarela
Bactérias causadoras da febre tifoide.
Doenças e patologias Febre Tifoide
A falta de infraestrutura básica proporciona a proliferação de doenças
Doenças e patologias Leptospirose
Hemácias destruídas pelos protozoários causadores da malária
Doenças e patologias Malária
Estrutura básica de um Vírus
Biologia Vírus
O Aedes aegypti é o transmissor da febre amarela em áreas urbanas
Saúde na escola Febre amarela
Doenças e patologias Febres hemorrágicas
A febre é um aumento anormal da temperatura corpórea
Saúde e Bem-estar Febre
Doenças e patologias Coronavírus
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola