Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Cisticercose

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

A cisticercose é uma doença desencadeada pela ingestão de ovos de tênia, um verme platelminto. Muitos autores consideram que a cisticercose pode ser causada tanto pela Taenia solium quanto pela T. saginata, entretanto, alguns pesquisadores assumem que a T. saginata não causa cisticercose ou que é muito rara. A doença pode causar diferentes sintomas a depender de onde a larva instala-se. A neurocisticercose destaca-se por sua grande importância clínica, podendo desencadear dores de cabeça e epilepsia.

Leia também: Tênia do peixe (difilobotríase) – características, sintomas, tratamento

O que é cisticercose?

A cisticercose é uma doença desencadeada pela ingestão de ovos da tênia. A tênia, tanto a de suínos quanto a de bovinos, apresenta dois hospedeiros durante seu ciclo de vida: um definitivo e um intermediário. Os seres humanos são os hospedeiros definitivos das tênias, sendo o nosso intestino o local em que o adulto desenvolve-se e reproduz-se.

Nos hospedeiros intermediários (suínos e bovinos), as tênias apresentam-se no seu estágio larval, fixando-se, por exemplo, na musculatura esquelética e também no músculo cardíaco. A cisticercose ocorre quando nos tornamos hospedeiros intermediários e passamos a abrigar a fase larval do parasita.

A cisticercose é transmitida por meio da ingestão de ovos de tênia.
A cisticercose é transmitida por meio da ingestão de ovos de tênia.

Após ingerirmos ovos da tênia, eles seguem pelo nosso sistema digestório e, ao chegarem ao intestino delgado, ocorre a liberação dos embriões. Estes caem na corrente sanguínea e fixam-se nos diferentes tecidos do nosso corpo, podendo alojar-se, por exemplo, nos nossos olhos e no sistema nervoso central, sendo essa última condição conhecida como neurocisticercose.

A larva pode também se fixar em outras partes do corpo, como nos músculos e na região subcutânea, porém esses achados apresentam menor risco ao paciente, apesar de serem um alerta para larvas em outras regiões do corpo. Ao estacionarem nesses locais, formam um cisto, uma espécie de bolsa em que a larva desenvolve-se. Esse cisto aumenta de tamanho e forma os cisticercos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Neurocisticercose

A neurocisticercose caracteriza-se pela presença de cisticercos no sistema nervoso central, sendo o tipo de cisticercose com maior importância clínica. Pode ser classificada em espinhal ou cerebral, a depender da região acometida. Na maioria dos casos, o parasita é encontrado no encéfalo. É uma forma grave da doença que pode causar problemas como dores de cabeça, convulsões, hidrocefalia, meningite, demência, e alterações psíquicas.

O tratamento é individualizado e depende da localização dos cistos e do seu grau de atividade. O tratamento pode incluir cirurgia, antiparasitários e medicamentos que controlam alguns sintomas, como fármacos que reduzem as crises epiléticas.

Leia também: O curioso caso do câncer formado por células de tênia

Como a cisticercose é transmitida?

Como mencionado, a cisticercose é transmitida com a ingestão de ovos da tênia. Isso ocorre quando ingerimos alimentos ou água contaminada pelas fezes de seres humanos que possuem teníase. Essa contaminação pode ocorrer quando as fezes são liberadas em ambiente inadequado, contaminando, por exemplo, a água que será utilizada para a irrigação ou mesmo para o consumo.

Hábitos de higiene inadequados também podem fazer com que a doença espalhe-se, podendo ocorrer, por exemplo, quando uma pessoa com teníase sem hábitos adequados de higiene manipula alimentos ou leva sua mão à boca.

É importante deixar claro que a cisticercose não é adquirida pela ingestão de carne de porco ou vaca com cisticercos. Nessa situação temos o desenvolvimento de uma doença denominada teníase.

 Quando um indivíduo está com teníase, significa que o verme adulto está se desenvolvendo em seu intestino.
Quando um indivíduo está com teníase, significa que o verme adulto está se desenvolvendo em seu intestino.

Quais os sintomas da cisticercose?

A cisticercose pode causar diferentes sintomas a depender da localização do cisticerco. Quando afeta o sistema nervoso, pode provocar convulsões, dores de cabeça e até mesmo demência. Ao atingir os olhos, pode provocar alterações visuais e até cegueira. Nos músculos e na região da coluna, pode provocar dificuldade para andar.

Qual o tratamento da cisticercose?

O tratamento da cisticercose depende do local onde o cisticerco está. Ele pode basear-se apenas no tratamento dos sintomas ou pode incluir medicamentos antiparasitários e cirurgia.

Como prevenir a cisticercose?

A prevenção da cisticercose inclui medidas básicas de higiene, como lavar sempre as mãos bem como as frutas e verduras antes do consumo. É importante também beber apenas água filtrada, fervida ou tratada, não utilizar fezes humanas como adubo e utilizar água de qualidade para irrigação de hortas. Outro ponto que merece destaque é nunca defecar em lugares inapropriados e tratar os casos de teníase, a fim de evitar que ovos contaminem a água e os alimentos.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Cisticercose"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/cisticercose.htm. Acesso em 17 de setembro de 2021.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

A cisticercose é uma doença causada pela tênia. Diferentemente da teníase, a cisticercose é causada:

a) pela ingestão das proglotes.

b) pela ingestão dos cisticercos.

c) pela ingestão das larvas.

d) pela ingestão dos ovos.

e) pela ingestão de partes do indivíduo adulto.

Questão 2

(Unicamp) A teníase e a cisticercose são doenças parasitárias que ainda preocupam as entidades sanitaristas. São medidas que controlam a incidência de casos dessas parasitoses: lavar bem os alimentos e tomar água fervida ou filtrada, para evitar a:

a) ingestão de ovos dos platelmintos causadores dessas doenças; e controlar as populações de caramujos, que são hospedeiros intermediários dos platelmintos.

b) ingestão de ovos dos nematelmintos, além de cozinhar bem as carnes de porco e de boi, ambos portadores desses nematelmintos.

c) ingestão de cisticercos; e controlar a população de insetos vetores, como o barbeiro, que transmite os ovos do parasita ao picar o homem.

d) ingestão de ovos do parasita; e cozinhar adequadamente as carnes de porco e de boi para evitar a ingestão de cisticercos.

Mais Questões
Artigos Relacionados
Saiba mais sobre a ancilostomíase, uma doença causada por nematódeos. Conheça seus sintomas, tratamento e ciclo de vida dos vermes causadores.
Conheça a infestação que acomete aproximadamente 25% da população mundial.
Saiba mais sobre a contaminação dos alimentos e como isso pode ser evitado.
Aprenda um pouco mais sobre a esquistossomose, aqui. Neste texto conheceremos os sintomas, tratamento, diagnóstico e prevenção dessa doença.
Conheça o caso do câncer formado por células de tênia que surpreendeu a medicina.
Características, classificação e doenças que indivíduos da classe Trematoda e Cestoda podem causar.
Amplie o que sabe a respeito dos platelmintos conhecendo mais sobre sua morfologia, fisiologia e formas de reprodução, clicando aqui!
Aprenda mais sobre a teníase clicando aqui. Neste texto falaremos a respeito de sintomas, tratamento e prevenção dessa verminose.