close
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Nuvens

Nuvens são formadas por pequenos cristais de gelo e gotículas de água em suspensão na atmosfera. Os diferentes tipos de nuvens são determinados pela altitude e aparência.

Vista inferior de nuvens no céu.
As nuvens são formadas por gotículas de água, cristais de gelo e núcleos de condensação. Elas são classificadas conforme a altitude e a aparência.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Nuvens são aglomerados de gotículas de água e pequenos cristais de gelo em suspensão no ar. Sua formação constitui uma importante etapa do ciclo hidrológico, e acontece quando o vapor d’água ascende na atmosfera e condensa devido às baixas temperaturas. Existem nuvens de vários tamanhos e formatos, sendo classificadas de acordo com a sua altitude e aparência.

Saiba mais: Qual é o peso de uma nuvem?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre nuvens

  • Nuvens são aglomerados de gotículas de água e cristais de gelo em suspensão no ar.

  • Elas se formam pela ascensão e condensação do vapor d’água na atmosfera.

  • Fazem parte do ciclo hidrológico.

  • A condensação ocorre sobre partículas chamadas de núcleos de condensação.

  • São classificadas de acordo com a sua aparência e altitude.

  • Existem 10 tipos delas: cirrus, cirrocumulus, cirrostratus, altocumulus, altostratus, nimbostratus, stratocumulus, stratus, cumulus e cumulonimbus.

  • As do tipo cirrus são as mais elevadas, enquanto as cumulus possuem base mais baixa.

  • As cumulonimbus, apesar da base baixa, apresentam grande desenvolvimento vertical.

Como as nuvens são formadas?

As nuvens são formadas por meio da ascensão das massas de ar na atmosfera e da consequente condensação do vapor d’água. Trata-se de uma importante etapa do ciclo hidrológico. Quando uma massa de ar se eleva, ela entra em áreas de menor pressão atmosférica, o que faz com que ela se expanda.

Esse processo de expansão, entretanto, demanda certa quantidade de energia para que ele ocorra. Assim, a energia utilizada é retirada da própria camada de ar em ascensão, o que faz com que haja uma queda da temperatura.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Na presença dos chamados núcleos de condensação, a água passa do estado gasoso para o estado líquido, isto é, condensa, formando pequenas gotículas. No caso de temperaturas muito baixas ou de fortes correntes internas de ar que impulsionam as gotas para cima, isto é, para regiões ainda mais frias, há a composição de pequenas partículas de gelo.

Um aglomerado dessas gotículas de água e partículas de gelo em suspensão no ar constitui uma nuvem. À medida que esses elementos sofrem aglutinação e ganham peso, eles podem retornar para a superfície terrestre na forma de precipitação, que pode ser chuva, neve ou granizo.

Confira nosso podcast: O que eu preciso saber sobre os fatores climáticos

Qual a composição das nuvens?

Por definição, nuvens são aglomerados de gotículas de água, partículas de gelo ou ambos, que ficam suspensas na atmosfera. Portanto, elas são compostas por água em diferentes estados físicos, que são o líquido e o sólido. Além da água, existem no interior das nuvens partículas denominadas núcleos de condensação.

Os núcleos de condensação correspondem a elementos de tamanho microscópico, como partículas de poeira ou fumaça, sobre os quais o vapor condensa, tornando-se uma gotícula de água. Na presença deles, as nuvens se formam mesmo que a umidade relativa não tenha atingido 100%. Já os cristais de gelo são comumente formados sobre núcleos de congelamento.

Quais são os tipos de nuvens?

Ilustração dos diferentes tipos de nuvens e a sua respectiva classificação de acordo com a altitude.
Diferentes tipos de nuvens e a sua respectiva classificação de acordo com a altitude.

As nuvens são classificadas de acordo com dois critérios, que são a aparência (ou formato) e a altitude em que elas se formam e estão posicionadas. Combinando esses critérios, as nuvens podem ser divididas em 10 tipos.

  • Cirrus (Ci): nuvens altas de aparência fibrosa e delicada, como faixas ou filamentos de coloração branca dispostos no céu. São compostas essencialmente por cristais de gelo.

  • Cirrocumulus (Cc): nuvens altas e finas, que não produzem sombras, com aparência de ondulação ou rugas, podendo ser compostas também por formas circulares que aparecem unidas ou separadas. São formadas por cristais de gelo.

  • Cirrostratus (Cs): nuvens altas compostas por cristais de gelo que formam uma camada lisa ou fibrosa transparente geralmente descrita como um véu. Podem cobrir o céu total ou parcialmente. É esse tipo de nuvem que dá origem ao fenômeno conhecido como halo.

  • Altocumulus (Ac): nuvens médias formadas por massas arredondadas ou manchas, às vezes de aparência fibrosa, difusas ou aglutinadas, de coloração que varia do branco ao acinzentado. Essas nuvens apresentam partículas de gelo e água na sua composição

  • Altostratus (As): nuvens médias formadas por gotículas de água e partículas de gelo, apresentando-se na cor cinza ou com tons azulados. Constituem uma camada translúcida que cobre total ou parcialmente o céu, porém sem a formação de halos.

  • Nimbostratus (Ns): nuvens baixas acinzentadas e espessas que geralmente recobrem o céu, impedindo a passagem dos raios solares. Abaixo da sua base, pode se formar uma camada ainda mais baixa de nuvens difusas e sem forma definida. São associadas às chuvas persistentes e baixa intensidade, além da precipitação na forma de neve.

  • Stratocumulus (Sc): nuvens baixas que formam uma extensa camada composta por massas arredondadas ou rolos. Sua coloração é geralmente cinza ou uma mistura de cinza e branco.

  • Stratus (St): camada de nuvens baixa e uniforme que exibe tons acinzentados e recobre o céu. Em algumas ocasiões, é possível observar o contorno do Sol. Produz garoa, chuviscos e neve. Somente forma halos se há condições de baixa temperatura.

  • Cumulus (Cu): nuvens baixas e densas com contornos bem definidos e que podem aparecer de forma isolada ou em conjunto. Sua forma se assemelha à de uma couve-flor, e são geralmente brancas com base mais escura, em tons acinzentados.

  • Cumulonimbus (Cb): nuvem de base baixa, mas de grande desenvolvimento vertical, que pode chegar a 10 mil metros acima do solo, formando uma verdadeira torre. O topo dessa nuvem pode aparecer de forma dispersa, espalhada para os lados, conferindo-lhe um topo aplainado, o que faz com que ela pareça uma bigorna. A base é mais escura do que o restante da estrutura. Produz chuvas intensas, tempestades de raio e granizo.

Importante: A altitude nas nuvens varia de acordo com a latitude em que elas se formam. Na região dos trópicos, elas tendem a ser mais elevadas do que nas regiões polares do globo, especialmente quando se considera as nuvens altas.

Curiosidades sobre as nuvens

  • Análises de imagens de satélites permitem estimar que 67% da superfície do planeta sejam cobertos por nuvens.

  • Em contrapartida, 30% dos céus não possuem nenhum tipo de nuvem.

  • As nuvens se concentram principalmente na Zona de Convergência Intertropical (ZCIT).

  • Uma nuvem cumulus tem uma massa média de 500 toneladas.

  • A cor das nuvens é determinada pela sua densidade e pela forma como a luz reflete ou passa através delas.

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Nuvens"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/nuvens.htm. Acesso em 17 de maio de 2022.

Tire suas dúvidas


Estude agora


O que é criticismo?

Não todo racionalista, tampouco um empirista. Immanuel Kant propôs o criticismo como saída para o embate da...

Dialética do Esclarecimento, de Adorno e Hrokheimer

Um dos livros mais importantes da filosofia contemporânea, “Dialética do esclarecimento” faz uma crítica à...