Veias

Biologia

PUBLICIDADE

As veias, assim como as artérias, são vasos sanguíneos. Por muito tempo, esses vasos foram definidos como vasos sanguíneos que transportavam sangue rico em gás carbônico, também chamado de sangue venoso. Entretanto, essa não é uma verdade, uma vez que veias pulmonares são responsáveis por transportar sangue rico em oxigênio, o chamado sangue arterial. A melhor definição de veia, portanto, é aquela que a apresenta como um vaso sanguíneo cuja função é garantir que o sangue, presente em vários tecidos do corpo, retorne ao coração.

As veias apresentam uma parede formada por três camadas: túnica íntima, túnica média e túnica adventícia. Essa parede é menos desenvolvida que a parede arterial, apresentando cerca de 1/3 da espessura da parede de uma artéria. As veias transportam sangue em baixa pressão, e, para garantir o retorno do sangue ao coração, contam com válvulas. Em determinadas situações, essas válvulas podem apresentar problemas, desencadeando o surgimento de varizes.

Leia também: Diferença entre veia, artéria e capilar

Características das veias

As veias são importantes vasos sanguíneos que promovem o retorno do sangue ao coração. Podem ser classificadas, de acordo com seu calibre, em: pequenas, médias e grandes, sendo a maioria delas de pequeno ou médio calibre, com um diâmetro de 1 mm a 9 mm. As veias apresentam três camadas formando suas paredes, assim como as artérias. A parede das veias, no entanto, diferencia-se da das artérias por apresentar-se mais fina. Nas artérias a presença de paredes grossas é fundamental para suportar-se a alta pressão sanguínea, o que não é observado nas veias, nas quais o sangue corre em baixa pressão. As camadas que formam a parede das veias são:

 As veias apresentam três camadas formando sua parede: túnica íntima, túnica média e túnica adventícia.
As veias apresentam três camadas formando sua parede: túnica íntima, túnica média e túnica adventícia.
  • Túnica íntima: é uma camada mais interna e é formada por células endoteliais, as quais se apoiam sobre um tecido conjuntivo frouxo. Essa camada apresenta-se, geralmente, fina. Entretanto, nas veias de grande calibre, a túnica íntima é bem desenvolvida.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Túnica média: nela observamos, principalmente, células do tecido muscular liso. É também observada uma matriz com diferentes componentes, como fibras elásticas e reticulares. Vale destacar que, quando comparada à túnica média das artérias, essa camada apresenta menos células musculares e também menor quantidade de fibras elásticas.

  • Túnica adventícia: nela se verifica a presença de, principalmente, fibras elásticas e colágeno. É uma camada mais desenvolvida em veias do que em artérias.

Como mencionado, as veias são vasos sanguíneos que apresentam a função de retornar o sangue dos tecidos para o coração. Esse retorno nem sempre é fácil, uma vez que, nesses vasos, o sangue encontra-se sob baixa pressão e, muitas vezes, o retorno deve acontecer contra a ação da gravidade.

Para garantir esse retorno, as veias contam com válvulas que ajudam a manter o fluxo unidirecional, evitando, desse modo, o refluxo do sangue. Essas válvulas são pregas da túnica íntima que se projetam para o interior do vaso e apresentam a forma de meia-lua. Além da ação das válvulas, a veia garante o retorno do sangue graças a contrações da musculatura lisa presente em sua parede e a contrações dos músculos esqueléticos que circundam a veia.

  • Vênulas

Os vasos sanguíneos estão interligados, formando um grande circuito pelo qual o sangue passa.
Os vasos sanguíneos estão interligados, formando um grande circuito pelo qual o sangue passa.

As vênulas são vasos que coletam sangue dos capilares e têm um diâmetro de 0,1 mm a 0,5 mm. Elas se formam por meio da fusão dos capilares e reúnem-se, progressivamente, para formar as veias.

Leia mais: Sistema cardiovascular – responsável pela circulação do sangue no nosso corpo

Classificação das veias

As veias podem ser classificadas em profundas e superficiais. As veias superficiais são aquelas que transitam acima da fáscia muscular e que podem ser vistas através da pele. São mais calibrosas nos membros e no pescoço. Devido a sua localização, elas podem ser usadas como vias de acesso para punções. Em pessoas com musculatura desenvolvida, essas veias podem ser observadas facilmente.

As veias profundas, por sua vez, estão localizadas mais internamente, sendo encontradas transitando abaixo da fáscia muscular. Elas podem estar dispostas de maneira a acompanhar as artérias ou estar sozinhas.

Leia mais: Coração humano – garante que o sangue chegue a todas as partes do nosso corpo

Varizes e circulação de sangue nas veias

As veias são vasos sanguíneos pelos quais circula sangue sob baixa pressão, o que dificulta o fluxo unidirecional. As válvulas das veias atuam, nesse contexto, impedindo o refluxo sanguíneo. Em determinadas situações, no entanto, essas valvas apresentam-se defeituosas, o que acaba prejudicando o fluxo de sangue e provocando dilatações nas veias devido ao sangue acumulado. Essas veias, chamadas de veias varicosas, apresentam-se emaranhadas e tortuosas.

 As veias varicosas têm um aspecto tortuoso.
As veias varicosas têm um aspecto tortuoso.

As veias varicosas surgem, comumente, nas pernas, sendo o desenvolvimento das varizes relacionado, por exemplo, com a permanência, por longos períodos, em pé.

Professores são fortes candidatos a desenvolverem o problema devido ao fato de que, durante o trabalho, eles se deslocam pouco, permanecendo por longos períodos em pé ou sentados. Sem a contração da musculatura das pernas e pés, o fluxo sanguíneo é prejudicado, o que pode levar à formação ou o agravamento das varizes. Gestantes e pessoas acima do peso apresentam também maiores chances de desenvolver o problema. Vale salientar que as varizes aparentemente estão associadas com uma predisposição genética.

As varizes podem desencadear sintomas desagradáveis no paciente, como inchaço, sensação de peso nas pernas, sensação de queimação nas pernas e câimbras. Se não tratadas, as varizes podem progredir e provocar escurecimento da pele e até mesmo úlceras (formação de feridas).

O tratamento das varizes pode envolver diferentes técnicas, das quais podemos destacar escleroterapia química, cirurgia, laser escleroterapia, laser endovenoso, e radiofrequência. Vale salientar que cada técnica será escolhida de acordo com o quadro de cada paciente, sendo, portanto, fundamental a avaliação de um médico angiologista.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Veias"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/veias.htm. Acesso em 26 de novembro de 2020.