Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Pinguins

Animais

PUBLICIDADE

Pinguins são aves pertencentes à ordem Sphenisciformes, distribuídas do continente Antártico até as ilhas Galápagos. Atualmente são descritas 18 espécies de pinguins, sendo todas elas incapazes de voar, mas excelentes nadadoras. Esses animais apresentam como adaptações ao nado a ausência de ossos pneumáticos, corpo com formato hidrodinâmico, presença de membranas interdigitais nas patas e asas adaptadas para a natação.

Leia mais: Adaptações das aves ao voo, entre as principais estão: presença de ossos ocos e penas

Características gerais dos pinguins

Pinguins são aves e, portanto, apresentam características típicas desse grupo de animais, tais como a presença de penas e a ausência de dentes. A maioria das espécies de pinguins apresenta a coloração preta e branca, que ajuda na camuflagem. Esses animais servem de presa para focas, baleias, leões-marinhos e tubarões. Alimentam-se de pequenos peixes, crustáceos e moluscos, como lulas e polvos.

A maioria das espécies de pinguins apresenta coloração preto e branca.
A maioria das espécies de pinguins apresenta coloração preto e branca.

Eles possuem asas altamente adaptadas para a natação e patas curtas com membranas interdigitais. Apesar de serem incapazes de voar, os músculos peitorais desses animais são muito desenvolvidos, assim como observado em aves voadoras. Vale salientar que algumas espécies podem atingir até 40 km/h enquanto nadam, sendo, portanto, altamente eficientes nesse modo de locomoção.

Os pinguins não possuem ossos pneumáticos, ou seja, ossos ocos. Enquanto os ossos pneumáticos são uma importante adaptação ao voo das aves, nesses animais, a presença deles poderia dificultar o mergulho. Outra característica relacionada ao mergulho é a presença de um corpo fusiforme hidrodinâmico. Os pinguins possuem, também, uma camada de gordura espessa e penas distribuídas de maneira uniforme pelo corpo, adaptações importantes para a sobrevivência no ambiente frio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No meio terrestre, os pinguins não são tão ágeis e velozes quanto na água, uma vez que suas pernas curtas dificultam o deslocamento. Além de ficarem em pé e caminharem em terra firme, outra forma de se locomover nesse ambiente é deslizar na neve sobre a barriga. Para garantir um maior impulso, esses animais utilizam suas asas.

Os pinguins são ágeis no ambiente aquático, entretanto, apresentam dificuldade para se locomover na terra firme.
Os pinguins são ágeis no ambiente aquático, entretanto, apresentam dificuldade para se locomover na terra firme.
  • Reprodução

Os pinguins, bem como outras aves, botam ovos. Entretanto, diferentemente da maioria das aves, os pinguins não nidificam individualmente, sendo observadas colônias com centenas de indivíduos. Apesar da nidificação em colônia parecer um prato cheio para predadores, a proximidade entre os ninhos favorece certa proteção. A proteção é maior nos ninhos mais centrais do que naqueles localizados na periferia.

Leia também: Diferença entre ave e pássaro – todo pássaro é uma ave, mas nem toda ave é um pássaro

Espécies de pinguins

Como mencionado, existem 18 espécies de pinguins atualmente descritas. A seguir, conheceremos algumas delas:

O pinguim-imperador se destaca como a maior espécie de pinguim.
O pinguim-imperador se destaca como a maior espécie de pinguim.
  • Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus): destaca-se como a única espécie de pinguim encontrada regularmente no nosso litoral. Alimentam-se de peixes, crustáceos e moluscos, variando sua alimentação de acordo com a disponibilidade de alimento em uma região. Pesam cerca de 4 kg e medem 71 cm de comprimento.

  • Pinguim-imperador (Aptenodytes forsteri): é o maior de todos os pinguins, medindo cerca de 1,15 m e pesando 40 kg. A fêmea da espécie bota apenas um ovo, o qual é dado para o parceiro para que seja feita a incubação. As fêmeas partem em busca de comida e os machos ficam com o ovo equilibrado sobre os pés e recobrindo-o com uma dobra de pele do ventre. Os pinguins machos não se alimentam durante esse período, que dura dois meses, e perdem cerca de metade do peso até o retorno das fêmeas. As fêmeas retornam e regurgitam alimento para suas crias. Os machos então podem se alimentar.

  • Pinguim-gentoo (Pygoscelis papua): possui estatura de cerca de 75 cm e pesa 6 kg. Prefere ficar em regiões livres de gelo e se alimenta de forma oportunista, capturando presas como peixes, lulas e crustáceos. Tem como característica marcante uma faixa branca triangular localizada na região acima dos olhos. Essa espécie é capaz de emitir um som muito alto que lembra o de uma trombeta. Destaca-se como a ave mais rápida do mundo embaixo d’água.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Pinguins"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/animais/pinguins.htm. Acesso em 24 de setembro de 2021.

Artigos Relacionados
Conheça as principais adaptações das aves ao voo e descubra como o corpo desses animais é perfeitamente projetado para a realização dessa ação.
Descubra como é o corpo de uma ave, bem como suas adaptações para seu modo de vida.
Entenda a diferença entre ave e pássaro e compreenda definitivamente por que não podemos usar esses dois termos como sinônimos.
Compreenda a história evolutiva das aves e aprenda mais sobre os ancestrais desse grupo.
Adaptações relacionadas à locomoção das aves e exemplos.