Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

5 dicas para evitar o estresse infantil

Saúde na escola

PUBLICIDADE

O estresse é um problema de saúde que pode atingir pessoas de todas as idades, portanto, separamos 5 dicas para evitar o estresse infantil que podem te ajudar. O estresse em crianças pode ser consequência de diferentes causas, como mudanças na rotina, violência doméstica, excesso de responsabilidade, entre outras. É importante saber identificar a situação que está provocando o estresse, evitando-a, e também procurar tratamento para que a criança desenvolva-se da melhor maneira possível.

Leia também: Benefícios do esporte para as crianças

5 dicas para evitar o estresse infantil

É importante que os pais ou responsáveis cuidem da saúde das crianças, lembrando-se sempre de que a saúde vai muito além da ausência de doenças, sendo considerada, pela OMS, um estado de completo bem-estar físico, mental e social. É claro que as crianças devem ter responsabilidades, mas será que elas não estão sendo cobradas demais? Será que as crianças estão vivendo em um ambiente saudável? É importante refletir sobre nossas atitudes para compreendermos melhor a atitude de nossas crianças.

As crianças devem ter um tempo dedicado para o lazer e atividades que lhe dão prazer.
As crianças devem ter um tempo dedicado para o lazer e atividades que lhe dão prazer.

A seguir, vamos listar 5 dicas que podem te ajudar a evitar o estresse infantil:

1. Prática de atividades físicas

As atividades físicas ajudam a reduzir a ansiedade, melhorar o humor e controlar o estresse. É importante, portanto, inseri-las no dia a dia das crianças. Descubra uma prática que é prazerosa e incentive a criança a realizá-la. Vale salientar que a imposição de uma prática física pode também ser desencadeadora de estresse. Converse com a criança e descubra que atividades agradam-na.

2. Redução de atividades extracurriculares

Uma grande quantidade de atividades no dia a dia da criança pode ser responsável por quadros de estresse, sendo importante, portanto, não exagerar nas atividades extracurriculares. É fundamental que nossas crianças desenvolvam diferentes habilidades, mas sobrecarregá-las pode ser um grande problema.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

3. Relacionamento saudável com as crianças

Muitas vezes, a criança não tem um relacionamento saudável com seus pais ou responsáveis, sofrendo com duras críticas e com a falta de abertura para o diálogo. Estreitar os laços com as crianças pode evitar situações de estresse, pois elas se sentem confortáveis para dizer o que lhes incomoda, não carregando o peso de uma situação negativa sozinhas. Além disso, é importante tomar cuidado com as críticas, preocupando-se sempre em buscar a solução de um problema e não apontar apenas o que a criança fez de errado.

4. Cuidado com as redes sociais

As redes sociais destacam-se por não apresentarem um mundo real, sendo onde muitas pessoas fingem ter o que não têm e serem o que não são. Infelizmente, muitos se sentem pressionados a ter uma vida perfeita como a apresentada por muitos perfis, e isso pode ser desencadeante de problemas como ansiedade e estresse. Além disso, a sobrecarga de informações e “desabafos” pode ser também um problema.

5. Hábitos de vida saudáveis

Alimentar-se e dormir bem garantem uma melhor qualidade de vida e podem ajudar a evitar quadros de estresse. Sendo assim, fique atento ao sono das crianças e ofereça-lhes sempre alimentos saudáveis.

Leia também: Alimentação infantil – 10 passos e alimentos que devem ser evitados

Causas do estresse infantil

Vivenciar situações constantes de brigas pode desencadear estresse nas crianças.
Vivenciar situações constantes de brigas pode desencadear estresse nas crianças.

As causas do estresse infantil são variadas, sendo possível citar:

  • Separação dos pais
  • Nascimento de um novo irmão
  • Brigas no ambiente familiar
  • Violência doméstica
  • Perda de pessoas queridas
  • Problemas na escola
  • Excesso de responsabilidades
  • Busca exagerada por um bom desempenho escolar
  • Mudança de cidade
  • Mudança de escola

Como identificar o estresse infantil?

O estresse infantil pode ser identificado observando-se variações no comportamento da criança, como choro excessivo, aumento do número de pesadelos, dificuldade para dormir, ansiedade, insegurança, impaciência e desobediência. Vale destacar que podem ser observados ainda sintomas físicos, como tensão muscular, dores de barriga, náuseas e dores de cabeça.

É importante que os responsáveis estejam, portanto, sempre atentos às alterações, tanto no que diz respeito à parte psicológica quanto à parte física da criança. Nenhuma alteração deve ser negligenciada, pois o estresse pode desencadear uma série de problemas de saúde graves, como depressão.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "5 dicas para evitar o estresse infantil"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/5-dicas-para-evitar-o-estresse-infantil.htm. Acesso em 19 de outubro de 2021.

Artigos Relacionados
Clique aqui e conheça três oportunidades que a faculdade pode oferecer ao jovem empreendedor, sem limitá-lo apenas ao estudo.
Controlar a ansiedade na hora das provas não é tarefa fácil, porém você pode tentar adotar, por exemplo, técnicas de respiração para aliviar a tensão.
A saúde ocular infantil é um assunto sério. Clique aqui e conheça dicas que ajudarão a evitar problemas que afetam a visão das crianças.
Conheça dicas para saúde infantil nas férias clicando aqui! Neste texto separamos cuidados fundamentais para garantir o bem-estar das crianças nesse período.
Aprenda mais sobre a obesidade infantil! Neste texto falaremos sobre suas causas e consequências, e daremos algumas dicas de como evitar o problema.
Você sabe quais são os riscos da ansiedade para o aluno? Clique aqui e descubra por que é tão importante estar atento aos transtornos de ansiedade, quais são os riscos trazidos para vida de uma pessoa, por que esse problema pode afetar negativamente o rendimento do aluno, e entenda por que o tratamento é necessário.