Carta aberta

Redação

PUBLICIDADE

A carta aberta é um gênero textual com função de direcionar alguma mensagem, questionamento ou solicitação de determinado indivíduo ou grupo para alguma pessoa ou organização de reconhecimento público. Por meio desse texto, o autor procura defender um ponto de vista e convencer não apenas o destinatário, como também o público que tiver acesso à carta.

A estrutura desse gênero se assemelha às das cartas pessoais, mas possui um caráter argumentativo, tendo em vista que sempre defende uma opinião. Desse modo, a carta aberta se estrutura de modo estratégico, para convencer o autor e demais leitores a respeito da sua opinião, configurando-se, assim, em um gênero textual público.

Leia também: Ata – documento de caráter formal que pode gerar efeitos jurídicos

O que é carta aberta?

A carta aberta é um gênero textual público com função de se posicionar sobre um tema.
A carta aberta é um gênero textual público com função de se posicionar sobre um tema.

A carta aberta é muito semelhante a uma carta comum, possui remetente e destinatário, data, local e assinatura, bem como uma mensagem direta, direcionada objetivamente do autor para o leitor. Entretanto, esse gênero é produzido em contextos e com funções diferentes, voltando-se primordialmente para uma função social.

O adjetivo “aberta” serve para marcar seu caráter público, pois ela é utilizada para se posicionar, questionar ou solicitar algo a alguma pessoa ou instituição que possua visibilidade e reconhecimento social. Assim, com esse gênero, pode-se exercer funções cidadãs, por meio da publicização do seu posicionamento crítico, solicitação e sugestão de medidas políticas.

Diferente da carta pessoal, a carta aberta é necessariamente pública, ou seja, é divulgada em meios de comunicação, no intuito de compartilhar a mensagem e posicionamento exposto no texto. Desse modo, além do destinatário específico, a carta aberta também se dirige a um grande público, pretendendo, com isso, participar discursivamente de questões sociais.

Além dessas características, o gênero carta aberta também é marcado pelo seu caráter argumentativo, pois, diante da discussão de temáticas sociais e apresentação de solicitações, é necessário fundamentar seu pedido e fortalecer seu ponto de vista e sugestões apresentadas, baseando-se em argumentos sólidos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Estrutura e características da carta aberta

A carta aberta é estruturada e dividida em seis partes essenciais:

  • título;

  • introdução;

  • desenvolvimento;

  • conclusão;

  • despedida;

  • assinatura.

Todas elas são necessárias para construir um bom texto do gênero, bem como é necessário respeitar a ordem estabelecida, já que ela é responsável por garantir a fluidez e organização da carta. Abaixo segue uma explicação de cada um dos tópicos da estrutura.

Veja também: Elementos da comunicação – aspectos que permitem o fluxo comunicativo

  • Título

O título é o nome que você dará a sua carta aberta. Comumente, o título é objetivo e pontual (por exemplo, “Carta Aberta ao Ministério da Educação”), indicando tanto o gênero quanto o destinatário. Deve vir centralizado no topo do texto.

  • Introdução

A introdução é o início da sua carta, é o momento das apresentações sobre as ideias e temáticas que serão discutidas, do remetente da carta e, diversas vezes, até mesmo do destinatário. A função principal da introdução é situar o leitor a respeito do que será abordado. Nesse sentido, é importante lembrar que, por não ser direcionada somente ao destinatário mas também ao grande público, muitas vezes o autor pode apresentar informações direcionadas aos diversos leitores, no intuito de contextualizá-los a respeito de detalhes que possam não ser conhecidos por todos.

A carta aberta é utilizada principalmente para criticar, solicitar ou sugerir algo de caráter social, desse modo, é comum que a introdução também apresente as primeiras informações a respeito do problema detectado, de modo que, ao final da leitura dessa parte, o leitor consiga identificar as informações principais do texto.

  • Desenvolvimento

O desenvolvimento é a parte do texto em que as questões apresentadas na introdução são aprofundadas. É o espaço no qual se pode explicar melhor os conceitos apresentados ou a situação do problema abordado, aprofundar em como isso interfere na vida das pessoas ou por que isso é um problema.

Além disso, nessa parte, é essencial que se apresentem e se desenvolvam os argumentos que embasam o posicionamento crítico defendido, podendo, para isso, lançar mão de outros textos, como dados estatísticos, gráficos, reportagens, pesquisas, entre outros, no intuito de fortalecer seu ponto de vista.

  • Conclusão

Na conclusão, encerram-se os debates a respeito da questão apresentada e se encaminha a um desfecho, no qual comumente se apresenta uma sugestão para o problema identificado. Além disso, é possível também fazer uma conclusão crítica, sugerindo, ao destinatário e a todos os leitores, uma reflexão a respeito do assunto.

  • Despedida

A despedida é uma pequena frase na qual o remetente agradece pela atenção e se despede do destinatário com certo grau de formalidade. Comumente, utiliza-se a forma “Atenciosamente,”. Essa pequena frase fica separada do grande texto e situada na lateral esquerda da folha.

  • Assinatura

A assinatura é a identificação oficial do remetente e pode se referir a uma pessoa ou a um grupo ou instituição. Assim, escreve-se o nome que identifica quem endereça a carta, abaixo da linha de despedida e na lateral direita da folha.

Como se faz uma carta aberta?

Para fazer uma carta aberta, é necessário, antes da produção textual:

  • identificar e pontuar o destinatário exato ao qual se destinará o texto;

  • definir a questão que será abordada e os argumentos que serão apresentados.

Além disso, é importante refletir sobre a organização desse material, selecionando o que será apresentado e em qual ordem.

Primeiro, inicie a carta assinando data e local no canto esquerdo do início da folha, pois toda carta necessita da marcação espaço/temporal. Em seguida, dê um espaço para baixo e, no centro da folha, insira o seu título. Na linha seguinte, inicie o seu grande texto pela introdução.

No grande texto, apresente as ideias principais, as perguntas provocativas e os problemas identificados no início do texto, seguidos do aprofundamento dessas questões, no desenvolvimento, e encerrados com uma possível proposta de melhoria ou de reflexão, na conclusão.

Encerrando-se a fase anterior, dê um espaço para a linha abaixo e, na lateral esquerda, insira uma pequena marca de despedida, indicando a finalização da carta. Na próxima linha, na lateral direita, insira a sua assinatura ou a do grupo do qual faz parte.

Exemplo de carta aberta

CARTA ABERTA À PREFEITURA DE SÃO PAULO E À SECRETARIA DE TRANSPORTE

Venho manifestar minha profunda insatisfação e indignação com a notícia do aumento da passagem em nossa cidade. A despeito da rotineira mudança de preço, ocorrida anualmente, é inaceitável que o trabalhador gaste tamanho valor para acessar o transporte público.

Como dito já de início, é sabido que a atualização do preço ocorre anualmente, entretanto, diante das atuais condições do transporte público da capital e da renda média recebida pelos trabalhadores, é um assalto que o preço chegue a esse valor, sem apresentar por outro lado alguma melhoria significativa.

Ignorando a condição do preço, é preciso questionar, por que não criar maneiras de reutilizar os cartões de transporte, seja aumentando o tempo hábil de integração ou a quantidade de uso para uma mesma passagem.

Além disso, é necessário urgentemente apresentar à sociedade quais são os gastos com o transporte que justifiquem tão alto valor, afinal, além da passagem paga diariamente, contribuímos enquanto cidadãos através de nossos impostos, sendo assim, temos direito de acessar tais informações.

Tenho certeza que, diante da manifestação pública desta indignação, os responsáveis tomarão providências para melhorar esta situação.

Atenciosamente,

                                                                                             Marília Cecília

                                                                                             São Paulo, 24 de Julho de 2018


O texto acima é uma carta fictícia que serve de exemplo para como escrever uma carta aberta. Percebe-se que, logo de início, reconhece-se o título, que informa os destinatários da mensagem. Em sequência, na introdução, a autora informa o motivo da sua escrita, apontando o problema de aumento da passagem. No desenvolvimento, ela segue sua discussão, aumentando as exigências e apresentando seus argumentos, como o pagamento de impostos e o direito a esclarecimentos. Na conclusão, a autora optou por estimular uma atitude positiva, demonstrando confiança nos destinatários. Encerra o texto com sua despedida formal e assinatura com data.

 

Por Talliandre Matos
Professora de Redação

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

MATOS, Talliandre. "Carta aberta"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/redacao/carta-aberta.htm. Acesso em 28 de outubro de 2020.

Assista às nossas videoaulas