Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é éter?

O que é Química?

Sobre o que é éter, deve-se saber que essa função oxigenada tem substâncias com cadeia heterogênea, usadas sobretudo como solventes e com diferentes regras de nomenclaturas.
Representação em três dimensões da estrutura do éter etílico
Representação em três dimensões da estrutura do éter etílico
PUBLICIDADE

Éter é uma função orgânica oxigenada, isto é, apresenta o elemento químico oxigênio, além de carbono e hidrogênio. Essa função possui como principal característica estrutural a presença de dois radicais orgânicos ligados a um átomo de oxigênio.


Fórmula estrutural geral de um éter

Assim, a cadeia carbônica de um éter é heterogênea e pode apresentar dois radicais iguais ou diferentes, sejam eles alquila, tipos de radicais que não apresentam estrutura aromática, ou arila, radicais que apresentam estrutura aromática.

Características físicas do éter

  • Quanto ao estado físico à temperatura ambiente: quando o éter apresenta de quatro a mais átomos de carbono em sua composição, apresenta-se no estado líquido;

  • Quanto ao ponto de fusão e ao ponto de ebulição: quando comparados com outros compostos orgânicos de massa molar aproximada, possuem ponto de fusão semelhante ao dos alcanos e menor que o restante dos compostos orgânicos;

  • Quanto à densidade: são compostos que apresentam uma densidade pequena quando comparados à água;

  • Quanto às forças de interação: os éteres são compostos com baixa polaridade, interagindo entre si por uma fraca interação dipolo permanente. Com a água e com os alcoóis, os éteres possuem a capacidade de interagir por meio de ligações de hidrogênio.

  • Quanto à polaridade: são compostos que apresentam geometria angular, assim, são polares.

  • Quanto à característica organoléptica: são substâncias que exalam um odor muito agradável, porém sua inalação pode provocar dependência.

Nomenclatura oficial do éter

Prefixo do radical menor + óxi + prefixo do radical maior + infixo + o

Para realizar a nomenclatura oficial de um éter, é fundamental determinar qual é o seu ligante maior e qual é o seu ligante menor. Para tal, acompanhe a seguir dois exemplos de aplicação para essa regra de nomenclatura:

1º Exemplo:


Fórmula estrutural de um éter com menos carbonos

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O éter acima apresenta os seguintes radicais:

  • Metil (CH3-);

  • Butil (CH3-CH2-CH2-CH2-).

Para nomear esse composto, temos:

prefixo do radical menor: Met

+

oxi

+

prefixo do radical maior: but

+

an (pois ele apresenta apena ligações simples)

+

o

Então, o nome desse éter será metóxibutano.

2º Exemplo:


Fórmula estrutural de um éter com mais carbonos

Esse éter apresenta os seguintes radicais:

  • Isobutil [(CH3)2-CH-CH2-);

  • Pentil (CH3-CH2-CH2-CH2-CH2).

Para nomeá-lo, portanto, temos:

prefixo do radical menor: isobut

+

oxi

+

prefixo do radical maior: pent

+

an (pois ele apresenta apena ligações simples)

+

o

Assim, o nome do éter em questão será isobutóxipentano.

Nomenclatura usual do éter

Éter + nome dos radicais (mais simples e, depois, o mais complexo) + ico

ou

Nomes dos radicais + éter

Acompanhe abaixo dois exemplos de aplicação para essa regra de nomenclatura:

1º Exemplo:


Fórmula estrutural de um éter que apresenta quatro carbonos

Esse éter apresenta os seguintes radicais:

  • Metil (CH3);

  • Isopropil (CH3-CH-CH3).

Portanto, para esse composto, temos:

Éter

+

radical menor: Metil

+

prefixo do radical maior: isopropil

+

ico

Dessa forma, o nome do éter em questão será éter metil-isopropílico, ou, então, metil-isopropil-éter.

2º Exemplo:


Fórmula estrutural de um éter que apresenta cinco carbonos

O éter acima apresenta os seguintes radicais:

  • Etil (CH3-CH2-);

  • Propil (CH3-CH2-CH2-).

Para nomear esse composto, temos:

Éter

+

radical menor: etil

+

prefixo do radical maior: propil

+

ico

Assim, o nome do éter em questão será éter etil-propílico, que também pode ser etil-propil-éter.

Utilizações dos éteres

De uma maneira geral, os éteres são utilizados:

  • Como solventes orgânicos inertes, isto é, que não participam de nenhuma reação;

  • Utilizados na extração de essências, como de flores, madeira, etc.;

  • Utilizados na extração de diversos óleos e gorduras.

 

Por Me. Diogo Lopes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "O que é éter?"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/quimica/o-que-e-eter.htm. Acesso em 21 de agosto de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola