Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Classificação das cadeias carbônicas

A classificação das cadeias carbônicas apresenta quatro formas básicas: normais ou ramificadas, abertas ou fechadas, saturadas ou insaturadas, homogêneas ou heterogêneas.

Fórmulas químicas descritas em um fundo preto, em alusão à classificação das cadeias carbônicas.
As cadeias carbônicas também possuem um sistema próprio de classificação.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

As classificações das cadeias carbônicas ocorrem devido à versatilidade do átomo de carbono em produzir ligações covalentes. Assim sendo, o carbono pode produzir cadeias tridimensionais, das mais variadas, as quais apresentarão estruturas distintas. Nesse sentido, a União Internacional de Química Pura e Aplicada criou um sistema básico de classificação de cadeias carbônicas.

As cadeias carbônicas podem possuir, basicamente, quatro classificações: serão normais ou ramificadas, abertas ou fechadas, saturadas ou insaturadas, homogêneas ou heterogêneas. Outras classificações também são possíveis, embora nem sempre aplicáveis, como o caso da classificação em aromáticas ou alifáticas.

Leia também: Ligações químicas — tipos e funções

Tópicos deste artigo

Resumo sobre a classificação das cadeias carbônicas

  • As cadeias carbônicas podem receber até quatro classificações básicas.

  • Podem ser normais (apenas com carbonos primários e secundários) ou ramificadas (presença de carbonos terciários e quaternários).

  • Podem ser abertas (se os carbonos da extremidade não se ligam) ou fechadas (se os carbonos da extremidade se ligam).

  • Podem ser saturadas (se apenas existir ligações simples entre átomos de carbono) ou insaturadas (se houver, pelo menos, uma ligação dupla ou tripla entre átomos de carbono).

  • Podem ser homogêneas (se não possuírem heteroátomo) ou heterogênea (se possuírem heteroátomo).

  • Podem ser aromáticas (estabilizadas pela deslocalização dos elétrons pi) ou não aromáticas (conhecidas como alifáticas).

Videoaula sobre a classificação das cadeias carbônicas


Qual a classificação das cadeias carbônicas?

As cadeias carbônicas podem, em princípio, receber quatro classificações básicas.

  • Cadeia normal ou cadeia ramificada

As cadeias normais são as que possuem os carbonos alinhados de forma contínua, percebendo-se apenas uma única direção possível entre os carbonos da extremidade. Alguns autores também se referem a elas como cadeias lineares. Uma característica marcante das cadeias normais é a presença exclusiva de carbonos primários e secundários.

Exemplo de cadeia ramificada, um tipo de classificação das cadeias carbônicas.
Exemplo de uma cadeia normal.

Se em, pelo menos, um dos carbonos secundários de uma cadeia normal houver a ligação de um radical, transformando-o carbono em terciário, a cadeia se torna ramificada. As cadeias ramificadas, diferentemente das normais, apresentam carbonos terciários e/ou quaternários.

Exemplo de cadeia ramificada, um tipo de classificação das cadeias carbônicas.
Exemplo de uma cadeia ramificada
  • Cadeia aberta ou cadeia fechada

As cadeias abertas, como o próprio nome nos faz perceber, são aquelas cujos carbonos de extremidade não se ligam. Também é possível se referir a elas como acíclicas.

Exemplo de cadeia aberta, um tipo de classificação das cadeias carbônicas.
Exemplo de cadeia aberta.

Já nas cadeias fechadas, ou cíclicas, os carbonos da extremidade se ligam entre si, formando anéis ou ciclos.

Exemplo de cadeia fechada, um tipo de classificação das cadeias carbônicas.
Exemplo de cadeia fechada

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Cadeia saturada ou cadeia insaturada

Uma cadeia saturada é uma cadeia carbônica em que os átomos de carbono apenas realizam ligações covalentes simples com outros átomos de carbono. As cadeias carbônicas serão classificadas como insaturadas se houver a presença de, pelo menos, uma ligação dupla ou tripla entre dois átomos de carbono.

Duas cadeias carbônicas, uma saturada e outra insaturada, exemplos de classificação das cadeias carbônicas.
Cadeias carbônicas saturada (esq.) e insaturada (esq.), com ligações simples e duplas respectivamente.
  • Cadeia homogênea ou cadeia heterogênea

Alguns átomos, que podem fazer duas ligações covalentes ou mais (como o oxigênio, o nitrogênio, o fósforo e o enxofre), podem figurar em uma cadeia carbônica entre dois átomos de carbono. Ao fazerem isso, tais espécies são chamadas de heteroátomos, que quebram a homogeneidade da cadeia carbônica. Assim sendo, cadeias que possuem heteroátomos são chamadas de heterogêneas.

Exemplo de cadeia heterogênea, uma classificação das cadeias carbônicas.
Cadeia heterogênea com o átomo de nitrogênio atuando como heteroátomo.

Sem a presença de heteroátomos, a cadeia é considerada homogênea.

Exemplo de cadeia homogênea, uma classificação das cadeias carbônicas.
Exemplo de cadeia homogênea.

Cadeias aromáticas e cadeias alifáticas

As cadeias aromáticas, segundo a Iupac, são compostos cíclicos e conjugados (ligações duplas e simples alternadas), cujos elétrons pi estão deslocalizados, garantindo-lhes maior estabilidade por conta disso, se comparado com a situação dos elétrons pi tradicionalmente localizados (fixos).

Exemplo de anel aromático, uma classificação das cadeias carbônicas.
Representação de um anel aromático. O círculo central simboliza a deslocalização dos elétrons pi.

Contudo, para fins didáticos, é comum a representação das estruturas aromáticas com os elétrons localizados, de modo que sejam possíveis a contagem dos pares de elétrons pi e a determinação da fórmula molecular, entre outros aspectos importantes. Os compostos aromáticos possuem também um número ímpar de pares de elétrons pi, além de serem planares.

 Exemplo de composto aromático.
Composto aromático (benzeno) com as ligações pi localizadas. Essencial para fins didáticos.

o termo “alifático” serve para representar todo e qualquer composto orgânico não aromático.

Saiba mais: O que são hidrocarbonetos aromáticos?

Exercícios sobre a classificação das cadeias carbônicas

Questão 1. (Ufam) A cadeia carbônica abaixo é classificada como:

a) aberta, ramificada, insaturada, heterogênea.

b) alicíclica, ramificada, insaturada, heterogênea.

c) acíclica, ramificada, insaturada, homogênea.

d) alifática, linear, saturada, homogênea.

e) aberta, linear, saturada, heterogênea.

Resposta: Letra C

A cadeia é aberta (ou acíclica), já que suas extremidades não se ligam, possui uma ramificação metil no carbono de número 5, uma ligação dupla (insaturação) no carbono de número 2 e não possui nenhum heteroátomo.

Dessa forma, é acíclica, ramificada, insaturada e homogênea.

Questão 2. (Unievangélica GO) Nos momentos de tensão, medo e pânico, são liberados no organismo do ser humano uma determinada quantidade de adrenalina (fórmula a seguir), que aumenta a pulsação cardíaca.

De acordo com os critérios de classificação de compostos orgânicos, esse composto pode ser classificado como:

a) aromático, ramificado e heterogêneo.

b) aromático, saturado e heterogêneo.

c) alifático, normal e homogêneo.

d) alicíclico, ramificado e heterogêneo.

Resposta: Letra A

Além do anel aromático, há uma ramificação no carbono 4 desse anel. Nessa ramificação, encontra-se um átomo de nitrogênio que atua como heteroátomo. Assim sendo, pode-se classificar o composto como aromático, ramificado e heterogêneo.

Fontes

BRUICE, P. Y. Organic Chemistry. 8. ed. Upper Saddle River, Nova Jersey: Pearson Education Inc., 2015.

MULLER, P. Glossary of terms used in physical organic chemistry (IUPAC Recommendations 1994). Pure and Applied Chemistry, v. 66, n. 5, p. 1086, 1994.

SOLOMONS, T. W. G.; FRYHLE, C. B.; SNYDER, S. A. Química Orgânica: volume 2. 12. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2018.

 

Por Stéfano Araújo Novais
Professor de Química

Escritor do artigo
Escrito por: Stéfano Araújo Novais Stéfano Araújo Novais, além de pai da Celina, é também professor de Química da rede privada de ensino do Rio de Janeiro. É bacharel em Química Industrial pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e mestre em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

NOVAIS, Stéfano Araújo. "Classificação das cadeias carbônicas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/classificacao-das-cadeias-carbonicas.htm. Acesso em 28 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas


Lista de exercícios


Exercício 1

(PUC-RS) A “fluoxetina”, presente na composição química do Prozac®, apresenta fórmula estrutural:

Com relação a esse composto, é correto afirmar que ele apresenta:

a) cadeia carbônica cíclica e saturada

b) cadeia carbônica aromática e homogênea

c) cadeia carbônica mista e heterogênea

d) somente átomos de carbonos primários e secundários

e) fórmula molecular C17H16ONF

Exercício 2

 

(UERJ) Na fabricação de tecidos de algodão, a adição de compostos do tipo N-haloamina confere a eles propriedades biocidas, matando até bactérias que produzem mau cheiro.

O grande responsável por tal efeito é o cloro presente nesses compostos.

A cadeia carbônica da N-haloamina acima representada pode ser classificada como:

a) homogênea, saturada, normal
b) heterogênea, insaturada, normal
c) heterogênea, saturada, ramificada
d) homogênea, insaturada, ramificada