Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Afrodite

Afrodite foi uma importante deusa grega que surgiu por meio da influência do culto fenício a Astarte. Era considerada a deusa do amor, da beleza, da fertilidade e do desejo.

A deusa Afrodite era fortemente associada à sexualidade humana.
A deusa Afrodite era fortemente associada à sexualidade humana.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Afrodite foi a deusa do amor, da beleza, do desejo e da fertilidade e tida como o padrão de beleza dos gregos antigos, sendo capaz de fazer qualquer homem ou deus se apaixonar por ela. Seu nascimento causava alguma polêmica à época, uma vez que existiam versões conflitantes a respeito dele trazidas por Homero e Hesíodo.

Considera-se que o culto a essa deusa derivou-se do culto fenício a Astarte, e os gregos acreditavam que ela era originária de Creta. Eles também acreditavam que a deusa havia sido a grande causadora da Guerra de Troia porque fora ela quem fez Helena, esposa do rei de Esparta, apaixonar-se por Páris, príncipe de Troia, fugindo com ele para Troia, o que deu início ao histórico conflito.

Confira nosso podcast: 5 coisas que você precisa saber sobre os deuses gregos

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Afrodite

  • Afrodite era considerada pelos gregos antigos a deusa do amor, da beleza, do desejo e da fertilidade.
  • Era vista como o padrão de beleza grego e considerada capaz de seduzir homens e deuses.
  • Havia dois mitos que explicavam o seu nascimento, um trazido por Homero e outro, por Hesíodo.
  • O culto a essa deusa se centralizava em Chipre.
  • Ela teve um papel crucial para o início da Guerra de Troia.

Quem foi Afrodite

Afrodite foi uma deusa que fez parte da religiosidade dos gregos antigos, sendo considerada a deusa do amor, da beleza, do desejo, da fertilidade e de tudo o que se relacionava com a sexualidade humana. Era considerada o padrão de beleza feminino dos gregos antigos, e os mitos gregos contam que ela era capaz de seduzir qualquer um, mortal ou imortal.

Os mitos gregos sugerem que ela teria nascido em Chipre ou em suas proximidades, e os gregos narravam duas versões para esse nascimento. O poeta Homero afirmava que Afrodite era filha de Zeus com a titânide Dione; já o poeta Hesíodo afirmava que ela havia nascido da espuma no oceano.

Na versão de Hesíodo, o nascimento de Afrodite teria sido uma consequência da revolta de Cronos (pai de Zeus) contra Urano (pai de Cronos). Na luta contra Urano, Cronos o castrou e decidiu jogar o órgão no oceano. Daí se iniciou uma espuma, da qual nasceu a deusa Afrodite. Essas diferentes versões causavam confusão entre os próprios gregos.

O filósofo Platão foi quem ofereceu uma solução para essa problemática ao afirmar que as versões trazidas por Homero e Hesíodo faziam menção a diferentes deusas que compartilhavam o nome  Afrodite. Uma delas seria Afrodite Urânia, relacionada com um amor celestial, vindo da alma; e a outra seria Afrodite Pandemos, relacionada com um amor lascivo e sexual.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Etimologia e origens do culto

Os historiadores acreditam que o culto a Afrodite tenha sido resultado da influência da cultura fenícia sobre a Grécia e que essa deusa tenha sido, na verdade, uma derivação de Astarte, divindade fenícia relacionada com a sexualidade e a fertilidade. Outros historiadores traçam as origens do culto de Afrodite mais ao Oriente.

Isso porque existem historiadores que relacionam esse culto com a Mesopotâmia, pois acredita-se que Astarte, por sua vez, foi uma deusa que se estabeleceu por influência do culto a Ishtar, deusa mesopotâmica que possuía os mesmos atributos de Afrodite e Astarte. De toda forma, a suposição de Afrodite ter nascido em Chipre reforça sua vinculação com Astarte, uma vez que o Chipre é geograficamente próximo da Fenícia.

Quanto ao nome Afrodite, acredita-se que tenha relação com o termo aphrós, usado, no grego, para referir-se à espuma que teria dado origem a essa deusa. Existem também historiadores que formulam outras hipóteses para o nome Afrodite, relacionadas com os locais onde seu culto teria surgido.

Leia mais: Apolo — conhecido como deus do Sol, das artes, da música, da profecia, da medicina, entre outros

Afrodite na mitologia grega

Essa deusa é protagonista de uma série de mitos gregos. Lembrando que ela era considerada a deusa mais bela entre todas e que esse atributo foi reforçado por um concurso que Eris, deusa da discórdia, iniciou com o intuito de lançar a discórdia entre os deuses. Esse concurso foi resolvido quando Páris escolheu Afrodite como a mais bela deusa.

Esse teria sido o motivo que deu início à Guerra de Troia, uma vez que Páris recebeu um prêmio de Afrodite, sendo esse prêmio o amor da mulher mais bela do mundo. Essa mulher era Helena, esposa de Menelau, rei de Esparta. No conflito, Afrodite tomou partido de Troia, cidade que lutava contra os gregos e que tinha Páris como um de seus príncipes.

Afrodite era casada com Hefesto, deus do fogo e da metalurgia. Ela foi forçada a casar-se com esse deus, conhecido por ter a aparência horrenda a tal ponto que foi rejeitado pela própria mãe, Hera. A infelicidade com o casamento fez com que Afrodite traísse seu marido com frequência, tanto com deuses quanto com mortais.

O caso mais simbólico e que também teve um desfecho desagradável para Afrodite ocorreu com Ares, o deus da guerra e da violência. Seu relacionamento com Ares foi descoberto por Hélio, deus do Sol, e este o revelou para Hefesto. O marido de Afrodite então, conhecido por ser um excelente metalúrgico, preparou uma emboscada.

Hefesto construiu uma cama de ouro, e Afrodite decidiu consumar sua traição com Ares nela. Acontece que a cama acorrentou os amantes por conta própria. Hefesto convidou a todos do Olimpo para verem a cena, com Hélio iluminando os amantes com seus raios de luz. A vergonha de Afrodite foi tanta que, depois de liberta, ela fugiu para Chipre e Ares, para a Trácia.

Afrodite na religiosidade grega

O culto a Afrodite era muito forte em toda a Grécia, sobretudo em Chipre e nas cidades litorâneas. Por ter nascido no oceano, conforme anunciado por Hesíodo, ela tinha uma forte relação com o mar, e muitas cidades litorâneas a adoravam como Afrodite Euploia, que garantia boa navegação, e como Afrodite Pôntia, que tinha relação com as embarcações.

Ruínas de um templo dedicado a Afrodite em Pafos, cidade litorânea do Chipre.
Ruínas de um templo dedicado a Afrodite em Pafos, cidade litorânea do Chipre.

Além do Chipre, outros locais que tinham boa relação com essa deusa eram Citera, Esparta e Atenas, e um mito grego menciona que as cidades favoritas da deusa eram Pafos, Cnidos e Amatos. A cidade de Pafos, inclusive, centralizava o culto a ela sediando um dos templos mais antigos que foram construídos em sua homenagem.

Essa deusa também foi adorada em festivais como Adônia e Afrodísia e foi bastante registrada na arte grega do período Clássico.

  • Videoaula sobre Grécia Antiga: período Clássico

 

Por Daniel Neves
Professor de História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Afrodite"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/mitologia/afrodite.htm. Acesso em 07 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


Cem anos de solidão | Análise Literária

Assista a nossa videoaula para conhecer um pouco mais da obra “Cem anos de solidão”, um dos romances mais...

Direitos das crianças no Brasil

Veja nesta videoaula o histórico dos direitos das crianças no Brasil, percorrendo o período colonial até a...