Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Hefesto

Hefesto era uma divindade da religiosidade dos gregos antigos e considerado o deus da metalurgia. Ficou marcado por ser feio e manco de uma perna.

Ilustração de Hefesto, deus da metalurgia na Grécia Antiga
Hefesto, conhecido por ser o deus do fogo e da metalurgia na Grécia Antiga.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Hefesto foi uma divindade da religiosidade dos gregos antigos e era considerado o deus do fogo, da metalurgia, dos vulcões, dos artesãos. Era filho de Hera e ficou marcado ter uma aparência desagradável e por ser manco, o que lhe gerou muita rejeição.

Na mitologia grega, foi casado com Afrodite, mas foi constantemente traído por ela, e a relação teve fim por isso. Seu culto era centralizado em Lemnos, mas outras cidades, como Atenas, possuíam templos e realizavam importantes rituais para esse deus, que era o patrono dos ferreiros.

Leia mais: Mitologia — nome dado ao conjunto de crenças de determinado povo

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Hefesto

  • Hefesto era o deus do fogo, da metalurgia, dos vulcões, dos artesãos, entre outros.

  • Ficou conhecido por ser considerado feio e por ser manco.

  • Era filho de Hera, deusa que o gerou sozinha em partenogênese.

  • Foi casado com Afrodite, mas foi traído por sua esposa.

  • O centro de seu culto na Grécia era Lemnos.

Quem foi Hefesto

Hefesto fez parte da religiosidade dos gregos antigos como o deus do fogo, da metalurgia, dos vulcões, dos artesãos, entre outros atributos. Era considerado um habilidoso ferreiro e, por isso, era o patrono dessa profissão na Grécia Antiga, bem como dos escultores e artesãos.

Ele fabricou uma série de armas e armaduras utilizadas pelos deuses gregos, como o elmo de Hades, cujo poder era o de dar invisibilidade ao seu portador. Outra invenção notória de Hefesto foram os autômatos, espécie de servos feitos de metal.

Dois atributos bem singulares de Hefesto eram sua aparência considerada bastante feia, e os mitos gregos fazem questão de realçar isso, e ser coxo, isto é, uma de suas pernas tinha o comprimento menor que a outra. Essas duas características são únicas a Hefesto, uma vez que os deuses gregos eram conhecidos por serem perfeitos fisicamente.

Todos os objetos que Hefesto fabricava saíam de sua forja, que ficava no interior de seu palácio de bronze. Tal local ficava entre dois vulcões da Sicília: Etna e Vulcano. Entre os símbolos do deus, estavam a bigorna e o martelo, dois objetos que tinham grande utilidade para os ferreiros.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Origens de Hefesto

Os historiadores acreditam que Hefesto era uma divindade já adorada na Grécia durante o período Pré-Homérico porque existem inscrições em Linear B que, acredita-se, o mencionam. Existe também uma possível associação de Hefesto a concepções antigas sobre reis que manuseavam o metal.

A versão mais tradicional dos mitos gregos afirma que Hefesto era filho de Hera e fora gerado por ela sem a necessidade de um parceiro, por partenogênese, uma reprodução assexuada caracterizada por não haver fecundação do óvulo. Isso aconteceu porque Hera quis vingar-se de Zeus, que havia gerado Atena da mesma maneira.

Outra versão sugere que Hefesto era filho de Zeus e Hera, mas ela não é muito popular. Outro ponto importante da sua origem é o seu banimento do Monte Olimpo. Uma versão fala que Hera ficou tão desapontada com a aparência desagradável de seu filho que o lançou do alto do Olimpo.

A queda teria durado nove dias e nove noites, e então Hefesto chegou ao oceano, onde foi cuidado por Tétis, a mãe de Aquiles (herói que lutou na Guerra de Troia). Outra versão aponta que foi Zeus quem lançou Hefesto do alto do Olimpo, e ele teria caído em Lemnos, um dia depois.

Isso porque Zeus irritou-se porque Hefesto resgatou Hera, sua mãe, aprisionada pelo próprio marido. Essa versão traz que Hefesto ficou deformado e coxo por conta do impacto com o chão. Por fim, sua queda em Lemnos justificou a cidade ser o centro do seu culto na Grécia.

Leia mais: Apolo — era filho de Zeus com Leto e conhecido por sua beleza e por ser um exímio arqueiro

Casamento com Afrodite

Uma das menções mais populares desse deus na mitologia grega é o seu casamento fracassado com Afrodite, deusa do amor e da beleza. Existem duas versões para explicar essa união: a primeira fala que ela aconteceu devido a uma promessa de Hera, que ofereceu a mão de Afrodite para Hefesto libertá-la.

A segunda versão fala que Hefesto foi escolhido pelos deuses para casar-se com Afrodite com a finalidade de impedir que os deuses gregos brigassem entre si pela mão da deusa mais bela da Grécia. O matrimônio aconteceu e ficou marcado pela infelicidade de Afrodite, desgostosa com a má aparência de seu marido.

Afrodite traía Hefesto com frequência e o seu principal caso era com Ares, o deus da guerra. Hefesto descobriu o envolvimento extraconjugal de sua esposa quando Hélio, deus do Sol, contou para ele o que estava acontecendo. Hefesto então criou uma armadilha para prender Afrodite e Ares na cama quando estivessem juntos.

Hefesto humilhou publicamente sua esposa ao mostrar para todos os deuses que ela o traía. Humilhada, Afrodite fugiu para o Chipre. Depois disso, o casamento se desfez. Posteriormente, Hefesto teria tentado se relacionar com Atena, que o rejeitou por sua aparência.

Hefesto na religiosidade grega

Ruínas de Lemnos, local na Grécia que centralizava o culto a Hefesto.
Ruínas de Lemnos, local na Grécia que centralizava o culto a Hefesto.

Como mencionado, o culto a Hefesto se centralizava em Lemnos, mas havia templos, rituais e festivais para esse deus em outros locais da Grécia. A cidade de Atenas, por exemplo, tinha um importante templo para ele, e lá aconteciam festivais que atraíam ferreiros de diferentes partes da Grécia para prestar homenagem ao seu patrono. Os romanos também adoravam-no e o chamavam de Vulcano.

Videoaula sobre Grécia Antiga

 

Por Daniel Neves
Professor de História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Hefesto"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/mitologia/hefestos.htm. Acesso em 04 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


10 anos da Guerra Civil Síria

Assista a nossa videoaula para conhecer a história dos 10 anos da Guerra Civil Síria. Confira também no nosso canal...

A condição pós-moderna de Jean-François Lyotard

Jean-François Lyotard é um dos pensadores que se dedicam a entender a complexa condição pós-moderna. Entender a...