Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

A falência – Júlia Lopes de Almeida

Literatura

A falência é um romance realista-naturalista de Júlia Lopes de Almeida. Conta a história de Camila, uma mulher que, após o suicídio do marido, precisa enfrentar a pobreza.
Júlia Lopes de Almeida escreveu o romance “A falência”.
Júlia Lopes de Almeida escreveu o romance “A falência”.
PUBLICIDADE

A falência é o livro mais famoso da escritora Júlia Lopes de Almeida. Conta a história de Camila, uma mulher burguesa, casada com Francisco Teodoro (um rico empresário) e amante do doutor Gervásio. No entanto, com a falência e o posterior suicídio do marido, ela precisa recomeçar.

A narrativa está situada na última década do século XIX, no Rio de Janeiro, e mostra os primeiros anos após a Proclamação da República. Assim, com uma linguagem objetiva e antirromântica, apresenta uma visão realista sobre a sociedade da época e, também, traços naturalistas, como o determinismo.

Veja também: O Ateneu – romance naturalista de Raul Pompeia

Resumo da obra A falência

  • A falência é um romance realista-naturalista de Júlia Lopes de Almeida.

  • A obra trata de temas como adultério, crise financeira e autonomia feminina.

  • A narrativa se passa no Rio de Janeiro, na última década do século XIX.

  • Ambientado durante a República da Espada, o livro evidencia os valores da época.

  • Suas principais características são: objetividade, antirromantismo e determinismo.

Análise da obra A falência

Personagens da obra A falência

  • Baronesa da Lage

  • Camila: esposa de Teodoro

  • Carlotinha: filha de Inácia

  • Catarina: irmã de Rino

  • D. Emília: mãe de Camila e Sofia

  • Dionísio: criado da família

  • Francisco Teodoro: marido de Camila

  • Gama Torres

  • Gervásio: médico da família

  • Inácia Gomes

  • Inocêncio Braga

  • Isidoro

  • Itelvina: tia de Camila

  • Joana: tia de Camila

  • Joaquim: caixeiro

  • Joca: irmão de Camila

  • Judith: filha de Inácia

  • Lélio Braga: maestro

  • Lemos: comendador

  • Lia: filha de Camila e Teodoro

  • Luiza: amante de Mário

  • Mário: filho de Camila e Teodoro

  • Meireles: pai de Paquita

  • Mota: ajudante de guarda-livros

  • Negreiros

  • Nina: filha bastarda de Joca

  • Noca: “mulata antiga na família”

  • Paquita: irmã da baronesa

  • Raquel: filha de Camila e Teodoro

  • Ribas

  • Rino: capitão

  • Ruth: filha de Camila e Teodoro

  • Sancha: “a negrinha órfã que d. Itelvina explorava nos arranjos da casa”.

  • Sofia: irmã de Camila

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tempo da obra A falência

A história começa no ano de 1891. Assim, é narrada cronologicamente, apesar de apresentar, também, lembranças do passado de Teodoro.

Espaço da obra A falência

A narrativa se passa na cidade do Rio de Janeiro, mas também menciona o estado de Sergipe, onde moram os pais de Camila.

Veja também: Angústia: romance de Graciliano Ramos

Enredo da obra A falência

Capa do livro “A falência”, de Júlia Lopes de Almeida, publicado pela editora Companhia das Letras. [1]
Capa do livro “A falência”, de Júlia Lopes de Almeida, publicado pela editora Companhia das Letras. [1]

Em 1891, Francisco Teodoro é dono de um armazém que estoca café. É casado com Camila. Eles fazem parte de uma família burguesa do século XIX. No entanto, o narrador mostra que há certa intimidade entre Camila e o doutor Gervásio. Quando o médico traz um livro para Camila e diz que se trata “de um amor um pouco parecido com o nosso”, ela reage assim:

“— Então não leio. Sei que está cheio de injustiças e de mentiras perversas. Os senhores romancistas não perdoam às mulheres; fazem-nas responsáveis por tudo — como se não pagássemos caro a felicidade que fruímos! Nesses livros tenho sempre medo do fim; revolto-me contra os castigos que eles infligem às nossas culpas, e desespero-me por não poder gritar-lhes: hipócritas! hipócritas! Leve o seu livro; não me torne a trazer desses romances. Basta-me o nosso, para eu ter medo do fim.”

Nesse ponto, percebemos uma postura mais “feminista” de Camila, que busca igualdade nas relações:

“— Remorsos... remorsos de quê? Pensa, Gervásio, que, desde o primeiro ano de casado, o meu marido não me traiu também? Qual é a mulher, por mais estúpida, ou mais indiferente, que não adivinhe, que não sinta o adultério do marido no próprio dia em que ele é cometido? Há sempre um vestígio da outra, que se mostra em um gesto, em um perfume, em uma palavra, em um carinho... Eles traem-se com as compensações que nos trazem...”

Teodoro quer que o filho Mário, com 19 anos, comece a trabalhar, e pensa em casar Nina com o capitão Rino, “apesar da procedência”, já que a mãe de Rino foi assassinada pelo marido, por cometer adultério. É importante dizer que Nina é filha ilegítima de Joca, irmão de Camila.

Em conversa com dona Joana, a tia extremamente católica de Camila, Gervásio descobre que ela sabe do caso entre ele e a sobrinha. Segundo a velha, o “único cego ali é o pobre do marido” e “toda a gente sabe, infelizmente”. Já Camila, ao pedir que o filho abandone a amante, percebe que Mário também sabe de seu caso com Gervásio.

O filho, então, diz que a mãe precisa escolher entre o médico e ele. Diante do choro dela, ele se arrepende do que disse, apesar de odiar o doutor Gervásio. Assim, essa família vai vivendo, aparentemente feliz, enquanto Francisco Teodoro enriquece mais e mais, pois o preço do café está em alta.

Incomodado com o fato de Mário ficar até tarde na rua, o pai dá ordens a Noca, a Dionísio e “a todos os criados” para não deixarem o rapaz entrar. Contudo, quando Mário chega, debaixo de um temporal, sua prima Nina desobedece ao tio e abre a porta para o rapaz. Ela ama o primo, mas ele não pensa em ter nenhum compromisso sério com ela.

Os pais do rapaz arranjam um casamento entre Mário e Paquita. Eles se casam, para a infelicidade de Nina. Em seguida, Gervásio informa a Camila que Teodoro faliu. O marido não suporta a humilhação e se mata. Assim, a família de Camila fica pobre, dispensa os criados e se muda para uma casa simples.

Diante dos acontecimentos, Nina assume o protagonismo, pois cuida de todos os aspectos práticos, enquanto Camila se mostra perdida. Quando Camila encontra uma solução, ou seja, casar-se com Gervásio, ela descobre que o médico já é casado. No entanto, isso serve para fazer Camila reagir e encontrar disposição para começar uma vida nova.

Narrador da obra A falência

O narrador é onisciente e, portanto, tem total conhecimento da história e dos personagens.

Características da obra A falência

O livro, que possui 25 capítulos, é uma obra realista, mas com traços naturalistas. Desse modo, possui uma escrita objetiva, isto é, sem sentimentalismos. Apresenta crítica à burguesia carioca do século XIX, pois, além da temática do adultério, visivelmente antirromântica, mostra também a decadência de uma família burguesa.

É possível perceber elementos deterministas, como neste trecho, referente à “mulata” Noca: “A culpa era do sangue, da sua raça, que menos estima os superiores quanto mais estes a afagam. Por isso ela morria de amores por Mário, um rapazinho atrevido, de gênio autoritário e palavras duras”.

A obra também apresenta traços de zoomorfização, isto é, atribuição de características animais a seres humanos: “O seu rosto alongava-se, tomava uma expressão de animal” ou “Nina procurara a companhia dos criados, de preferência a da família, habituada aos serviços grosseiros e às palavras brutas, com o seu ar de cãozinho batido”.

Por fim, o romance mostra o protagonismo de personagens femininas, descritas como mulheres fortes e capazes de serem independentes. Essa autonomia se mostra logo após a falência e o empobrecimento da família. No entanto, não se percebe um aprofundamento em torno da questão.

Veja também: Memórias póstumas de Brás Cubas – romance inaugural do realismo brasileiro

Júlia Lopes de Almeida

Júlia Lopes de Almeida nasceu em 24 de setembro de 1862, no Rio de Janeiro. No entanto, foi criada em Campinas. Mais tarde, quando demonstrou interesse pela literatura, recebeu o apoio do pai, um português rico e culto. Em 1886, ela foi morar na cidade de Lisboa, em Portugal, onde publicou, em coautoria com a irmã, o livro Contos infantis.

Nesse país, ela se casou com o poeta português Filinto de Almeida (1857-1945), além de publicar o livro Traços e iluminuras. Voltou ao Brasil, em 1888, e publicou seu livro mais famoso — A falência —, em 1901. Mais tarde, morou novamente em Portugal, de 1913 a 1918, além de viver em Paris de 1925 a 1931. Faleceu em 30 de maio de 1934, no Rio de Janeiro. Para saber mais sobre a vida e obra dessa importante autora brasileira, leia o texto: Júlia Lopes de Almeida.

  • Videoaula sobre Júlia Lopes de Almeida

Contexto histórico

A Proclamação da República, em 1889, encerrou o período monárquico no Brasil. Assim, o que ficou conhecido como a República da Espada teve início sob o comando do militar Deodoro da Fonseca (1827-1892), o primeiro presidente do Brasil. Seu governo teve fim no final de 1891, e seu vice-presidente, outro militar, subiu ao poder. Seu nome era Floriano Peixoto (1839-1895).

Esse presidente, apesar de ditador, conquistou o apoio dos civis a favor da república e empreendeu uma luta contra o movimento monarquista, que ainda tinha esperanças na volta do antigo regime. Além disso, durante seu governo, que durou até 1894, Floriano Peixoto teve que resistir à Revolta da Armada (1893-1894) e à Revolução Federalista (1893-1895).

Crédito da imagem

[1] Companhia das Letras (reprodução)

 

Por Warley Souza
Professor de Literatura

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Warley. "A falência – Júlia Lopes de Almeida"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/literatura/a-falencia-julia-lopes-de-almeida.htm. Acesso em 26 de setembro de 2021.

Artigos Relacionados
Saiba quem foi Aluísio Azevedo. Veja fatos de sua biografia, entenda suas características literárias, e leia um comentário sobre suas principais obras.
Leia a análise do livro de crônicas “Bons dias!”. Conheça as características dessa obra. Saiba um pouco sobre a vida de seu autor, Machado de Assis.
Leia a análise do livro Dom Casmurro e conheça seu enredo, características, personagens e temas principais. Saiba também um pouco sobre a vida de seu autor.
Saiba quem é Júlia Lopes de Almeida e conheça as suas características literárias. Veja também quais são as suas principais obras!
Entenda como se deu a relação do maior escritor brasileiro com a sociedade de sua época que fez com que Machado de Assis criasse o realismo brasileiro.
Acesse para conhecer alguns elementos do romance Memórias póstumas de Brás Cubas. Veja o resumo, a análise da obra e uma descrição das principais personagens.
Entenda o que foi o naturalismo, quais são seus principais autores e saiba as diferenças e semelhanças entre essa tendência e a escola realista.
Leitura, Loucura e Dimensão Histórica em O Alienista.
Leia a análise do livro “O Ateneu”. Conheça seu enredo, estrutura, personagens e crítica social. Saiba também um pouco sobre a vida de seu autor.
Leia a análise do livro “Quincas Borba”. Conheça seu enredo, características, personagens e um pouco sobre a vida de seu autor, Machado de Assis.